Jardim de Piranhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Jardim de Piranhas
"Jardim"
Avenida Rio Branco (RN-288)

Avenida Rio Branco (RN-288)
Bandeira de Jardim de Piranhas
Brasão de Jardim de Piranhas
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 23 de dezembro de 1948
Gentílico jardinense
Prefeito(a) Elídio Araújo de Queiroz (PSD)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Jardim de Piranhas
Localização de Jardim de Piranhas no Rio Grande do Norte
Jardim de Piranhas está localizado em: Brasil
Jardim de Piranhas
Localização de Jardim de Piranhas no Brasil
06° 22' 44" S 37° 21' 07" O06° 22' 44" S 37° 21' 07" O
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Região intermediária

Caicó IBGE/2017[1]

Região imediata

Caicó IBGE/2017[1]

Municípios limítrofes São Fernando (a leste); Jucurutu (a norte); Serra Negra do Norte (a sul); Brejo do Cruz/PB e São José do Brejo do Cruz/PB (a oeste), São Bento/PB (a sudoeste) e Belém do Brejo do Cruz/PB (noroeste).
Distância até a capital 287 km[2]
Características geográficas
Área 330,533 km² [3]
População 13 735 hab. (RN: 37º) –  IBGE/2012[4]
Densidade 41,55 hab./km²
Altitude de 100 a 200 m
Clima Semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,603 (RN: 92°) – médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 59 079,891 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 4 178,51 IBGE/2008[6]

Jardim de Piranhas é um município brasileiro, situado no estado do Rio Grande do Norte, localizado na região do Seridó, a aproximadamente 31 km da cidade de Caicó, fazendo divisa com a Paraíba. De acordo com o censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano 2008, sua população é de 14.139 habitantes. Área territorial de 331 km². O Rio Piranhas entra no Rio Grande do Norte por esse município.

Foi instalado em 1948, sendo a sede da prefeitura o Palácio Amaro Cavalcanti, nome dado em homenagem ao jurista homônimo.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo se conta, na cidade no século XIX vaqueiros estavam atravessando o Rio Piranhas com seu gado em tempo de cheia,o rio conhecido por conter o peixe piranha, desesperados fizeram uma promessa a Nossa Senhora dos Aflitos,que se conseguissem atravessar o rio com seu gado, construiriam uma capela em homenagem a Nossa Senhora Dos Aflitos, e assim os três vaqueiros e seu gado conseguiram atravessar o rio piranhas.

Tempos depois disso uma mulher muito rica da região chamada Margarida Cardoso Cavalcante doou um terreno para a construção da capela de Nossa Senhora dos Aflitos, surgindo assim um povoado que recebeu o nome de Jardim de Piranhas por ter surgido na Fazenda Jardim e estar localizado nas margens do Rio Piranhas.

Com o crescimento gradativo, Jardim de Piranhas passou a ser distrito de Caicó, em 1936. E em 23 de dezembro de 1948, pela Lei número 146, Jardim de Piranhas foi desmembrado de Caicó e elevado à categoria de município do estado do Rio Grande do Norte.[7]

Características[editar | editar código-fonte]

É uma cidade tradicionalmente conhecida pela fabricação de redes e panos de prato, cujos habitantes as vendem em diversas localidades do Brasil (corretores, ou seja, vendedores de redes e panos de prato) durante os doze meses do ano, com maior ênfase de fevereiro a julho.

Além da produção desses artefatos, "Jardim", como é conhecida a cidade, destaca-se pela animação nos festejos da Festa da Padroeira no mês de setembro. É uma festa tradicional na qual os filhos jardinenses voltam a sua terra e saúdam a Padroeira da cidade - Nossa Senhora dos Aflitos.

Jardim de Piranhas possui o primeiro estádio de futebol particular do estado do RN. Inaugurado em 1999, o Josenildo Cavalcante, de propriedade do Clube Atlético Piranhas, o CAP, ele foi a casa do time de futebol que participou com certo destaque dos campeonatos estaduais do início dos anos 2000. Outro clube da cidade é o Independente.

O IDH é 0,675, índice considerado médio pela ONU. A expectativa de vida, segundo índices oficiais, é de 75 anos, estando entre as 30 melhores cidades para se viver do Rio Grande do Norte, a despeito da elevada concentração de renda por parte dos empresários do ramo têxtil.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 29 de março de 2019 
  2. FEMURN. «Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN». Consultado em 28 de maio de 2011 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1 DE JULHO DE 2012» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2011. Consultado em 31 de agosto de 2012 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «História da cidade». Consultado em 20 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2014  Acesso em 19 de janeiro de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.