Joanna Maranhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joanna Maranhão
Foto:José Cruz/Agência Senado
Swimming pictogram.svg Natação Swimming pictogram.svg
Nome completo Joanna de Albuquerque Maranhão Bezerra de Melo[1]
Apelido Jujuca
Estilo medley
Nascimento 29 de abril de 1987 (30 anos)[1]
Recife, PE
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 58 kg[1] Altura: 1,73 m[1]
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Prata Guadalajara 2011 400 metros medley
Prata Guadalajara 2011 4x200 metros livre
Prata Toronto 2015 4x200 metros livre
Bronze Santo Domingo 2003 400 metros medley
Bronze Rio de Janeiro 2007 4x200 metros livre
Bronze Guadalajara 2011 200 metros medley
Bronze Toronto 2015 200 metros borboleta
Bronze Toronto 2015 400 metros medley

Joanna de Albuquerque Maranhão Bezerra de Melo (Recife, 29 de abril de 1987) é uma nadadora brasileira.[1]

Trajetória esportiva[editar | editar código-fonte]

Joanna começou a nadar no Clube Português do Recife, aos três anos de idade. O seu primeiro grande resultado foi no Festival CBDA-Correios Norte-Nordeste, de 1998, onde ela, com onze anos, venceu a prova de 400 metros livre com 5m08s44, e os 200 metros medley com 2m45s02.

Aos 12 anos de idade, participou dos Jogos Pan-americanos de 1999 em Winnipeg.[2]

Esteve no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2003 em Barcelona, na Espanha, onde ficou em 24º lugar nos 200 metros medley[3] e 29º lugar nos 200 metros peito.[4]

Aos dezesseis anos de idade participou dos Jogos Pan-americanos de 2003 em Santo Domingo, e foi medalha de bronze nos 400 metros medley, quarto lugar nos 200 metros medley e oitavo lugar nos 200 metros peito.[5]

Com dezessete anos de idade, foi finalista nas Olimpíadas de 2004 em Atenas, na Grécia, onde terminou em quinto lugar nos 400 metros medley, a melhor colocação obtida até hoje por uma nadadora brasileira. Também ficou em sétimo nos 4x200 metros livre e 11º nos 200 metros medley.[1]

Depois de Atenas 2004, Joanna Maranhão teve uma grande queda de rendimento, o qual foi recuperando lentamente ao longo dos anos. Foi campeã no Campeonato Sul-Americano de 2006 nos 200 metros medley e heptacampeã no Troféu José Finkel nos 200 metros medley e nos 400 metros medley (de 2002 a 2008).

No Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 2004 realizado em Indianapolis, nos Estados Unidos, Joanna ficou em oitavo lugar nas eliminatórias dos 400 metros medley, mas não nadou a final;[6] nos 200 metros costas sofreu desqualificação;[7] e ficou em sexto lugar no revezamento 4x200 metros livre.[8]

Participou do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2005 em Montreal, no Canadá, onde ficou em 21º nos 400 metros medley,[9] em décimo nos 200 metros medley[10] e em 13º nos 4x200 metros livre.[11]

Participou do Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 2006 em Shanghai, na China, e obteve a 12ª colocação nos 400 metros medley,[12] 13ª nos 200 metros medley[13] e nono lugar nos 4x200 metros livre.[14]

Nos Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro, ficou em quarto lugar nos 200 metros medley e nos 400 metros medley,[15][16] e ganhou a medalha de bronze dos 4x200 metros livre por ter nadado a eliminatória da prova.

Participou dos Jogos Olímpicos de 2008 de Pequim em três provas: nos 200 metros medley marcou 2m14s97, recorde sul-americano, porém apenas o 22º tempo geral;[17] nos 400 metros medley obteve o 17º tempo geral, com 4m40s18;[18] e em sua última participação, nos 200 metros borboleta, fez 2min10s64, ficando em 22º lugar no geral.[1][19]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2009 em Roma, na Itália, ficou em 22º nos 400 metros medley,[20] em 12º nos 200 metros medley[21] e em 20º nos 200 metros borboleta.[22]

Nos Jogos Pan-Americanos de 2011 em Guadalajara, no México, obteve a medalha de prata nos 400 metros medley, ficando muito perto de derrotar a recordista mundial de piscina curta da prova, Julia Smit. Também obtém a medalha de prata no revezamento 4x200 metros livre e a medalha de bronze nos 200 metros medley, além de ficar em quarto lugar nos 200 metros borboleta e nos 400 metros livre.[23][24]

Parou de nadar, mas posteriormente, retornou às piscinas.

Em abril de 2015, participando do Troféu Maria Lenk no Rio de Janeiro, Joanna quebrou o recorde sul-americano do revezamento 4x200 metros livre, com 8m03s22, junto com Larissa Oliveira, Manuella Lyrio e Gabrielle Roncatto.[25]

Em 30 de Junho de 2017, Joanna bateu o recorde brasileiro nos 1500 metros nado livre, com o tempo de 16m26s63, durante o Campeonato Paulista.[26]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2008 revelou em entrevista que havia sido molestada sexualmente aos nove anos de idade pelo seu então treinador.[27] No ano seguinte, o Senado Federal aprovou projeto de lei que alterava o Código Penal Brasileiro, estabelecendo que o prazo de prescrição de abuso sexual de crianças e adolescentes seja contado a partir da data em que a vítima completar dezoito anos. Este projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados no dia 22 de maio de 2012, e foi batizado pelos próprios parlamentares de Lei Joanna Maranhão.[28]

Casou-se no fim de 2008 com Rafael Franco de Sá,[29] e separou-se dele em 2009. Atualmente namora o judoca Luciano Corrêa.[30]

