João Branco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Branco 02.jpg

João Guedes Branco (Paris, França, 1 de julho de 1968) é um encenador, ator, professor, programador e investigador de teatro. Com uma carreira de mais de 30 anos, já encenou mais de 50 espetáculos, a maioria em Cabo Verde, na cidade do Mindelo. É mentor e fundador do Grupo de Teatro do Centro Cultural Português, que inaugurou uma nova era no teatro da ilha de S. Vicente, e também do Festival Internacional de Teatro Mindelact, hoje o maior evento de teatro de África lusófona e não só. Fundou com outros colegas artistas a ALAIM Academia Livre de Artes Integradas do Mindelo, um novo modelo de educação artística em S. Vicente. Uma referência incontornável do teatro em Cabo Verde.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu na cidade de Paris em 1968 filho do Músico Português José Mario Branco e da programadora Isabel Alves Costa.

Casado, pai de três filhas Laura Branco (17 anos), Inês Branco (9 anos) e Isabel Branco. Vive em Cabo Verde desde 1991, na cidade do Mindelo.

Doutor em Artes, Comunicação e Cultura, pela Universidade do Algarve, tendo obtido a classificação máxima Muito Bom, com Louvor e Distinção. Mestre em Artes Cénicas, especialidade Encenação, com a classificação de Muito Bom. Licenciado em Gestão do Património e Organizações Culturais, com a classificação de Muito Bom.

Inicia as suas atividades cénicas em 1984 com o encenador João Paulo Seara Cardoso. Em 1987 dá as suas primeiras aulas de Iniciação Teatral no Liceu Camões, a convite da Associação de Estudantes. Em 1990 encena o seu primeiro espetáculo "Quem me Dera Ser Onda" do escritor angolano Mário Rui , na Escola Sec. D. Maria II, em Lisboa.

Inicia em 1993 no Mindelo, o I Curso de Iniciação Teatral a convite do Centro Cultural Português (CCP), que já com catorze edições. Por eles passaram já centenas de pessoas. Funda em 1993, o Grupo de Teatro do CCP do Mindelo (GTCCPM), onde é encenador e diretor artístico. Neste grupo de teatro já encenou e produziu 50 espetáculos teatrais, com textos de autores cabo-verdianos, como Arménio Vieira, Germano Almeida, Caplan Neves e Mário Lúcio Sousa, ou da dramaturgia universal como Camus, Oscar Wilde, Garcia Lorca, William Shakespeare, Victor Hugo, Moliére, Beckett, Muller, Alfonso Castelao, entre outros.

Comemorou, em 2013, a sua 50ª encenação, com “Tempêstad”, adaptação crioula da peça origina de Shakespeare.

É convidado, em 1994, a assumir o cargo de Responsável por todas as Atividades Artísticas do Instituto Camões – Centro Cultural Português / Pólo do Mindelo. Em 2013, assume a direção do mesmo centro cultural.

Funda em 1995 o Festival Internacional de Teatro do Mindelo - Mindelact, do qual é diretor artístico até hoje. Um festival considerado hoje o mais importante evento de teatro africano. Foi, entre 1996 e 2013, Presidente da Direção da Associação Mindelact.

É autor da mais importante obra editada sobre o teatro cabo-verdiano, “Nação Teatro – História do Teatro em Cabo Verde”, editado em 2004, pela Biblioteca Nacional de Cabo Verde. Uma obra que foi premiada pela Associação Cabo-verdiana de Escritores e considerada um marco na literatura de investigação em Cabo Verde. Faz parte, desde 2013, da Academia de Letras de Cabo Verde. Autor da componente cabo-verdiana, do livro “O teatro dos Sete Povos Lusófonos”, editado pelo Centro Cultural de S. Paulo (Brasil). Coordena, em 2003, a edição do livro “10 Anos de Teatro”, referente ao historial do Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo. Edição de 2003. Funda em 1997, a revista de Teatro "Mindelact - Teatro em Revista", da qual é principal responsável editorial. Escreveu crónicas para os jornais “A Nação”, “Horizonte”, “O Cidadão”, e tem textos seus publicados no jornal “A Semana” e “Expresso”, de Portugal. Publica o texto sobre teatro em Cabo Verde no número especial da revista “Kultura”, comemorativa dos 25 anos da Independência de Cabo Verde.

