Javier Hernández

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Javier Hernández
Javier Hernández
Hernández em 2018
Informações pessoais
Nome completo Javier Hernández Balcázar
Data de nasc. 1 de junho de 1988 (33 anos)
Local de nasc. Guadalajara, México
Nacionalidade mexicano
Altura 1,75 m
destro
Apelido Chicharito
Informações profissionais
Clube atual Los Angeles Galaxy
Número 14
Posição atacante
Clubes de juventude
1997–2006 Chivas Guadalajara
Clubes profissionais
Anos Clubes
2006–2010
2010–2015
2014–2015
2015–2017
2017–2019
2019–2020
2020–
Chivas Guadalajara
Manchester United
Real Madrid (emp.)
Bayer Leverkusen
West Ham
Sevilla
Los Angeles Galaxy
Seleção nacional
2007
2009–
México Sub-20
México

Javier Hernández Balcázar, também conhecido como Chicharito Hernández ou simplesmente Chicharito (Guadalajara, 1 de junho de 1988), é um futebolista mexicano que atua como atacante. Atualmente joga no Los Angeles Galaxy.

Javier é um atacante conhecido por sua técnica e habilidade nas jogadas com ambas as pernas, principalmente nos dribles e passes. Sua habilidade técnica e o seu bom ritmo de jogo, lhe proporcionam uma agilidade e velocidade que complementam seu estilo de jogo.

Ganhou notoriedade nacional e continental entre 2005 e 2008, onde disputou a InterLiga, o Campeonato Mexicano, o Campeonato Mundial Sub-17 e a Copa do Mundo FIFA Sub-20, até chegar a Seleção Mexicana principal no final de 2009. Ele foi nomeado embaixador do UNICEF, no México, no dia 26 de maio de 2012, firmando autoria com diversas crianças.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Descoberta e início[editar | editar código-fonte]

Descoberto pelo Chivas Guadalajara em 1997 — quando ainda tinha nove anos —, enquanto jogava futebol nas categorias de base, Chicharito foi aprimorando sua técnica e habilidade durante os oito anos. Durante a temporada 2005–06, o jogador integrou o time filial, Chivas Coras, que fica localizado na cidade de Tepic, Nayarit. Chicharito assim se destacou em 2006 no Torneio Apertura, na vitória por 4–0 da sua equipe sobre o Club Necaxa, onde o atacante marcou o último gol do jogo. Este foi o único gol marcado em oito jogos entre 2006 e 2007. Ele também jogou seis jogos na temporada 2007–08, em Guadalajara, mas sem nenhuma notoriedade. No Torneio Apertura 2008, jogou sete jogos, mas não se destacou, no Torneio Clausura 2009, marcou quatro gols em quinze jogos pelo Guadalajara. No Torneio Apertura de 2009, terminando como o terceiro maior artilheiro, tendo marcado onze gols em dezessete jogos, tornando-se o melhor momento de sua carreira até então.[2]

No Bicentenário 2010, o jogador tornou-se o artilheiro do Guadalajara. Chicharito começou o torneio marcando dois gols em cada um dos três jogos, contra Toluca, Tigres e Estudiantes.[3] O último foi visto como um dos melhores jogos de Chicharito pelo Guadalajara, pois além de dar uma assistência ele marcou dois gols, virando cambalhotas na comemoração.[3] Depois de ter marcado contra Querétaro e Atlante, o jogador passou cinco dias sem jogar devido a uma lesão. No entanto, manteve-se como artilheiro do torneio com oito gols marcados.[4][5][6][7] Retornou na 11ª rodada, no dia 21 de março; o atacante marcou um gol, mas não evitou a derrota de 2–1 para o Monterrey.[8]

Manchester United[editar | editar código-fonte]

Seu ótimo desempenho chamou a atenção de vários clubes europeus, como PSV Eindhoven, Wolfsburg e Valencia.[9][10][11] No entanto, no dia 8 de abril de 2010, Chicharito assinou um contrato de cinco anos com o Manchester United, da Inglaterra, na qual ingressou em 1 de julho do mesmo ano.[12][13] A transferência foi estimada em 18 milhões de dólares.[14] No entanto, o jogador foi sujeito a uma autorização de trabalho, que foi concebido em 27 de março. Além disso, como parte do acordo fechado entre Manchester e Guadalajara, o United jogou um amistoso contra o Chivas na abertura do Estádio Omnilife em 30 de julho, onde jogou 45 minutos com o Guadalajara e 20 minutos com o Manchester United.[15] Em 30 de julho, Chicharito jogou os últimos 45 minutos com o Chivas. Na primeira partida no Estádio Omnilife, marcou o primeiro gol para o Chivas aos 8 minutos, sendo o primeiro gol da história do estádio.

