Joel Carlson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Joel Carlson
Nome completo Joel Frans Adolf Carlson
Conhecido(a) por Missionário Joel Carlson
Nascimento 23 de junho de 1889
Estocolmo, Suécia
Morte 7 de setembro de 1942 (53 anos)
Recife, Pernambuco
Nacionalidade  Suécia
Cônjuge Signe Hedlund Carlson
Ocupação Pastor, Militar

Joel Frans Adolf Carlson (23 de junho de 1889, em Estocolmo, Suécia - 7 de setembro de 1942, Recife, Brasil). Foi um missionário e militar sueco e pioneiro da Igreja Assembleia de Deus no Estado de Pernambuco. Foi casado com Signe Carlson e teve quatro filhos: Börje, Ruth, Ragnar e Elsa Carlson.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Joel Carlson era membro da Igreja Batista na Suécia e serviu nas forças armadas do seu país. Em uma operação militar, sofreu um acidente e foi levado para um hospital, onde, após os procedimentos de emergência, ficou sendo assistido por uma enfermeira muito dedicada: Signe Hedlund.[carece de fontes?]Signe nasceu em 2 de janeiro de 1892, em Esklstuna, e era membro da Igreja Filadélfia de Estocolmo.[2]

Joel e Signe se casaram em 15 de outubro de 1917, em cerimônia dirigida por Lewi Pethrus. No mesmo dia foram comissionados pela Igreja Filadélfia de Estocolmo como missionários para o Brasil. Chegaram em Belém do Pará em 12 de janeiro de 1918, onde já se encontravam os missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg. Lá, dedicaram-se ao aprendizado do idioma português e depois transferiram-se para o Recife.[1]

A Assembleia de Deus no Recife[editar | editar código-fonte]

Em 1916, o paraense Adriano Nobre, enviado por Gunnar Vingren e a Assembleia de Deus de Belém traz o movimento pentecostal para Recife, e realiza os primeiros cultos no bairro dos Coelhos, na casa de João e Felipa Ribeiro, já evangélicos. No ano seguinte realiza os primeiros batismos.[3]

Em 24 de outubro de 1918, quatro dias após a chegada dos Carlson no Recife, realizaram a primeira reunião na casa dos mesmos Felipa e João Ribeiro. Os primeiros anos foram difíceis para os missionários, com poucas conversões. Joel visita a Paraíba e o Rio Grande do Norte, e decide mudar-se, sendo convencido por João Ribeiro a permanecer no Recife. Em 1919, compraram um mocambo no bairro de Gameleira, onde os cultos acontecem por alguns meses. No mesmo ano, Carlson visita Ceará-Mirim, e seu trabalho de evangelização resulta no nascimento da Assembleia de Deus ali. Em 1922, aluga um salão onde funcionara um depósito de sal. O crescimento finalmente começa a acontecer, apesar das perseguições até de outras igrejas evangélicas. Em 15 de abril de 1928, o Missionário inaugura no bairro da Encruzilhada o templo-sede da Assembleia de Deus em Pernambuco, já com cerca de 1.500 membros. Este templo foi a sede da igreja até 1977, quando passam ao templo em Santo Amaro.[1]

Em 1919, Joel e Signe fundaram o primeiro orfanato da Missão Sueca no Brasil, o Orfanato Betel, que posteriormente foi transferido para a Assembleia de Deus em Abreu e Lima.[2]

Carlson abre trabalhos em Campo Grande, Pina e Porto da Madeira. Entre 1929-1931, o missionário passa um tempo na Suécia. Depois disso, novos trabalhos se iniciam em Escada, Palmares, Ribeirão, Sirinhaém e Garanhuns.[1] Atualmente, a igreja está presente em todos os municípios de Pernambuco.[4] Entretanto, desde 1977 a denominação no estado se dividiu em dois Campos ou Ministérios, concorrentes entre si: o de Recife, marcado pela cor azul, e o de Abreu e Lima, marcado pela cor verde.[5]

Joel Carlson também apoiou a Assembleia de Deus em Campina Grande. Em 1932 a igreja de Recife sedia a terceira Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, e Carlson foi eleito seu presidente. O missionário também tocava violino e foi autor de dois hinos e cinco versões na Harpa Cristã.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 23 de agosto de 1942, o missionário Joel Carlson batizou sozinho 187 convertidos. Um dos batizados estava com tifo e transmitiu a doença a Carlson, que falece por causa da doença. A igreja em Recife então contava com mais de 3.500 membros.[1]

Signe faleceu em 15 de junho de 1980, aos 88 anos de idade.[2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Araujo, Isael de. (2007). Dicionário do movimento pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD. pp. 156–157. OCLC 505684019 
  2. a b c SILVA, Postado por ALTAIR GERMANO DA. «PASTORA SIGNE CARLSON?». Consultado em 3 de setembro de 2020 
  3. Lima, Daladier (30 de abril de 2015). «Quem começou a Assembleia de Deus em Pernambuco?». Reflexões sobre quase tudo!. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  4. Coelho, Danilo (22 de outubro de 2018). «Centenário da Assembleia de Deus bate recorde de público da Arena de Pernambuco». Nossa Vitória de Santo Antão. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  5. Correa, Marina Aparecida Oliveira dos Santos (setembro de 2016). «Verde para Abreu e Lima e azul para Recife: as cores da rivalidade entre os ministérios das Assembleias de Deus (ADS) em Pernambuco». Recife: III Congresso Nordestino de Ciências da Religião. pp. 350–370. Consultado em 3 de setembro de 2020