Jardim Botânico (bairro do Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jardim Botânico
—  Bairro do Brasil  —
Jardim Botânico do Rio de Janeiro, que dá nome ao bairro.
Jardim Botânico do Rio de Janeiro, que dá nome ao bairro.
Jardim Botânico.svg
Criado em 23 de julho de 1981
Área
 - Total 268,92 ha (em 2003)
População
 - Total 18 009 (em 2 010)[1]
 - IDH 0,957[2] (em 2000)
Domicílios 7 725 (em 2010)
Limites Lagoa, Humaitá, Gávea e
Alto da Boa Vista[3]
Fonte: Não disponível
Cachoeira no Horto.

Jardim Botânico é um bairro nobre da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Localiza-se na Zona Sul da cidade, e segundo dados do Censo de 2000, o bairro possuía naquele ano 20.014 habitantes (tendo caído para 18.009 em 2010) e um expressivo rendimento nominal mensal concentrado na classe entre 5 (cinco) e 10 (dez) salários mínimos. Faz divisa com os bairros da Lagoa, Gávea, Humaitá e Alto da Boa Vista.[4] O bairro é ligado à Zona Norte, pelo túnel Rebouças, aproximadamente na divisa com o bairro da Lagoa. Atualmente é o bairro mais valorizado do pais, sendo muito disputado por ser pequeno.

A população do bairro é tipicamente de classe, média-alta e alta. Sua via principal é a Rua Jardim Botânico, que se estende por todo o bairro, sendo um importante eixo viário da Zona Sul carioca, ligando o bairro aos vizinhos Humaitá e Gávea, e dando acesso da Zona oeste da cidade, para a Barra da Tijuca. No bairro também se localiza o Horto, nos arredores da Rua Pacheco Leão, localidade habitada principalmente por operários morando em vilas, na sua maioria ex-funcionários do Jardim Botânico, atualmente há muitos barzinhos e restaurantes na região.

O bairro possui uma arquitetura bastante variada. Algumas de suas construções mais antigas ainda estão de pé, porém a maioria dos prédios é bastante moderna, já que o bairro é novo em relação à história da cidade. Nas margens das montanhas encontram-se algumas belas casas de famílias de alto poder aquisitivo.

O bairro do Jardim Botânico leva esse nome por ser a localização do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, instituição científica criada em 1808 com a chegada de D. João VI ao Brasil.

Há uma expressiva quantidade de vegetação, por consequência do bairro abrigar o Parque Lage, o histórico Jardim Botânico do Rio de Janeiro, que batizou o bairro, e parte da Floresta da Tijuca. Todos estes fatores dão ao bairro um grau de vegetação raro em uma cidade grande.

No bairro se localiza o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, instituição científica criada em 1808 com a chegada de D. João VI ao Brasil. Além do Jardim Botânico propriamente dito, o bairro conta com o Parque Lage, terreno de 52,2 ha que mantém a sede da antiga residência da família Lage, desapropriado por decreto em 1976. Além disso, a mata das montanhas encontra-se bastante preservada para uma cidade grande.

A quantidade de vegetação e a proximidade com a Lagoa Rodrigo de Freitas dão ao bairro uma temperatura mais amena que a média da cidade do Rio de Janeiro.

Comércio e indústria[editar | editar código-fonte]

No bairro está a sede do jornalismo da Rede Globo de Televisão, que ocupa dois prédios administrativos na Rua Jardim Botânico, um grande prédio e estúdio na Rua Von Martius e ainda várias casas e prédios pequenos nas imediações do bairro. Devido a proximidade da Rede Globo, outras empresas do ramo audiovisual possuem instalações no bairro. As instalações hoje ocupadas pelo jornalismo da Globo já foram sedes de produção de novelas (Central Globo de Produção, atualmente localizado no Projac).

Nos últimos anos também se instalaram no prédio bairro bares de sucesso na cidade, o que está se configurando como um pequeno pólo noturno entre as ruas J.J. Seabra e Pacheco Leão.

No passado, o bairro possuía algumas fábricas, porém atualmente é um bairro fortemente residencial, o que caracteriza o comércio local.

Esporte[editar | editar código-fonte]

No bairro se encontram alguns importantes clubes esportivos e sociais:

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1972 (até 14 de abril) e de 1998 (a partir de 1° de novembro) a 2003 (até 31 de maio), a menor temperatura registrada no Jardim Botânico foi de 9,2 °C em 18 de julho de 2000,[5] e a maior atingiu 39 °C em 17 de dezembro de 1968.[6] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 171,4 mm em 19 de fevereiro de 1962. Outros grandes acumulados foram 166,7 mm em 19 de fevereiro de 1967, 159,3 mm em 12 de janeiro de 1966, 152,8 mm em 4 de março de 1965 e 150,8 mm em 1°de julho de 1966.[7] O menor índice de umidade relativa do ar (1961-1972) foi de 26%, em 4 de setembro de 1969.[8]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Jardim Botânico Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima absoluta (°C) 38,2 38,2 38 36 35 33,8 36,2 35,5 36,3 38 37,2 39 39
Temperatura máxima média (°C) 30 30,3 29,7 27,3 26,1 25,2 24,5 25,4 25,7 25,8 26,9 29 27,9
Temperatura mínima média (°C) 21,8 22,2 21,6 19,7 17,7 16,8 16 16,5 17,8 18,9 19,7 20,9 19,1
Temperatura mínima absoluta (°C) 17,4 17,1 16,6 13,5 12,7 11,2 9,2 11,3 11,3 13,2 14,3 12,5 9,2
Precipitação (mm) 179,8 219,3 193,7 158,2 128,8 82,1 110,8 85,2 94,1 147,5 158,1 178,9 1 736,5
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 11 10 9 11 7 8 7 6 8 11 12 12 112
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (normal climatológica de 1961-1990;[9] [10] [11] [12] [13] [14] recordes de temperatura de 01/01/1961 a 14/04/1972 e de 01/11/1998 a 31/05/2013).[5] [6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dados
  2. Tabela 1172 - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH), por ordem de IDH, segundo os bairros ou grupo de bairros - 2000
  3. Bairros do Rio
  4. Bairros do Rio
  5. a b BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (°C) - Jardim Botânico Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 22 de junho de 2015.
  6. a b BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (°C) - Jardim Botânico Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 22 de junho de 2015.
  7. BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Jardim Botânico Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 22 de junho de 2015.
  8. BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Umidade Relativa (%) - Jardim Botânico Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 22 de junho de 2015.
  9. Temperatura Média Compensada (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 26 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  10. Temperatura Máxima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 26 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  11. Temperatura Mínima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 26 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  12. Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 26 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  13. Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 26 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  14. Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 26 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Rio de Janeiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.