Joanésia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Joanésia
Rua Joaquim Dias de Moura, no centro da cidade

Rua Joaquim Dias de Moura, no centro da cidade
Bandeira indisponível
Brasão de Joanésia
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Fundação 12 de dezembro de 1953 (63 anos)[1]
Gentílico joanense
Prefeito(a) Denilson Andrade Assis (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Joanésia
Localização de Joanésia em Minas Gerais
Joanésia está localizado em: Brasil
Joanésia
Localização de Joanésia no Brasil
19° 10' 19" S 42° 40' 44" O19° 10' 19" S 42° 40' 44" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Região
intermediária

Ipatinga IBGE/2017[2]

Região
imediata

Ipatinga IBGE/2017[2]

Região metropolitana Vale do Aço
Municípios limítrofes Mesquita, Braúnas, Coronel Fabriciano, Açucena, Ferros e Dores de Guanhães
Distância até a capital 270 km
Características geográficas
Área 233,292 km² [3]
População 4 996 hab. estatísticas IBGE/2017[4]
Densidade 21,42 hab./km²
Altitude 450 m
Clima tropical quente semiúmido Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,626 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 50 975 mil IBGE/2014[6]
PIB per capita R$ 9 761,62 IBGE/2014[6]
Página oficial

Joanésia é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Pertence ao colar metropolitano do Vale do Aço e sua população estimada em 2017 era de 4 996 habitantes.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros exploradores a alcançarem a região do atual município de Joanésia vieram através do rio Santo Antônio. Em 1850, tem-se a chegada do coronel da Guarda Nacional Antônio Pereira do Nascimento, enviado ao local com objetivo de proceder o desbravamento da região. O coronel e sua comitiva fundaram um povoamento localizado na barra do chamado córrego da Joanésia, transformado no distrito de Paraíba do Mato Dentro pela lei provincial nº 604, de 21 de maio de 1852, pertencente a Itabira, tendo sua sede mais tarde transferida para a área da atual cidade. Pela lei provincial nº 2.848, de 25 de outubro de 1881, o distrito recebe a denominação de Joanésia, passando a pertencer poucos anos depois a Santana de Ferros (atual Ferros) e em 17 de dezembro de 1938, mediante o decreto-lei estadual nº 148, a Mesquita, do qual se emancipou pela lei estadual nº 1.039, de 12 de dezembro de 1953, instalando-se a 1 de janeiro de 1954.[1]

A população do município cultiva agricultura de subsistência, além de criar um pequeno rebanho de gado e avicultura. A cavalgada, que acontece no mês de setembro, é sua maior festa e atrai pessoas de toda a região. No município, que é banhado pelo rio Santo Antônio, está instalada a Usina Hidrelétrica de Porto Estrela.

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[7] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Ipatinga.[2] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Ipatinga, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Vale do Rio Doce.[8]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Joanésia - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 8 de julho de 2014. Cópia arquivada em 8 de julho de 2014 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 25 de setembro de 2017 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Área territorial oficial». Consultado em 8 de julho de 2014. Cópia arquivada em 8 de julho de 2014 
  4. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 25 de setembro de 2017 
  5. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking IDH-M Municípios 2010». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 8 de julho de 2014. Cópia arquivada em 8 de julho de 2014 
  6. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2014). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2014». Consultado em 28 de março de 2017. Cópia arquivada em 28 de março de 2017 
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 25 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 76–78. Consultado em 25 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.