João Almino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Almino
Nascimento 1950 (69 anos)
Mossoró,  Brasil
Prémios Prémio Casa de las Américas (2003)

Prêmio Passo Fundo Zaffari e Bourbon de Literatura (2011)

Género literário Romance, poesia, ensaio
Movimento literário Pós-modernismo
Magnum opus Enigmas da Primavera

João Almino (Mossoró, Rio Grande do Norte, 1950) é um escritor e diplomata brasileiro, autor de sete romances. Tem também escritos de história e filosofia política, que são referência para os estudiosos do autoritarismo e a democracia. Tem doutorado em Paris, orientado pelo filósofo Claude Lefort. Ministrou aulas na Universidade Nacional Autónoma de México (UNAM), UnB, Instituto Rio Branco, Universidade de Berkeley, Universidade de Stanford e Universidade de Chicago. Parte de sua obra está traduzida para o inglês, o francês, o espanhol e o italiano, entre outras línguas. Em 8 de março de 2017 foi eleito para a ABL para ocupar a cadeira 22 no lugar de Ivo Pitanguy.[1]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ficção[editar | editar código-fonte]

  • Idéias para Onde Passar o Fim do Mundo, Brasiliense, 1987 (reedição 2003)
  • Samba-Enredo, 1994 (também em espanhol).
  • As Cinco Estações do Amor, 2001; (também publicado em espanhol, em inglês e em italiano)
  • O Livro das Emoções, 2008 (também publicado em inglês)
  • Cidade Livre, Editora Record, 2010 (também publicado em inglês e em francês)

Esse livros constituem-se no chamado Quinteto de Brasília.

  • Enigmas da Primavera, 2015
  • Entre Facas, Algodão, 2017

Ensaios literários[editar | editar código-fonte]

  • Brasil-EUA: Balanço Poético, 1996;
  • Escrita em contraponto, 2008 (também publicado em espanhol, como "Tendencias de la literatura brasileña");
  • O diabrete angélico e o pavão: Enredo e amor possíveis em Brás Cubas, 2009.

Outros[editar | editar código-fonte]

  • Os Democratas Autoritários, 1980;
  • A Idade do Presente, 1985 (também publicado em espanhol);
  • Era uma Vez uma Constituinte, 1985;
  • O Segredo e a Informação, 1986;
  • Naturezas Mortas - A Filosofia Política do Ecologismo, 2004.
  • 500 anos de Utopia, 2017.
  • Dois ensaios sobre Utopia, 2017.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

João Almino durante homenagem na 33ª Feira do Livro de Brasília em 2017

1988[editar | editar código-fonte]

  • indicado ao Prêmio Jabuti, por Idéias para Onde Passar o Fim do Mundo
  • Instituto Nacional do Livro, por Idéias para Onde Passar o Fim do Mundo
  • Prêmio Candango de Literatura, por Idéias para Onde Passar o Fim do Mundo

2003[editar | editar código-fonte]

  • Casa de las Américas, Cuba, por As Cinco Estações do Amor [2]

2009[editar | editar código-fonte]

  • indicado ao 7º Prêmio Portugal Telecom de Literatura, por O Livro das Emoções
  • indicado ao 6º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura, por O Livro das Emoções

2011[editar | editar código-fonte]

  • 7º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura, por Cidade Livre
  • finalista do Prêmio Jabuti, por Cidade Livre
  • finalista do Prêmio Portugal-Telecom, por Cidade Livre

2014[editar | editar código-fonte]

  • indicado (nominee) ao International IMPAC Dublin Literary Award, por The Book of Emotions ("O livro das emoções").

2015[editar | editar código-fonte]

  • indicado (nominee) ao International IMPAC Dublin Literary Award, por Free City ("Cidade Livre").

2016[editar | editar código-fonte]

  • finalista do Prêmio Rio de Literatura, por Enigmas da Primavera
  • um dos 10 finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura, na categoria de melhor romance, por "Enigmas da Primavera"
  • semifinalista do Prêmio Oceanos, por Enigmas da Primavera

2017[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Jabuti, 2.o colocado, por Enigmas da Primavera, em sua edição em inglês, Enigmas of Spring

2018[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Ivo Pitanguy
Olivenkranz.png ABL - quinto acadêmico da cadeira 22
2017 —
Sucedido por


Ícone de esboço Este artigo sobre um escritor do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.