Saltar para o conteúdo

Joelma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Joelma (banda Calypso))
 Nota: Para a cantora da Jovem Guarda, veja Joelma (cantora). Para outros significados, veja Joelma (desambiguação).
Joelma
Joelma
Joelma em 2023.
Nome completo Joelma da Silva Mendes
Nascimento 22 de junho de 1974 (50 anos)
Almeirim, Pará, Brasil
Cônjuge Ximbinha (c. 2003; div. 2015)
Filho(a)(s) 3
Ocupação
  • cantora
  • dançarina
  • coreógrafa
  • compositora
  • empresária
Período de atividade 1994–presente
Prêmios Ver lista
Carreira musical
Gênero(s)
Extensão vocal meio-soprano
Instrumento(s)
  • vocal
  • violão
Gravadora(s)
Afiliações
Assinatura
Página oficial
joelmaoficial.com.br

Joelma da Silva Mendes (Almeirim, 22 de junho de 1974) é uma cantora, dançarina, coreógrafa, compositora e empresária brasileira.[1] Nascida e criada no Pará, Joelma tem sido creditada por disseminar a música e a cultura do seu estado natal. Descrita como "a maior performer do Brasil", Joelma é conhecida pela sua capacidade de cantar e dançar ao mesmo tempo sem "perder o fôlego".

Em 1999, Joelma formou com o guitarrista Ximbinha, seu então marido, a Banda Calypso, que se tornou líder em vendas de discos no Brasil na década de 2000. Em 2007, em levantamento feito pelo instituto Datafolha, a banda foi apontada como o artista mais popular do país. Eles foram creditados por ter liderado e aberto caminho para uma onda de bandas de calypso no Brasil na década de 2000, o que levou alguns veículos a se referirem à Joelma como uma "Rainha do Calypso". A banda se desfez em 2015, com o divórcio de Joelma e Ximbinha.

Em 2016, Joelma lançou seu álbum de estreia em carreira solo autointitulado Joelma, que teve como carro-chefe a canção "Voando pro Pará" e alcançou a segunda posição na parada de discos da Pro-Música Brasil (PMB). Em 2017, ela lançou seu primeiro álbum ao vivo, Avante, que foi certificado com ouro pela PMB. Em 2020, lançou seu segundo álbum ao vivo, 25 Anos. Em 2022, foi lançado seu terceiro registro ao vivo, Isso É Calypso na Amazônia.

Ao longo de sua carreira, Joelma, que é uma das recordistas em vendas de discos no Brasil, vendeu cerca de 20 milhões de álbuns e acumulou diversas vitórias e indicações a prêmios musicais, incluindo três indicações ao Grammy Latino. Em 2012, ela foi considerada uma das 100 maiores personalidades do Brasil pelo programa O Maior Brasileiro de Todos os Tempos, do SBT.

Vida e carreira

[editar | editar código-fonte]

Início da vida e carreira

[editar | editar código-fonte]

Joelma da Silva Mendes nasceu em 22 de junho de 1974 em Almeirim, Pará.[2] Ela é a quinta dos sete filhos da costureira Maria de Nazaré da Silva Mendes e do garimpeiro José Benahum Mendes (falecido em 2019).[3][4][5][6] Seu pai era alcoólatra e agredia brutalmente a esposa, abandonando a família quando Joelma tinha apenas oito anos de idade. Em retrospecto, numa entrevista para a Marie Claire, a cantora comentou: "Alimentei o ódio pelo meu próprio pai desde aquela noite em que vi minha mãe com o rosto surrado. Nunca esqueço que passei boa parte da infância achando que podia perdê-la a qualquer momento em que ele bebesse demais". Anos após o abandono de seu genitor, dois de seus irmãos foram assassinados.[4] Contudo, Joelma disse ter sido "a criança mais feliz do mundo", se descrevendo como "um passarinho fora da gaiola".[7]

"Eu sempre ficava cantarolando nos intervalos da escola. Aí um amigo, que fazia teclado e voz no barzinho, ficou um ano me chamando pra cantar com ele. Eu entrei por diversão. Eu entrava na música e dava muito certo. Aí eu saía, minha vida não andava. Quando completei 23 anos, disse: é agora ou nunca. Embarquei nisso e deu tudo certo."

