James Coburn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
James Coburn
James Coburn em Charada,1963
Nascimento 31 de agosto de 1928
Laurel, Estados Unidos
Morte 18 de novembro de 2002 (74 anos)
Los Angeles, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Principais trabalhos
Prêmios

James Coburn (31 de agosto de 1928, Laurel – 18 de novembro de 2002, Los Angeles) foi um ator norte-americano famoso por interpretar papéis de "durão" no cinema e vencedor do Oscar de melhor ator (coadjuvante/secundário) em 1998. Era neto de outro grande ator dos anos 40, também vencedor do Oscar, Charles Coburn.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começando a carreira em seriados da tv americana, especialmente westerns, se tornou conhecido no começo dos anos 60 por seu trabalho nos filmes Sete Homens e um Destino e Fugindo do Inferno, nos quais tinha papel de (coadjuvante/secundário) "durão" entre tantos astros como Yul Brynner, Charles Bronson e Steve McQueen.

Sua fama mundial chegou em 1966 como Derek Flint, o super espião americano criado por Hollywood para concorrer com James Bond, que fez dois filmes de grande popularidade, Flint contra o Gênio do Mal e Flint:Perigo Supremo, sendo o mais bem sucedido, em crítica e bilheteria, de todos os agentes que parodiavam 007 nos anos 60. Expert em Kung Fu (aprendido com Bruce Lee), o que lhe dava grande suavidade de movimentos e agilidade, Coburn encarnou com grande competência e carisma o agente secreto mulherengo, mestre em artes marciais, fluente em quarenta e sete idiomas, neurocirurgião, espadachim, físico nuclear, que vivia numa mansão com quatro lindas mulheres (uma alusão a Hugh Hefner, editor da revista Playboy) e divertiu legiões de fãs nas telas de todo o mundo, principalmente pelo tom de comédia e exagero maior que nos filmes de Bond, (na época, Sean Connery).

Após conseguir o status de superstar no cinema, Coburn, adepto do budismo e de um estilo de vida mais recatado e contemplativo, dedicou-se apenas a pequenos filmes independentes, o que o tirou do centro das atenções em Hollywood, por quase dez anos, devido ao fracasso destes filmes.

Foi graças a seu amigo, o diretor Sam Peckinpah (com quem trabalhara no faroeste Major Dundee de 1965), que voltou às grandes produções no meio da década seguinte, com os filmes Pat Garret e Billy the Kid, com Kris Kristofferson, e Cruz de Ferro, um violento épico de guerra na frente russa da II Guerra Mundial.

Com um severo problema de artrite, pouco filmou nos anos 80, voltando a participar mais ativamente de filmes na década de 90, em Jovens Demais Para Morrer, Queima de Arquivo, O Professor Aloprado, Maverick, O Troco até o Oscar de (coadjuvante/secundário) em 1998 como um velho durão e cruel que abusava de seu filho (Nick Nolte) em Temporada de Caça.

James Coburn morreu repentinamente em sua casa em Beverly Hills a 18 de novembro de 2002, com 74 anos, devido a um ataque cardíaco fulminante enquanto ouvia rádio, deixando mulher, filho e uma enteada. Sepultado no Westwood Village Memorial Park Cemetery.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Filmografia de James Coburn
Sete Homens e um Destino (1960)  | Fugindo do Inferno (1962)  | Charada (1963)  | Não Podes Comprar o meu Amor (1964)  | Juramento de Vingança (1965)  | Flint contra o Gênio do Mal (1966)  | Flint:Perigo Supremo (1967)  | Candy (1968)  | Quando Explode a Vingança (1971)  |Pat Garret e Billy the Kid (1973)  | O Fim de Scheila (1973)  | O Risco de uma Decisão (1973)  | Midway (1976)  | Cruz de Ferro (1977)  | Jovens Demais Para Morrer (1990)  |``Lutador de Rua (1975) Hudson Hawk (1991)  | O Jogador (1992)  | Mudança de Hábito 2 (1993)  | Maverick (1994)  | Queima de Arquivo (1996)  | O Professor Aloprado (1996)  | Temporada de Caça (1997)  | O Troco (1999)  | Neve para Cachorro (2002)  | American Gun(2002)"&nbps;

Ligações externas[editar | editar código-fonte]