Jardins Proibidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para a sequela da novela de 2014, veja Jardins Proibidos (2014).
Jardins Proibidos (2000)
Informação geral
Formato Telenovela
Género Comédia, Romance, Suspense
Duração 60 minutos
Criador(es) Manuel Arouca e Tomás Múrias
País de origem Portugal Portugal
Idioma original português
Produção
Produtor(es) NBP (Actualmente Plural Entertainment)
Elenco Vera Kolodzig
Daniela Ruah
Dalila Carmo
Almeno Gonçalves
Ana Nave
Fernanda Serrano
Gonçalo Neto
Lídia Franco
Pedro Granger
Tema de abertura "Jardins Proibidos", Paulo Gonzo
Tema de encerramento "Jardins Proibidos", Paulo Gonzo
Exibição
Emissora original Portugal TVI
Transmissão original 8 de Abril de 2000 e 28 de Fevereiro de 2001
Temporadas 1
Episódios 157
Cronologia
Todo o Tempo do Mundo
Olhos de Água
Programas relacionados Jardins Proibidos (2014)

Jardins Proibidos é uma telenovela portuguesa transmitida pela TVI entre 8 de Abril de 2000 e 28 de Fevereiro de 2001. É da autoria de Manuel Arouca e Tomás Múrias,[1] com 157 episódios. Inicialmente programada para ser transmitida apenas aos fins-de-semana, devido ao grande sucesso, passou a ser transmitida diariamente. Foi a novela responsável pela queda da hegemonia das novelas brasileiras em Portugal.

Foi reposta nas madrugadas da TVI entre 2 de Janeiro e 9 Março de 2012, num compacto de 61 episódios. Regressou novamente ao ecrã a 27 de Abril de 2013, no canal TVI Ficção.

Foi a primeira telenovela portuguesa que teve uma sequela, 14 anos depois: Jardins Proibidos (2014).

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Azeitão, 1985: Emília Ávila (Lurdes Norberto), uma matriarca de pulso de ferro, vê-se confrontada com a paixão da sua filha Clara Ávila (Nuria Madruga / Ana Nave) por um dos seus trabalhadores, Lourenço (Pedro Penim / Almeno Gonçalves). A paixão de Clara e Lourenço foi interrompida pela dura e decidida Emília, que despede o trabalhador sem que este saiba da gravidez de Clara. Pressionada pela mãe, Clara fica escondida na quinta, onde tem a criança e, quando esta nasce, comunicam-lhe que morreu. Emília mentiu-lhe e mandou o seu motorista, Xavier (Luís Alberto), entregar a criança a uma instituição de caridade. Xavier, sem Emília saber, acaba por registar a criança na sua terra, como se fosse filha do seu filho Fernando, falecido na guerra. Clara acaba por casar com Jaime (Sérgio Silva), vivendo o drama de não poder ter filhos, e Lourenço volta da Suíça, para onde tinha ido refazer a sua vida, viúvo e com dois filhos.

Lisboa, 2000: A protagonista desta história é então Teresa (Vera Kolodzig), uma jovem exemplar de 15 anos. É a menina dos olhos dos “avós” Nazaré (Manuela Cassola) e Xavier, com quem vive. Estes têm uma pequena mercearia de bairro, famosa pelos seus queijos de Azeitão. Com a morte da “avó”, Teresa fica a saber que há um segredo na família. Afinal, ela é adoptada e os seus verdadeiros pais poderão ainda estar vivos. Esta revelação confunde Teresa, que põe como prioridade na sua vida a descoberta dos pais. A busca de Teresa vai agitar e desestabilizar os núcleos familiares dos seus verdadeiros pais...

Elenco[editar | editar código-fonte]

Participação Especial:

Elenco Infantil:

Elenco 1985:

Elenco Adicional:

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Inicialmente pensada como uma minissérie de fim-de-semana, com o sucesso que teve, foi sucessivamente alargada, passando a ser considerada uma novela e não uma minissérie.
  • Chegou aos 18% de audiência e quase 50% de share, sendo um grande sucesso de audiências e popularidade.[2] Tendo episódios que chegaram a 21,9% e 26,5% de audiência e 49,5% e 63,8% de share, respetivamente.[3][4]
  • É a primeira novela a ter uma sequela no canal, e também a primeira sequela da televisão portuguesa, Jardins Proibidos (2014).

Referências

  1. Dulce Furtado (30 de Setembro de 2002). «Uma telenovela portuguesa, com certeza». Público, Comunicação Social SA. Consultado em 2 de junho de 2015. Cópia arquivada em 2 de junho de 2015 
  2. Rodrigues, Sofia. «Telenovelas e Big Brother, a receita do sucesso». PÚBLICO. Consultado em 13 de setembro de 2021 
  3. «TVI». Wikipédia, a enciclopédia livre. 22 de setembro de 2021. Consultado em 26 de setembro de 2021 
  4. Rodrigues, Sofia. «Big TVI bate SIC». PÚBLICO. Consultado em 26 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]