João António Júdice

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João António Júdice
Cidadania Portugal

João António Júdice (século XVIII) foi um engenheiro militar português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Com a criação da Capitania Geral dos Açores, chegou em 1766 ao arquipélago com o primeiro capitão-general, D. Antão de Almada, 12.º conde de Avranches, conforme o Decreto abaixo:

"Hey por bem fazer merce a João Antonio Judice Capitão de Infantaria com o exercicio de Engenheiro do Posto de Sargento mór de Infantaria com o mesmo exercicio para (/fl. 124v) Me ir servir nas Ilhas dos Açores passando a ellas na companhia do Governador e Capitão General, que Fuy servido nomear para as mesmas, e exercitando em tudo as suas Ordens. O Conselho de Guerra o tenha assim entendido, e lhe mande passar os despachos necessários. Palácio de Nossa Senhora da Ajuda a 26 de agosto de 1766 // com a Rubrica de Sua Magestade //"[1]

Nessa função foi encarregado por aquele governante de tirar o plano da obra de reedificação do cais da cidade de Angra, na ilha Terceira, aproveitando-se tudo que estivesse no melhor estado, e pudesse conservar-se, orçando o que se carecesse, e a sua importância.[2]

Ainda em Angra foi encarregado do projeto das obras de adaptação do Palácio dos Capitães-Generais, conforme planta atualmente no Ministério do Exército em Lisboa ("Plantas dos Dois Pisos da Casa da Companhia de Jesus", 1767).

Em 1767 foi encarregado pelo mesmo governante revistar as fortalezas da ilha de São Miguel, começando pelo Forte de São Brás de Ponta Delgada.[3] e dos fortes e redutos na ilha Terceira, de que nos chegou relatório.

Em 1792 pleiteou e obteve do mesmo governante o comando do Forte de São Brás em Ponta Delgada.[4]

Mais tarde, no posto de coronel, exerceu interinamente o cargo de Governador das Armas da ilha de São Miguel.[5]

Redigiu ainda uma "Memória sobre a antiga Fábrica de Pedra-hume da Ilha de S. Miguel".[6][7]

Referências

  1. "Decreto de 26 de agosto de 1766, nomeando o Capitão de Infantaria com exercício de Engenheiro, João António Júdice, Sargento-mor de Infantaria, para servir nos Açores", in O Códice 529 - Açores do Arquivo Histórico Ultramarino: a Capitania-geral dos Açores durante o Consulado Pombalino (Coleção Fontes para a História dos Açores), Ponta Delgada (Açores), Secretaria Regional de Educação e Cultura; Direção Regional dos Assuntos Culturais, 1988. 248p., pp. 164-165.
  2. DRUMMOND, Francisco Ferreira. Anais da Ilha Terceira, Tomo III, Capítulo I.
  3. DRUMMOND, Francisco Ferreira. Anais da Ilha Terceira, Tomo III, Capítulo I.
  4. Ofício de 3 de julho de 1772 de D. Antão de Almada ao Marquês de Pombal in Arquivo dos Açores, vol VI.
  5. Integra o "Preliminar da defesa do corregedor da ilha de São Miguel Joaquim José Santiago de Figueiredo Gonçalves contra a caluniosa acusação que lhe faz João António Júdice, coronel engenheiro que existiu no Governo Interino das Armas da mesma ilha" (1798). in TSO Tribunal do Santo Ofício 1536/1821 Maço 59 1594/1818, Arquivo Nacional da Torre do Tombo
  6. Annaes das sciencias, das artes, e das letras, Volumes 9-10 p. 124.
  7. NUNES, M. Jacinto (pref.); CARDOSO, José Luís (introd. e dir. de edit.) Memórias Económicas da Academia Real das Ciências de Lisboa, para o Adiantamento da Agricultura, das Artes, e da Indústria em Portugal, e suas Conquistas (1789-1815) in Arquivo & Biblioteca, Fundação Mário Soares.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • JÚDICE, João António. "Relatório do Engenheiro João António Júdice, sobre as fortificações da ilha Terceira e da ilha de S. Miguel". (Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Papéis do Ministério do Reino, Maço 611). in Arquivo dos Açores, v. V (ed. fac-similada de 1883). Ponta Delgada (Açores): Universidade dos Açores, 1981. pp. 407–418.
  • JÚDICE, João António. "Revista dos Fortes da Terceira" (Arquivo Nacional da Torre do Tombo). in Arquivo dos Açores, v. V (ed. fac-similada de 1883). Ponta Delgada (Açores): Universidade dos Açores, 1981. p. 359-363.

Ver também[editar | editar código-fonte]