2010–11[editar | editar código-fonte]

Estreou pelo clube inglês no dia 2 de março de 2010, em partida não-válida pelo torneio MLS All-Star daquele ano, substituindo o português Nani na vitória de 5–2 contra o Chelsea. Marcou seu primeiro gol nesta partida, sendo o último dos cinco aos 63 minutos.[16] Chicharito marcou seu primeiro gol na pré-temporada da Premier League, aos 47 minutos, após substituir Wayne Rooney pela Supercopa da Inglaterra. Este foi o terceiro gol dos diabos vermelhos no jogo, que teve como placar final 7–1 e foi a primeira partida da história no recém inaugurado Aviva Stadium, que decorreu em Dublin no dia 4 de agosto.[17] O primeiro gol em uma competição oficial marcado pelo jogador veio a acontecer no dia 8 de agosto, contra o Chelsea. Já no dia 16 de agosto, estreou na Premier League contra o Newcastle.

No dia 29 de setembro, marcou o gol da vitória sobre o Valencia na segunda partida do Grupo C da Liga dos Campeões da UEFA.[18] Após a boa fase, José Mourinho, então técnico do Real Madrid, mostrou interesse na aquisição do jogador para sua equipe no final de 2010 e no início de 2011, pois desejava preencher o espaço deixado por Gonzalo Higuaín, que havia sofrido uma lesão nas costas. No final, nada se concretizou pois Chicharito tinha uma multa rescisória de 50 milhões de euros.[19]

No dia 1 de janeiro de 2011, Chicharito marcou o gol da vitória por 2–1 sobre o West Bromwich.[20] Três dias depois, após marcar o gol da vitória contra o Stoke City por 2–1, Chicharito se tornou o maio goleador para um jogador mexicano na história da Premier League.[21] Em 12 de abril, foi revelado que Chicharito era uns dos favoritos a receber o prêmio PFA Young Player of the Year ao lado de seu companheiro de equipe, Nani.[22] Ainda no dia 12 de abril, marcou o gol mais rápido da temporada da Premier League, aos 35 segundos, na vitória por 2–1 sobre o Chelsea.[23] Este gol fez de Chicharito o primeiro jogador, desde Ruud van Nistelrooy, a marcar 20 gols em sua primeira temporada.[24] O jogador coroou sua primeira temporada recebendo no dia 18 de maio o Prêmio Sir Matt Busby de Jogador do Ano.[25]

2011–12[editar | editar código-fonte]

Após participar da Copa Ouro da CONCACAF de 2011 pela Seleção Mexicana, Chicharito regressou ao Manchester United para retornar os treinos da pré-temporada em Nova Iorque para disputa do Jogo das Estrelas. Ele foi hospitalizado no dia 26 de julho, antes da partida, até que foi liberado no dia seguinte, perdendo o resto da pré-temporada e o primeiro dia da temporada.[26] No dia 28 de julho, Rafael Ortega, um médico do Chivas, relatou aos Diabos Vermelhos que Hernández sofria de uma doença preexistente neurológica. Ortega também disse que Hernández havia sofrido de "enxaqueca aguda" e dores de cabeça durante a adolescência.[27]

Voltou a jogar no dia 22 de agosto, contra o Tottenham, saindo do banco de reservas e entrando aos 79 minutos.[28] No dia 10 de setembro, retornou ao time titular em um jogo contra o Bolton, marcando duas vezes na vitória do Manchester United por 5–0.[29] Já no dia 15 de outubro, num jogo crucial contra o Liverpool, em Anfield, o atacante começou no banco de reservas. No entanto, entrou aos 81 minutos e aproveitou um escanteio cobrado por Danny Welbeck para marcar o gol que definiu o empate em 1–1.[30][31] Devido às boas atuações, renovou seu contrato com o clube inglês no dia 24 de outubro, firmando um novo vínculo até 2016.[32] O jogador marcou seu quinto e consequentemente sexto gol nas duas próximas rodadas, contra o Everton[33][34] e o Newcastle.[35] Já no dia 3 de dezembro, na vitória de 1–0 contra o Aston Villa, Chicharito sofreu uma lesão aos 6 minutos do primeiro tempo.[36] Após a partida, o treinador Alex Ferguson revelou que o atacante retornaria em quatro semanas.

