João Capistrano de Miranda e Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Capistrano de Miranda e Castro
presidente da província do Rio Grande do Sul
Dados pessoais
Nascimento
Desterro Flag of Brazil (1870–1889).svg
Morte 10 de novembro de 1882
Porto Alegre Flag of Brazil (1870–1889).svg
Partido Partido Conservador

João Capistrano de Miranda e Castro (Desterro, ? — Porto Alegre, 10 de novembro de 1882) foi um advogado e político brasileiro.

Filho de Francisco Pedro de Miranda e Castro, diplomado pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1834. É pai do escritor João Capistrano de Miranda e Castro Júnior, falecido aos 30 anos,[1] e de Sebastião Ribeiro de Miranda e Castro, falecido em 1874. Foi procurador da câmara e ligado ao Partido Conservador.

Em 1836 se achava em Porto Alegre, quando foi incluído em lista tríplice para o cargo de Juiz de Órfãos, concomitante à sua banca de advocacia ocupou diversos empregos ou cargos públicos nas décadas seguintes: foi promotor público, diretor-geral da Instrução Pública entre 1846 e 1847, diretor-geral do Tesouro Provincial.[2]

Se elegeu deputado da Assembleia Provincial em diversas legislaturas a partir do final da Revolução Farroupilha.[2]

Foi vice-presidente da província do Rio Grande do Sul, assumindo a presidência interinamente duas vezes, de 2 de março a 10 de abril de 1848 e de 29 de agosto a 4 de novembro de 1870.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Manuel Antônio Galvão
Presidente da província do Rio Grande do Sul
1848
Sucedido por
Francisco José de Sousa Soares de Andréa
Precedido por
João Sertório
Presidente da província do Rio Grande do Sul
1870
Sucedido por
Francisco Xavier Pinto de Lima


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.