Jardim Botânico de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jardim Botânico de São Paulo
Imagem aérea do Jardim Botânico de São Paulo
Localização Avenida Miguel Estéfano, 3687 - Água Funda, São Paulo
Tipo Jardim botânico
Área 360.000
Inauguração 1938
Administração Governo do estado de São Paulo
Coordenadas 23° 38' 30.7" S 46° 37' 14.2" O

O Jardim Botânico de São Paulo foi fundado em 1928 a partir de um convite feito ao naturalista brasileiro Frederico Carlos Hoehne, para que implantasse um projeto de botânica na região da Água Funda, na cidade de São Paulo. Antes disso a região servia para abastecimento de água do Ipiranga (bairro da cidade de São Paulo). Nesse mesmo ano foi criado por Frederico o Orquidário de São Paulo, considerado o marco inicial do jardim. Porém, foi apenas em 1938, com a criação do Departamento de Botânica de São Paulo, que o espaço foi definidamente oficializado.[1]

O local tem o objetivo de mostrar o quanto à natureza é importante, e enfatizar cada vez mais o cuidado que se deve ter com a biodiversidade, a partir desse intuito ele abriga inúmeros seres vivos, como por exemplo árvores que estão em risco de extinção e 139 espécies de aves.[2]

Atualmente, o local possui cerca de 360 mil metros quadrados, espaço que abriga 380 espécies diferentes de árvores e animais como os tucanos-de-bico-verde, preguiças e bugios.[3]

Características[editar | editar código-fonte]

No Jardim, encontram-se também o Instituto de Botânica e o Museu Botânico de São Paulo, e o parque está também geograficamente implantado no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, popularmente conhecido como Parque do Estado.[4] O Instituto dispõe de uma biblioteca com cerca de 6.400 livros, inúmeras obras do século XX e um dos maiores acervos botânicos que existem no estado de São Paulo. Já no Museu Botânico é possível encontrar inúmeras amostras de plantas da flora brasileira, uma coleção de produtos extraídos de plantas (como fibras, óleos, madeiras e sementes), além de quadros e fotos representativos dos diversos ecossistemas do Estado.

No conjunto de atrações do Jardim Botânico de São Paulo destacam-se além do Instituto e do Museu, a Alameda Fernando Costa, o Córrego Pirarungáua, as Escadarias/Jardim de Lineu - inspirados no Jardim Botânico de Upsália, na Suécia - duas estufas consideradas marcas históricas do Jardim Botânico (uma alojando plantas típicas da Mata Atlântica e a outra destinada a exposições temporárias), o Lago das Ninféias, o Jardim dos Sentidos, a Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga e o Portão Histórico de 1894.[5][6]

Estufas do Jardim Botânico.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Portal do Governo; Sistema Ambiental Paulista; Instituto, Histórico, Acessado em 12/09/2016.
  2. «Histórico do Jardim Botânico – Jardim Botânico de São Paulo». jardimbotanico.sp.gov.br. Consultado em 21 de abril de 2017 
  3. Site Oficial de Turismo da Cidade de São Paulo; Jardim Botânico Arquivado em 30 de agosto de 2016, no Wayback Machine., Acessado em 12/09/2016.
  4. Omuro, Adriana. «Jardim Botânico». www.cidadedesaopaulo.com. Consultado em 27 de abril de 2017. Arquivado do original em 29 de dezembro de 2016 
  5. «Cidade de São Paulo: pontos turísticos». Consultado em 8 de setembro de 2016. Arquivado do original em 14 de setembro de 2016 
  6. G1: Jardim Botânico é opção de passeio, fotografia e piquenique em São Paulo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jardim Botânico de São Paulo