Jardim de Piranhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jardim de Piranhas
  Município do Brasil  
Avenida Rio Branco (RN-288)
Avenida Rio Branco (RN-288)
Símbolos
Bandeira de Jardim de Piranhas
Bandeira
Brasão de armas de Jardim de Piranhas
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Jardim"
Gentílico jardinense
Localização
Localização de Jardim de Piranhas no Rio Grande do Norte
Localização de Jardim de Piranhas no Rio Grande do Norte
Jardim de Piranhas está localizado em: Brasil
Jardim de Piranhas
Localização de Jardim de Piranhas no Brasil
Mapa de Jardim de Piranhas
Coordenadas 6° 22' 44" S 37° 21' 07" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Região intermediária[1] Caicó
Região imediata[1] Caicó
Municípios limítrofes São Fernando (a leste); Jucurutu (a norte); Serra Negra do Norte (a sul); Brejo do Cruz/PB e São José do Brejo do Cruz/PB (a oeste), São Bento/PB (a sudoeste) e Belém do Brejo do Cruz/PB (noroeste).
Distância até a capital 287 km[2]
História
Aniversário 23 de dezembro de 1948
Administração
Prefeito(a) Elídio Araújo de Queiroz (PSD, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 330,533 km²
População total (IBGE/2012[4]) 13 735 hab.
 • Posição RN: 37º
Densidade 41,55 hab./km²
Clima Semiárido
Altitude de 100 a 200 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[5]) 0,603 médio
 • Posição RN: 92°
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 59 079,891 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 4 178,51

Jardim de Piranhas é um município brasileiro, situado no estado do Rio Grande do Norte, localizado na região do Seridó, a aproximadamente 31 km da cidade de Caicó, fazendo divisa com a Paraíba. De acordo com o censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano 2008, sua população é de 14.139 habitantes. Área territorial de 331 km². O Rio Piranhas entra no Rio Grande do Norte por esse município.

Foi instalado em 1948, sendo a sede da prefeitura o Palácio Amaro Cavalcanti, nome dado em homenagem ao jurista homônimo.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo se conta, na cidade no século XIX vaqueiros estavam atravessando o Rio Piranhas com seu gado em tempo de cheia,o rio conhecido por conter o peixe piranha, desesperados fizeram uma promessa a Nossa Senhora dos Aflitos,que se conseguissem atravessar o rio com seu gado, construiriam uma capela em homenagem a Nossa Senhora Dos Aflitos, e assim os três vaqueiros e seu gado conseguiram atravessar o rio piranhas.

Tempos depois disso uma mulher muito rica da região chamada Margarida Cardoso Cavalcante doou um terreno para a construção da capela de Nossa Senhora dos Aflitos, surgindo assim um povoado que recebeu o nome de Jardim de Piranhas por ter surgido na Fazenda Jardim e estar localizado nas margens do Rio Piranhas.

Com o crescimento gradativo, Jardim de Piranhas passou a ser distrito de Caicó, em 1936. E em 23 de dezembro de 1948, pela Lei número 146, Jardim de Piranhas foi desmembrado de Caicó e elevado à categoria de município do estado do Rio Grande do Norte.[7]

Características[editar | editar código-fonte]

É uma cidade tradicionalmente conhecida pela fabricação de redes e panos de prato, cujos habitantes as vendem em diversas localidades do Brasil (corretores, ou seja, vendedores de redes e panos de prato) durante os doze meses do ano, com maior ênfase de fevereiro a julho.

Além da produção desses artefatos, "Jardim", como é conhecida a cidade, destaca-se pela animação nos festejos da Festa da Padroeira no mês de setembro. É uma festa tradicional na qual os filhos jardinenses voltam a sua terra e saúdam a Padroeira da cidade - Nossa Senhora dos Aflitos.

Jardim de Piranhas possui o primeiro estádio de futebol particular do estado do RN. Inaugurado em 1999, o Josenildo Cavalcante, de propriedade do Clube Atlético Piranhas, o CAP, ele foi a casa do time de futebol que participou com certo destaque dos campeonatos estaduais do início dos anos 2000. Outro clube da cidade é o Independente.

O IDH é 0,675, índice considerado médio pela ONU. A expectativa de vida, segundo índices oficiais, é de 75 anos, estando entre as 30 melhores cidades para se viver do Rio Grande do Norte, a despeito da elevada concentração de renda por parte dos empresários do ramo têxtil.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. FEMURN. «Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN». Consultado em 28 de maio de 2011 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1 DE JULHO DE 2012» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2011. Consultado em 31 de agosto de 2012 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «História da cidade». Consultado em 20 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2014  Acesso em 19 de janeiro de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.