Jens Bratlie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jens Bratlie
Jens Bratlie
Primeiro-ministro da Noruega
Período 20 de fevereiro de 1912 - 31 de janeiro de 1913
Antecessor(a) Wollert Konow
Sucessor(a) Gunnar Knudsen
Dados pessoais
Nome completo Jens Kristian Meinich Bratlie
Nascimento 17 de janeiro de 1856[1]
Nordre Land, Oppland, Noruega[1]
Morte 15 de setembro de 1939 (83 anos)[1]
Oslo, Noruega[1]
Partido Høyre
Profissão advogado e político

Jens Kristian Meinich Bratlie (1856-1939) advogado[1] e político, foi primeiro-ministro da Noruega entre 1912 e 1913.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jens Bratlie nasceu em Nordre Land em Oppland, Noruega. Bratlie veio de uma família de importantes empresários e funcionários públicos. Ele era filho de Erik Bratlie (1814-1890) e da esposa Bolette Sofie Meinich (1821-1870). Após a morte de sua mãe, ele foi adotado pelo industrial Jørgen Meinich.[3]

Bratlie graduou-se na Escola Secundária Militar em 1880 e foi treinado como oficial do exército (eventualmente subindo ao nível de Major General). Ele também se formou em direito, permitindo-lhe trabalhar como funcionário público de alto escalão (1886). Ele serviu vários anos como secretário de expedição no Departamento de Defesa. Ele se tornou Capitão (1893), Comissário da Comissão Geral (1898) e Procurador Geral do Judiciário Armênio em 1906.[4]

Bratlie ocupou vários cargos, como líder do Partido Conservador (1910–11) e presidente do Storting (1910–12). Ele estava no Storting representando Kristiania (agora Oslo) 1900-12 e 1916-1918. Ele serviu como Ministro da Defesa e Ministro da Auditoria da Noruega de 1912 a 1913.[5]

Nas eleições parlamentares norueguesas de 1927, ele foi o quarto candidato ao partido Legião Nacional, atrás de Karl Meyer, Frøis Frøisland e Thorvald Aadahl. Em um comunicado à imprensa, a Legião Nacional (liderada por Meyer) afirmou que escolheu a dedo personalidades "fortes" para combater as adversidades na política norueguesa. Frøisland denunciou a votação em um artigo do Aftenposten, afirmando que ele mesmo, Aadahl e Bratlie não queriam e desconheciam a nomeação. Ele afirmou que uma votação para a Legião Nacional seria um voto perdidona luta contra os "comunistas". No entanto, de acordo com a lei eleitoral norueguesa, as pessoas que constavam da cédula não tinham fundamento legal para evitar serem nomeadas.[6]

Ele serviu como presidente do Partido Conservador de 1911 a 1919. Após sua morte em 1939, seu enterro foi em Vår Frelsers gravlund.[7]

Referências

  1. a b c d e «Jens Bratlie - regjeringen.no» 
  2. regjeringen.no (27 de dezembro de 2013). «Jens Bratlie». Regjeringen.no (em norueguês). Consultado em 17 de janeiro de 2021 
  3. Haugen, Øyvind (25 de fevereiro de 2020). «Jørgen Meinich». Norsk biografisk leksikon (em norueguês bokmål). Consultado em 17 de janeiro de 2021 
  4. Wasberg, Gunnar Christie (25 de fevereiro de 2020). «Jens Bratlie». Norsk biografisk leksikon (em norueguês bokmål). Consultado em 17 de janeiro de 2021 
  5. regjeringen.no (17 de outubro de 2013). «Norwegian Ministry of Defence». Government.no (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2021 
  6. "Den Nationale Legions liste". Aftenposten (in Norwegian). 24 September 1927. p. 4.
  7. "Vår Frelsers gravlund". lokalhistoriewiki.no

Precedido por
Wollert Konow
Primeiro-ministro da Noruega
1912 - 1913
Sucedido por
Gunnar Knudsen
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.