Javagator

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O projeto Javagator, conhecido oficialmente como projeto Maui, era uma proposta da Netscape para desenvolver um navegador web completamente programado em Java.[1] O projeto foi apresentado em 11 de junho de 1997 como consequência da associação da Netscape com a Sun Microsystems na campanha 100% Pure Java, que consistia em desenvolver aplicativos multiplataforma utilizando unicamente Java; com este movimento, ambas empresas buscava posicionar-se como concorrência para Microsoft.[2][3] Além disso, a Sun Microsystems necessitava de aplicações úteis para a sua linha de computadores de rede; o Javagator permitiria navegar por conteúdos na internet e não apenas em intranets. Por tal razão, o Javagator iria ser incluído no seu pacote de aplicativos WebTop.[4]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

O projeto foi apresentado em 11 de junho de 1997 por Marc Andreessen, que era chefe de tecnologia da Netscape, durante uma conferência para desenvolvedores organizada pela empresa. O novo produto seria basado na suíte de internet Netscape Communicator. Neste momento, Andreessen também mencionou os benefícios de desenvolver software multiplataforma.[5]

Em 26 de agosto de 1997, a Netscape anunciou que usaria parte do código-fonte do navegador web HotJava, desenvolvido pela Sun Microsystems. Por sua parte, a Sun Microsystems se comprometeu a incluir o Javagator em seus computadores de rede e o motor de layout Gemini no seu Java Development Kit como um componente do JavaBeans.[3][1]

Em 30 de dezembro de 1997, foi anunciado que as versões beta estariam prontas para março de 1998 (embora não tenha sido confirmado se eles estariam disponíveis para o público) e uma versão final seria lançado em julho do mesmo ano.[1]

No começo de 1998, era conhecido que foi estudada pelo balanço negativo que a Netscape Communications Corporation teve ao encerrar o ano de 1997.[6] Por fim, foi o apoio da IBM — também desenvolvedores de computadores de rede — e da Sun Microsystems que os fez mudar de ideia.[7]

Em 26 de fevereiro de 1998, os projetos Javagator e Gemini foram suspensos indefinidamente. A Netscape explicou que esperava ajuda da IBM e da Sun Microsystems com o desenvolvimento e comercialização do produto.[8][9]

No início de abril de 1998, com a liberação do código-fonte do Netscape Communicator e o lançamento do projeto Mozilla, voltaram a aparecer rumores sobre um possível cancelamento total do projeto Javagator; este foi negado na época pelo porta-voz oficial da Netscape.[10]

Em 30 de junho de 1998, o projeto Javagator foi finalmente cancelado. O primeiro anúncio foi feito por Marc Andreessen alegando ineficiência da linguagem de programação Java e a baixa performance da máquina virtual Java pelo lado do cliente. Nesse ponto, ele novamente sugeriu a ideia de lançar o código-fonte.[11][12] Oficialmente, a Netscape expôs as razões para o cancelamento do projeto, como a falta de recursos financeiros e a existência do projeto paralelo Jazilla.[13]

Durante a compra da Netscape pela AOL entre 1998 e 1999, a Sun Microsystems estava associada a esta última; e isto lhe daria privilégios na área de desenvolvimento de aplicativos. Neste momento, a Sun Microsystems demonstrou as suas intenções para completar o projeto Javagator.[14]

Referências

  1. a b c «Netscape sharpens Javagator plans» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 
  2. «100% pure Java watered down» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 
  3. a b Mike Ricciuti (26 de agosto de 1997). «Pure Java Navigator brewing» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 
  4. Dana Gardner (9 de janeiro de 1997). «Sun, Netscape make Java browser plans» (em inglês). InfoWorld. Consultado em 9 de abril de 2017. Arquivado do original em 28 de junho de 1998  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  5. «Pure Java Communicator vowed» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 
  6. Chris Oakes (26 de fevereiro de 1998). «Whither Crawls Netscape's Javagator?» (em inglês). Wired. Arquivado do original em 7 de dezembro de 1998 
  7. «Sun pushing for a profitable Java» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 
  8. Michael Moeller (26 de fevereiro de 1998). «Netscape's Java browser in doubt» (em inglês). ZDNet. Consultado em 9 de abril de 2017. Arquivado do original em 29 de abril de 2008 
  9. «Javagator on back burner» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 
  10. James Glave (3 de abril de 1998). «Will Javagator Be Reborn as Jazilla?» (em inglês). Wired. Consultado em 9 de abril de 2017. Arquivado do original em 4 de janeiro de 2007 
  11. «Javagator Dead, Andreessen Gleeful» (em inglês). Computer Business Review. 5 de julho de 1998. Consultado em 9 de abril de 2017 
  12. Bob Brown (1998). «Andreessen: "Java situation is grim on the client"» (em inglês). Find Articles [ligação inativa] 
  13. Paul Festa (1 de julho de 1998). «Javagator down, not out» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 
  14. Mike Ricciuti (1998). «Sun guarded about Netscape software» (em inglês). CNET. Consultado em 9 de abril de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]