Jesus, o Justo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Jesus, dito o Justo, conhecido como "Jesus, chamado de Justo",[1] (do grego Ιησούς χω λεγόμενος Ιουστος Iesous ho legomenos Ioustos), é um personagem citado por Paulo de Tarso em sua Epístola aos Colossenses 4:11.[2][3]

«Saúda-vos Aristarco, meu companheiro de prisão, e Marcos, primo de Barnabé (a respeito do qual recebestes instruções; se for ter convosco, recebei-o), e Jesus, que se chama Justo, os quais são da circuncisão. Estes unicamente são os meus cooperadores para o reino de Deus, os quais se têm tornado a minha consolação.» (Colossenses 4:10-11)

Geralmente, acredita-se que Paulo escreveu Colossenses na prisão em Roma, provavelmente durante o ano 50. As demais pessoas citadas por Paulo são Aristarco e Marcos, primo de Barnabé. O nome "Jesus" não era incomum na época de Jesus de Nazaré, como era uma forma do nome Antigo Testamento Josué (Yeshua ישוע). O nome extra "Justo" provavelmente era para distingui-lo de seu Mestre.[4]

Jesus, o Justo não é mencionado em uma passagem semelhante na Epístola a Filemon, enquanto Aristarco, Epafras e Marcos são novamente explicitamente nomeados por Paulo:

«Epáfras, meu companheiro de prisão em Cristo Jesus, te saúda, assim como Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus companheiros de trabalho.» (Filemom 1:23-24)

Referências

  1. Biblia Brzeska, 1563
  2. «JESUS JUSTUS» (em inglês). Bible History Online. Consultado em 1 de outubro de 2014. 
  3. Holman, p. 204.
  4. Wright, N.T. (1986). Colossians & Philemon. [S.l.]: Inter-Varsity Press. p. 157. ISBN 0-8028-0309-1