Jakob Fuglsang

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jakob Fuglsang
Jakob Fuglsang, Grand Départ 2017.jpg
Informação pessoal
Nome nativo Jakob Diemer Fuglsang
Nascimento 22 de março de 1985 (34 anos)
Genebra, Suíça
Estatura 1,82 m
Cidadania  Dinamarca
Ocupação Ciclista desportivo (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
Informação equipa
Desporto Ciclismo
Disciplina Rota e montanha
Função Rodador (en) e escaladorVisualizar e editar dados no Wikidata
2006-2008
2008-2010
2011-2012
2013-
Designa Køkken
CSC/Saxo Bank
Leopard/RadioShack
Astana
Maiores vitórias
Grandes Voltas:

Volta a Espanha: 1 etapa
Monumentos:
Liège-Bastogne-Liège (2019)
Voltas menores:
Critérium do Dauphiné (2017 e 2019)

Página oficial
www.jakobfuglsang.dkVisualizar e editar dados no Wikidata
Estatísticas
Jakob Fuglsang no ProCyclingStats

Jakob Diemer Fuglsang (Genebra, Suíça, 22 de março de 1985) é um ciclista dinamarquês que compete nas modalidades de estrada e montanha, profissional desde 2009, que corre na equipa Astana (de categoria UCI World Team). É um escalador,[1] ainda que segundo a sua própria equipa é um all-rounder.[2][n 1]

Conquistou a medalha de prata na prova de estada individual nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 no Rio de Janeiro.[3][4] Além da medalha olímpica, o seu maior sucesso em estrada foi a vitória numa etapa da Volta a Espanha de 2019.[5]

Antes de ser profissional competiu em ciclismo de montanha, especialidade onde ganhou o Campeonato Mundial na categoria sub-23 e uma medalha de bronze no Campeonato Europeu de Ciclismo de Montanha de 2008, na prova de cross country.[6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estreiou como profissional em 2006 na equipa Designa Kokken, de categoria Continental (última categoria do profissionalismo). Passando à equipa Team CSC, à prova, no final de 2008.

Fuglsang na Volta à Dinamarca 2009

Em 2009 é contratatdo para as fileiras da equipa Saxo Bank (dantes CSC), de categoria UCI ProTeam (máxima categoria). Na sua primeira temporada na Saxo Bank ganhou a Volta à Eslovénia (mais duas etapas). O jovem dinamarquês foi quinto nas duas etapas de montanha da Dauphiné Libéré e oitavo na etapa rainha da Volta à Catalunha; em ambas carreiras obteve um meritório sexto posto na geral. Depois de não disputar o Tour de France, ganhou a Volta à Dinamarca (pelo segundo ano consecutivo).[7] Um ano depois voltou a ganhar a Volta à Dinamarca.[2] No seu primeiro ano como profissional estreiou numa Grande Volta, a Volta a Espanha, que conseguiu finalizar e na que foi segundo numa etapa e terceiro em outras duas.

Nos anos 2010 e 2011 participou no Tour de France.[2][1] Depois dos dois Tours voltou a participar na Volta a Espanha de 2011; a sua equipa conseguiu ser ganhador e ele líder depois de terminar a primeira etapa, no entanto depois da seguinte etapa perdeu a liderança em favor de seu colega Daniele Bennati.[8] Fuglsang acabou a Volta como décimo primeiro da classificação geral e décimo terceiro na classificação de pontos.

Em 2012 não pôde participar no Giro d'Italia devido a uma lesão no joelho. Depois do seu regresso, ganhou o Tour do Luxemburgo e foi campeão da Dinamarca na contrarrelógio. Para o Tour de France não foi convocado pelo director da sua equipa, a RadioShack, Johan Bruyneel, o qual causou decepção em Fuglsang, que declarou que se sentia menosprezado e desejava ir da equipa.[9] Finalmente Fuglsang uniu-se ao Astana num contrato por três anos a partir de 2013.[10]

Medalheiro internacional[editar | editar código-fonte]

Ciclismo em estrada[editar | editar código-fonte]

Jogos Olímpicos
Ano Lugar Medalha Competição
2016 Rio de Janeiro ( Brasil) Medalla de prata Estrada

Ciclismo de montanha[editar | editar código-fonte]

Campeonato Europeu
Ano Lugar Medalha Competição
2008 St. Wendel ( Alemanha) Medalla de bronze Campo através

Palmarés[editar | editar código-fonte]

2008

2009

2010

2011

2012

2016

2017

2018

2019

Resultados em Grandes Voltas e Campeonatos do Mundo[editar | editar código-fonte]

Durante a sua carreira desportiva tem conseguido os seguintes postos nas Grandes Voltas e nos Campeonatos do Mundo em estrada:

Carreira 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019
Giro d'Italia - - - - - - - - - - 12º - - -
Tour de France - - - - 47º 48º - 36º 23º 52º Ab. 12º Ab.
Volta a Espanha - - - 56º - 11º - 29º - - - - - 13º
Mundial em Estrada MaillotMundial.PNG - - Ab. 43º - 26º Ab. 21º - - - - 20º 12º
Mundial Contrarrelógio MaillotMundialCrono.PNG - - - - - 10º 37º - - - - - - -

Ab.: abandono
-: não participa

Equipas[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Em português significa que tem capacidade para tudo.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «A revanche de Schleck». Mundo Deportivo, 2 de julho de 2011.
  2. a b c «Jakob Fuglsang». Web site da Leopard Trek (em inglês).
  3. «Belga surpreende e leva o ouro no ciclismo de estrada no Rio». 6 de agosto de 2016. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  4. «Jakob Fuglsang» em Sports-reference.com (SR/Olympic Sports) (em inglês).
  5. «Fuglsang ganha a etapa rainha da Volta a Espanha, Valverde perde 24 segundos e Nairo Quintana se desfronda». Pág. site de Cadena SER, 9 de setembro de 2019.
  6. «Jakob Fuglsang» em The-sports.org (em inglês)
  7. «Fuglsang repete vitória em Dinamarca». Marca, 2 de agosto de 2009.
  8. «Sutton à vontade ao resto de sprinters na 2ª etapa da Volta, Bennati novo líder» em google.com, 28 de novembro de 2008.
  9. «Fuglsang slams Bruyneel's management style» em cyclingnews.com, 11 de janeiro de 2013 (em inglês)
  10. «O Astana ficha a Guardini e Fuglsang para janeiro de 2013». Web. site da Europapress, 16 de agosto de 2012
  11. Desde o 1 de setembro até 31 de dezembro de 2008 como stagiaire (aprendiz a prova).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jakob Fuglsang
Cycling (road) pictogram.svg Este artigo sobre um(a) ciclista, integrado ao Projeto Desporto, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.