Joênia Wapichana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Joênia Wapixana)
Joênia Wapichana OMC
Deputada Federal por Roraima
Período 1º de fevereiro de 2019
até atualidade
Dados pessoais
Nome completo Joênia Batista de Carvalho
Nascimento 20 de abril de 1974 (47 anos)
Boa Vista, RR
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade Federal de Roraima
Partido REDE (2017-presente)
Profissão Advogada

Joênia Batista de Carvalho, mais conhecida como Joênia Wapichana OMC (Boa Vista, 20 de abril de 1974), é uma advogada, sendo a primeira mulher indígena a exercer a profissão no Brasil,[1] e política brasileira filiada à Rede Sustentabilidade (REDE). Joênia é a primeira mulher indígena a ser eleita deputada federal, representando Roraima, durante as eleições de 2018.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Joênia conversa com o então ministro da Justiça, Tarso Genro, em 2008. Foto: Elza Fiúza/ABr

Nasceu na comunidade indígena Cabeceira do Truarú, localizada na etnoregião Murupú e na zona rural do Município de Boa Vista. É de etnia Wapixana (um grupo étnico aruaque) e aos 8 anos de idade, deixou a comunidade onde nasceu e mudou-se com a mãe para a sede municipal (área urbana) de Boa Vista. Falante nativa da língua uapixana, aprendeu o português e começou a se interessar pelos estudos na capital roraimense. Depois de concluir o ensino médio, passou a trabalhar em um escritório de contabilidade durante o dia, enquanto cursava direito à noite. Formou-se em 1997 pela Universidade Federal de Roraima (UFRR) e na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, cursou mestrado.[2]

Atuou na demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, além de trabalhar no departamento jurídico do Conselho Indígena de Roraima (CIR) e na defesa de direitos de índios à posse de suas terras na Região Norte do Brasil.[3]

Foi a primeira presidente da Comissão de Direitos dos Povos indígenas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), criada em 2013.[4]

Recebeu, em 2004, o Prêmio Reebok pela sua atuação na defesa dos direitos humanos.[5] Em 2010, foi condecorada com a Ordem do Mérito Cultural do Ministério da Cultura.[6] Nas eleições de 2018, foi eleita à Câmara dos Deputados por Roraima, pela Rede Sustentabilidade. [7] Recebeu o Prêmio de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2018.[2]

Crítica contumaz do governo do presidente Jair Bolsonaro, apresentou pedido de impeachment contra o presidente em 1 de fevereiro de 2021; ela alegou, no seu pedido, crimes contra a população indígena. O requerimento da deputada – a única representante indígena do Congresso Nacional do Brasil na atual legislatura – foi o 66º pedido aberto contra o chefe do Executivo desde o início do seu mandato, em 2019. Em anúncio feito pela deputada em coletiva no Congresso Nacional, este pedido foi apresentado conjuntamente, também, por outros membros do partido Rede Sustentabilidade (REDE) como o senador Randolfe Rodrigues, e os deputados federais oposicionistas ao governo federal como Erika Kokay, David Miranda e Alessandro Molon.[8]

Ainda no ano de 2021, Joênia Wapichana, em uma audiência promovida pela Ordem dos Advogados do Brasil-OAB, criticou o governo federal e a “Nova Funai”, desmentindo a propaganda que afirma ser a nova entidade como ouvinte dos povos indígenas e defensora do meio ambiente, divulgada pelo general Augusto Heleno, membro do governo de Bolsonaro. Joênia afirmou que a “Nova Funai” deixou de cumprir sua tarefa mais importante: a demarcação de terras indígenas. Também reclamou da omissão diante do avanço do garimpo ilegal na Amazônia: “A situação é muito preocupante. E a Funai só atende o lado que está de acordo com as ideias do governo”, acusou.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • RenovaBR – movimento político pelo qual foi eleita.
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Joênia Wapichana

Referências

  1. Joênia Batista de Carvalho (1974 - ) - VOLUME 2 Arquivado em 26 de novembro de 2010, no Wayback Machine.. Mulher 500 anos
  2. a b c Marília Marques (8 de março de 2019). «Dia da Mulher: 'Checaram duas vezes se eu era deputada ou não', diz 1ª indígena eleita para o Congresso». G1. Consultado em 8 de março de 2019 
  3. Joênia Wapixana, advogada índia defenderá oralmente a causa no STF Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine.. Instituto Unisinos, 27 de agosto de 2008
  4. Joênia Wapixana foi eleita presidente da Comissão de Direito dos Povos indígenas da OAB Arquivado em 21 de agosto de 2013, no Wayback Machine.. Embaixada da Noruega, 1 de março de 2013
  5. Joênia, a 1ª índia a se tornar advogada no Brasil. OAB, 13 de dezembro de 2004
  6. Joênia Wapixana Arquivado em 5 de dezembro de 2010, no Wayback Machine.. Ministério da Cultura, 2 de dezembro de 2010
  7. País, El (15 de outubro de 2018). «Veja como foi a cobertura do primeiro turno das eleições». EL PAÍS 
  8. Guilherme Mendes (1 de fevereiro de 2021). «Joenia Wapichana apresenta pedido de impeachment de Bolsonaro. Veja íntegra». site Congresso em Foco, do Portal UOL. Consultado em 18 de abril de 2021 
  9. Bernardo Mello Franco (17 de abril de 2021). «A propaganda enganosa da "Nova Funai"». jornal O Globo. Consultado em 18 de abril de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]