James Fenimore Cooper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
James Fenimore Cooper
Pintura de Cooper por John Wesley Jarvis, 1822
Nome completo James Fenimore Cooper
Nacionalidade  Estados Unidos
Género(s) romancista
Ocupação escritor
Magnum opus O último dos moicanos
James Fenimore Cooper

James Fenimore Cooper (15 de setembro de 178914 de setembro de 1851) foi um prolífico e popular escritor dos Estados Unidos do início do século XIX.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasce no dia 15 de setembro, em uma vasta propriedade rural junto ao lago Oswego, em Burlington, Nova Jersey, James Fenimore Cooper, um dos mais populares romancistas do século XIX e considerado o escritor responsável pela criação de uma literatura e de uma personagem prototípica de herói genuinamente Norte-americana. Fenimore Cooper viveu a maior parte de seus anos em Cooperstown, New York cidade fundada por seu pai, atualmente localizada próxima à Nova Iorque. Aos 13 anos, incentivado por uma irmã, iniciou seus estudos na Universidade de Yale, onde permaneceu apenas três anos e foi expulso por comportamento inadequado. Aos dezessete, passou trabalhar em navios mercantes, e, após dois anos, em 1808,ingressou na marinha norte-americana. Somente doze anos mais tarde Cooper escreveria seu primeiro romance. De acordo com a tradição, Cooper começou a escrever não por uma paixão às letras que continha desde sua mocidade, mas, sim, ao acaso, ao realizar a cotidiana leitura de um romance para sua esposa e, desgostoso do enredo que lera, pensar que poderia redigir um melhor ele próprio. Assim, em 1820, publicou seu primeiro romance: Precaução, que foi um fracasso. “Precaução era tedioso, com enredo previsível e foi um completo fracasso financeiro” (McMICHAEL, 1985). No entanto, durante os nove anos seguintes, passou a escrever assiduamente a ponto de publicar onze romances nesse ínterim, popularizando-se e tornando-se respeitável escritor tanto na América quanto na Europa, tornando-se "o primeiro a merecer a denominação de um distinto escritor de romance americano” (Gray 2004). Em 1826, Cooper parte para viver em países europeus, onde permanece sete anos. Ao regressar à América, Cooper, infeliz com os rumos políticos de seu país, opõe-se às posições governamentais. Como consequência, passa a ser atacado publicamente através de jornais, os quais circularam críticas depreciativas sobre suas obras. No dia 14 de setembro de 1851, James Fenimore Cooper faleceu em Cooperstown, New York. Sua esposa, com quem teve sete filhos, faleceu alguns poucos meses depois. E, uma de suas filhas, Susan Fenimore Cooper, tornou-se também escritora.

Ele é lembrado de maneira particular como um novelista que escreveu diversas histórias marítimas, romances históricos e romances de espionagem.

Entre suas obras mais famosas está o romance O último dos moicanos, que muitos consideram sua obra-prima.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • O Bravo. Lisboa: Typographia de Jose Carlos de Aguiar Vianna, 1852.
  • O medidor de terrenos. Lisboa: Typ. Lisbonense de Aguiar Vianna, 1855.
  • O corsário vermelho; trad. J. L. Rodrigues Trigueiro. Lisboa: Typ. Commercial, 1868.
  • O bravo de Veneza. Lisboa: Typ. Portugueza, 1869.
  • O último moicano; trad. Maria Antónia Monteiro. Lisboa: Portugália, 1943.
  • O espião. Lisboa: Amigos do Livro, 1973.
  • O caçador; trad. Ricardo Albert, il. Erik Nielsen. Lisboa: Verbo, 1981.
  • Os pioneiros ou as nascentes do Susquehanna: uma história descritiva; trad. Raquel Martins. Mem Martins: Europa América, 1983.
  • GRAY, Richard. “The making of American myths”. A history of American literature. Malden, MA : Blackwell, 2004, p. 107-112.
  • McMICHAEL, George, Concise anthology of American Literature. New York, NY ; London : Macmillan : Collier MacMillan, c1985, p. 314.}}



Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre James Fenimore Cooper
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.