Jihadi John

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mohammed Emwazi
Nome completo Muhammad Jassim Abdulkarim Olayan al-Dhafiri
Pseudônimo(s) "Jihadi John"
"John the Beatle"
"Abu Abdullah al-Britani"
Conhecido(a) por Execuções (decapitações) de reféns
Nascimento 17 de agosto de 1988
Al Jahra, Kuwait
Morte 12 de novembro de 2015 (27 anos)
Al-Raqqah, Síria[1]
Nacionalidade Reino Unido britânica
Progenitores Mãe: Ghaneyah
Pai: Jassem
Alma mater Universidade de Westminster
Religião Muçulmano sunita

Mohammed Emwazi, conhecido como "Jihadi John" (Al Jahra, 17 de agosto de 1988Raqqa, 12 de novembro de 2015[2]) foi um cidadão britânico nascido no Kuwait que se acredita ser a pessoa vista em diversos vídeos produzidos pelo grupo terrorista islâmico Estado Islâmico do Iraque e do Levante, entre 2014 e 2015, em que se executam decapitações e outras atrocidades contra prisioneiros. Um grupo de reféns denominaram-no Jihadi John e o identificaram como sendo parte de uma célula de quatro terroristas com sotaque britânico alcunhada como "The Beatles".[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Emwazi nasceu na cidade de Al Jahra, no Kuwait, em 1988. Com seis anos se mudou com a família para Londres, no Reino Unido. Ele se formou na escola Quintin Kynaston e depois foi estudar na Universidade de Westminster, se graduando em informática (sistemas de informação e programação) para administração de empresas (com um BSc). Aos 21 anos ele foi para o Kuwait onde trabalhou e iniciou o que parecia ser uma carreira promissora como técnico e vendedor.[4]

Por razões ainda desconhecidas, Emwazi se mudou para a Síria (provavelmente em 2012), um país mergulhado em uma sangrenta guerra civil. Ele alistou-se na Frente al-Nusra, uma organização fundamentalista que pretendia impor a sharia (a lei islâmica) em território sírio. Em algum período entre 2013 e 2014 ele se juntou ao grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL).[4]

Ele ganhou atenção internacional em agosto de 2014 quando apareceu em um vídeo executando o refém americano James Foley. Da mesma forma, imagens dele decapitando mais seis estrangeiros (Steven Sotloff, David Haines, Alan Henning, Peter Kassig, Haruna Yukawa e Kenji Goto) chamou a atenção mundial. Em resposta a estes atos, uma coalizão internacional (liderada pelos Estados Unidos e contando com apoio de países da OTAN na Europa e de alguns países do Golfo Pérsico) iniciaram uma intervenção armada na Síria e no Iraque, com o objetivo de denegrir e eventualmente destruir o EIIL. Depois das últimas execuções, Jihadista John sumiu da mídia e seu paradeiro permaneceu desconhecido. A inteligência britânica (o MI6) e o serviço secreto americano (a CIA) iniciou uma caçada humana para encontra-lo e leva-lo a justiça.[4]

Em fevereiro de 2015, o jornal The Washington Post identificou o Jihadista John como Mohammed Emwazi, um homem inglês (de origem bidune) com vinte e poucos anos, nascido no Kuwait e criado no oeste de Londres, filho de iraquianos. Segundo informações, ele estaria na mira das autoridades britânicas desde 2010. Seu paradeiro permaneceu desconhecido por muito tempo, mas acredita-se que ele tinha tomado refugio na Síria.[5]

Em 12 de novembro de 2015, autoridades dos Estados Unidos relataram que Emwazi foi atingido pelo ataque de um drone em Al-Raqqah, Síria, e no dia seguinte, autoridades britânicas declararam que a morte de Emwazi foi atestada com "alto grau de certeza".[2] Em 19 de janeiro de 2016, a organização Estado Islâmico confirmou sua morte.[6]

Referências

  1. Brian Ross, James Gordon Meek, and Luis Martinez (12 de novembro de 2015). «'Jihadi John' Believed Killed in US Drone Strike». ABC News 
  2. a b «'Jihadi John': high degree of certainty US airstrike killed Mohammed Emwazi, sources say». The Guardian. 13 de novembro de 2015 
  3. "Jihadista 'John', que matou reféns ocidentais, é identificado". Página visitada em 1 de abril de 2015.
  4. a b c "Islamic State: Profile of Mohammed Emwazi aka 'Jihadi John'". Página acessada em 1 de abril de 2015.
  5. "‘Jihadi John’: Islamic State killer is identified as Londoner Mohammed Emwazi". Página acessada em 1 de abril de 2015.
  6. «ISIS confirms the death of Jihadi John with a bizarre obituary». Mail Online. Consultado em 19 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]