Jimmy Hoffa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

{{Info/Biografia |nome =Jimmy Hoffa |imagem =James R. Hoffa NYWTS.jpg |imagem_tamanho =200px |legenda = |nome_completo = |data_nascimento =14 de fevereiro de 1913 |local_nascimento=[[(Indiana)|Estados Unidos,[1] Indiana |data_morte =desaparecido em 30 de julho de 1975 (62 anos) |local_morte =Bloomfield Township, Michigan |nome_mãe = |nome_pai = |nacionalidade =Estados Unidos Estadunidense |cidadania = |ocupação = |magnum_opus = |prêmios = |conhecido_por = |website = |assinatura = }} James Riddle "Jimmy" Hoffa (14 de fevereiro de 1913 — desaparecido em 30 de julho de 1975, declarado morto em 30 de julho de 1982),[2][3] foi um líder sindical e autor estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Hoffa esteve envolvido com os Teamsters de 1932 a 1975, ocupando a presidência do sindicato entre 1958 e 1971. Teve um importante papel no crescimento do sindicato, que se tornou o maior dos Estados Unidos durante a sua liderança, com mais de 1,5 milhão de filiados.

Em 1964, Hoffa foi condenado por fraude e tentativa de suborno de um jurado. Após esgotar os seus recursos legais, foi preso em 1967 e sentenciado a 13 anos de prisão. No entanto, Hoffa só renunciou oficialmente à presidência dos Teamsters em meados de 1971. A renúncia foi parte de um acordo de perdão com o então presidente estadunidense Richard Nixon, visando facilitar a libertação de Hoffa ao final daquele ano. Também como parte do acordo, Hoffa foi impedido por Nixon de participar de atividades sindicais até 1980; as tentativas de Hoffa de reverter essa ordem e recuperar sua influência no sindicato foram infrutíferas.

Hoffa foi visto pela última vez no final de julho de 1975, no estacionamento do Machus Red Fox, um restaurante suburbano de Detroit.[4] O seu desaparecimento foi extensivamente investigado nos anos seguintes, inclusive pelo FBI, inconclusivamente. Hoffa estava elaborando a sua autobiografia, intitulada "Hoffa: The Real Story", publicada alguns meses após seu desaparecimento. Anteriormente, Hoffa escreveu outro livro, "The Trials of Jimmy Hoffa", publicado em 1970.

Em 1992, foi lançado o filme biográfico Hoffa, dirigido por Danny DeVito e com Jack Nicholson no papel principal.

Referências