Janaúba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Janaúba (Minas Gerais))
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a espécie de plantas, veja Synadenium grantii. Para outros significados, veja Janaúba (desambiguação).
Município de Janaúba
""Capital da Serra Geral, Cidade Hospitaleira""
Catedral Sagrado Coração de Jesus

Catedral Sagrado Coração de Jesus
Bandeira de Janaúba
Brasão de Janaúba
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de dezembro de 1948
Gentílico janaubense
Prefeito(a) Carlos Isaildon Mendes (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Janaúba
Localização de Janaúba em Minas Gerais
Janaúba está localizado em: Brasil
Janaúba
Localização de Janaúba no Brasil
15° 48' 10" S 43° 18' 32" O15° 48' 10" S 43° 18' 32" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Norte de Minas IBGE/2008[1]
Microrregião Janaúba IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Capitão Enéas, Francisco Sá, Jaíba, Nova Porteirinha, Porteirinha, Riacho dos Machados, São João da Ponte e Verdelândia.
Distância até a capital 540 km
Características geográficas
Área 2 188,842 km² [2]
População 71 279 hab. Est. IBGE/2016[3]
Densidade 32,56 hab./km²
Altitude 516 m
Clima Tropical semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,696 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 604 308 mil (BR: Não Figura na Lista) – IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 8 992,81 IBGE/2010[5]
Página oficial

Janaúba é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil. Tem, como atividades principais, a agricultura, a pecuária, comércio e serviços . Sua população em julho de 2016 foi estimada em 71 279 habitantes.[6] É a segunda cidade mais populosa do Norte de Minas e a 52º de todo o estado.[7]

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Janaúba" é um termo proveniente da língua geral meridional que designa o arbusto Himatanthus drasticus.[8][9]

História[editar | editar código-fonte]

Até o século XVI, a região era ocupada pelos índios tapuias. A partir desse século, os índios começaram a se miscigenar com os escravos negros que fugiam das fazendas da região. Esse povo mestiço, que sobrevivia da pesca, do cultivo de algodão e da criação de porcos, ganhou o nome de "gorutubanos", por viver próximo ao rio Gorutuba. Em seguida, a região começou a ser percorrida por tropeiros. Em 1872, a família de Francisco Barbosa, vinda do sul da Bahia, se estabeleceu nas terras da "Caatinga Velha", próximo a uma gameleira. Por essa razão, o povoado formado ganhou o nome de "Gameleira". Em 1943, foi criado o distrito de Janaúba, pertencente ao município de Francisco Sá. O município de Janaúba foi criado em 27 de dezembro de 1948, pela Lei n.º 336, e instalado em 1 de janeiro do ano seguinte.[10][11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

Janaúba está inserida na Mesorregião do Norte de Minas, na área mineira do semiárido brasileiro e na microrregião de Janaúba, da qual é a cidade polo.

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mínima registrada em Janaúba foi de 8,0 °C, ocorrida no dia 21 de junho de 1978. Já a máxima foi de 40,6 °C, observada dia 28 de outubro de 2005. O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 157,0 mm, em 29 de novembro de 2007.[12] Índice pluviométrico (média anual): 876 mm.[13]

Política[editar | editar código-fonte]

O Ministério Público Federal (MPF) em Montes Claros denunciou o ex-prefeito do Município de Janaúba, Ivonei Abade Brito[14], pelos crimes de falsificação e supressão de documento público (artigos 297 e 305 do Código Penal). As penas, somadas, vão de quatro a 12 anos de prisão.

Também foram denunciadas outras cinco pessoas, três delas integrantes, à época dos fatos, da Comissão Permanente de Licitação do município: Ana Lúcia Andrade de Aguiar Gomes (que, até hoje, compõe a CPL), José Gomes Pereira Júnior e Silvana Freide de Menezes, além dos comerciantes Edivaldo Santos de Oliveira e Reinaldo Arley Carvalho Dias. Ivonei Abade Brito[14] exerceu o cargo de prefeito de Janaúba por dois mandatos consecutivos (2001/2008). Segundo a denúncia, o ex-prefeito, juntamente com os integrantes da Comissão de Licitação, teriam retirado documentos (propostas comerciais, mapas de propostas, atas de julgamento, termos de adjudicação e homologação e contratos administrativos) dos autos de procedimentos licitatórios nos quais a Controladoria-Geral da União (CGU) havia detectado a existência de graves irregularidades.

