Jakob Albrecht

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jakob Albrecht
Conhecido(a) por Jacob Albright
Nascimento 1 de maio de 1759
Pottstown
Morte 17 de maio de 1808 (49 anos)
Kleinfeltersville
Nacionalidade Estados Unidos americano
Ocupação clérigo

Jakob Albrecht (também Jacob Albrecht, americanizado: Jacob Albright) (Pottstown, 1 de maio de 1759 — Kleinfeltersville, 17 de maio de 1808)[1] foi um clérigo americano, fundador e primeiro bispo da Albright's People (Die Albrechtsleute), que foi oficialmente chamada de Associação Evangélica (Evangelische Gemeinschaft) em 1816. Esta Igreja passou por várias fusões e cisões, e hoje faz parte da Igreja Metodista Unida.

Juventude[editar | editar código-fonte]

Jakob Albrecht era filho de Johannes Albrecht (John Albright) e de Anna Barbara, e cresceu na região de Fox Mountain (Fuchsberg), em Douglass Township (atual condado de Montgomery) a noroeste de Pottstown, Pensilvânia, e foi batizado na Igreja Luterana. Seus pais eram imigrantes alemães da região palatina, mas fontes discordam sobre quando emigraram para os Estados Unidos. Jakob Albrecht foi educado em uma escola alemã onde aprendeu leitura, escrita e aritmética. Além de falar o dialeto alemão da Pensilvânia, falava alemão e aprendeu sozinho o inglês, suficiente para que pudesse fazer um sermão nesta língua.

Durante a Revolução Americana de 1776, Jakob Albrecht serviu na 7ª Companhia do capitão Jacob Witz, 4º Batalhão da milícia da Filadélfia como um jovem tocador de tambor e mais tarde, como guarda para os prisioneiros hessianos em Reading, Pensilvânia. Apesar de incerta, várias fontes indicam que serviu em 1786.

Em 1785, casou com Catherine Cope e tiveram seis (ou nove) filhos. Somente três crianças chegaram à idade adulta: Sarah, esposa de Noah Ranck; Jacob, que morreu sem filhos; e David, casado com Mary Riedenbach (Raidenbach ou Raidabaugh), e tiveram filhos. A jovem família mudou-se para Earl Township, condado de Lancaster, e viveram perto de Ephrata, onde Jakob cuidou da fazenda e do negócio de fabricação de telhas e tijolos.

Trabalho evangélico[editar | editar código-fonte]

Alemão luterano de nascimento, foi convertido, em 1790, ao metodismo, quando vários de seus filhos morreram fazendo-o passar por uma crise religiosa. O luteranismo não lhe dava conforto. Conversou com vários membros da Igreja dos Irmãos Unidos em Cristo e mais tarde, participou de uma classe metodista (uma reunião religiosa realizada em uma casa particular). Foi chamado para levar a mensagem do metodismo para as pessoas de língua alemã. Embora sentisse que não estava apto para pregar, registros contemporâneos revelam que era um orador poderoso e comovente, convertendo muitos ao metodismo. Foi licenciada pela Igreja Metodista, mas não foi autorizado a pregar na língua alemã, por isso continuou sozinho.

Albrecht começou a pregar na Pensilvânia e em 1800 formou três grupos entre seus convertidos nos assentamentos alemães. Mais tarde, vários outros grupos foram formados e uma reunião com todos eles foi realizada em 1803, ainda que não tivesse um nome formal ou quaisquer outros documentos oficiais. Nela, Albrecht foi ordenado ministro por representantes desses grupos. Foi eleito bispo por ocasião da primeira conferência anual realizada por seus seguidores, em 1807, mas nunca aceitou o título. A conferência aprovou também a forma episcopal de governo, artigos de fé e um livro de disciplina.

Morte[editar | editar código-fonte]

Enfraquecido e com problemas de saúde por exaustão e tuberculose, Albrecht adoeceu durante a viagem de regresso a Linglestown, a nordeste de Harrisburg. Quando chegou a Kleinfeltersville, no condado de Lebanon, não pode mais seguir adiante e ali morreu, em 17 de maio de 1808. Foi sepultado lá, no lote da família Becker. Foi construída uma capela próxima ao local do sepultamento e permanece como museu e um memorial para Jakob Albrecht.

Legado[editar | editar código-fonte]

O movimento não teve o nome de Associação Evangélica até depois da morte de Albrecht. A família também mudou seu nome para Albright. (Jacob Albright usou o nome de Albrecht). A igreja se espalhou para várias partes dos Estados Unidos. Em 1894, aconteceu a disputa Esher-Dubbs e um terço dos seguidores da Igreja deixaram-na para formar a Igreja Evangélica Unida. Em 1923, a maioria das congregações dissidentes retornaram à Igreja original, que foi rebatizada com a designação de Igreja Evangélica. As congregações que permaneceram dissidentes passaram a chamar-se Igreja Congregacional Evangélica. A Igreja Evangélica uniu-se, em 1946, com a Igreja dos Irmãos Unidos em Cristo (Nova Constituição) para formar a Igreja Evangélica Irmãos Unidos e aquele corpo por sua vez, uniu-se à Igreja Metodista em 1968 para formar a Igreja Metodista Unida.

As igrejas evangélicas têm sempre acreditado na educação de homens e mulheres, e tem espalhado instituições de ensino por todo o país. Duas instituições receberam o nome Jacob Albright. O Seminário Albright foi criado pela Conferência de Pittsburgh, em Berlin, Pensilvânia, em 1853 e durou cerca de cinco anos. O Albright College, em Reading, formado pela fusão de várias instituições evangélicas, é uma escola afiliada Metodista Unida. Uma das maiores bolsas de estudo que a faculdade premia é a Jacob Albright Scholarship, que dá aos alunos uma ajuda substancial anual.

A principal fonte sobre a sua vida é uma breve biografia escrita em 1811 por George Miller, um ancião da Associação Evangélica. Uma biografia de seu trabalho evangelizador, incluindo experiências, onde foi rejeitado por seus ouvintes, é intitulada Jacob Albright: The Evangelical Pioneer, escrito por Robert Sherer Wilson, A.B., Th. B., publicado pelo Centro de Imprensa da Igreja da Igreja Evangélica Congregacional de Myerstown, em 1940.

Notas e referências

  1. Karl-Heinz Voigt (1992). Albrecht, Jacob, Evangelisches Lexikon für Theologie und Gemeinde. 1. Wuppertal: R. Brockhaus Verlag. 34 páginas. ISBN 3417246415 
Fontes primárias
Fontes secundárias

Ligações externas[editar | editar código-fonte]