João Pacheco de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

João Pacheco de Oliveira é um antropólogo brasileiro, que atua no Museu Nacional (UFRJ), desde 1997 na condição de Professor Titular.

Fez pesquisa de campo prolongada com os índios Tikuna, do Alto Solimões (Amazônia), da qual resultou sua dissertação de mestrado (UNB, 1977) e sua tese de doutoramento (PPGAS, 1986), publicada em 1988.

Realizou também pesquisas sobre políticas públicas, coordenando um amplo projeto de monitoramento das terras indígenas no Brasil (1986-1994), com apoio da Fundação Ford, publicando muitos trabalhos analíticos, coletâneas e atlas.

Orientou mais de 60 teses e dissertações no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS), voltadas sobretudo para povos indígenas da Amazônia e do Nordeste, em programa comparativo de pesquisas em etnicidade e território apoiado pelo CNPq e FINEP.

Atuou como professor-visitante em alguns centros de pós-graduação e pesquisa no Brasil (UNICAMP, UFPE, UFBA e Fundação Joaquim Nabuco) e no exterior (Universidad Nacional de La Plata/Argentina, Università di Roma “La Sapienza” e École des Hautes Études em Sciences Sociales/Paris).

Foi presidente da Associação Brasileira de Antropologia/ABA (1994/1996) e por diversas vezes coordenador da Comissão de Assuntos Indígenas.

Junto com lideranças indígenas foi um dos fundadores do Maguta: Centro de Documentação e Pesquisa do Alto Solimões, sediado em Benjamin Constant (AM), que deu origem ao Museu Maguta, administrado diretamente pelo movimento indígena, através do Conselho Geral da Tribo Tikuna/CGTT.

Nos últimos anos vem se dedicado ao estudo de questões ligadas à antropologia do colonialismo e à antropologia histórica, desenvolvendo trabalhos relacionados à formação do Brasil, bem como a museus e coleções etnográficas.

É curador das coleções etnológicas do Museu Nacional e organizou recentemente a exposição Os Primeiros Brasileiros, relativa aos indígenas do nordeste, cuja itinerância em Recife, Fortaleza e Rio de Janeiro foi visitada por mais de 150 mil pessoas.

Citação[editar | editar código-fonte]

A etnicidade supõe, necessariamente, uma trajetória (que é histórica e determinada por múltiplos fatores) e uma origem (que é uma experiência primária, individual, mas que também está traduzida em saberes e narrativas aos quais vem a se acoplar). O que seria próprio das identidades étnicas é que nelas a atualização histórica não anula o sentimento de referência à origem, mas até mesmo o reforça. É da resolução simbólica e coletiva dessa contradição que decorre a força política e emocional da etnicidade[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • AARÃO REIS, D; MATTOS, H.; PACHECO DE OLIVEIRA, J.; SOUZA MORAES, L.E.; RIDENTI, M. (Organizadores) – Tradições e Modernidades. Rio de Janeiro, FGV Editora, 2010. 317 pgs.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J. - Hacia una antropología del indigenismo: estudios críticos sobre los procesos de dominación y las perspectivas actuales de los indigenas en Brasil. Rio de Janeiro/ Lima: Contra Capa/ Centro Amazónico de Antropología y Aplicación Práctica, 2006. 228 pgs.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J. & ROCHA FREIRE, C.A. – A Presença Indígena na Formação do Brasil. Brasília, SECAD/MEC e UNESCO, 2006. 264 pgs.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J. - Storia, Politica e Religione Tra I Ticuna - Un popolo indigeno nell' Amazzonia brasiliana. Roma: Bulzoni, 2005. 392

pgs.

  • PACHECO DE OLIVEIRA, J. (Org.). A Viagem da Volta: etnicidade, política e reelaboração cultural no nordeste indígena. 2a. edição (revista e atualizada). Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria/LACED, 2004. 361 pgs.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J.; MOREIRA SANTOS, A. F.-. Reconhecimento Étnico em Exame: dois Estudos sobre os Caxixó. Rio de Janeiro: Contra capa, 2003.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J. (Org.). A Viagem da Volta: Etnicidade, política e reelaboração cultural no Nordeste indígena. 1a. ed. Rio de Janeiro: Contra Capa, 1999. 351 pgs.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J.- Ensaios em Antropologia Histórica. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1999. 269 pgs.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J. (Org.). Indigenismo e Territorialização: Poderes, rotinas e saberes coloniais no Brasil contemporâneo. 1a. ed. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 1998. v. 2000. 311 pgs.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J.-. O Nosso Governo: Os Ticuna e O Regime Tutelar. São Paulo, Marco Zero/CNPq, 1988.
  • PACHECO DE OLIVEIRA, J. (org) – Sociedades indígenas e indigenismo no Brasil. Rio de Janeiro, Marco Zero/UFRJ, 1987.

Outras modalidades de publicações[editar | editar código-fonte]

  • Índios: Os Primeiros Brasileiros. Catálogo da Exposição. São Paulo, SESC, 2008.
  • Atlas das Terras Ticuna. Rio de Janeiro: Museu Nacional, 1998. 65 p.
  • Atlas das Terras Indígenas/Nordeste. Rio de Janeiro: PETI, 1994.
  • Militares, Indios e Fronteiras. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 1990.
  • A Lagrima Ticuna é Uma Só. Rio de Janeiro.MAGUTA/CEDI/PETI, 1988.
  • Terras Indigenas no Brasil. São Paulo, CEDI, 1987.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um antropólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.