João de Lobeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João de Lobeira
Nascimento 1233
Morte 1285 (52 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação trovador, poeta, compositor, escritor

João Pires de Lobeira (c. 12331285) foi um trovador português que viveu na corte de Afonso III. Possivelmente é o autor da adaptação, em prosa, do romance de Amadis de Gaula.

Até o século XIX, considerava-se que o autor da obra fosse um certo Vasco de Lobeira. Entretanto, em 1880, foi publicado o Cancioneiro da Biblioteca Nacional,[1] contendo cantigas medievais, em galaico-português, dentre as quais figura, subscrito por João de Lobeira, o lai de Leonoreta, poema que também aparece na versão do Amadis de Gaula elaborada por Garci Rodríguez de Montalvo. É possível, portanto, que João Lobeira tenha sido o autor dos três livros originais do romance, o qual o seu descendente, Vasco de Lobeira, teria apenas revisto e completado.[2]


Das que vejo

nom desejo

outra senhor se vós nom,

e desejo

tam sobejo,

mataria um leon,

senhor do meu coraçom:

fim roseta,

bela sobre toda fror,

fim roseta,

nom me meta

em tal coita voss'amor!

João de Lobeira

(c. 1270–1330)

Referências

  1. Também conhecido como Cancioneiro Colocci-Brancuti, foi publicado originalmente como Il Canzoniere portoghese Colocci-Brancuti, publicato nelle parti che completano il Codice Vaticano 4803. Halle, Niemeyer, 1880
  2. "Amadis de Gaula ou o mito da soledade", por António Cândido Franco.