Recebe, o Prémio de Mérito Teatral, em 2010 e o Prémio de Teatro de Mérito Lusófono, atribuído pela Fundação Luso Brasileira para o Desenvolvimento da Língua Portuguesa, no Recife, em 1996. Recebe em 1999, o Prémio Micadinaia de Cultura, atribuído pela Academia de Estudos Comparados de S. Vicente. É condecorado em 2010, pela Presidência da República de Cabo Verde, com a Primeira Classe da Medalha do Vulcão, pelo contributo que vem dando à Cultura Cabo-verdiana, em geral, e à Arte Cénica, em particular, da qual é por muitos considerado o maior expoente das ilhas de Cabo Verde. Em junho de 2014 recebe no Festival Internacional SalEncena o Prémio Excelência Sabino Évora na ilha do Sal em Cavo Verde.

A 10 de junho de 2019, foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Mérito.[1]

O Encenador[editar | editar código-fonte]

Em 2013 comemorou o grande marco na sua carreira com a encenação de número 50, uma adaptação crioula da peça "Tempestade" de William Shakespeare.

  • 2016 As Palavras de Jo, de Matéi Visniec, com o GTCCPM, em Cabo Verde.
  • 2016 Estrangeiras, de José Luis Peixoto, com o GTCCPM, co-produção com o Teatro Rivoli, do Porto.
  • 2016 A Grande Ressaca, co-encenação com Chica Careli e Graeme Pullyn, no Teatro Viriato, de Viseu.
  • 2016 Cuidado com as Velhinhas Carentes e Solitárias, de Matéi Visniec, com o Projeto Teatro 15, em Cabo Verde.
  • 2015 Do-Eu, com a Universidade Livre do Teatro Vila Velha, em Salvador, Brasil, no âmbito do Projeto KCena.
  • 2015 Morabesta, com o Projeto Teatro 15, em Cabo Verde.
  • 2014 A Lição, de Eugène Ionesco, com a Trupe Pará moss em Cabo Verde.
  • 2014 Dulcineia Já Não Mora Aqui, livre adaptação do romance Dom Quixote de Miguel de Cervantes, com Projeto KCena em Viseu - Portugal.
  • 2014 Quotidiamo, Esta Não É Uma História de Amor, de Ivam Cabral, José Mena Abrantes, Rui Zink e Abraão Vicente, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2013 Tempestâd', de William Shakespeare, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2013 Escola de Mulheres, de Molière, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2013 Sete Pequenas Peça, Para Sete Grandes Crises, texto coletivo, com a Trupe Pará moss em Cabo Verde.
  • 2013 Quarto do Nunca, livre adaptação de Peter Pan de J. M. Barrie, com Projeto KCena em Salvador - Brasil.
  • 2012 As Mindelenses, texto coletivo, com a Trupe Pará moss em Cabo Verde.
  • 2012 Teorema do Silêncio, de Caplan Neves, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2012 Stand Up Comedy Pará Moss, texto coletivo, com a Trupe Pará moss em Cabo Verde.
  • 2011 Bodas de Sangue, de Garcia Lorca, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2011 Naque, Piolhos e Atores, de Jose Sanchis Sinisterra, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2011 Closer, de Patrick Marber, com Projeto Aquarium em Lisboa - Portugal.
  • 2010 Os Amantes, livre adaptação de "Quarteto" de Heiner Muller, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2009 O Jardim do Dr. Gordner Brickers, de Caplan Neves, com XIII Curso de Iniciação Teatral do CCP em Cabo Verde.
  • 2009 No Inferno, livre adaptação do Romance de Aménio Vieira, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2009 O Gato Malhado e Andorinha Sinhá, Livre adaptação do conto de Jorge Amado, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2008 Máscaras, de Menotti Del Picchia, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2008 A Última Ceia, livre adaptação do Romance Apocalipse Nau de Rui Zink, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2007 O Gato Malhado e Andorinha Sinhá, Livre adaptação do conto de Jorge Amado, com XII Curso de Iniciação Teatral do CCP em Cabo Verde.
  • 2007 A Caderneta, de Baltazar Lopes da Silva, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2006 Mulheres na Lajinha, a partir do romance "No mar da Lajinha" de Germano Almeida, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2006 A Ilha Ancorada, a partir de textos do Claridosos, com XI Curso de Iniciação Teatral do CCP em Cabo Verde.
  • 2006 O Doido e a Morte, de Raul Brandão, com com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2005 Auto da Compadecida, de Adriano Suassuna, com com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2005 Sofamilia, texto coletivo, com X Curso de Iniciação Teatral do CCP em Cabo Verde.
  • 2005 Mar Alto, a partir de Mrozek e Eugénio Tavares, com com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2004 Tertúlia, a partir de poemas de Oswaldo Alcântara, Gabriel Mariano, Eugénio Tavares, Sérgio Frosoni, Corsino Fortes e Arménio Vieira, com IX Curso de Iniciação Teatral do CCP em Cabo Verde.
  • 2003 Rei Lear, de William Shakespeare, co-produção com GTCCPPM e Atelier Teatrakácia em Cabo Verde.
  • 2003 A Sapateira Prodigiosa, de Garcia Lorca, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2002 Salon, de Mário Lúcio Sousa, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2002 À Espera da Chuva, inspirado em "À Espera de Godot" de Beckett, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2002 Os Sete Pecados Capitais, texto coletivo, com Atelier Teatrakácia em Cabo Verde.
  • 2001 Adão e as Sete Pretas de Fuligem',' de Mário Lúcio Sousa, no âmbito do "Porto 2011 Capital Europeia da Cultura" em Porto - Lisboa.
  • 2001 O Conde de Abranhos, livre adaptação do conto de Eça de Queirós, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2000 Médico à Força, de Molière, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 2000 Agravos de um Artista, adaptação do conto de Germano Almeida, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1999 Catchupa, texto coletivo, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1999 Figa Canhota, texto coletivo, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1999 Os Dois Irmãos, adaptação do romance de Germano Almeida, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1998 Mancarra, texto coletivo, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1998 Romeu e Julieta, de William Shakespeare, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1997 / 2007 Casa de nha Bernarda, de Garcia Lorca, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1997 Os Irmãos de Assis, a partir de testos sobre Francisco de Assis, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1997 O Último dia de um Condenado, de Vitor Hugo e textos coletivos, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1996 Mal d'Amor, de João Branco, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1996 O Fantasma de S. Filipe, livre adaptação dos conto de Oscar Wilde, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1995 Gin Tonic Surrelista, a partir de Mário Henrique Leiria, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1994 Chico, texto coletivo, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1994 Nós Pescadores, texto coletivo, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1993 'A Estátua e Etc.', texto coletivo, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1993 'Fome de 47', autor desconhecido, com GTCCPPM em Cabo Verde.
  • 1991 Quem me dera ser Onda, a partir do romance de Mário Rui, com GTCCPPM em Cabo Verde.

