Jaime Frederico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jaime Frederico
Morte 1366
Progenitores Pai:Afonso Frederico da Sicília
Filho(s) Luís Frederico, conde de Salona
Irmão(s) Bonifácio Frederico, Pedro Frederico

Jaime Frederico foi um nobre catalão que tornou-se conde de Salona, bem como senhor de várias outras cidades na Grécia Central de ca. 1355 até sua morte em 1366.

Vida[editar | editar código-fonte]

Jaime era filho de Alfonso Frederico, vigário-geral do Ducado de Atenas e do Ducado de Neopatras, e Maria de Verona, filha de Bonifácio de Verona. Como o papado apoiou as reivindicações de Gualtério VI de Brienne como duque de Atenas, Jaime (junto com seu pai e seu irmão Pedro) esteve entre os líderes catalães excomungados em 29 de dezembro de 1335 por Guilherme Frangipani, arcebispo latino de Patras.[1][2] Em consonância com o testamento de seu pai, Jaime sucedeu-o nos domínios de seu irmão mais velho Pedro — o Condado de Salona, as baronias de Lidorício, Veteranitsa e talvez Zetúnio — após o último falecer sem herdeiros em algum momento antes de 1355. Estes domínios haviam sido confiscados pela Coroa de Aragão alguns anos antes, mas Jaime foi aparentemente bem sucedido em assegurar o retorno deles através da mediação duma embaixada enviada pelos senhores catalães da Grécia para o rei Frederico III.[3][4] A mesma embaixada peticionou a remoção do vigário-geral incumbente, Raimundo Berardi, e a instalação de Jaime em seu lugar, mas é incerto se esse pedido foi atendido. Se Jaime foi feito vigário-geral, por 1359 ele perdeu o domínio para Gonsalvo Ximénez of Arenós.[5][6]

Em 1361–62, Jaime enfrentou a hostilidade do novo vigário-geral, Pedro de Pou, que tomou os castelos de Salona, Lidorício e Veteranitsa, antes dele ser morto numa revolta em 1362.[7] Em 1365, Jaime tomou a fortaleza de Siderocastro do marechal Ermengol de Novelles, que foi declarado rebelde por recusar-se a rendê-la ao nomeado vigário-general, Mateus de Moncada. Jaime então manteve o castelo para si.[4][8] Jaime morreu em 1366, e foi sucedido por seu filho Luís em Zetúnio e Siderocastro. Jaime também concedeu a seu irmão Bonifácio "todos os direitos e propriedades" no Ducado de Atenas, incluindo Salona, Lidorício e Veteranitsa, bem como a ilha de Egina, que Bonifácio conferiu a seu filho Pedro. Bonifácio e Luís viram-se com maus olhos, e após um breve conflito armado ca. 1375, Luís emergiu vitorioso e depôs seu tio e primo.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Domínios confiscados pela Coroa de Aragão
Titular anterior: Pedro Frederico
Conde de Salona
Senhor de Lidorício e Veteranitsa

1355–1366
Sucedido por
Bonifácio Frederico
Precedido por
João Frederico
Senhor de Egina
desconhecido
Sucedido por
Bonifácio Frederico
Precedido por
Ermengol de Novelles
Castelão de Siderocastro
desconhecido
Sucedido por
Luís Frederico

Referências

  1. Setton 1975, p. 189–190.
  2. Miller 1908, p. 276–277.
  3. Setton 1975, p. 194, 197.
  4. a b Miller 1908, p. 279.
  5. Setton 1975, p. 197–198.
  6. Miller 1908, p. 278–279.
  7. Setton 1975, p. 198.
  8. Setton 1975, p. 206.
  9. Setton 1975, p. 211–212.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Miller, William (1908). The Latins in the Levant, a History of Frankish Greece (1204–1566). Nova Iorque: E.P. Dutton and Company 
  • Setton, Kenneth M. (1975). «The Catalans in Greece, 1311–1388». In: Hazard, Harry W. A History of the Crusades, Volume III: The fourteenth and fifteenth centuries. Madison, Wisconsin: University of Wisconsin Press. pp. 167–224. ISBN 0-299-06670-3