Jess Glynne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jess Glynne
Glynne se apresentando no South by Southwest em 2015
Informação geral
Nome completo Jessica Hannah Glynne
Nascimento 20 de outubro de 1989 (30 anos)
Local de nascimento Hampstead, Londres
 Reino Unido
Gênero(s)
Ocupação(ões)
  • Cantora
  • compostiora
Instrumento(s)
  • Vocais
  • piano
Período em atividade 2010–atualmente
Gravadora(s)
Afiliação(ões)
Página oficial Sítio oficial

Jessica Hannah Glynne (Hampstead, 20 de outubro de 1989), conhecida simplesmente por Jess Glynne, é uma cantora e compositora britânica.[1] Vencedora do Grammy Award de ''Melhor Gravação Dance'', ficou conhecida por suas colaborações com Clean Bandit nas canções "Rather Be" e "Real Love", ambas número um na tabela UK Singles Chart de 2014. Seu single de estreia, "Right Here", alcançou a sexta posição da mesma tabela.

Em 2018, ela se tornou a primeira cantora solo britânica a deter seis singles número um nas paradas do Reino Unido, após o lançamento de suas canções solo "Hold My Hand" e "Don't Be So Hard on Yourself", e de parcerias como "Rather Be" com Clean Bandit, "My Love" com Route 94, "Not Letting Go" com Tinie Tempah, e "These Days" com Rudimental. O álbum de estreia de Glynne, I Cry When I Laugh, foi lançado em 2015 e estreiou na primeira posição das paradas britânicas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jess Glynne nasceu na região de Hampstead da capital inglesa e cresceu no subúrbio de Muswell Hill, localizado em North London, em uma família judia. Seu pai trabalhou em uma imobiliária e sua mãe trabalhou com A&R na indústria musical.[2] Aos 15 anos, Glynne se inscreveu para o programa de televisão The X Factor, mas logo desistiu do processo de audição após um desentendimento com os produtores. Ela frequentou a Rhodes Avenue Primary School e, mais tarde, a Fortismere School, onde completou seu A-Level em 2008, e trabalhou em diversos locais, entre eles em uma butique, em uma academia e um salão de beleza. Depois de um período viajando pelo mundo, Jess trabalhou para uma empresa de gerenciamento musical no final de sua adolescência e, então, começou a trabalhar com compositores e produtores, com quem aprimorou sua própria arte por quatro anos.[2][3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

2010–2013: O início da carreira[editar | editar código-fonte]

Jess Glynne completou um curso de música de um ano de duração na Access to Music, faculdade localizada em East London, onde conheceu dois de seus principais futuros colaboradores: a compositora Jin Jin e o produtor Bless Beats.[4][5] Uma das parcerias entre Glynne e Jin Jin chamou a atenção da gravadora Black Butter Records, que logo assinou com a cantora um contrato de publicação e a apresentou a empresários do ramo da música e advogados. Joa Grossa, co-presidente da Black Butter, afirmou sobre Jess, "a voz dela me enlouqueceu [...] Havia uma ferocidade nela. Ela pode falar sobre coisas cotidianas dessa maneira e é simplesmente épico."[6] A cantora assinou um contrato com a Atlantic Records em agosto de 2013 fazendo com que, consequentemente, deixasse de vez seu emprego como gestora de marca para uma empresa de bebidas.[2]

2013–2016: I Cry When I Laugh e ascensão global[editar | editar código-fonte]

Durante 2013, o produtor Route 94 abordou Jess Glynne para reescrever e dar voz para uma música sua, intitulada "My Love", que na época continha uma amosta que ele estava proibido de usar.[7] A versão de "My Love", já com os vocais da cantora, foi lançada na compilação da DJ irlandesa Annie Mac, Annie Mac Presents, em outubro de 2013. O grupo britânico Clean Bandit ouviu a canção e convidou Glynne para participar da canção "Rather Be". Jack Patterson, do Clean Bandit, falou da "verdadeira sutileza de emoção em sua voz [...] Você consegue ouvir a fragilidade de sua personalidade, mas ao mesmo tempo há um poder brutal."