Assistente de Encenação[editar | editar código-fonte]

  • 2013 Cloun City, encenação de Janaína Alves, com a Trupe Pará Moss em Cabo Verde.
  • 1999 Cloun Creolus Dei, encenação de Miguel Seabra, com
  • 1997 Os Velhos Não Devem Namorar, encenação de José Mena Abrantes, com
  • 1997 As Virgens Loucas, encenação de Cândido Ferreira, com
  • 1995 As Lágrimas de Lafcádio, encenação de Lamberto Carrozzi, com GTCCPPM em Cabo Verde.

O Ator[editar | editar código-fonte]

Participou como ator em vários espetáculos, muitos deles teve o grande desafio de atuar e encenar ao mesmo tempo.

  • As Palavras de Jo (2016)
  • Tempêstad (2013)
  • Escola de Mulheres (2013)
  • Teorema do Silêncio (2013)
  • Alice (2012)
  • Ñaque - Piolhos e Atores (2011)
  • Máscaras (2008)
  • A Última Ceia (2008)
  • O Doido e a Morte (2006)
  • A Sapateira Prodigiosa (2003)
  • Auto d'Holanda (2002)
  • Adão e as Sete Pretas de Fuligem (2001)
  • O Conde de Abranhos (2001)
  • Cloun Creolus Dei (1999 - 2008)
  • Os Velhos Não Devem Namorar (1998)
  • Romeu e Julieta (1998)
  • Os Irmãos de Assis (1997)
  • Mal d'Amor (1996)
  • As Virgens Loucas (1996)
  • Gin Tonic Surrelista (1995)
  • A Estátua e Etc. (1993)
  • Fome de 47 (1993)

Todos espetáculos do GTCCPM, com exceção de "Adão e as Sete Pretas de Fuligem" e "Alice".

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "João Guedes Branco". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 12 de julho de 2019