Jardim Botânico da Universidade de Upsália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jardim Botânico da Universidade de Upsália
Vista a partir do castelo
Localização Upsália
País Suécia
Área 13 hectares
Inauguração 1655
A "Orangerie-Linnaeanum" do jardim botânico da Universidade de Upsália no inverno

Jardim Botânico da Universidade de Upsália (em sueco: Botaniska trädgården, Uppsala Universitet) é um jardim botânico com cerca de 13 hectares de extensão, que se encontra na cidade de Upsália, na Suécia.[1][2]
É membro do BGCI e apresenta trabalhos para a Agenda Internacional para a Conservação nos Jardins Botânicos, sendo o seu código de identificação internacional como instituição botânica UPS.

História[editar | editar código-fonte]

O jardim botânico da universidade de Upsália é o mais antigo jardim botânico da Suécia. Foi fundado em 1655 por Olof Rudbeck, o velho, professor de medicina. Nessa altura, situava-se no centro da cidade, perto do rio Firis. Foi usado para ensinar estudantes de botânica e de farmácia. Antes do fim do século, foram cultivadas mais de 1800 espécies no jardim, muitas delas pela primeira vez na Suécia.

O jardim botânico de Olof Rudbeck foi significativamente destruído por um incêndio em 1702. A universidade não pôde restaurá-lo naquela altura e foi deixado abandonado por cerca de 40 anos. Em 1741, sendo Carlos Lineu professor de medicina na Universidade de Upsália e responsável pelo jardim abandonado, converteu-o num dos melhores jardins botânicos do seu tempo. Através de contactos com cientistas de todo o mundo, Lineu pôde recolher milhares de plantas estrangeiras para cultivar.

A localização próxima do Firis era inadequada para cultivar um horto. Para além disto, antes do século XVIII, o jardim tornou-se pequeno e foi preciso mais espaço. Em 1787, Carl Peter Thunberg, discípulo de Lineu e seu sucessor, persuadiu o rei Gustavo III da Suécia a doar o jardim do castelo de Upsália à universidade, de forma a que lá pudesse ser colocado um novo jardim botânico.

O jardim do castelo era um jardim barroco concebido em 1750 pelo arquitecto Carl Hårlemann. O rei doou também uma soma avultada de dinheiro, com o qual se construiu o edifício da "Orangerie-Linnaeanum". Todos os espécimes vegetais foram trasladados do jardim velho, que acabou por cair num período de negligência.

Hoje, após ter sido aumentado diversas vezes, o jardim botânico possui uma extensão de cerca de 13 hectares, com mais de 11000 espécies e cultivares de plantas oriundas de todo o mundo.

Colecções[editar | editar código-fonte]

Entre as suas plantas, existem representantes da Ásia, da América e da África, destacando-se as colecções de:

Linnaea borealis, flor da Lapónia, que se converteu no símbolo de Lineu

Que se encontram agrupadas em diversas secções:

  • Plantas com interesse económico,
  • Plantas da Escandinávia,
  • Rocalla,
  • Jardins áridos,
  • Canais de pedra,
  • Leitos de turfa,
  • Jardins experimentais, com áreas para a investigação e a educação.
  • Orangerie,
  • Estufa tropical com cerca de 4000 espécies das zonas climáticas mais quentes do mundo.

Actividades[editar | editar código-fonte]

Neste centro, desenrolam-se diversas actividades durante todo o ano, destacando-se:

  • Programas de conservação
  • Programa de melhoria de plantas medicinais
  • Programas de conservação « Ex Situ »
  • Biotecnologia
  • Estudos de nutrientes de plantas
  • Ecologia
  • Conservação de ecossistemas
  • Programas educativos
  • Etnobotânica
  • Exploração
  • Horticultura
  • Restauração Ecológica
  • Sistemática e Taxonomia
  • Sustentabilidade
  • Farmacologia
  • Avanços na agricultura
  • Exposições de plantas especiais
  • Cursos para o público em geral

Jardins satélites e localização[editar | editar código-fonte]

O jardim botânico da universidade de Upsália possui dois jardins botânicos satélites: o Jardim Botânico de Lineu (Linnéträdgården, em sueco) e o "Linnaeus Hammarby", a cerca 15 km a sudeste de Upsália, perto de Edeby, a residência de verão de Lineu.

Encontra-se aberto ao público em geral, sendo a sua morada a seguinte:

Botaniska trädgården, Uppsala Universitet
Villavagen 8, S-752 36 Uppsala, Suécia

Referências

  1. Ottosson, Mats; Åsa Ottosson (2008). «Botaniska trädgården». Upplev Sverige. En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. p. 380. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  2. Thaning, Olof (1983). «Slottet». Sverigeboken (em sueco). Estocolmo: Det Bästa. p. 261. 408 páginas. ISBN 91-7030-101-8 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jardim Botânico da Universidade de Upsália