2012–13[editar | editar código-fonte]

Hernández começou sua terceira temporada com o United no dia 2 de setembro de 2012, saindo do banco e substituindo Danny Welbeck em uma vitória por 3–2 contra o Southampton. No dia 15 de setembro ele foi titular no jogo contra o Wigan, jogando todos os 90 minutos. Apesar de ter um pênalti defendido aos 5 minutos do segundo tempo pelo goleiro Ali Al-Habsi, marcou o seu primeiro gol da temporada, bem como deu uma assistência para Nick Powell marcar na goleada por 4–0.[37] Dias depois, Chicharito marcou nos acréscimos o gol da vitória do United contra o Chelsea, no Stamford Bridge, em que seu time venceu por 3–2.[38][39]

Em 10 de novembro, o atacante teve grande atuação na virada de 3–2 sobre o Aston Villa pela 11ª rodada da Premier League.[40][41][42] Já no dia 26 de dezembro, marcou o gol que garantiu a vitória do United por 4–3, de virada, contra o Newcastle. O mexicano marcou o gol do triunfo aos 45 minutos do segundo tempo.[43] Voltou a marcar no dia 1 de janeiro de 2013, fazendo dois gols junto com Robin van Persie na goleada por 4–0 contra o Wigan.[44][45][46] Marcou dois gols sobre o Fulham no dia 26 de janeiro, pela Copa da Inglaterra, em uma vitória por 4–1.[47][48] Já no dia 18 de fevereiro, marcou um gol na vitória por 2–1 sobre o Reading, pela Copa da Inglaterra.[49][50] No dia 10 de março, marcou o primeiro gol do United no empate por 2 a 2 com o Chelsea pela Copa da Inglaterra.[51] Terminou a temporada marcando no empate com o West Bromwich, no dia 19 de maio. No último jogo do United sob o comando de Alex Ferguson, o time empatou em 5–5.[52]

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado pelo Real Madrid no dia 1 de setembro de 2014, chegando por empréstimo e assinando por uma temporada.[53] Como de costume, Chicharito recebeu a camisa 14 que estava livre desde a saída de Xabi Alonso. Marcou seus primeiros gols pelo clube merengue numa goleada sobre o Deportivo La Coruña por 8–2, válida pela La Liga.[54]

Bayer Leverkusen[editar | editar código-fonte]

No dia 31 de agosto de 2015, assinou com o Bayer Leverkusen até junho de 2018.[55][56] No dia 21 de novembro, marcou dois gols na vitória por 3–1 sobre o Eintracht Frankfurt, válida pela Bundesliga.[57]

Sevilla[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de setembro de 2019, último da janela de transferências da Europa, o atacante foi anunciado como novo reforço do Sevilla.[58]

Los Angeles Galaxy[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de janeiro de 2020 foi anunciado como novo reforço do Los Angeles Galaxy.[59][60]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Sub-17[editar | editar código-fonte]

Foi escalado nas primeiras listas divulgadas para integrar a Seleção Mexicana no Campeonato Mundial Sub-17 de 2005, em 2005 no Peru, mas não foi chamado na lista final. No entanto, pouco depois ele foi convidado por Jorge Vergara para presenciar a final do torneio.

Sub-20[editar | editar código-fonte]

Integrando a Seleção Mexicana na Copa do Mundo FIFA Sub-20 de 2007, no Canadá, Chicharito atuou em cinco jogos e fez apenas um gol. No dia 2 de julho de 2007, na vitória por 3–0 contra a Seleção Gambiana, o atacante saiu do banco de reservas e marcou aos 85 minutos.

Seleção principal[editar | editar código-fonte]

Fazendo sua estreia na Seleção Mexicana principal contra a Seleção Colombiana, Chicharito teve uma atuação regular e deu uma assistência para o gol de Paul Aguilar, o único marcado pela seleção. Embora o jogador tenha feita uma partida regular, a seleção que defendia acabou perdendo por 2–1. O segundo gol, veio nas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2010 contra a Seleção Boliviana, onde marcou dois na goleada do México por 5–0 em 24 de fevereiro de 2010. O terceiro e o quarto veio nos jogos seguintes contra a Seleção Neozelandesa e a Seleção Norte-Coreana. No dia 26 de maio, em um amistoso contra a Seleção Holandesa, Chicharito marcou o gol da derrota por 2–1.

No dia 30 de março, Chicharito foi convocado por Javier Aguirre para integrar a Seleção Mexicana na Copa do Mundo FIFA da África do Sul, tornando-se a terceira geração de sua família a conseguir este feito.[61] No dia 30 de maio, marcou os dois primeiros gols na vitória por 5–0 contra a Seleção Gambiana em um amistoso. Já no dia 17 de junho, contra a França, marcou seu primeiro gol na Copa, repetindo o que seu avô, Tomás Balcázar, fez na Copa do Mundo FIFA de 1954.[62] No dia 27 de junho, nas oitavas de final, marcou o único gol da derrota por 1–3 para a Argentina.[63]

