Janela de Johari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Janela de Johari é uma ferramenta conceitual, criada por Joseph Luft e Harrington Ingham em 1955, que tem como objetivo auxiliar no entendimento da comunicação interpessoal e nos relacionamentos com um grupo.

Este conceito pode aplicar-se ao estudo a interacção e das relações interpessoais em várias situações, nomeadamente, entre indivíduos, grupos ou organizações.

A palavra Johari tem origem na composição dos prenomes dos seus criadores: Jo (seph) e Hari (Harrington).

O conceito tem um modelo de representação que permite revelar o grau de lucidez nas relações interpessoais, relativamente a um dado ego, classificando os elementos que as dominam, num gráfico de duas entradas (janela): busca de feedback versus autoexposição, subdividido em quatro áreas:

- área livre ou eu aberto ou arena;

- área cega ou eu cego;

- área secreta ou eu secreto;

- área inconsciente ou eu desconhecido.

Para compreender o modelo de representação, imagine uma janela com quatro "vidros" e que cada "vidro" corresponde a uma área anteriormente descrita, sendo a definição de cada uma delas:

  • área livre ou eu aberto ou arena – zona que integra conhecimento do ego e também dos outros;
  • área cega ou eu cego – zona de conhecimento apenas detido pelos outros, portanto desconhecido do ego;
  • área secreta ou eu secreto – zona de conhecimento pertencente ao ego e que não partilha com os outros;
  • área inconsciente ou eu desconhecido – zona que detêm os elementos de uma relação em que nem o ego, nem os outros têm consciência ou conhecimento.

Para se entender melhor o funcionamento da janela, vejamos o seguinte exemplo:

Numa relação recente, quando dois interlocutores (duas janelas) iniciam o seu primeiro contacto, a interacção apresenta áreas livres muito reduzidas, áreas cegas relativamente grandes, áreas secretas igualmente extensas e obviamente áreas inconscientes intactas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CARMO, Hermano; FERREIRA, Manuela Malheiro, Metodologia da Investigação, Lisboa, Universidade Aberta, 1998.
  • LUFT, Joseph; INGHAM, Harrington, The Johari Window, a Graphic Model for Interpersonal Relations, Los Angeles, University of California,(UCLA), Western Training Laboratory for Group Development, 1955.

Ver também[editar | editar código-fonte]