Joaquim Pinto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Joaquim Pinto
Joaquim Pinto no Festival Internacional de Cinema de Viena (2013)
Nascimento 20 de junho de 1957 (65 anos)
Porto, Portugal
Nacionalidade Portugal Portugal
Ocupação Realizador e produtor cinematográfico

Joaquim Pinto (Porto, 20 de junho de 1957[1]) é um cineasta e produtor português.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Trabalha entre 1979 e 1987 como engenheiro de som em mais de 40 títulos cinematográficos de diferentes realizadores, desde Manoel de Oliveira, Alain Tanner, João Botelho, António Reis e Margarida Cordeiro, Jorge Silva Melo, Werner Schroeter, João César Monteiro, Paulo Rocha, João Canijo, José Nascimento, entre outros.

Depois de várias experiências como realizador e operador de câmara em curtas-metragens, realiza a sua primeira longa-metragem - Uma Pedra no Bolso (1988). Em 1992 Das Tripas Coração esteve selecionada para o Festival de Locarno.

Como produtor, produziu três filmes para televisão, e cinco longas-metragens, de quem salienta Recordações da Casa Amarela, de João César Monteiro, galardoada com o Leão de Prata no Festival de Veneza (1989).

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «1957». Instituto Camões. Consultado em 11 de maio de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Joaquim Pinto
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.