No dia 8 de maio de 2014, foi um dos 23 convocados do treinador Miguel Herrera para disputar Copa do Mundo FIFA no Brasil.[64] Já no dia 23 de junho, em partida válida pela última rodada da fase de grupos, realizada na Arena Pernambuco, marcou um gol na vitória por 3–1 sobre a Seleção Croata.[65][66]

No dia 24 de março de 2017, ao marcar na vitória por 2–0 contra a Costa Rica, superou Jared Borgetti e tornou-se o maior artilheiro da história da Seleção Mexicana.[67]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 7 de março de 2020

Clubes[editar | editar código-fonte]

Javier Hernández em 2019
Clube Temporada Liga Copa Copa
da Liga
Competições
continentais¹
Outros² Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Chivas Guadalajara 2006–07 8 1 0 0 1 0 0 0 9 1
2007–08 6 0 0 0 4 0 1 0 11 0
2008–09 22 4 3 0 7 3 0 0 32 7
2009–10 28 21 0 0 0 0 0 0 28 21
Total 64 26 3 0 12 3 1 0 80 29
Manchester United 2010–11 27 13 5 1 3 1 9 4 1 1 45 20
2011–12 28 10 1 0 0 0 7 2 0 0 36 12
2012–13 22 10 6 4 2 1 6 3 36 18
2013–14 24 4 1 1 5 4 5 0 0 0 35 9
2014–15 1 0 0 0 1 0 2 0
2015–16 1 0 0 0 0 0 2 0 3 0
Total 103 37 13 6 11 6 29 9 1 1 157 59
Real Madrid 2014–15 23 7 2 1 8 1 33 9
Total 23 7 2 1 8 1 33 9
Bayer Leverkusen 2015–16 28 17 3 4 9 5 40 26
2016–17 26 11 2 1 8 1 0 0 36 13
Total 57 28 5 5 17 6 0 0 76 39
West Ham 2017–18 28 8 2 0 3 0 33 8
2018–19 25 7 1 0 2 1 28 8
2019–20 2 1 0 0 0 0 2 1
Total 55 16 3 0 5 0 63 17
Sevilla 2019–20 9 1 2 0 0 0 4 2 15 3
Total 9 1 2 0 0 0 4 2 15 3
Los Angeles Galaxy 2020 2 0 0 0 0 0 0 0 2 0
Total 2 0 0 0 0 0 0 0 2 0

