João Lopes Ferreira Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João Lopes Ferreira Filho
Presidente da Câmara dos Deputados do Brasil Brasil
Período 1892 a 1894
Antecessor(a) Bernardino José de Campos Júnior
Sucessor(a) Francisco de Assis Rocha e Silva
Deputado Federal pelo Ceará Ceará
Dados pessoais
Nascimento 10 de agosto de 1854
Cascavel, Ceará
Morte 2 de maio de 1928 (73 anos)
Rio de janeiro
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Francisca de Paula Façanha Ferreira.
Pai: João Lopes Ferreira
Esposa Maria Amélia de Sousa
Religião Católico romano
Profissão político
Constituição brasileira de 1891, página da assinatura de João Lopes Ferreira Filho (décima primeira assinatura). Acervo Arquivo Nacional

João Lopes Ferreira Filho (Cascavel, 10 de agosto de 1854Rio de Janeiro, 2 de maio de 1928[1]) foi professor, jornalista e político brasileiro com atuação no Ceará.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de João Lopes Ferreira e de Francisca de Paula Façanha Ferreira. Foi funcionário na Repartição dos Correios, o Correio do Império do Brasil, e na Secretaria de Governo, e foi professor do Liceu do Ceará. Foi também secretário do presidente Gama Rosa, em Santa Catarina, e de Teodureto Souto, no Amazonas. Estudou direito na Faculdade do Recife[2], mas logo abandonou o curso para se dedicar ao jornalismo.

Defendeu a causa abolicionista nos jornais O Cearense, Gazeta do Norte, Libertador e República. No Rio de Janeiro, trabalhou nos periódicos Tempo, Tribuna, Gazeta de Notícias e O Dia. Dirigiu também o Correio Mercantil.

Com o advento da República, foi indicado secretário do Interior do governo de Luís Antônio Ferraz no Ceará, sendo posteriormente nomeado chefe intendente de Fortaleza entre janeiro e outubro de 1890. Eleito deputado ao Congresso Nacional Constituinte em 15 de setembro de 1890, tomou posse em 15 de novembro seguinte, participou da elaboração da Constituição promulgada em 24 de fevereiro de 1891 e a partir de junho, com o início da legislatura ordinária, ocupou uma cadeira na Câmara dos Deputados. Além de ter presidido a Comissão de Orçamento, presidiu também a Câmara. Foi reeleito sete vezes, até deixa a Câmara dos Deputados em dezembro de 1914[3][4].

Faleceu no Rio de Janeiro em maio de 1928. Foi casado com Maria Amélia de Sousa Ferreira Lopes, com quem teve quatro filhos. Foi Presidente da Câmara dos Deputados, dirigindo a casa de 18 de agosto de 1892 a 17 de maio de 1894[5].

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • Discurso pronunciado perante o Gabinete Cearense de Leitura na sessão solene

de seu 2º aniversário

Referências

  1. Lopes Ferreira O Paiz, Rio de Janeiro, 2 de maio de 1928, p. 5
  2. Studart, Guilherme, barão de. Dicionário bio-bibliográphico cearense. Fortaleza, Typ. litographia a vapor, 1910-1915
  3. Brasil. Congresso Nacional. Senado Federal - Annaes do Senado Federal. Ano 1916-1926. Rio de Janeiro. Imprensa Nacional, 1916-1926
  4. Neto, Casimiro Pedro da Silva. A Construção da Democracia. Brasília. 2003
  5. http://www2.camara.leg.br/a-camara/conheca/historia/Ex_presidentesCD_Republica/joao_lopes.html