— Joelma sobre o início de sua carreira musical.[8]

Criada em uma família de músicos amadores, Joelma desenvolveu interesse pela música muito cedo,[9] "mas não queria como profissão". Ela começou a cantar ainda na infância em um coro de uma igreja evangélica.[10] Aos 19 anos, começou a se apresentar em bares e festivais locais por insistência de um colega de escola.[11] No mesmo ano, recebeu vários convites por telefone para reuniões em Belém, mas recusou todos sem nem querer saber do que tratavam. Quando foi à cidade com uma amiga, descobriu que uma representante da Banda Fazendo Arte queria que ela fizesse um teste para ser vocalista do grupo. Acabou aceitando o convite para ver no que daria e foi selecionada,[10] gravando dois álbuns com a banda; um lançado em 1994 e outro em 1996.[12]

Aos 23 anos, Joelma deixou a Banda Fazendo Arte e formou a Banda Eu, cujo título remete a ela mesma por não gostar muito de seu nome, mas logo deixou a banda para ser backing vocal do cantor Kim Marques. Em 1998, adotou o nome artístico de Joelma Lins e participou do álbum Amigos do Brega, ao lado de cantores como Adilson Ribeiro e Kim Marques.[13] No mesmo ano, em um almoço na casa de Kim, Joelma conheceu o guitarrista e produtor musical Ximbinha e o convidou para produzir seu primeiro álbum solo.[14][15] Após finalizarem o disco, Joelma e Ximbinha começaram a namorar e acharam melhor se unirem para formar a Banda Calypso em 1999.[16]

1999–2015: Banda Calypso

[editar | editar código-fonte]

1999–2003: Formação e início da carreira

[editar | editar código-fonte]

O álbum solo de Joelma tornou-se o primeiro da Banda Calypso.[17] No início, a banda foi rejeitada por diversas gravadoras, mas logo conseguiram que uma tiragem de mil cópias do disco fosse feita, esgotando-se em uma semana.[12] O álbum, autointitulado Banda Calypso, foi lançado em novembro de 1999[18] e vendeu mais de 500 mil cópias.[19] Ele produziu singles como "Vendaval", "Disse Adeus" e "Dançando Calypso".[20] Uma turnê para promover o álbum estreou em junho de 1999 e se estendeu até dezembro de 2002. A série de shows deu origem ao primeiro álbum ao vivo da banda, que foi lançado em março de 2002 através da gravadora Sony Music e certificado com ouro pela Pro-Música Brasil (PMB).[18][21] "Cúmbia do Amor" e "Como uma Virgem" foram lançadas como singles do álbum.[20]

O segundo e terceiro álbum de estúdio da banda – O Ritmo Que Conquistou o Brasil! (2002) e Volume 4 (2003) – venderam mais de 1,3 milhão de cópias juntos.[19] Eles produziram singles como "Temporal" e "Maridos e Esposas", bem como "Pra Te Esquecer" e "Imagino".[22] Em novembro de 2003, foi lançado o segundo álbum ao vivo da banda, Ao Vivo em São Paulo, gravado em agosto do mesmo ano.[20] O projeto foi considerado um dos "50 álbuns que formaram identidade musical brasileira dos anos 2000" pela Folha de S.Paulo.[23] A turnê do álbum, onde a banda reproduziu o mesmo show, teve início em outubro de 2003 e se estendeu até junho de 2004.[24] À época em que encerrou a turnê, Joelma estava grávida de oito meses de sua primeira filha com Ximbinha, que nasceu no mês seguinte.[25][26]

2004–2005: Ascenção

[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2004, lançaram seu quarto álbum de estúdio, Volume 6.[20] O álbum se tornou o primeiro trabalho da banda a ultrapassar a marca de um milhão de cópias vendidas[27] e ficou marcado pelo sucesso do single "A Lua Me Traiu", que se tornou uma das canções mais executadas nas rádios brasileiras em 2005.[28] Em novembro de 2004, a banda se apresentou para um público de 50 mil pessoas no Sambódromo de Manaus. Esta apresentação gerou seu terceiro álbum ao vivo, Banda Calypso na Amazônia, que foi lançado em fevereiro de 2005.[20][29] A turnê do álbum, onde a banda reproduziu o mesmo show, estreou em setembro de 2004 e se estendeu até outubro de 2005, totalizando cerca de 250 datas.[19] Além do Brasil, a turnê também passou por outros países da América do Sul, Europa e cidades dos Estados Unidos.[30]

Joelma e Ximbinha durante o show de estreia da turnê do álbum Volume 8 em outubro de 2005.

Em junho de 2005, foi lançado o décimo primeiro álbum de estúdio da dupla Bruno & Marrone, Meu Presente É Você, que apresenta uma colaboração com a banda na canção "Por Que Choras?".[31] A canção foi lançada como o segundo single do álbum e se tornou uma das mais executadas nas rádios brasileiras no mesmo ano.[28] A parceria entre a dupla e a banda se estendeu ao registro Ao Vivo em Goiânia (2006).[32]

Em outubro de 2005, foi lançado o quinto álbum de estúdio da banda, Volume 8, que vendeu mais de 1,8 milhão de cópias.[29][33] O álbum gerou singles como "Isso É Calypso", "Tchau pra Você", "Pra Me Conquistar" e "Esqueça Meu Coração".[22] Volume 8 foi responsável pela primeira indicação da banda ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa,[34] e, embora tenham acumulado três nomeações ao prêmio durante a carreira, nunca o venceram.[35]

2006–2008: Auge comercial

[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2006, eles se apresentaram para um público de 1,5 milhão de pessoas em Nova Iorque, durante o festival Brazilian Day.[36] Logo após, lançaram seu quarto álbum ao vivo, Banda Calypso pelo Brasil, gravado em cinco capitais brasileiras: Brasília, Rio de Janeiro, Recife, Salvador e Belém.[20] O DVD vendeu mais de dois milhões de cópias.[37]

Joelma durante uma apresentação da turnê do álbum 10 em 2007.