Seleção Mexicana[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2009 1 0
2010 19 10
2011 13 13
2012 10 5
2013 14 7
2014 13 3
2015 8 4
2016 10 3
2017 11 4
2018 6 1
Total 105 50
Gols marcados
# Data Local Adversário Placar Resultado Competição
1. 24 de fevereiro de 2010 São Francisco, Estados Unidos Flag of Bolivia.svg Bolívia 2–0 5–0 Amistoso
2. 24 de fevereiro de 2010 São Francisco, Estados Unidos Flag of Bolivia.svg Bolívia 4–0 5–0
3. 3 de março de 2010 Pasadena, Estados Unidos Flag of New Zealand.svg Nova Zelândia 1–0 2–0
4. 17 de março de 2010 Torreón, México Flag of North Korea.svg Coreia do Norte 2–1 2–1
5. 26 de maio de 2010 Friburgo, Alemanha Países Baixos Países Baixos 1–2 1–2
6. 30 de maio de 2010 Bayreuth, Alemanha Flag of The Gambia.svg Gâmbia 1–0 5–1
7. 30 de maio de 2010 Bayreuth, Alemanha Flag of The Gambia.svg Gâmbia 2–0 5–1
8. 17 de junho de 2010 Polokwane, África do Sul França França 1–0 2–0 Copa do Mundo FIFA de 2010
9. 27 de junho de 2010 Joanesburgo, África do Sul Flag of Argentina.svg Argentina 1–3 1–3
10. 11 de agosto de 2010 Cidade do México, México Flag of Spain.svg Espanha 1–0 1–1 Amistoso
11. 9 de fevereiro de 2011 Ciudad Juárez, México Flag of Venezuela.svg Venezuela 1–1 2–2
12. 9 de fevereiro de 2011 Atlanta, Estados Unidos Flag of Bosnia and Herzegovina.svg Bósnia e Herzegovina 1–0 2–0
13. 26 de março de 2011 Oakland, Estados Unidos Flag of Paraguay.svg Paraguai 1–0 3–1
14. 26 de março de 2011 Oakland, Estados Unidos Flag of Paraguay.svg Paraguai 3–0 3–1
15. 5 de junho de 2011 Arlington, Estados Unidos Flag of El Salvador.svg El Salvador 3–0 5–0 Copa Ouro da CONCACAF de 2011
16. 5 de junho de 2011 Arlington, Estados Unidos Flag of El Salvador.svg El Salvador 4–0 5–0
17. 5 de junho de 2011 Arlington, Estados Unidos Flag of El Salvador.svg El Salvador 5–0 5–0
18. 9 de junho de 2011 Charlotte, Estados Unidos Flag of Cuba.svg Cuba 1–0 5–0
19. 9 de junho de 2011 Charlotte, Estados Unidos Flag of Cuba.svg Cuba 5–0 5–0
20. 18 de junho de 2011 East Rutherford, Estados Unidos Flag of Guatemala.svg Guatemala 2–1 2–1
21. 22 de junho de 2011 Houston, Estados Unidos Flag of Honduras.svg Honduras 2–0 2–0
22. 2 de setembro de 2011 Varsóvia, Polônia Flag of Poland.svg Polónia 1–1 1–1 Amistoso
23. 11 de novembro de 2011 Querétaro, México Bandeira da Sérvia Sérvia 2–0 2–0
24. 31 de maio de 2012 Chicago, Estados Unidos Flag of Bosnia and Herzegovina.svg Bósnia e Herzegovina 2–1 2–1
25. 3 de junho de 2012 Arlington, Estados Unidos Brasil Brasil 2–0 2–0
26. 11 de setembro de 2012 Cidade do México, México Flag of Costa Rica (state).svg Costa Rica 1–0 1–0 Elim. Copa do Mundo FIFA de 2014
27. 12 de outubro de 2012 Houston, Estados Unidos Flag of Guyana.svg Guiana 3–0 5–0
28. 16 de outubro de 2012 Torreón, México Flag of El Salvador.svg El Salvador 2–0 2–0
29. 22 de março de 2013 San Pedro Sula, Honduras Flag of Honduras.svg Honduras 1–0 2–2
30. 22 de março de 2013 San Pedro Sula, Honduras Flag of Honduras.svg Honduras 2–0 2–2
31. 31 de maio de 2013 Houston, Estados Unidos Flag of Nigeria.svg Nigéria 1–0 2–2 Amistoso
32. 31 de maio de 2013 Houston, Estados Unidos Flag of Nigeria.svg Nigéria 2–2 2–2
33. 16 de junho de 2013 Rio de Janeiro, Brasil Flag of Italy.svg Itália 1–1 1–2 Copa das Confederações de 2013
34. 22 de junho de 2013 Belo Horizonte, Brasil Flag of Japan.svg Japão 0–1 1–2
35. 22 de junho de 2013 Belo Horizonte, Brasil Flag of Japan.svg Japão 0–2 1–2
36. 23 de junho de 2014 Recife, Brasil Bandeira da Croácia Croácia 3–0 3–1 Copa do Mundo FIFA de 2014
37. 9 de outubro de 2014 Tuxtla Gutiérrez, México Flag of Honduras.svg Honduras 1–0 2–0 Amistoso
38. 12 de novembro de 2014 Amesterdão, Holanda Holanda Holanda 1–3 2–3
39. 28 de março de 2015 Los Angeles, Estados Unidos Flag of Ecuador.svg Equador 1–0 1–0
40. 27 de junho de 2015 Orlando, Estados Unidos Flag of Costa Rica (state).svg Costa Rica 2–2 2–2
41. 8 de setembro de 2015 Arlington (Texas), Estados Unidos Flag of Argentina.svg Argentina 1–0 2–2
42. 10 de outubro de 2015 Pasadena, Estados Unidos Flag of the United States.svg Estados Unidos 1–0 3–2 Copa CONCACAF de 2015
43. 25 de março 2016 Vancouver, Canadá Flag of Canada.svg Canadá 1–0 3–0 Elim. Copa do Mundo FIFA de 2018
44. 1 de junho de 2016 Califórnia, Estados Unidos Chile Chile 1–0 1–0 Amistoso
45. 9 de junho de 2016 Pasadena, Estados Unidos Flag of Jamaica.svg Jamaica 1–0 2–0 Copa América Centenário
46. 24 de março de 2017 Cidade do México, México Flag of Costa Rica (state).svg Costa Rica 1–0 2–0 Elim. Copa do Mundo FIFA de 2018
47. 27 de maio de 2017 Los Angeles, Estados Unidos Bandeira da Croácia Croácia 1–2 1–2 Amistoso
48. 18 de junho de 2017 Cazã, Rússia Flag of Portugal.svg Portugal 1–1 2–2 Copa das Confederações de 2017
49. 6 de outubro de 2017 San Luis Potosí, México Trindade e Tobago Trindade e Tobago 2–1 3–1 Elim. Copa do Mundo FIFA de 2018
50. 23 de junho de 2018 Rostóvia do Dom, Rússia Flag of South Korea.svg Coreia do Sul 2–0 2–1 Copa do Mundo FIFA de 2018

