Janete Rocha Pietá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Brasília - Deputada Janete Pietá discursa no lançamento da plataforma Mais Mulheres no Poder (José Cruz/Agência Brasil)

Janete Rocha Pietá (Rio de Janeiro, 3 de novembro de 1946) é uma política brasileira. Formou-se em História pela Faculdade de Filosofia Ciências Santa Úrsula, em 1971. Ainda no Rio de Janeiro, trabalhou como professora, até mudar-se para Belo Horizonte, em 1972, onde prosseguiu em seu ofício até 1974.

Chegou a Guarulhos em 1974. Foi metalúrgica até 2001. Participou das lutas sindicais e atuou nos movimentos de moradia. Janete Pietá foi a primeira mulher a se formar pelo SENAI, em 1977. Licenciou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Guarulhos, em 1993.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Junto com Elói Pietá, com quem é casada há 38 anos, foi uma das fundadoras do PT, em fevereiro de 1980. Participou enfaticamente do movimento Diretas Já no ano de 1984. No final da década de 1990, participou ativamente do Movimento pela Ética da Política em Guarulhos, que culminou com a cassação de um prefeito e a prisão de vários vereadores.

Em 2001, com a chegada do PT à prefeitura de Guarulhos (Elói Pietá eleito no segundo turno, com 50,13% dos votos e reeleito em 2004 com 53,58% dos votos no primeiro turno), Janete Pietá assumiu a presidência do Fundo Social de Solidariedade e a Coordenação de Ação Social. Em 2005, Janete Pietá foi nomeada "Secretária Adjunta da Saúde" no município de Guarulhos.

Câmara Federal[editar | editar código-fonte]

Eleita deputada federal em 2006 pelo Partido dos Trabalhadores de São Paulo, com 116.865 votos, foi a única representante mulher entre os 14 eleitos pelo PT do estado de São Paulo e a primeira parlamentar afro-descendente eleita pelo PT paulista para a Câmara dos Deputados.

Reeleita em 2010, com 144.529 votos, Janete Pietá é a única mulher entre os 15 deputados federais eleitos pelo PT e a sétima mais bem votada dentro do partido.

Eleita vice-líder do PT na Câmara, Janete Pietá também atua como coordenadora da Bancada Feminina na Câmara Federal e também coordena o Núcleo de Parlamentares Negros da Bancada do PT (NUPAN). Ela também é líder da Bancada Feminina do PT na Câmara dos Deputados, além de permanecer como membro das Comissões de Direitos Humanos e Minorias e de Relações Exteriores e de Defesa Nacional.

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.