Jacques Maurice Faivre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jacques Maurice Faivre
Bispo da Igreja Católica
Bispo Emérito de Le Mans
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Le Mans
Predecessor Georges Gilson
Sucessor Yves Le Saux
Mandato 21 de setembro de 1997
até 3 de julho de 2008
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 29 de junho de 1960
Nomeação episcopal 29 de abril de 1992
Ordenação episcopal 14 de junho de 1992
Lião, Auvérnia-Ródano-Alpes, França
Brasão episcopal
Bishopcoa.png
Dados pessoais
Nascimento Lião, Auvérnia-Ródano-Alpes, França
11 de agosto de 1934
Morte Lião, Auvérnia-Ródano-Alpes, França
13 de agosto de 2010 (76 anos)
Funções exercidas Bispo-Auxiliar de Lião (1992-1997)
Títulos anteriores Bispo Titular de São Leão (1992-1997)
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Jacques Maurice Faivre, (Lião, 11 de agosto de 1934 - 13 de agosto de 2010) foi o bispo católico de Le Mans de 1997 a 2008.[1]

Ele entrou para o seminário de Francheville, no departamento de Rhône, antes de iniciar seus estudos na universidade em Lião, onde obteve graduação em teologia. Foi ordenado presbítero para a Arquidiocese de Lião em 29 de junho de 1960. Começou sua carreira como ministro paroquial durante nove anos antes de se dedicar por quinze anos como capelão de escolas. Em 1984, foi nomeado cura das paróquias de Notre-Dame-de-Saint-Vincent e de Saint-Paul, em Lião, e ascendeu a bispo-auxiliar de Lião em 11 de abril de 1992. Foi consagrado em 14 de junho de 1992, na Catedral de Lião, pelo cardeal Albert Decourtray. Foi nomeado bispo diocesano de Le Mans em 29 de julho de 1997, sendo empossado no dia 3 de setembro para ser entronizado em 21 de setembro de 1997,[2] com o abade Jean Brégeon como seu auxiliar e vigário-geral. Na linhagem episcopal e na sucessão apostólica, ele sucede a Albert Florent Augustin Cardeal Decourtray, arcebispo de Lião, que morreu em 1994.

Em 27 de março de 2008, ele informou que o Papa de sua renúncia por motivos de saúde. A aceitação de sua resignação foi adiada por várias semanas, para que ele participasse da assembleia diocesana de Pentecostes de 2008. Em 3 de julho, sua saída foi oficialmente anunciada pelo Vaticano. Ele morreu dois anos depois, em 13 de agosto de 2010.

Durante sua carreira, ele oficiou o processo de beatificação de Basílio Antônio Maria Moreau, no centro de Antares, em Le Mans, em 5 de setembro de 2007, na presença de trinta bispos e arcebispos e do legado do Papa Bento XVI, monsenhor Martins. Esta foi a primeira beatificação a acontecer fora do Vaticano sem a presença do papa. Em 21 de dezembro de 2005, ele deu início ao processo diocesano para a beatificação e canonização de Dom Guéranger, liturgista e restaurador da Ordem Beneditina de Solesmes.[3]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Conferência dos Bispos da França, obituário Arquivado em 16 de agosto de 2010, no Wayback Machine. Consultado em 14 de agosto de 2010
  2. Catholic hierarchy: bfaivre Consultado em 17 de outubro de 2010
  3. Beatificação de dom Guéranger consultado em 14 de agosto de 2010

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.