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

É filho de Javier Hernández Gutiérrez, que jogou por três clubes diferentes no México e foi um dos vinte e dois integrantes da Seleção Mexicana na Copa do Mundo FIFA de 1986. Seu pai largou o emprego como diretor de futebol do Chivas Guadalajara para assistir seu filho atuar na Copa do Mundo FIFA de 2010, realizada na África do Sul. Chicharito também é neto de Tomás Balcázar, que jogou pelo Chivas e pela Seleção Mexicana na Copa do Mundo FIFA de 1954.[68] Após ser contratado pelo Manchester United, Hernández levou toda a sua família para morar na Inglaterra, incluindo seu avô Balcázar.[69] Durante seu tempo em Guadalajara, ele teve aulas de administração de empresas na Universidad del Valle de Atemajac e viveu com seus pais.[70][71]

Além de sua língua nativa, o espanhol, Hernández fala fluentemente o inglês.[72] Ele também é publicamente católico.

Em 26 de maio de 2012, Chicharito tornou-se um embaixador mexicano da UNICEF, fazendo dele o terceiro mexicano a assumir o posto, assim como os cantores César Costa e Julieta Venegas, respectivamente, em 2004 e 2009. Como embaixador, ele vai participar de uma série de atividades para incentivar as crianças e adolescentes a não abandonar os estudos. Ele comemorou o posto em uma coletiva de imprensa, onde ele disse que se sentia "orgulhoso e comprometido";[73] no entanto, recusou-se a responder a perguntas sobre como se sentia por não ser capaz de participar dos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 e, em sua opinião, das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2014.[73] Sua resposta foi que ele estava "(na entrevista coletiva) para falar sobre a UNICEF, e não sobre sua profissão".[73] O jogador tem uma grande amizade com Sergio Pérez, piloto da Fórmula 1.[74]

Apelido[editar | editar código-fonte]

Hernández é popularmente conhecido como Chicharito, que em espanhol significa pequena ervilha, porque seu pai, Javier Hernández Gutiérrez, foi apelidado de Chícharo (ervilha) por causa de seus olhos verdes.[75]

Características técnicas[editar | editar código-fonte]

Ele foi descrito como um jogador rápido e forte, de modo a ter um bom cabeceio, chuta com ambas as pernas e geralmente de média distância. Chicharito foi o jogador mais rápido da Copa do Mundo FIFA de 2010, percorrendo uma velocidade máxima de 32,15 km por hora.[76] Jesús Padilla, ex-companheiro de Chicharito no Chivas Guadalajara, descreveu-o como "incrível no ar", apesar de sua baixa altura. Para o ex-zagueiro Rio Ferdinand, Chicarito é o atacante que "melhor se movimenta no mundo".[77]

O tabloide britânico Daily Mail comparou o jogador ao ex-atacante Ole Gunnar Solskjær, por sua alta agilidade e pelo bom ritmo de jogo.[78] Também foi comparado muitas vezes com Hugo Sánchez, e especialistas diziam que ele iria superar suas marcas. Em 2 de novembro de 2010, foi nomeado pela IFFHS o terceiro melhor atacante do mundo, atrás apenas do espanhol David Villa e do camaronês Samuel Eto'o.[79]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Chivas Guadalajara
Manchester United
Real Madrid
Sevilla
Seleção Mexicana

