João de Saint Omer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João de Saint Omer
Barão de Ácova
Marechal hereditário da Acaia
Selo de João de Saint Omer
1276-desconhecido
Sucessor(a) Nicolau III
Cônjuge Margarida de Passavante
Descendência Nicolau III
Casa Saint-Omer
Nome completo Jean de Saint-Omer
Pai Bela de Saint Omer
Mãe Bona de la Roche
Religião Catolicismo romano

João de Saint Omer (em francês: Jean de Saint-Omer) foi marechal e barão de um terço de Ácova no Principado da Acaia.

Vida[editar | editar código-fonte]

João era o filho mais jovem de Bela com sua esposa Bona, irmã do senhor de Atenas e Tebas Guido I.[1] João participou, junto de seus irmãos Nicolau II e Otão, na Guerra de Sucessão da Eubeia nas fileiras da coalizão de muitos dos príncipes da Grécia franca, que opuseram-se às políticas expansionistas do príncipe da Acaia Guilherme II de Vilearduin.[2][3]

João casou-se com Margarida de Passavante com quem teve um filho, Nicolau III.[4] Em 1276 foi mal sucedido em assegurar a herança de Margarida na Baronia de Ácova no Principado da Acaia, que havia sido confiscada pelo príncipe após a morte do barão Gualtério de Rosières. Apesar do apoio de seu irmão Nicolau, ele conseguiu receber apenas um terço da baronia (oito feudos), bem como o posto de marechal hereditário do principado.[2][5]

Referências

  1. Longnon 1969, p. 244.
  2. a b Trapp 1990, 24701.
  3. Lognon 1969, p. 246.
  4. Bon 1969, p. 167, 706.
  5. Bon 1969, p. 147, 149.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bon, Antoine (1969). La Morée franque. Recherches historiques, topographiques et archéologiques sur la principauté d’Achaïe. Paris: De Boccard 
  • Lognon, Jean (1969). «The Frankish States in Greece, 1204–1311». In: Wolff, Robert Lee; Hazard, Harry W. A History of the Crusades, Volume II: The Later Crusades, 1189–1311. Madison, Wisconsin: University of Wisconsin Press. pp. 234–275 
  • Trapp, Erich; Hans-Veit Beyer; Katja Sturm-Schnabl (1990). «29129. Κωνσταντῖνος Τορνίκιος». Prosopographisches Lexikon der Palaiologenzeit (em alemão). 2. Viena: Verlag der Österreichischen Akademie der Wissenschafte