Lançado em janeiro de 2014 como single, "Rather Be" entrou em primeiro lugar no UK Singles Chart, tornando-se o terceiro single mais vendido e música mais tocada nos serviços de streaming do ano.[8][9][10] O hit alcançou o número um e posições no top cinco das tabelas ao redor da Europa e da Oceania, e a alcançou a 10ª posição da Billboard Hot 100 nos Estados Unidos. Em abril de 2013, "My Love", do DJ britânico Route 94, foi lançada oficialmente como single e também estreou em primeiro lugar no Reino Unido.[11][10][12] Ambas, "Rather Be" e "My Love", foram indicadas ao BRIT Awards na categoria de Melhor Single Britânico.[13] Por seu trabalho em "Rather Be", Jess Glynne recebeu um Grammy Award para Best Dance Recording e a canção foi indicada ao prêmio de Música do Ano na primeira edição do BBC Music Awards.[14][15]

Glynne se apresentando no Shepherds Bush Empire.

Ainda em fevereiro, a cantora disponibilizou o vídeo musical de "Home", uma música de sua autoria produzida por Bless Beats.[16] Seu single de estreia, produzido por Gorgon City, "Right Here" foi lançado em julho de 2014 e figurou tabelas musicais de diversos países, incluindo a 6ª posição no Reino Unido. Glynne se apresentou em diversos festivais britânicos ao longo de 2014, entre eles o Glastonbury, Bestival e o Lovebox Festival.[17][3][18] Em outubro do mesmo ano, ela percorreu o Reino Unido com sua turnê iniciada em Sheffield e finalizada no Electric Brixton em Londres.[19] Ainda em 2014, Jess compôs para projetos de Iggy Azalea, Little Mix, MO, Rita Ora, Rudimental e Tinie Tempah.[20][21][22] O sucesso "Real Love", sua segunda colaboração com o grupo Clean Bandit, foi lançada em novembro de 2014 e estreou em segundo lugar no Reino Unido. Diferentemente de "Rather Be", a cantora recebeu o mesmo faturamento por esta faixa.[23]

Sua segunda canção de trabalho como artista solo, "Hold My Hand", debutou em primeiro lugar no Reino Unido no mês de março de 2015, onde permaneceu por mais três semanas.[24][25] Em 2015, Glynne realiza uma participação na canção "Not Letting Go" do rapper Tinie Tempah, que também alcançou a primeira posição nas tabelas britânicas, trazendo à cantora seu quatro single número um no Reino Unido.[26] Jess Glynne foi submetida a uma cirurgia nas cordas vocais nesse mesmo ano, fazendo com que diversas apresentações ao vivo fossem canceladas, entre elas a que faria no Glastonbury.[27][28] O álbum de estreia da cantora, intitulado I Cry When I Laugh, foi lançado em agosto de 2015 no Reino Unido, após a divulgação do single "Don't Be So Hard on Yourself".[29] O disco traz parcerias com Knox Brown, Naughty Boy, Starsmith, Talay Riley e Switch, além seus parcerias de longa data Jin Jin e Bless Beats.[30][31] Com ele, Glynne se tornou a segunda artista solo britânica a obter cinco singles número um nas paradas musicais do Reino Unido assim que "Don't Be So Hard On Yourself" alcançou tal posição.[32] I Cry When I Laugh debutou em primeiro lugar no Reino Unido com um total de 60 mil cópias vendidas.[33] Desde então, o disco foi certificado com platina tripla pela venda de 900 mil cópias.

Em setembro de 2015, foi anunciado que Glynne apareceria na décima segunda temporada do The X Factor como jurada convidada.[34] No mesmo mês, ela apresentou o documentário The Brit Invasion, produzido pela revista Vice, que documentou a ascensão nos Estados Unidos da música britânica dos gêneros EDM e dance.[35] Mais tarde, em novembro, a faixa "Take Me Home", presente no primeiro álbum da cantora, foi lançado como o single de caridade oficial do Children In Need 2015[36] e alcançou a sexta posição no Reino Unido, tornando-se a oitava aparição de Glynne no top 10 das tabelas no país. Foi revelado, em junho de 2016, que Glynne negou a oferta de ser jurada do The Voice UK, alegando que simplesmente não está interessada em desempenhar tal função no programa. Ainda neste mês, Jess Glynne anunciou a Take Me Home Tour, digressão que passaria por arenas ao redor do Reino Unido. Após a turnê, a cantora fez uma pausa na divulgação de algum futuro material novo.[37] Em 2 de agosto de 2017, o disco I Cry When I Laugh constava mais de 100 semanas no top 100 das paradas britânicas (em sua versão física, digital e vinil) desde o seu lançamento dois anos antes, em 2015, figurando o 74º lugar.