A retirada dos documentos, com a sua substituição por outros, falsificados, foi feita após o MPF requisitar cópias à Prefeitura de Janaúba para instruir Procedimento Administrativo que apurava os fatos relatados pela CGU. Ao receber os documentos encaminhados pelo ex-prefeito e perceber que eles não guardavam correspondência com as informações registradas no Relatório de Fiscalização, o MPF requisitou a instauração de Inquérito Policial, no curso do qual foi confirmada a falsificação dos documentos. O ex-prefeito[14] já responde a seis outras ações - de improbidade administrativa e criminal - por irregularidades praticadas no exercício dos mandatos. Três delas são de autoria do MPF; as restantes foram propostas pelo Município de Janaúba.

Duas das ações ajuizadas pelo MPF tratam da execução de convênio firmado com o Ministério da Justiça para a construção de uma casa-abrigo para vítimas de violência sexual e doméstica. A acusação é de que teria havido fraude à licitação e desvio de parte do dinheiro público em favor da empresa contratada para a execução da obra, por meio do superfaturamento no preço dos serviços e pagamento por um item (playground/quadra) que não foi executado. Ivonei Abade Brito[14] foi um dos alvos da Operação Grilo realizada em 20 de setembro em vários municípios mineiros. A suspeita é a de que uma organização criminosa estaria patrocinando grilagem de terras públicas, situadas no norte de Minas Gerais, para vendê-las a mineradoras que pretendem explorar jazidas de minério de ferro recentemente descobertas. O MPF em Montes Claros instaurou inquérito civil público para investigar o possível envolvimento de servidores públicos federais e/ou a negociação de terras públicas da União no esquema.[14]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

A cidade de Janaúba conta com uma infraestrutura de cidade de porte médio, com hospital Regional, barragem Bico da Pedra, Camelódromo, Estação de Tratamento de Água, Estação de Tratamento de Esgoto, hipermercado, Estádio Gentil Lima, Universidades, aeroporto, irrigação, ciclovias, Parque de exposição (onde acontece a maior exposição da Serra Geral), Aterro sanitário, Coleta seletiva, Academia da terceira idade, habitações populares etc. Tem, como rodovias, a MGC-122, que a liga ao sul à região de Montes Claros e Belo Horizonte; ao norte, comunica Janaúba à Espinosa e região do Sudoeste da Bahia destino a Guanambi, Vitória da Conquista, rumo à BR-116 e a BR-101 e a rodovia MG-401, que liga o norte da cidade às cidades de Verdelândia, Jaíba e Matias Cardoso, dando acesso também ao rio São Francisco e ao Projeto de Irrigação do Jaíba, da qual é a principal rota de escoamento.

Janaúba conta com uma importante obra, a barragem do balneário Bico da Pedra, precípua fonte para a irrigação na agricultura, principal atividade econômica do município.[carece de fontes?]

Estádio Gentil Lima[editar | editar código-fonte]

É um estádio mineiro localizado em Janaúba. Mais conhecido na região como Tupizão ou Estádio do Tupi.

Sua capacidade chega a 3 000 pessoas. O gramado é considerado um dos melhores da mesorregião do Norte de Minas, sendo natural e possuindo um tamanho 110x75m. O estádio foi iluminado na gestão 2010-2013, pelo presidente Elves Henrique Rodrigues de Quadros.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

