Jeconias de Judá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jeconias de Judá
Rei de Judá
Reinado 597 a.C.
Antecessor(a) Joaquim de Judá
Sucessor(a) Zedequias
Nascimento 615 a.C. ou 605 a.C.
Filho(s) Selatiel, Malquirão, Pedaías, Senazar, Jecamias, Hosama, Nedabias
Pai Joaquim de Judá
Mãe Neusta

Jeconias, Jeoaquin ou Joaquim, também chamado de Conias,[1] foi o penúltimo rei de Judá, e teria 18 anos quando sucedeu seu pai, Jeoaquim, no trono. Nabucodonosor II o fez cativo e levou o tesouro do templo e do palácio, para a Babilônia. Lá ele gerou sete filhos, e assim a família real sobrevive, embora nunca mais ascenda ao trono. A Bíblia Almeida, usada pela maioria dos protestantes, chama-o de Joaquim, enquanto seu pai é Jeoaquim, mas em outras bíblias como a Bíblia de Jerusalém é justamente o contrário, o que gera facilmente confusão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Inscrição cuneiforme acadiana que menciona o rei Jeconias

Jeconias tornou-se rei com dezoito anos de idade e deu continuidade às práticas idólatras de seu pai.[2] Jeconias reinou três meses e dez dias, começando em 9 de dezembro de 598 a.C. Parece que seu pai, Jeoaquim, morreu durante o sítio ou foi levado para Babilônia, e Jeconias ascendeu ao trono de Judá. Seu governo terminou quando se rendeu a Nabucodonosor II em 597 a.C. Em 15/16 de março de 597 a.C., Jeconias, toda a sua casa e três mil judeus foram exilados para a Babilônia.[3][4][5]

No quinto ano do exílio de Jeconias, Ezequiel iniciou sua obra profética.[6] Cerca de 32 anos depois, evidentemente em 562 a.C., Jeconias foi liberto da prisão pelo sucessor de Nabucodonosor, Evil-Merodaque, e foi-lhe dada uma posição de favor acima de todos os demais reis cativos. Depois disso, ele comia à mesa de Evil-Merodaque e recebia uma porção diária.[7]

Foram encontrados documentos administrativos babilônios que alistam rações para Jeconias e cinco de seus filhos.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Enquanto em Babilônia, Jeconias gerou sete filhos.[8] Desta forma, preservou-se a linhagem real que conduzia ao Messias.[9] Mas, conforme a profecia indicara, nenhum dos descendentes de Jeconias jamais governou na Jerusalém terrestre. Por conseguinte, foi como se Jeconias não tivesse filhos, não tendo nenhum descendente que o sucedesse qual rei.[10]

Lemos em Ageu 2:23 que Deus disse que escolheu a Zorobabel, filho de Selatiel e neto de Jeconias para construir o Templo Sagrado, estado político que o rei Ciro cedeu para construção do Templo e levar o povo de Israel para fora da Babilônia.

Precedido por
Joaquim de Judá
Rei de Judá
3 meses
Sucedido por
Zedequias

Referências

  1. «Joaquim — BIBLIOTECA ON-LINE da Torre de Vigia». wol.jw.org. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  2. 2Rs 24:8, 9; 2Cr 36:9 n.
  3. Anchor Bible Dictionary Nova Iorque: Doubleday 1997, 1992. "It is now known that the end of Jehoiachin's reign occurred on the 2d day of the month of Adar in the 7th year of Nebuchadrezzar (BM 21946 verso, line 12; see Wiseman 1956: 73; TCS 5, 102). This date corresponds to either March 15 or March 16 (the Babylonian day extended from sunset to sunset, and thus overlaps 2 days of our calendar) 597 b.c.e.
  4. "Jehoiachin". Eerdmans Dictionary of the Bible, 2000. (ISBN 9053565035, ISBN 978-90-5356-503-2), pg. 678
  5. Edwin Thiele, The Mysterious Numbers of the Hebrew Kings, (1st ed.; New York: Macmillan, 1951; 2d ed.; Grand Rapids: Eerdmans, 1965; 3rd ed.; Grand Rapids: Zondervan/Kregel, 1983). (ISBN 082543825X, 9780825438257).
  6. Ez 1:2
  7. 2Rs 25:27-30; Je 52:31-34.
  8. 1Cr 3:16-18
  9. Mt 1:11, 12
  10. Je 22:28-30.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.