2016–presente: Segundo álbum de estúdio e novas parcerias[editar | editar código-fonte]

Após rumores, em outubro de 2016, de que Jess Glynne estaria com grandes produtores para o seu segundo álbum de estúdio, o jornal The Sun noticiou em julho de 2017 que, o também britânico, Ed Sheeran estaria ajudando a cantora em seu retorno e havia escrito duas canções para ela, "Thursday" e "Woman Like Me".

Em janeiro de 2018, Glynne fez seu grande retorno no novo single do Rudimental, chamado "These Days", ao lado do rapper Macklemore e Dan Clapen, que foi bem sucedido no UK Singles Chart. No mês seguinte, foi anunciado que a cantora se apresentaria no BBC Radio 1's Big Weekend em Swansea no final de semana do feriado do banco do mês de maio. No dia 30 de março, depois de passar sete semanas consecutivas em 2º lugar atrás de "God's Plan", de Drake, "These Days" finalmente alcançou a primeira posição tornando Jess Glynne a primeira mulher britânica na história das tabelas musicas do Reino Unido a deter seis singles número um.[38] Um dia antes, em 29 de março, Glynne faz sua segunda aparição desde seu retorno no single "Mind On It" do rapper Yungen.

Em abril de 2018, a cantora deleta todo o conteúdo de suas redes sociais, gerando diversas especulações de que ela estaria planejando um próximo lançamento em sua carreira. "I'll Be There", o carro-chefe de seu segunda álbum de estúdio ainda sem previsão de lançamento, foi lançado em 4 de maio de 2018. No mesmo dia, Glynne fez a primeira apresentação da faixa no programa britânico The Graham Norton Show.

Influências[editar | editar código-fonte]

A artista cita Amy Winehouse, Lauryn Hill, Aretha Franklin, Etta James, Anthony Hamilton, Beyoncé, Mariah Carey, Whitney Houston e Jay-Z como suas influências musicais.[16][39]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Detalhes do álbum Melhores posições atingidas Certificações
RU
[10]
IRL
[40]
I Cry When I Laugh 1 3
Always In Between
  • Lançamento: 21 de setembro de 2018
  • Gravadora: Atlantic Records
  • Formatos: CD, download digital
1

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Obra Melhores posições atingidas Certificações Álbum
RU
[10]
ALE
[43]
AUS
[44]
ESC
[45]
IRL
[40]
SUI
[46]
2014 "Right Here" 6 25 67 6 57 23 I Cry When I Laugh
"Real Love"
(com Clean Bandit)
2 2 13 2 26 37
2015 "Hold My Hand" 1 19 16 1 8 20
"Don't Be So Hard on Yourself" 1 99 36 1 13
"Take Me Home" 6 66 98 6 10 52
2016 "Ain't Got Far to Go" 45
"If I Can't Have You" Saturday Night Fever 2017
2017 "I'll Be There" 1 92 48 1 8 66 Always In Between

Como artista convidada[editar | editar código-fonte]

Ano Obra Melhores posições atingidas Certificações Álbum
RU
[10]
ALE
[43]
AUS
[44]
CAN
EUA
FRA
[50]
HOL
[51]
IRL
[40]
NZL
[52]
SUI
[46]
2014 "Rather Be"
(Clean Bandit com Jess Glynne)
1 1 2 13 10 2 1 1 2 2 New Eyes
"My Love"
(Route 94 com Jess Glynne)
1 6 18 35 9 12 38 21 Obra sem álbum
"Real Love"
(Clean Bandit & Jess Glynne)
2 2 13 170 26 35 37 New Eyes
2015 "Not Letting Go"
(Tinie Tempah com Jess Glynne)
1 24 98 8 31 Obra sem álbum

Outras canções[editar | editar código-fonte]

