Jane Pierce

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jane Pierce
Primeira-dama dos Estados Unidos
Período 4 de março de 1853
a 4 de março de 1857
Presidente Franklin Pierce
Antecessor(a) Abigail Fillmore
Sucessor(a) Harriet Lane
Dados pessoais
Nome completo Jane Means Appleton Pierce
Nascimento 12 de março de 1806
Hampton, Nova Hampshire,
Estados Unidos
Morte 2 de dezembro de 1863 (57 anos)
Andover, Massachusetts,
Estados Unidos
Progenitores Mãe: Elizabeth Means
Pai: Jesse Appleton
Marido Franklin Pierce (1834–1863)
Religião Congregacionalismo
Assinatura Assinatura de Jane Pierce

Jane Means Appleton Pierce (Hampton, 12 de março de 1806 – Andover, 2 de dezembro de 1863) foi a esposa do presidente Franklin Pierce e assim Primeira-dama dos Estados Unidos de 1853 até 1857.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jane era filha de Elizabeth Means e Jesse Appleton, um pastor congregacionalista e presidente da Faculdade Bowdoin. Seu pai morreu quando ela ainda era jovem e sua família mudou-se toda para a cidade de Amherst em Nova Hampshire.[1] Jane era uma mulher de altura média, media aproximadamente 1,62 m, também era tímida, profundamente religiosa e pró-temperança, além de muito magra e sofrendo constantemente de tuberculose e doenças psicológicas como depressão.[2]

Não se sabe exatamente como ela conheceu Pierce. Este imediatamente se apaixonou, porém a família Appleton desaprovava uma união. Os dois acabaram se casando em 1834, ele com trinta anos de idade e ela com 28; ambos relativamente velhos para os padrões da época. Jane não gostava de política e tentava desencorajar as ambições de seu marido. A morte de seu filho mais velho com apenas três anos de idade, a chegada de um novo bebê e seu desgosto pessoal por Washington, D.C. pesaram na hora de Pierce decidir-se aposentar da política em 1842, aparentemente no auge de sua carreira.[1]

Jane com seu filho mais novo Benjamin, c. 1850.

Pierce serviu na Guerra Mexicano-Americana entre 1847 e 1848 como general de brigada, voltando para casa em segurança e sendo considerado um herói local. Os dois viveram juntos em Concord pelos quatro anos seguintes, período em que ela cuidou de seu filho Benjamin. Pierce acabou sendo escolhido como o candidato do Partido Democrata para a eleição presidencial de 1852, com Jane desmaiando ao saber das notícias. Seu próprio filho escreveu a ela dizendo que "Eu espero que ele não seja eleito", porém Pierce acabou vencendo a eleição.[1]

A família sofreu um acidente de trem em 6 de janeiro de 1853; Jane e Pierce sobreviveram, porém Benjamin foi esmagado e morreu quase decapitado. Jane testemunhou a cena e entrou em profunda depressão, perguntando-se se o acidente teria sido uma punição divina por seu marido ter aceitado o cargo de presidente.[3] Ela não participou da cerimônia de posse em 4 de março, indo para Washington apenas no final do mês.[1] Jane evitaria realizar funções sociais durante seus primeiros dois anos como primeira-dama, fazendo sua estreia para grande recepção pública no ano novo de 1855 na Casa Branca.[4]

Pierce deixou a presidência em 1857 e ele e Jane viajaram pela Europa durante três anos, com ela sempre carregando a bíblia de Benjamin. Os dois voltaram para Nova Hampshire em 1860, com Jane morrendo de tuberculose em 1863 aos 57 anos e sendo enterrada ao lado do filho.[1]

Referências

  1. a b c d e «Jane Means Appleton Pierce». Casa Branca. Consultado em 26 de fevereiro de 2017. 
  2. Wallner, Peter A. (2004). Franklin Pierce: New Hampshire's Favorite Son. [S.l.]: Plaidswede. p. 31–32. ISBN 0-9755216-1-6 
  3. Wallner, Peter A. (2004). Franklin Pierce: New Hampshire's Favorite Son. [S.l.]: Plaidswede. p. 241–249. ISBN 0-9755216-1-6 
  4. Boulard, Garry (2006). The Expatriation of Franklin Pierce: The Story of a President and the Civil War. [S.l.]: iUniverse, Inc. p. 35. ISBN 0-595-40367-0 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.