Jean-Claude Pecker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jean-Claude Pecker
Nascimento 10 de maio de 1926 (91 anos)
Reims
Nacionalidade França Francês
Prêmios Prêmio Jules Janssen (1967)
Campo(s) Astronomia

Jean-Claude Pecker (Reims, 10 de maio de 1923) é um astrofísico francês.

Professor honorário no Collège de France (Cátedra de Astrofísica teórica), membro da Académie des Sciences, é ferrenho adversário da teoria do big bang.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 10 de maio de 1923 em Reims (França), e cursou o secundário em Bordeaux, cidade onde estava quando eclodiu a Segunda Guerra Mundial. Entrou para a Resistência e, por conseguinte, na clandestinidade.

Quando terminou a guerra, Pecker ingressou na prestigiosa École Normale Supérieure, onde, em 1945, cursou as aulas de Alfred Kastler. No ano seguinte, obteve a “agrégation” de física e, em 1950, passou o doutorado com a tese: Contribution à la théorie du type spectral 2 – les moments nucléaires.

Após três anos de ensino em Clermont-Ferrand, tornou-se astrônomo do Observatório de Paris e, em 1962, foi nomeado diretor do Observatório de Nice.

Eis um resumo da carreira cientifica posterior:

De 1963 a 1988 foi professor do Collège de France. Ao mesmo tempo, de 1972 a 1978, ele exercia o cargo de diretor do Institut d’Astrophysique do CNRS (Paris) e de vice-presidente da Comissão Nacional francesa para a Unesco. De 1973 a 1976 foi também presidente da Société astronomique de France.

Em 2005, recebeu l’International Humanist Award da International Humanist and Ethical Union.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Autor de inúmeros artigos destinados aos círculos científicos, Jean-Claude Pecker publicou também livros de vulgarização, de poesia e de arte. Ultimamente, ele se consagra ao combate das “falsas ciências” como a astrologia.

Em astrofísica, seus principais trabalhos são relativos à atmosfera das estrelas e a troca de energia entre o Sol e a Terra.

Desde 1950, ele contesta o modelo clássico do big bang, ao qual ele propõe várias “soluções alternativas, mas parciais”. [1]

Ele é um dos 33 astrofísicos signatários da carta aberta à comunidade científica, onde se queixam do boicote exercido pelos partidários da teoria clássica do big bang e da expansão do universo sobre a pesquisa. Todas as hipóteses contrarias, como a do “fóton cansado”, são completamente ignoradas.

Os livros de vulgarizaçao cientifica de Jean-Claude Pecker foram traduzidos em diversas línguas.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Le Ciel Ed.Delpire et Hermann, paris, 1959, 1972.
  • L'Astronomie au jour le jour (com Couderc e Évry Schatzman) Gauthier Villars, Paris 1954.
  • Astrophysique générale (com Évry Schatzman), Masson, 1959.
  • Astronomie expérimentale PUF, Paris 1969.
  • Laboratoires spatiaux, PUF, Paris, 1969.
  • L'Astronomie nouvelle (editor), Hachette, Paris, 1971.
  • Papa, dis-moi, l'astronomie qu'est-ce que c'est ? Ophrys 1971 - Palais de la Découverte, Paris, 1981
  • Clés pour l'Astronomie Seghers, Paris, 1981.
  • Sous l'Étoile Soleil, Fayard, Paris, 1984.
  • Astronomie Flammarion (editor), Flammarion, Paris, 1986.
  • Pour comprendre l'Univers (com Delsemme e Hubert Reeves), Flammarion, Paris, 1990.
  • L'avenir du Soleil, Hachette, Paris, 1990.
  • Le Promeneur du Ciel, Stock, Paris, 1992.
  • Le Soleil est une étoile Explora-CSI, Paris, 1992.
  • Understanding the Heavens, Springer, Paris, 2001.
  • Prefacio do livro La science au péril de sa vie, Vuibert/Adapt, Paris, 2001.
  • L'univers exploré peu à peu expliqué, Odile Jacob, Paris, 2004.
  • La photographie astronomique, Delpire-Presse, Pocket, Paris, 2004.
  • Prefacio do livro, L'Image du monde de Newton à Einstein, Vuibert/Adapt, 2005.
  • Current Issues in Cosmology (editor com Jayant Narlikar), Ed. Cambridge University Press, Cambridge, UK & New York ; 2006
  • Lalande - Correspondance I et II éd. Vrin à paraitre 2007

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]