A cidade de Janaúba apresenta diversos pontos turísticos. Banhada por rios, principalmente o Rio Gorutuba, concentra meios naturais para a diversão do turista e da população local. Destacam-se o Balneário Bico da Pedra, Avenida do Comércio (principal centro comercial da Serra Geral de Minas Gerais), as Praças Drº Rockert, Cristo Redentor, Rômulo Sales, Justino Pereira (Praça do Triângulo - encontra-se a Academia Pública da Terceira Idade), o Mercado Municipal (repleto de tradições e costumes mineiros), o Parque de Exposições Valdir Nunes (o Sindicato Rural realiza a maior Exposição Agropecuária do interior de Minas, com shows de artistas nacionais e regionais, leilões, feira da Agricultura Familiar etc.), a PROSSEG (Potencialidades da Serra Geral de Minas), o Espaço Cultural Central do Brasil (Biblioteca Pública, espaço de Dança, música, artes em geral) o Centro Cultural Marly Sarney em frente a Rodoviária, a Estação Ferroviária de Janaúba (preservada), as Pontes de Ferro que ligam a cidade de Janaúba a Nova Porteirinha e os trilhos da Rede Ferroviária sobre o Rio Gorutuba no Bairro Gameleira/Nova Esperança. Os costumes do povo Gorutubano podem ser observados em bairros como: Barbosas, Industrial (Dente Grande), Rio Novo, Santa Terezinha.

Educação[editar | editar código-fonte]

São mantidos 7 cursos de alfabetização de adultos, sendo 3 em escolas estaduais e 4 em escolas municipais.

O município possui 74 escolas, sendo 38 escolas na zona rural e 36 escolas na zona urbana, dentre as quais 19 são escolas estaduais, 10 são escolas municipais, 4 são escolas conveniadas com a Prefeitura e 6 são escolas particulares. No ensino médio, existem 10 escolas, sendo 7 da rede estadual e 3 particulares.

Possui, desde 1994, um campus da UNIMONTES - Universidade Estadual de Montes Claros, onde são oferecidos os cursos Normal Superior, Pedagogia, Agronomia e Zootecnia. Já está em construção a escola técnica vinculada à UNIMONTES, obra do projeto do governo federal, Brasil Profissionalizado, na qual irão ser oferecidos diversos cursos técnicos e profissionalizantes.

Nos cursos profissionalizantes, são oferecidos os cursos de: Auxiliar de Enfermagem, extensão Unimontes e Técnico em Higiene Dental, extensão da Faculdades Unidas do Norte de Minas.

Na cidade, são oferecidos cursos técnicos pela SOEDUCAR - Associação Educativa de Janaúba, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais: juntas, elas desenvolvem o Programa de Educação Profissional - PEP e também o PRONATEC - Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego.

No dia 6 de agosto de 2011, a presidente Dilma Roussef anunciou a construção de um campus da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri em Janaúba. Atualmente, encontram-se, em construção, os pavilhões das salas de aula e da biblioteca. É a primeira universidade federal da Serra Geral e a segunda do Norte de Minas. Já é oferecido, no campus de Janaúba, o Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia, curso superior que dará acesso aos cursos de Engenharia Física, Engenharia Metalúrgica, Engenharia de Materiais, Engenharia de Minas e Química industrial.[15]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Janaúba

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 8 de setembro de 2015 
  4. «Ranking - Todo o Brasil (2010)». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 21 de setembro de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2011». IBGE. Consultado em 14 de janeiro de 2014  Texto "janauba" ignorado (ajuda); Texto "produto-interno-bruto-dos-municipios-2011 " ignorado (ajuda)
  6. «IBGE | Cidades | Minas Gerais | Janaúba». cidades.ibge.gov.br. Consultado em 23 de março de 2017 
  7. «IBGE | Cidades | Minas Gerais | Janaúba». cidades.ibge.gov.br. Consultado em 23 de março de 2017 
  8. NAVARR0, E. A. Dicionário de Tupi Antigo: a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 579.
  9. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 981.
  10. «História de Janaúba». Prefeitura Municipal de Janaúba. Consultado em 5 de agosto de 2016 
  11. IBGE. Disponível em http://ibge.gov.br/cidadesat/painel/historico.php?lang=_PT&codmun=313510&search=minas-gerais%7Cjanauba%7Cinfograficos:-historico. Acesso em 28 de janeiro de 2017.
  12. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). «Dados Meteorológicos - Minas Gerais». Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  13. [1]
  14. a b c d e «Ex-prefeito de Janaúba (MG) é denunciado por falsificação de documento público». Jusbrasil 
  15. «Bacharelado em Ciência e Tecnologia (Janaúba)». Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Consultado em 1 de maio de 2015