Joanna Maranhão é uma torcedora fanática do Sport Club do Recife.[31]]

Tentou se matar duas vezes em 2013, devido a uma crise de depressão.[32]

Em fevereiro de 2017, anuncia sua filiação ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). [33]

Marcas importantes[editar | editar código-fonte]

Piscina olímpica (50 metros)
  • Recordista sul-americana dos 200 metros medley: 2m12s12, marca obtida em 26 de julho de 2009
  • Recordista sul-americana dos 200 metros borboleta: 2m09s41, marca obtida em 5 de setembro de 2009
  • Recordista brasileira dos 400 metros medley: 4m38s07, marca obtida em 17 de julho de 2015
  • Ex-recordista brasileira dos 400 metros livre: 4m12s19, marca obtida em 8 de maio de 2009
  • Recordista brasileira dos 800 metros livre: 8m32s96, marca obtida em 18 de dezembro de 2009
  • Recordista sul-americana do revezamento 4x200 metros livre: 8m03s22, obtidos em 8 de abril de 2015 com Larissa Oliveira, Manuella Lyrio e Gabrielle Roncatto.
Piscina semi-olímpica (25 metros)
  • Recordista sul-americana dos 200 metros medley: 2m09s03, marca obtida em 7 de novembro de 2009
  • Recordista sul-americana dos 200 metros borboleta: 2m04s01, marca obtida em 7 de novembro de 2009
  • Recordista sul-americana dos 400 metros medley: 4m26s98, marca obtida em 7 de novembro de 2009
  • Recordista sul-americana dos 200 metros costas: 2m08s34, marca obtida em 20 de agosto de 2012
  • Ex-recordista brasileira dos 800 metros livre: 8m32s17, marca obtida em 7 de setembro de 2004
  • Recordista sul-americana do revezamento 4x200 metros livre: 8m01s78, obtidos em 9 de setembro de 2005, com Paula Baracho, Manuella Lyrio e Tatiana Lemos
  • Ex-recordista sul-americana dos 200 m livres: 1m57s19, marca obtida em 6 de novembro de 2009

Fonte: CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos)- http://www.cbda.org.br

Referências

  1. a b c d e f g «Perfil no Sports Reference». Sports Reference. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  2. «Com 15 medalhas, sete de ouro, Pan de Winnipeg-1999 foi marco da natação». R7. 29 de maio de 2011. Consultado em 22 de março de 2013 
  3. «Resultados dos 200m medley no Mundial de 2003». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  4. «Resultados dos 200m peito no Mundial de 2003». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  5. «Medalhas no Brasil no Pan de 2003». UOL. 2007. Consultado em 1 de julho de 2012 
  6. «Resultados dos 400m medley no Mundial de 2004». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  7. «Resultados dos 200m costas no Mundial de 2004». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  8. «Resultados dos 4x200m livres no Mundial de 2004». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  9. «Resultados dos 400m medley no Mundial de 2005». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  10. «Resultados dos 200m medley no Mundial de 2005». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  11. «Resultados dos 4x200m livres no Mundial de 2005». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  12. «Resultados dos 400m medley no Mundial de 2006». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  13. «Resultados dos 200m medley no Mundial de 2006». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  14. «Resultados dos 4x200m livres no Mundial de 2006». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  15. «Joanna fica em quarto nos 400m medley». Globoesporte. 17 de julho de 2007. Consultado em 1 de julho de 2012 
  16. «Joanna fica em quarto nos 200m medley». Estadão. 20 de julho de 2007. Consultado em 1 de julho de 2012 
  17. «CliRBS». Clicrbs.com.br. 11 de agosto de 2008 
  18. «Joanna Maranhão vence bateria, mas não se classifica para final dos 400m medley». Globoesporte.globo.com. 9 de agosto de 2008. Consultado em 18 de fevereiro de 2017 
  19. «Tudo Agora». Tudoagora.com.br 
  20. «Resultados dos 400m medley no Mundial de 2009». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  21. «Resultados dos 200m medley no Mundial de 2009». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  22. «Resultados dos 200m borboleta no Mundial de 2009». OmegaTiming. 2012. Consultado em 1 de julho de 2012 
  23. «Joanna bate na trave nos 400m livres». Globoesporte. 17 de outubro de 2011. Consultado em 1 de julho de 2012 
  24. «Joanna se despede do Pan 2011». Globoesporte. 20 de outubro de 2011. Consultado em 1 de julho de 2012 
  25. «Revezamento feminino quebra recorde feito nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004». CBDA. 8 de abril de 2015. Consultado em 9 de abril de 2015 
  26. «Joanna quebra recorde nos 1500m e é a melhor da história do país em sete provas». Globoesporte 
  27. Revista Trip - JOANNA MARANHÃO: UMA HISTÓRIA DOLORIDA, SOFRIDA E EDIFICANTE (03.08.2015) Acessado em 18 de fevereiro de 2017
  28. «Agência Senado». Senado.gov.br 
  29. «Diário de Pernambuco». Diariodepernambuco.com.br 
  30. «Apaixonado, Luciano Corrêa agradece apoio de Joanna Maranhão após o ouro». Rederecord.r7.com. 26 de outubro de 2011. Consultado em 18 de fevereiro de 2017 
  31. «Meu Jogo Inesquecível: Sport bate o Timão; Joanna Maranhão vibra longe». 30 de setembro de 2012. Consultado em 18 de fevereiro de 2017 
  32. Joanna lembra depressão que quase custou sua vida: “Pedido de socorro”
  33. PSOL ganha importante reforço, com filiação de Joanna Maranhão

Ligações externas[editar | editar código-fonte]