Jardim Duque da Terceira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jardim Duque da Terceira: ao fundo, a baía de Angra.
Jardim Duque da Terceira: destaque para o feto arbóreo ao centro da foto.
Monumento em homenagem a Almeida Garrett.

O Jardim Duque da Terceira localiza-se no centro histórico da cidade e Concelho de Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira, nos Açores. Considerado um dos mais belos jardins clássicos do arquipélago, constitui-se no Jardim Municipal.

Está implantado nos terrenos outrora ocupado pelas cercas dos antigos Convento dos Jesuítas e Convento de São Francisco, onde atualmente se encontram respectivamente o Palácio dos Capitães-Generais e o Museu de Angra do Heroísmo, elevando-se em patamares ligados por um declive - com caminhos desenhados com pedras de basalto -, até ao Alto da Memória, monumento com a forma de obelisco, erguido entre 1845 e 1856, em homenagem a Pedro IV de Portugal e à causa liberal. O jardim ainda conserva dois valiosos testemunhos da antiga cerca dos Franciscanos:

  • o "Tanque do Preto", antigo tanque de rega da cerca, tendo, num dos topos, uma estátua com uma figura híbrida de negro vestindo um cocar de índio brasileiro, soprando água por um tubo; e
  • o conjunto de quatro painéis de azulejos representativos da parábola bíblica do "Filho Pródigo", de fabrico lisboeta de c. 1740, de grande interesse pela figuração de cenas domésticas e ambientes rústicos.

História[editar | editar código-fonte]

A sua construção iniciou-se em 1882, sob a gestão do governador civil Afonso de Castro, tendo recebido o seu nome em homenagem a António José de Sousa Manoel de Menezes Severim de Noronha, duque da Terceira. A sua concepção original é do agrónomo belga Francisco José Gabriel. Desde o seu início, foram várias as concepções estéticas nele aplicadas, sejam o rústico, o geometrizado francês e o romântico inglês, com uma bela mata de que hoje restam poucos exemplares, formando um requintado mosaico cultural. À volta do coreto, no plano mais baixo, ainda hoje é privilegiado o tipo de jardim francês.

Quase que um autêntico jardim botânico, destaca-se pela variedade de sua flora, que compreende uma coleção de plantas exóticas reunida desde a época dos Descobrimentos, combinando espécimes tropicais e subtropicais com outros de regiões temperadas. Entre eles assinalam-se:

Destaque-se que as plantas encontram-se quase todas etiquetadas.

Ocupando uma área de cerca de 17500 m2, o jardim conta ainda com espaço próprio para crianças, mesas com bancos para piqueniques, estufa, coreto e diversos fontanários e pequenos lagos, além de bebedouros e casas de banho públicas.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Espécies botânicas[editar | editar código-fonte]

Obras de arte[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]