João de Deus de Castro Lobo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João de Deus de Castro Lobo
Nome completo Padre João de Deus de Castro Lobo
Pseudônimo(s) Castro Lobo
Nascimento 16 de março de 1797
Vila Rica
Morte 26 de janeiro de 1832 (37 anos)
Mariana
Residência Freguesia de Antônio Dias de Vila Rica, Rua Velha do Rosário de Mariana, Rua Direita de Mariana
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Quitéria da Costa e Silva
Pai: Gabriel do Castro Lobo
Ocupação compositor
Principais trabalhos Missa e Credo a oito vozes Missa em Ré Maior Credo em Fá Maior Seis Responsórios Fúnebres Matinas do Natal Matinas de São Vicente Matinas da Conceição Abertura em Ré maior
Religião Católica
Seminario da Boa Morte de Mariana, por Hermann Burmeister (1853)

João de Deus de Castro Lobo (Vila Rica,16 de março de 1794 - Mariana, 26 de janeiro de 1832) foi um compositor brasileiro ativo no início do século XIX. Era filho de Gabriel de Castro Lobo, também músico, e Quitéria da Costa e Silva.

Estudou música no Seminário de Mariana de 1820 a 1824, e ali ordenou-se padre. Foi organista da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência e mestre-de-capela da catedral.[1] Em Vila Rica foi organista junto à Ordem Terceira do Carmo, e atuou ainda como regente de coro e orquestra do Teatro de Ópera. Seu catálogo de obras compreende 23 peças, aproximadamente, entre Matinas, Responsórios Fúnebres e Novenas, e das quais se destacam a Missa a 8 vozes, a Missa em Ré Maior, as Matinas de Natal, todas para solistas, coro e orquestra, além de uma Abertura em Ré Maior para orquestra. Compôs cerca de 40 obras sacras[2] e suas composições foram usadas de forma corrente em Mariana até inícios do século XX.[3]

Referências

  1. OLIVEIRA, D. Oscar de (12 out. 1986). Padre João de Deus, preclaro musicógrafo mineiro: 1794-1832. [S.l.]: O Arquidiocesano, Mariana. pp. ano 28, n.1412, p.1  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  2. CASTAGNA, Paulo (jun. 2012). «Produção musical e atuação profissional de João de Deus de Castro Lobo (1794-1832): do desaparecimento de seus autógrafos à transmissão de sua música pelas redes sociais». Opus: Revista Eletrônica da ANPPOM, v.18, n.1, , p.9-40,. Consultado em 9 de julho de 2015 
  3. PIMENTA, Olympio (mai. 1911). «Recordação do passado 1794 a 1832: o Maestro Padre João de Deus; Pesquisa e estabelecimento do texto de Paulo Castagna». Boletim Ecclesiastico, Mariana, ano 10, n.5, p.110-113,. Consultado em 9 de julho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.