Javier Saviola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Javier Saviola
Javier Saviola
Saviola pelo Benfica em 2011
Informações pessoais
Nome completo Javier Pedro Saviola Fernández
Data de nasc. 11 de dezembro de 1981 (40 anos)
Local de nasc. Buenos Aires, Argentina
Nacionalidade argentino
Altura 1,68 m
destro
Apelido El conejo (O coelho)
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição Atacante
Clubes de juventude
River Plate
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1998–2001
2001–2007
2004–2005
2005–2006
2007–2009
2009–2012
2012–2013
2013–2014
2014–2015
2015
River Plate
Barcelona
Monaco (emp.)
Sevilla (emp.)
Real Madrid
Benfica
Málaga
Olympiacos
Hellas Verona
River Plate
00096 000(52)
00172 000(72)
00039 000(11)
00042 000(15)
00031 0000(5)
00121 000(39)
00037 0000(9)
00035 000(14)
00016 0000(2)
00016 0000(0)
Seleção nacional3
2001
2000–2007
Argentina Sub-20
Argentina
00007 000(11)
00040 000(11)


2 Partidas e gols totais pelos
clubes, atualizadas até 11 de junho de 2015.
3 Partidas e gols pela seleção nacional estão atualizadas
até 17 de abril de 2010.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Atenas 2004 Futebol

Javier Pedro Saviola Fernández (Buenos Aires, 11 de dezembro de 1981) é um ex-futebolista argentino que atuava como atacante. Atualmente é auxiliar técnico da equipe Sub-17 do Barcelona.[1]

Faz parte da lista FIFA 100, lista elaborada por Pelé em 2004 com os 123 melhores jogadores da história.

Carreira[editar | editar código-fonte]

River Plate[editar | editar código-fonte]

Revelado nas categorias de base do River Plate, destacou-se muito novo e logo foi promovido aos profissionais, onde estreou no Campeonato Argentino com apenas 16 anos de idade. Jogador de baixa estatura (1,68 m), mas muito veloz e habilidoso, logo tornou-se um dos principais atacantes da equipe. Pelos Milionários, Saviola conquistou dois títulos do Campeonato Argentino: o Apertura de 1999 e o Clausura de 2000.

No ano de 2001, pela Seleção Argentina Sub-20, destacou-se ao lado de Maxi Rodríguez e Andrés D'Alessandro e acabou sendo a estrela da Copa do Mundo FIFA Sub-20. Além de artilheiro, Saviola foi considerado o melhor jogador da competição.

Saviola em 2007, no Barcelona

Barcelona[editar | editar código-fonte]

Depois do Mundial, já com 19 anos, foi vendido para o Barcelona em julho de 2001, que pagou 35,9 milhões de euros pela contratação. Apesar de jogar a um nível aceitável durante as três primeiras temporadas no Barça, no verão de 2004, quando obteve a nacionalidade espanhola, foi emprestado por uma temporada ao Monaco, pelo qual disputou a Ligue 1 (Campeonato Francês) e a Liga dos Campeões da UEFA na temporada 2004–05. Depois de jogar no Principado, foi emprestado ao Sevilla para a temporada 2005–06, jogando a La Liga, a Copa do Rei e conquistando a Copa da UEFA.

Voltou ao Barcelona no verão de 2006, pois ainda possuía contrato até o ano seguinte. Devido às lesões de alguns dos seus companheiros de ataque, Saviola passou a ter mais oportunidades com o técnico Frank Rijkaard. Destacou-se ao marcar um hat-trick contra o Deportivo Alavés em jogo válido pela Copa do Rei.

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Ao final da temporada 2006–07, acabou indo para o rival Real Madrid. Pela equipe merengue, Saviola fez parte da conquista da La Liga de 2007–08, mas acabou sendo pouco utilizado; o argentino atuou em poucas partidas, sempre como reserva de Raúl ou Robinho. Mesmo assim, é um dos poucos jogadores a jogar nos dois clubes rivais, causando assim alguma discriminação entre os torcedores de ambos os clubes.

Saviola no Benfica em 2011

Benfica[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado pelo Benfica no dia 26 de junho de 2009, assinando contrato válido por três anos. Contratado por 5 milhões de euros, passou a ser o jogador mais bem pago de Portugal.[2] Marcou seu primeiro gol pelo novo clube num jogo contra o Sion, de pênalti, após uma boa atuação onde mostrou rápido entrosamento com o meio-campista Pablo Aimar e o centroavante Óscar Cardozo. No primeiro jogo (terceiro da pré-temporada), em Portugal, no Torneio do Guadiana, Saviola marcou dois gols na sequência em dois lances de bola parada, o que permitiu que o Benfica virasse o resultado negativo de 1 a 0 para 2 a 1, colocando assim o clube na final da competição. Com a vitória na final, com gols de Cardozo e Miguel Vítor, o argentino foi eleito o melhor jogador do torneio.

