Joachim Löw

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Joachim Löw
Joachim Löw
Joachim Löw em 2018
Informações pessoais
Nome completo Joachim Löw
Data de nasc. 3 de fevereiro de 1960 (61 anos)
Local de nasc. Schönau im Schwarzwald,
Alemanha Ocidental
Nacionalidade alemão
Altura 1,82 m
destro
Apelido Jogi
Informações profissionais
Equipa atual sem clube
Posição ex-atacante
Função treinador
Clubes de juventude
Schönau 1896
Schönau
Eintracht Freiburg
Clubes profissionais
Anos Clubes
1978–1980
1980–1981
1981–1982
1982–1984
1984–1985
1985–1989
1989–1992
1992–1994
1994–1995
Freiburg
Stuttgart
Eintracht Frankfurt
Freiburg
Karlsruher
Freiburg
Schaffhausen
Winterthur
Frauenfeld
Seleção nacional
1979–1980 Alemanha Sub-21
Times/Equipas que treinou
1994–1995
1996–1998
1998–1999
1999–2000
2001
2001–2002
2003–2004
2004–2006
2006–2021
Frauenfeld
Stuttgart
Fenerbahçe
Karlsruher
Adanaspor
Tirol Innsbruck
Áustria Viena
Alemanha (auxiliar técnico)
Alemanha
Última atualização: 7 de julho de 2021

Joachim Löw (pronúncia em alemão: [ˈjoːaxɪm ˈløːf, joˈʔa-]; nascido em 3 de fevereiro de 1960) é um treinador e ex-futebolista alemão que atuava como atacante. Atualmente está sem clube.

Ficou marcado pelo trabalho no comando da Seleção Alemã, onde conquistou a Copa do Mundo da FIFA de 2014 no Brasil e a Copa das Confederações FIFA de 2017 na Rússia.[1]

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira em 1978 como atacante do Freiburg, clube na qual permaneceu durante duas temporadas e teve mais duas passagens, após passagens apagadas por equipes maiores, como Stuttgart e Eintracht Frankfurt. Quando tinha 29 anos, acabou se transferindo para o futebol suíço, onde permaneceu durante suas últimas cinco temporadas. Antes, chegou a atuar pela Seleção Alemã Sub-21 por quatro vezes.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Ainda atuando como jogador, começou a treinar as categorias de base do Winterthur, da Suíça, onde permaneceu durante pouco tempo. Continuando como jogador, acabou se transferindo para o Frauenfeld, onde também foi o treinador da equipe. Acabou voltando ao futebol alemão, como auxiliar técnico no Stuttgart e, apenas uma temporada depois, assumiu a equipe principal, onde permaneceu por mais duas temporadas, onde conquistou uma Copa da Alemanha em 1997 e foi finalista da Recopa Europeia no ano seguinte.

Apesar das conquistas no Stuttgart, acabou sendo dispensado e indo para o futebol turco, onde comandou o Fenerbahçe por uma temporada. Voltou ao futebol alemão logo após sua apagada passagem. Treinou o Karlsruher, onde ficou durante uma época no comando do time, sendo demitido logo após. Retornou ao turco para treinar o Adanaspor, mas ficou pouco tempo, indo para o Tirol Innsbruck, da Áustria, onde conquistou um Campeonato Nacional. Apenas um ano depois, devido sua conquista no Tirol, acabou assumindo o Áustria Viena.

Seleção Alemã[editar | editar código-fonte]

Acabou retornando à Alemanha novamente e aceitou o convite de Jürgen Klinsmann, onde seria seu auxiliar na Mannschaft. Em 2006, logo após a Copa do Mundo, com a saída de Klinsmann, acabou assumindo o comando da equipe, onde classificou o país para a Euro 2008, chegando na final do torneio, mas terminando com o vice-campeonato.

Copa do Mundo de 2010[editar | editar código-fonte]

Fez uma boa campanha na Copa do Mundo FIFA de 2010, realizada na África do Sul, onde tinha jogadores jovens, rápidos e mortais no contra-ataque. Os destaques, que viriam a tornar-se pilares do treinador, foram: Manuel Neuer, um excelente goleiro, Jérôme Boateng, um defensor versátil que atuou como zagueiro e lateral, Sami Khedira, um volante com boa marcação e saída de jogo, Mesut Özil, um meio-campista com grande visão e bons passes, além de Thomas Müller, um atacante que ganhou os prêmios de Revelação da Copa e Chuteira de Ouro (por ser o artilheiro). Os jovens comandados por Löw golearam nada mais nada menos que a Inglaterra e a Argentina por 4 a 1 e 4 a 0, respectivamente.

Euro 2012[editar | editar código-fonte]

Na Euro 2012 a Alemanha foi até a semifinal, quando foi eliminada pela Itália.[2] Nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, qualificou-se de forma invicta.