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «México ya tiene embajador en la UNICEF» (em espanhol). Mediotiempo. 26 de maio de 2011. Consultado em 3 de junho de 2012 [ligação inativa]
  2. «Golea Chivas a Necaxa en el Jalisco». esmas.com (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 12 de abril de 2010 
  3. a b «Chivas 3-2 Estudiantes..... 'Chicharito' está imparable». Mediotiempo. 31 de janeiro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  4. «Querétaro 0-2 Chivas... Rebaño perfecto». Mediotiempo. 6 de fevereiro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  5. «Chivas 2-0 Atlante... Guadalajara luce imparable; cinco y contando». Mediotiempo. 13 de fevereiro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021. Arquivado do original em 17 de fevereiro de 2010 
  6. «Chivas ligó su quinta victoria» (em espanhol). ESPN. 13 de fevereiro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  7. Andrea Martinez (14 de fevereiro de 2010). «Chivas 2-0 Atlante: Chicharito, Chivas Remain Perfect» (em inglês). Goal.com. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  8. «Monterrey 2-1 Chivas... Arrebató Rayados Súperliderato a Chivas» (em espanhol). Mediotiempo. 21 de março de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  9. «¿PSV detrás del "Chicharito"?» (em espanhol). oem.com.mx. Consultado em 3 de junho de 2012 
  10. «¡Ya está la lista! 'Chicharito' está feliz por llamado al Tri» (em espanhol). Mediotiempo. 30 de março de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  11. «A Valencia le ganaron al 'Chicharito'» (em espanhol). Mediotiempo. 10 de abril de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  12. «Es oficial, el Manchester United acuerda el fichaje del 'Chicharito' Hernández» (em espanhol). Goal.com. 8 de abril de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  13. «'Chicharito' firmó por cinco años con ManU» (em espanhol). Mediotiempo. 10 de abril de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  14. «Reds agree Hernandez deal». Manutd.com. 8 de abril de 2010. Consultado em 25 de abril de 2019. Arquivado do original em 4 de abril de 2016 
  15. «'Chicharito', nuevo jugador del Manchester United» (em espanhol). Mediotiempo. 8 de abril de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  16. Andy Hunter (29 de julho de 2010). «Javier Hernández shows potential with goal on Manchester United debut» (em inglês). The Guardian. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  17. «el Manchester United derrota a las Estrellas de Irlanda.». La Cronica (em espanhol) 
  18. «ManU gana con gol de Javier "Chicharito" Hernández en Champions» (em espanhol). Zocalo. 29 de setembro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  19. «'Chicharito' respeta suplencia» (em espanhol). El Informador. 28 de dezembro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  20. Saj Chowdhury (1 de janeiro de 2011). «West Bromwich 1-2 Manchester United» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  21. «Javier maximo goleador mexicano en la premier league» (em espanhol). Mediotiempo. 5 de janeiro de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  22. «Gareth Bale & Samir Nasri lead PFA nominations». BBC Sport (em inglês). 8 de abril de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  23. «Manchester 2-1 Chelsea» (em espanhol). Aeronoticias. 8 de maio de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2013 
  24. Daniel Taylor (9 de maio de 2011). «Manchester United on brink of record 19th title after win over Chelsea» (em inglês). The Guardian. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  25. a b Joe Ganley (14 de maio de 2021). «Every winner of the Sir Matt Busby Player of the Year award» (em inglês). Site oficial do Manchester United. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  26. «Chicharito sufrió conmoción leve». ESPN. 27 de julho de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  27. Daniel Taylor (28 de julho de 2011). «Javier Hernández's former club claim he has a neurological condition» (em inglês). The Guardian. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  28. «Manchester United - Tottenham Hotspur live» (em inglês). Eurosport. 22 de agosto de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  29. «Bolton 0-5 Manchester United… Doblete de 'Chicharito' y 'Hat-trick' de Rooney» (em espanhol). Mediotempo. 10 de setembro de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  30. «Gerrard e Chicharito marcam, e dérbi Liverpool x United termina empatado». GloboEsporte.com. 15 de outubro de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  31. Phil McNulty (15 de outubro de 2011). «Premier League: Liverpool 1-1 Manchester United» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  32. «Javier Hernandez signs five-year Manchester United contract» (em inglês). BBC. 24 de outubro de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  33. «Chicharito garante vitória do Manchester United sobre Everton». GloboEsporte.com. 29 de outubro de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  34. Phil Dawkes (29 de outubro de 2011). «Everton 0-1 Manchester United» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  35. «Newcastle para Man Utd em Old Trafford: 1 a 1». Trivela. 26 de novembro de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  36. «Mesmo com lesão grave de Chicharito, United vence Aston Villa». GloboEsporte.com. 3 de dezembro de 2011. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  37. Ben Smith (15 de setembro de 2012). «Man Utd 4-0 Wigan» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  38. «Hernández garante vitória controversa ao Man Utd sobre Chelsea: 3x2». Estadão. 28 de outubro de 2012. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  39. «Chelsea x Manchester United - Campeonato Inglês». GloboEsporte.com. 28 de outubro de 2012. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  40. «Chicharito entra no intervalo, faz três e decide em virada histórica do United». GloboEsporte.com. 10 de novembro de 2012. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  41. «Chicharito brilha e comanda virada do líder Manchester United». oGol. 10 de novembro de 2012. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  42. Ben Smith (10 de novembro de 2012). «Aston Villa 2-3 Manchester United» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  43. «United faz no fim, vence jogo de 7 gols e sobe na ponta; Chelsea ganha». Terra. 