Joaquim Domingues de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Joaquim Domingues de Oliveira
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo de Florianópolis

Título

1º Arcebispo Metropolitano de Florianópolis
Atividade Eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Florianópolis
Nomeação 2 de abril de 1914
Predecessor Dom João Batista Becker
Sucessor Dom Afonso Niehues
Mandato 1914 - 1967
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 21 de dezembro de 1901
Nomeação episcopal 2 de abril de 1914
Ordenação episcopal 31 de maio de 1914
por Dom Basilio Cardeal Pompilj
Lema episcopal QUI PRAEEST IN SOLLICITUDINE
Nomeado arcebispo 17 de janeiro de 1927
Dados pessoais
Nascimento Vila Nova de Gaia, Portugal
4 de dezembro de 1878
Morte Florianópolis
18 de maio de 1967 (88 anos)
Nacionalidade português
brasileiro
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Joaquim Domingues de Oliveira (Vila Nova de Gaia, 4 de dezembro de 1878Florianópolis, 18 de maio de 1967) foi um bispo católico luso-brasileiro.[1]

Filho do capitão Joaquim Domingues de Oliveira Belleza e de Joaquina da Silva Mota. Seu nome completo deve ter sido igual ao do pai, mas teria suprimido o último sobrenome por achar que "não ficava bem o sobrenome Belleza para um religioso...".

Foi ainda menino com sua família para o Brasil, para a cidade de São Paulo. Completou seus estudos primários em escolas públicas; o secundário fez no Liceu Coração de Jesus, onde teria despertada sua vocação religiosa.

Fez os exames preparatórios na Faculdade de Direito de São Paulo e matriculou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, mais para agradar ao pai. Mas, antes de iniciar o curso, matriculou-se no Seminário Episcopal de São Paulo em 1898.

Em 21 de dezembro de 1901 foi ordenado sacerdote. No dia seguinte celebrou sua primeira missa na Capela da Beneficência Portuguesa.

No ano seguinte à sua ordenação, foi nomeado professor do Seminário Diocesano e capelão da Capela de São João Batista. Em 8 de outubro de 1905, aconselhado pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, foi à Roma para concluir seus estudos de Direito Canônico.

Volta a São Paulo depois de 1907, após ter recebido o título de "Doctor sive magister" em Direito Canônico.

Foi nomeado bispo em 2 de abril de 1914 e empossado em 7 de setembro do mesmo ano, para a então diocese de Florianópolis, elevada a Arquidiocese de Florianópolis em 17 de janeiro de 1927, tendo sido seu primeiro arcebispo.

Em 29 de abril de 1967 ocupou a cadeira 22 da Academia Catarinense de Letras.[2][3]

Foi velado no Palácio Cruz e Sousa e sepultado com honras militares na Catedral Metropolitana de Florianópolis.[4]

Ordenações episcopais[editar | editar código-fonte]

Dom Joaquim foi celebrante principal de:

Dom Joaquim foi concelebrante de:

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Piazza, Walter: A Igreja em Santa Catarina. Notas para sua História. Florianópolis : IOESC, 1977.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Dom João Batista Becker
Bispo de Florianópolis
1914 — 1927
Sucedido por
Precedido por
Arcebispo de Florianópolis
1927 — 1967
Sucedido por
Dom Afonso Niehues
Precedido por
Nereu Ramos
Logo academia.gif ACL - cadeira 22
1967
Sucedido por
Luís Gallotti


Ícone de esboço Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.