Jardim Botânico de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jardim Botânico de São Paulo
Imagem aérea do Jardim Botânico de São Paulo
Localização Avenida Miguel Estéfano, 3687 - Água Funda, São Paulo
Tipo Jardim botânico
Área 360.000
Inauguração 1938
Administração Governo do estado de São Paulo
Coordenadas 23° 38' 30.7" S 46° 37' 14.2" O

O Jardim Botânico de São Paulo foi fundado em 1928 a partir de um convite feito ao naturalista brasileiro Frederico Carlos Hoehne, para que implantasse um projeto de botânica na região da Água Funda, na cidade de São Paulo. Antes disso a região servia para abastecimento de água do Ipiranga (bairro da cidade de São Paulo). Nesse mesmo ano foi criado por Frederico o Orquidário de São Paulo, considerado o marco inicial do jardim. Porém, foi apenas em 1938, com a criação do Departamento de Botânica de São Paulo, que o espaço foi definidamente oficializado.[1]

O local tem o objetivo de mostrar o quanto a natureza é importante, e enfatizar cada vez mais o cuidado que se deve ter com a biodiversidade, a partir desse intuito ele abriga inúmeros seres vivos, como por exemplo árvores que estão em risco de extinção e 139 espécies de aves.[2]

Atualmente, o local possui cerca de 360 mil metros quadrados, espaço que abriga 380 espécies diferentes de árvores e animais como os tucanos-de-bico-verde, preguiças e bugios.[3]

Em 2021, o parque foi concedido à iniciativa privada para gestão pelos próximos 30 anos, juntamente com o Zoológico de São Paulo e o Zoo Safari, depois de o Consórcio Reserva Paulista vencer o processo licitatório.[4] O direito de concessão inclui atividades como manejo, manutenção e melhorias na infraestrutura, exploração econômica, educação ambiental e apoio à pesquisa.[5][6]

Após ter ficado fechado devido à pandemia de Covid-19, o parque, já sob gestão privada, foi reaberto em 2022 e o valor de entrada teve um aumento de 150%.[7]

Características[editar | editar código-fonte]

No Jardim, encontram-se também o Instituto de Botânica e o Museu Botânico de São Paulo, e o parque está também geograficamente implantado no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, popularmente conhecido como Parque do Estado.[8] O Instituto dispõe de uma biblioteca com cerca de 6.400 livros, inúmeras obras do século XX e um dos maiores acervos botânicos que existem no estado de São Paulo. Já no Museu Botânico é possível encontrar inúmeras amostras de plantas da flora brasileira, uma coleção de produtos extraídos de plantas (como fibras, óleos, madeiras e sementes), além de quadros e fotos representativos dos diversos ecossistemas do Estado.

No conjunto de atrações do Jardim Botânico de São Paulo destacam-se além do Instituto e do Museu, a Alameda Fernando Costa, o Córrego Pirarungáua, as Escadarias/Jardim de Lineu - inspirados no Jardim Botânico de Upsália, na Suécia - duas estufas consideradas marcas históricas do Jardim Botânico (uma alojando plantas típicas da Mata Atlântica e a outra destinada a exposições temporárias), o Lago das Ninféias, o Jardim dos Sentidos, a Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga e o Portão Histórico de 1894.[9][10]

Estufas do Jardim Botânico.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Portal do Governo; Sistema Ambiental Paulista; Instituto, Histórico, Acessado em 12/09/2016.
  2. «Histórico do Jardim Botânico – Jardim Botânico de São Paulo». jardimbotanico.sp.gov.br. Consultado em 21 de abril de 2017 
  3. Site Oficial de Turismo da Cidade de São Paulo; Jardim Botânico Arquivado em 30 de agosto de 2016, no Wayback Machine., Acessado em 12/09/2016.
  4. «Consórcio Reserva Paulista vence concessão para explorar Zoológico e Jardim Botânico de São Paulo por 30 anos». G1. Consultado em 16 de outubro de 2022 
  5. Menegassi, Duda (24 de fevereiro de 2021). «Por R$111 milhões, consórcio ganha concessão de Jardim Botânico e Zoo de SP». ((o))eco. Consultado em 16 de outubro de 2022 
  6. «Decreto nº 65.275, de 28 de outubro de 2020». www.al.sp.gov.br. Consultado em 16 de outubro de 2022 
  7. «Jardim Botânico de SP passa por reformas e fica 150% mais caro após concessão». Guia Folha. 13 de outubro de 2022. Consultado em 16 de outubro de 2022 
  8. Omuro, Adriana. «Jardim Botânico». www.cidadedesaopaulo.com. Consultado em 27 de abril de 2017. Arquivado do original em 29 de dezembro de 2016 
  9. «Cidade de São Paulo: pontos turísticos». Consultado em 8 de setembro de 2016. Arquivado do original em 14 de setembro de 2016 
  10. G1: Jardim Botânico é opção de passeio, fotografia e piquenique em São Paulo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Jardim Botânico de São Paulo