Em outubro de 2013, renovou seu contrato com a Federação Alemã de Futebol até o fim da Euro 2016.[3]

Copa do Mundo de 2014[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2014, Löw conquistou o seu primeiro título como treinador da Mannschaft: a Copa do Mundo no Brasil.[4] Apesar de ter derrotado a Argentina na final, a Alemanha teve como principal destaque a goleada por 7 a 1 sobre a Seleção Brasileira.[5]

Euro 2016[editar | editar código-fonte]

Na Euro 2016 a Seleção Alemã acabou sendo eliminada pela França nas semifinais, na competição que seria conquistada por Portugal.

Após a Euro 2016, Löw optou por permanecer no cargo.[6] A Seleção Alemã foi sorteada no Grupo C, ao lado da República Tcheca, Irlanda do Norte, Noruega, Azerbaijão e San Marino para as Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018.[7] Em 15 de maio de 2018, ele estendeu seu contrato com a Alemanha até 2022.[8]

Copa do Mundo de 2018[editar | editar código-fonte]

A Seleção Alemã perdeu a primeira partida da Copa do Mundo na Rússia por 1 a 0 contra o México.[9] Na partida seguinte derrotou a Suécia com uma vitória por 2 a 1[10], mas acabou por ser eliminada ainda na fase de grupos após uma nova derrota, desta vez para a Coreia do Sul.[11][12]

Liga das Nações[editar | editar código-fonte]

No dia 6 de setembro a Alemanha enfrentou a França, em Munique, na estreia da Liga das Nações da UEFA, em partida que terminou 0 a 0.[13] Posteriormente os alemães conseguiram uma vitória suada contra a Seleção Peruana por 2 a 1, mas acabaram perdendo dois jogos seguidos na Liga das Nações para a Holanda[14], e de virada para a França por 2 a 1 em Paris.[15] Com isso, a Alemanha acabou sendo rebaixada para a divisão B da Liga das Nações.

Saída[editar | editar código-fonte]

Em 30 de junho de 2021, após uma derrota para a Inglaterra e a eliminação na Euro 2020 (adiada por conta da pandemia de COVID-19), Low deixou a Mannschaft após mais de 15 anos no comando.[16]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 7 de julho de 2021.

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas
Seleção Alemã 198 124 40 34

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Stuttgart
Tirol Innsbruck
Áustria Viena
Alemanha

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Jurgen Klopp: Liverpool manager rules out replacing Germany boss Joachim Low» (em inglês). BBC. 9 de março de 2021. Consultado em 25 de março de 2021 
  2. Marcos Felipe (28 de junho de 2012). «Balotelli decide e coloca Itália na final da Euro e na Copa das Confederações». GloboEsporte.com. Consultado em 7 de julho de 2021 
  3. «Técnico da Alemanha renova contrato até a Eurocopa de 2016». UOL. 18 de outubro de 2013. Consultado em 7 de julho de 2021 
  4. «Alemanha vence Argentina na prorrogação, é tetracampeã mundial e consagra geração». ESPN.com.br. 13 de julho de 2014. Consultado em 7 de julho de 2021 
  5. «7 a 1: goleada para a Alemanha faz 6 anos e é lembrada como piada no Brasil». UOL. 7 de julho de 2020. Consultado em 7 de julho de 2021 
  6. (em inglês) Tamsut, Felix (12 de julho de 2016). «Löw to stay as Germany coach until 2018». Deutsche Welle. Consultado em 15 de julho de 2016 
  7. (em inglês) «World Cup 2018: Qualifying draw in full». BBC Sport. 25 de julho de 2015. Consultado em 8 de julho de 2016 
  8. «Joachim Löw renova contrato com a seleção alemã até a Copa de 2022». ISTOÉ Independente. 15 de maio de 2018. Consultado em 7 de julho de 2021 
  9. «México surpreende Alemanha, joga melhor e vence aos gritos de "olé"». UOL. 17 de junho de 2018. Consultado em 7 de julho de 2021 
  10. «Alemanha vira sobre a Suécia no último lance e ganha sobrevida na Copa». UOL. 23 de junho de 2018. Consultado em 7 de julho de 2021 
  11. «Alemanha perde da Coreia e é eliminada em maior vexame de sua história». UOL. 27 de junho de 2018. Consultado em 7 de julho de 2021 
  12. «Campeã Alemanha tem apagão, perde para a Coreia e dá adeus à Copa do Mundo na fase de grupos». GloboEsporte.com. 27 de junho de 2018. Consultado em 7 de julho de 2021 
  13. Diogo Magri (6 de setembro de 2018). «Alemanha e França empatam por 0 a 0 na estreia da Liga das Nações da UEFA». El País. Consultado em 7 de julho de 2021 
  14. «Holanda passeia em Amsterdã e joga Alemanha para "zona de rebaixamento" do grupo». GloboEsporte.com. 13 de outubro de 2018. Consultado em 7 de julho de 2021 
  15. «Griezmann brilha, França vence e tira a Alemanha da Liga das Nações». LANCE!. 16 de outubro de 2018. Consultado em 7 de julho de 2021 
  16. Rodrigo Nunes Lois (30 de junho de 2021). «O fim de uma era: Joachim Löw e o legado para a Alemanha». GloboEsporte.com 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Joachim Löw