Jayme Tiomno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jayme Tiomno
Física nuclear
Nacionalidade  Brasileiro
Nascimento 16 de abril de 1920
Local Rio de Janeiro
Morte 12 de janeiro de 2011 (90 anos)
Local Rio de Janeiro
Atividade
Campo(s) Física nuclear
Instituições Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, Universidade de Brasília, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Alma mater Universidade de São Paulo, Universidade de Princeton

Jayme Tiomno (Rio de Janeiro, 16 de abril de 1920Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2011) foi um físico nuclear brasileiro.

Era membro da Academia Brasileira de Ciências e considerado um dos principais cientistas do país.[1]

Atuou, especialmente, no estudo de partículas elementares e como colaborador de vários pesquisadores premiados com o Nobel.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Tiomno era descendente de judeus russos que emigraram para o Brasil no início do século XX. Depois de terminar o Colégio Pedro II começou a estudar medicina, mas logo mudou para a Faculdade Nacional de Filosofia, onde se formou em Física. Cursou pós-graduação na Universidade de São Paulo (USP) com o professor Mário Schenberg.

Tiomno foi contemporâneo da geração de jovens brilhantes físicos brasileiros como César Lattes, José Leite Lopes, Mario Alves Guimarães, Oscar Sala e Marcelo Damy de Souza Santos.

Em 1948[1] foi para a Universidade de Princeton estudar com o renomado físico John Archibald Wheeler. Neste período conviveu com os maiores físicos do seu tempo, inclusive Albert Einstein, até voltar ao Brasil em 1950.

Juntamente com Cesar Lattes e José Leite Lopes, fundou o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, onde foi professor titular.

Em 1965 assumiu uma cadeira na recém-fundada Universidade de Brasília, a convite de Darcy Ribeiro, até perder o cargo em 1968 com a promulgação do Ato Institucional Número Cinco.[1]

Deu aulas também na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1973.[1]

Era casado com a também física Elisa Frota Pessoa e faleceu dormindo no dia 12 de janeiro de 2011, aos 90 anos de idade, em sua cidade natal.[2] [1]

Obras[editar | editar código-fonte]

Principais livros e publicações de Jayme Tiomno
  • WHEELER, J. A. and TIOMNO, J. 1949. Charge exchange reaction of the m-meson with the nucleus. Reviews of Modern Physics. vol. 21, p. 153-165.
  • WHEELER, J. A. and TIOMNO, J. 1949. Energy spectrum from m-meson decay. Reviews of Modern Physics. vol. 21, p. 144-152.
  • TIOMNO, J. 1957. Non conservation of parity and the Universal Fermi Interaction. Il Nuovo Cimento. vol. 6, p. 912-916.
  • TIOMNO, J., VIDEIRA, A. L. L. and ZAGURY, N.. 1961. Possible existence of a new (K') meson. Physical Review Letters. vol. 6, p. 120-123.
  • REBOUCAS, M. J., TIOMNO, J. Homogeneity of Riemannian space-times of Gödel type. Physical Review D, vol. 28, p. 1251-1264 (1983).
  • REBOUCAS, M. J., TIOMNO, J. A class of homogeneous Gödel type models. Il Nuovo Cimento B, vol.90 , p. 204-210,1985 (1985).
  • SOARES, I., GALVÃO, M. and TIOMNO, J. 1990. Geodesics in Goedel-type space-times. General Relative and Gravitation. vol. 22, p. 683-705.
  • FIGUEIREDO, B., SOARES, I. D. and TIOMNO, J. 1992. Gravitational coupling of Klein-Gordon and Dirac particles to matter vorticity and space-time torsion. Classical and Quantum Gravity. vol. 9, p. 1593-1617.
Sobre
  • PIZA, Daniel, 2006.Jayme Tiomno, o físico brasileiro que viu o Prêmio Nobel passar. O Estado de São Paulo, 19 de novembro,p.A30.
  • BRITO CRUZ, C.Henrique de,CHINELLATO,Carola D.Uma idéia original e desafiadora. O Estado de São Paulo, 19 de novembro,p.A30.

Referências

  1. a b c d e f Cristino, Luiz Gustavo. (13 de janeiro de 2011 ). Cientista brasileiro Jayme Tiomno morre aos 90 anos de idade. Folha de S.Paulo, Caderno Ciência
  2. Jayme Tiomno morre aos 90 anos. Agência FAPESP. Página visitada em 13 de janeiro de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.