Saviola recebeu muitos elogios pelo seu desempenho na pré-temporada do Benfica, pois parecia que ele e Cardozo já se conheciam há anos, tendo sido estes dois responsáveis pela maioria dos golos na pré-época do Benfica.

Saviola em sua apresentação no Benfica

Quando a temporada oficial começou, em agosto, a dupla Saviola/Cardozo continuou brilhando, demonstrando um nível exibicional bastante elevado (tal como o restante da equipe), bem como uma veia goleadora que contribui para fazer do ataque benfiquista o mais eficaz das maiores ligas europeias e contribuiu para a eleição de melhor jogador do mês de dezembro (de 2009) pelo Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF). O seu melhor momento com a camisola encarnada ocorreu no dia 20 de dezembro de 2009, quando aproveitou um passe do zagueiro David Luiz e apareceu nas costas dos defensores do Porto para fazer o 1 a 0 e assim dar a vitória às águias frente ao seu maior rival.[3]

No total pelo Benfica, disputou 122 jogos em todas as competições e marcou 39 gols, dos quais 22 foram pela Primeira Liga. Viveu uma das melhores fases da sua carreira no Benfica, onde se reinventou e ganhou um Campeonato e três Taças da Liga.

Málaga[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de agosto de 2012, com perspectivas de ser pouco utilizado, rescindiu com Benfica e transferiu-se para o Málaga.[4]

Olympiacos[editar | editar código-fonte]

Após ser especulado nos brasileiros Internacional e Santos, em julho de 2013 assinou por duas temporadas com o grego Olympiacos.[5]

Hellas Verona[editar | editar código-fonte]

No dia 1 de setembro de 2014, Saviola foi anunciado como novo reforço do Hellas Verona.[6]

Retorno ao River Plate[editar | editar código-fonte]

Depois de não ter renovado o contrato com o clube italiano, acertou seu retorno ao River Plate no dia 23 de junho de 2015, após 14 anos no futebol europeu.[7][8] Voltou então a jogar com o meia Pablo Aimar, depois de ter atuado com o compatriota também no Benfica.[9]

Futsal[editar | editar código-fonte]

Longe dos gramados em 2018, jogando pela equipe do Encamp, de Andorra, conquistou o Campeonato Nacional de Futsal.[10]

Títulos[editar | editar código-fonte]

River Plate
Sevilla
Barcelona
Real Madrid
Benfica
Olympiacos
Seleção Argentina

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Javier Saviola regressa ao FC Barcelona». Bola na Rede. 26 de julho de 2022 
  2. Filipe Escobar de Lima (29 de junho de 2009). «Benfica de Jorge Jesus tem assinatura de Saviola, a estrela, e Ramires, o trabalhador». Público. Consultado em 27 de julho de 2022 
  3. «Saviola marca, e Benfica supera Porto em clássico». Portal A Tarde. 20 de dezembro de 2009. Consultado em 27 de julho de 2022 
  4. «Saviola anuncia saída do Benfica e já acerta transferência para o Málaga». ESPN Brasil. 30 de agosto de 2012. Consultado em 27 de julho de 2022 
  5. «Alvo de Inter e Santos, Saviola é apresentado no grego Olympiacos». GloboEsporte.com. 24 de julho de 2013. Consultado em 27 de julho de 2022 
  6. «Saviola confirmado no Hellas Verona». Record. 1 de setembro de 2014. Consultado em 27 de julho de 2022 
  7. «Ex-Barcelona e Real Madrid, Saviola acerta volta ao River Plate, diz jornal». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2015. Consultado em 27 de julho de 2022 
  8. «Após 14 anos, atacante argentino Saviola volta ao River Plate». ESPN Brasil. 22 de junho de 2015. Consultado em 26 de junho de 2020 
  9. «Saviola relembra parceria com Aimar no Benfica treinado por Jorge Jesus». LANCE!. 1 de maio de 2020. Consultado em 26 de junho de 2020 
  10. «Lembra dele? Argentino Saviola é campeão de futsal em Andorra». Placar. 20 de abril de 2018. Consultado em 27 de julho de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]