Ano Obra Melhores posições atingidas Álbum
RU
[10]
2015 "Gave Me Something" 172 I Cry When I Laugh
"Why Me" 68

Referências

  1. James Wilkinson. «Jess Glynne – Biography – AllMusic». AllMusic 
  2. a b c «Jess Glynne: The chart-topper who lives with her mum». 24 de julho de 2014 
  3. a b Stroude, Will (24 de julho de 2014). «Attitude Magazine " Jess Glynne: 'I could throw water at people to plug my album'». Attitude Magazine. Consultado em 5 de maio de 2018. Arquivado do original em 28 de dezembro de 2014 
  4. Mclean, Craig (14 de maio de 2015). «Jess Glynne: 'I don't know what I want now — to be with a guy, with a girl, be with anyone'». standard.co.uk. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  5. «Ryn Weaver, Kiesza & Jess Glynne Share Their Journeys to Coachella: Exclusive». 17 de abril de 2014. Consultado em 27 de abril de 2015 
  6. «Jess Glynne Talks Throat Surgery, Advice From Sam Smith». Billboard. 19 de março de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  7. Hannah, Andrew (31 de julho de 2014). «The 405 meets Jess Glynne». The 405 
  8. Rana, Jayna (1 de janeiro de 2015). «Clean Bandit's 'Rather Be' named most-streamed song of 2014». The Independent. Consultado em 1 de janeiro de 2015 
  9. «Rather Be (feat. Jess Glynne) - Clean Bandit». iTunes Store. Apple, Inc. Consultado em 31 de julho de 2014 
  10. a b c d e f «Artist Chart History: Jess Glynne». The Official Charts Company. Consultado em 31 de julho de 2014 
  11. «My Love (feat. Jess Glynne) - Single - Route 94». iTunes Store. Apple, Inc. Consultado em 31 de julho de 2014 
  12. «Route 94 scores first UK number one with 'My Love'». The Independent. 9 de março de 2014 
  13. «BRIT Awards 2015: Best British Single Nominations List». Capital. 15 de janeiro de 2015 
  14. Carley, Brennan (10 de fevereiro de 2015). «Q&: Jess Glynne on Her 'Surreal' Grammy Win for Best Dance Recording – SPIN – Interviews». SPIN 
  15. Harp, Justin (11 de dezembro de 2014). «BBC Music Awards 2014: Winners in full». Digital Spy 
  16. a b «Jess Glynne - 'Home' (Video)». Huffington Post (UK). Consultado em 31 de julho de 2014 
  17. «Profile: Jess Glynne – Interview – Wonderland Magazine». Wonderland Magazine. 1 de julho de 2014 
  18. Feltscheer, Mitch. «Interview: Jess Glynne». Vmusic.com.au. Consultado em 30 de outubro de 2015. Arquivado do original em 16 de setembro de 2015 
  19. «Jess Glynne Concert Setlists». setlist.fm 
  20. Smyth, David (24 de setembro de 2014). «Interview: Mobo shortlisted singer Jess Glynne on being pop's brightest newcomer». The Evening Standard 
  21. Copsey, Robert (26 de fevereiro de 2014). «M.O debut new single 'For A Minute' – listen». Consultado em 15 de março de 2015 
  22. Cabooter, James (26 de março de 2015). «The Reet stuff: Jess Glynne is a hit for Ora». Consultado em 27 de abril de 2015 
  23. «Star-Studded Band Aid 30 Top UK Singles Chart». 23 de novembro de 2014. Consultado em 27 de abril de 2015 
  24. «Jess Glynne scores UK number one». 29 de março de 2015. Consultado em 27 de abril de 2015 
  25. Myers, Justin (12 de abril de 2015). «Jess Glynne holds off Nick Jonas to claim third week at Number 1». Consultado em 27 de abril de 2015 
  26. Moss, Liv (11 de agosto de 2015). «Jess Glynne: "Amy Winehouse gave me the confidence to do this"». Officialcharts.com. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  27. Jess Glynne (15 de junho de 2015). «Jess Glynne to have vocal surgery after pulling out of Isle of Wight Festival – BBC Newsbeat». BBC. Consultado em 30 de junho de 2015 
  28. Wyatt, Daisy (16 de junho de 2015). «Glastonbury 2015: Jess Glynne forced to cancel performance due to vocal surgery – Features – Music». The Independent. Consultado em 30 de junho de 2015 
