Joaquim Pinto de Andrade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Joaquim Pinto de Andrade (1926 - 23 de Fevereiro de 2008) foi um sacerdote angolano e um dos fundadores do MPLA.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, no ano de 1953, participou em 1956 no I Congresso dos Homens de Cultura Negra, realizado em Paris.

Foi Presidente honorário do MPLA em 1962[1] e a partir de 1974 fez parte do grupo Revolta Activa,[2] contrário à política oficial do partido que em 11 de Novembro desse ano assumiu a governação.

Esteve ligado ao fugaz Partido Reformador Democrático, que obteve um resultado pouco expressivo nas eleições de 1992.

Era Chanceler da Arquidiocese de Luanda, e foi membro da Sociedade Africana da Cultura.[3] Faleceu a 23 de Fevereiro de 2008 após uma longa doença, no mesmo dia em que faleceu o seu companheiro político do MPLA Gentil Ferreira Viana.[2]

Referencias[editar | editar código-fonte]

  1. a b Lloyd-Jones, Stewart; António Costa Pinto (2003). The Last Empire: Thirty Years of Portuguese Decolonization. [S.l.: s.n.] 27 páginas 
  2. a b RTP Noticias
  3. Sellström, Tor (1999). Sweden and National Liberation in Southern Africa. [S.l.: s.n.] 378 páginas 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

"Joaquim Pinto de Andrade: Uma quase autobiografia", Porto: Afrontamento, 2017

Ícone de esboço Este artigo sobre um político de Angola, integrado no Projecto Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.