26 de dezembro de 2012. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  44. «Wigan Athletic 0-4 Manchester United». oGol. 1 de janeiro de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  45. «Manchester United começa o ano com pé direito e vence Wigan pelo Inglês». Terra. 1 de janeiro de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  46. Sam Sheringham (1 de janeiro de 2013). «Wigan 0-4 Manchester United» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  47. «FA Cup: Nani titular, ManUnited arrasa Fulham». Maisfutebol. 26 de janeiro de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  48. «Copa da Inglaterra: Chicharito brilha, United goleia o Fulham e avança». GloboEsporte.com. 26 de janeiro de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  49. «Manchester United 2-1 Reading». oGol. 18 de fevereiro de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  50. «Com Nani inspirado, United supera retranca e passa na Copa da Inglaterra». GloboEsporte.com. 18 de fevereiro de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  51. «Manchester United empolga no início, Chelsea reage e obriga desempate». Superesportes. 10 de março de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  52. «Na despedida de Ferguson, Manchester empata em jogo de dez gols». Terra. 19 de maio de 2013. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  53. «Real Madrid acerta contratação por empréstimo de Chicharito Hernández». UOL. 1 de setembro de 2014. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  54. «Liderado por CR7, Real Madrid aplica goleada histórica sobre o La Coruña». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2014. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  55. «Chicharito deixa o Manchester United e é apresentado no Bayer Leverkusen». GloboEsporte.com. 31 de agosto de 2015. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  56. «Bayer Leverkusen acerta com Chicharito». Band. 31 de agosto de 2015. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  57. Bruno Bonsanti (21 de novembro de 2015). «Em um clube do seu tamanho, Chicharito deita e rola: 10 gols nos últimos sete jogos». Trivela. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  58. Leandro Stein (2 de setembro de 2019). «Chicharito reforça o Sevilla e amplia um pouco mais a reforma geral conduzida por Monchi». Trivela. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  59. «LA Galaxy sign forward Javier "Chicharito" Hernández» (em inglês). Site oficial do Los Angeles Galaxy. 21 de janeiro de 2020. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  60. «Chicharito Hernández é anunciado por clube norte-americano». Gazeta Esportiva. 21 de janeiro de 2020. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  61. «Lista de convocados da seleção do México». Terra. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  62. «México vence e França se aproxima de novo vexame em Copa». Terra. 17 de junho de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  63. «Argentina repete filme, bate o México e vai atrás da Alemanha nas quartas». GloboEsporte.com. 27 de junho de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  64. «México é o 1° adversário do Brasil a anunciar convocação para a Copa». UOL. 9 de maio de 2014. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  65. Lucas Fitipaldi (23 de junho de 2014). «México faz receita croata desandar, vence por 3 a 1 e fica com a vaga». GloboEsporte.com. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  66. Bruno Bonsanti (23 de junho de 2014). «Croácia 1 x 3 México: o "circo" não impediu o inevitável, e o México está nas oitavas de final». Trivela. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  67. Leandro Stein (25 de março de 2017). «Gol para a história: Chicharito se torna o maior artilheiro da seleção mexicana». Trivela. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  68. Billy Witz (1 de abril de 2010). «For World Cup, Javier Hernández Could Be Mexico's Next Big Thing» (em inglês). The New York Times. Consultado em 15 de julho de 2020 
  69. Andrea Martinez (3 de junho de 2010). «Javier 'Chicharito' Hernandez's Father Quits Managerial Job To Watch Son In South Africa». Goal.com. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  70. Billy Witz (1 de abril de 2010). «For World Cup, Javier Hernández Could Be Mexico's Next Big Thing» (em inglês). The New York Times. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  71. Matt Monaghan (13 de abril de 2010). «Goal.com Q&A: Manchester United's new signing Javier Hernandez could be the new Ole Gunnar Solskjaer» (em inglês). Goal.com. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  72. Duncan White (11 de abril de 2010). «Javier Hernandez, aka El Chicharito, living the Manchester United dream» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  73. a b c León Lecanda (26 de maio de 2012). «Chicharito es embajador de Unicef» (em espanhol). ESPN. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  74. Cary, Tom (4 de outubro de 2012). «Sergio Perez aims to emulate his friend, Manchester United's Javier Hernandez, and win title for McLaren» (em inglês). ISSN 0307-1235 
  75. «Javier "Chicharito" Hernandez: Manchester United New Prodigy» (em inglês). Bleacher Report. Consultado em 8 de abril de 2010 
  76. «Jogadores da Copa de 2014 são muito mais rápidos do que os de 2010». Jornal Nacional. 2 de julho de 2014. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  77. «Chicharito, un jugador fantástico: Ferdinand» (em espanhol). La Jornada. 5 de agosto de 2015. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  78. Bob Cass (1 de agosto de 2010). «Sir Alex Ferguson hails Mexican star Javier Hernandez as the next Ole Gunnar Solskjaer» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  79. «Nuevo reconocimiento internacional para Javier Chicharito Hernández» (em espanhol). Expansión. 2 de novembro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  80. Rodrigo Serrano (22 de agosto de 2020). «Chicharito Hernández, a Europa League winner with Sevilla». AS. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  81. «Chicharito Hernández» (em espanhol). Marca 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Javier Hernández