  29. Moss, Liv (11 de maio de 2015). «Jess Glynne announces debut album I Cry When I Laugh». Officialcharts.com. Consultado em 30 de junho de 2015 
  30. «Jess Glynne enlists Starsmith, Talay Riley for debut album». Hamada Mania Music Blog. 10 de julho de 2014 
  31. «Get To Know: Jess Glynne». HUNGER TV. 3 de julho de 2014 
  32. Copsey, Rob (21 de agosto de 2015). «Jess Glynne enters the Official Chart history books». Officialcharts.com. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  33. «Jess Glynne tops UK album chart with debut – BBC News». bbc.co.uk. 28 de agosto de 2015. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  34. Daly, Emma (30 de setembro de 2015). «X Factor Judges' Houses Jess Glynne to join Cheryl Fernandez-Versini in Rome». Radiotimes.com. Consultado em 30 de outubro de 2015 
  35. «Watch Our Brand New Documentary 'The Brit Invasion' Right Now». 14 de setembro de 2015 
  36. «Jess Glynne sings Children in Need single». 3 de novembro de 2015 
  37. «Jess Glynne rejects The Voice judging role». Belfast Telegraph 
  38. White, Jack (30 de março de 2018). «Jess Glynne makes UK chart history with sixth Number 1 single». Official Charts Company. Consultado em 30 de março de 2018 
  39. «Jess Glynne: The Mysterious Chart Topper». Huffington Post (UK). Consultado em 31 de julho de 2014 
  40. a b c Melhores posições atingidas por Jess Glynne na Irlanda:
  41. a b c d e f g h i j k l «BPI: Certified Awards» (em inglês). British Phonographic Industry. Busca por "Jess Glynne" na seção "Search by parameters" com a opção "Artist" marcada em "Search by". Consultado em 31 de julho de 2014 
  42. «Gold/Platinum - Music Canada» (em inglês). Music Canada. Consultado em 1 de julho de 2018 
  43. a b Hung, Steffen. «Discographie Jess Glynne». German Charts Portal. Hung Medien (Steffen Hung). Consultado em 31 de julho de 2014 
  44. a b Hung, Steffen. «Discography Jess Glynne». Australian Charts Portal. Hung Medien (Steffen Hung). Consultado em 31 de julho de 2014 
  45. «Chart Archive > July 19, 2014». Official Charts Company. 19 de julho de 2014. Consultado em 31 de julho de 2014 
  46. a b Hung, Steffen. «Discographie Clean Bandit». Swiss Charts Portal. Hung Medien (Steffen Hung). Consultado em 31 de julho de 2014 
  47. a b c «ARIA Charts – Accreditations – 2015 Singles». Australian Recording Industry Association. Consultado em 31 de julho de 2014 
  48. a b c «Italian Certified Awards» (enter "Jess Glynne" into the "Filtri" box, then select "Search") (em Italian). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 23 de agosto de 2014 
  49. UNSUPPORTED OR EMPTY REGION: {{{region}}}.
  50. Hung, Steffen. «Discographie Jess Glynne». French Charts Portal. Hung Medien (Steffen Hung). Consultado em 31 de julho de 2014 
  51. Hung, Steffen. «Discografie Jess Glynne». Dutch Charts Portal. Hung Medien (Steffen Hung). Consultado em 31 de julho de 2014 
  52. Hung, Steffen. «Discography Jess Glynne». New Zealand Charts Portal. Hung Medien (Steffen Hung). Consultado em 31 de julho de 2014 
  53. a b «Gold-/Platin-Datenbank (Clean Bandit; 'Rather Be')» (em alemão). Bundesverband Musikindustrie. Consultado em 31 de julho de 2014 
  54. a b c «ARIA Charts – Accreditations – 2014 Singles». Australian Recording Industry Association. Consultado em 31 de julho de 2014 
  55. «NZ Top 40 Singles Chart – 26 May 2014». Recorded Music NZ. Consultado em 31 de julho de 2014 
  56. «The Official Swiss Charts and Music Community: Awards 2014» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 31 de julho de 2014