Jeropiga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jeropiga e castanhas: uma tradição em Portugal.

Jeropiga é uma bebida alcoólica tradicional em Portugal. É preparada adicionando aguardente ao mosto de uva para parar a fermentação, resultando uma bebida mais alcoólica que o vinho.[1]

Segundo o dicionário Houaiss, o vocábulo pode ser uma corruptela de "xaropiga", inventada a partir de xarope, por ser uma bebida doce. Já o jornal A Tarde, de Salvador, Bahia, edição de 16 de dezembro de 1950, refere um Pequeno dicionário da língua portuguesa que teria uma definição semelhante, embora adicionado açúcar, mas que também o vocábulo poderia significar qualquer bebida de má qualidade, o que também é mencionado na referência anterior, de acordo com um escrito de Camilo Castelo Branco.[2]

De acordo com uma notícia de 2003, esta bebida e a água-pé acompanhavam tradicionalmente os magustos, as festas de boas-vindas às castanhas, mas como a sua produção era caseira, foram proíbidas por lei.[3]

No Brasil, a jeropiga é atualmente fabricada artesanalmente na cidade de Rio Grande (Rio Grande do Sul). Sua produção é atribuída à presença portuguesa na região, sendo muito afamada a que é produzida tradicionalmente na Ilha dos Marinheiros. As melhores jeropigas são envelhecidas por três anos em barris conhecidos como bordalesas.

Referências

  1. «"Jeropiga" no site sobre.com.pt». Consultado em 26 de agosto de 2010. Arquivado do original em 12 de agosto de 2009 
  2. «"A jeropiga e o folclore" no site Jangada Brasil.com.br». Consultado em 26 de agosto de 2010. Arquivado do original em 11 de julho de 2009 
  3. «Jeropiga e Água-pé em via de extinção» (PDF). A Voz de Portugal. 11 de dezembro de 2003. Consultado em Jeropiga e Água-pé em via de extinção. Arquivado do original (PDF) em 11 de fevereiro de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]