Em janeiro de 2007, lançaram seu sexto álbum de estúdio, 10, que vendeu mais de um milhão de cópias.[20][38] O segundo single do álbum, "Acelerou", teve uma versão gravada em inglês para a trilha sonora do filme estadunidense Cupid's Arrow (2010).[39] Em fevereiro de 2007, a banda foi homenageada no Carnaval de Manaus pela escola de samba Balaku Blaku.[40] Em março, foi lançado o vigésimo álbum de estúdio do cantor Zé Ramalho, Parceria dos Viajantes, que apresenta uma colaboração com a banda na canção "Pássaros Noturnos".[41] Em julho, uma pesquisa publicada pelo instituto Datafolha apontava a Banda Calypso como o artista mais popular do Brasil.[42] Em novembro de 2007, foi lançado o quinto álbum ao vivo da banda, Ao Vivo em Goiânia, gravado em outubro do mesmo ano.[20][43]

O sétimo álbum de estúdio da banda, Acústico, foi lançado em junho de 2008 através da gravadora Som Livre.[20][44] Com repertório formado por releituras de canções gravadas anteriormente e sete faixas inéditas,[20] o álbum foi certificado com ouro pela PMB.[21] Em agosto, a banda Aviões do Forró lançou uma colaboração com a Banda Calypso, intitulada "Agora Chora".[45] No mesmo mês, a banda apareceu na faixa "Propostas Indecentes", do nono álbum de estúdio do cantor Latino, Junto e Misturado.[46] A parceria entre o cantor e a banda se estendeu ao registro ao vivo do show do álbum Junto e Misturado.[47] Também em 2008, a banda foi escolhida pelo público de Angola para se apresentar no festival Dia da Amizade Angola-Brasil, realizado no Estádio dos Coqueiros, em Luanda, capital do país.[48] Posteriormente, Joelma descreveu esse show como "a maior emoção" de sua carreira.[49] O espetáculo, promovido e transmitido pela TV Globo,[48] possui intenções sociais e políticas de firmar a amizade entre os dois países.[50]

2009–2012: Consolidação

[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2009, lançaram seu oitavo álbum de estúdio, Amor sem Fim.[51] O álbum gerou singles como "Vida Minha", "Xonou Xonou" e "Chá de Maracujá".[52] No mesmo ano, a banda completou 10 anos de carreira.[53] Em comemoração à data, eles gravaram em novembro de 2009, em Recife, o seu sexto álbum ao vivo, 10 Anos, que foi lançado em março de 2010 através da Som Livre.[54] O projeto foi certificado com platina para as vendas do DVD – que se tornou um dos mais vendidos do ano no Brasil – e ouro para os dois volumes do CD duplo.[21] Luciana Zacarias, do Correio, avaliou negativamente o projeto, escrevendo: "Apesar do repertório que agrada certamente aos fãs, a produção do DVD deixa a desejar no tratamento de imagem [...] Tratando-se de um marco, os admiradores do Calypso mereciam mais."[55]

Joelma em show da Tour 10 Anos, junho de 2010.

Também em 2010, lançaram seu nono álbum de estúdio e seu sétimo álbum ao vivo, respectivamente Vem Balançar! e Ao Vivo em Recife.[29] Em outubro, foi lançado o terceiro álbum ao vivo do cantor Nando Reis, MTV ao Vivo: Nando Reis e Os Infernais - Bailão do Ruivão, que apresenta uma colaboração com a banda na regravação de "Chorando Se Foi".[56]

O décimo álbum de estúdio da banda, Meu Encanto, foi lançado em maio de 2011 através da Som Livre.[20][29] O álbum produziu singles como "Não Posso Negar Que Te Amo", com a participação do cantor Reginaldo Rossi,[57] e a regravação de "Entre Tapas e Beijos", gravada para ser tema de abertura da série da TV Globo, Tapas & Beijos, que venceu o prêmio de Melhor Tema Musical na 14ª edição do Prêmio Extra de Televisão.[58] Em setembro de 2011, a banda se apresentou para um público de 70 mil pessoas no Festival Internacional de Música do Sumbe, na Angola. Esta apresentação gerou seu oitavo álbum ao vivo, Banda Calypso em Angola, que foi lançado em maio de 2012,[59][60] após assinarem contrato com a gravadora Radar Records. Em agosto de 2012, a banda apareceu como artista convidado no registro ao vivo 20 Anos, do cantor Frank Aguiar.[61]

Em novembro de 2012, a banda lançou seu décimo primeiro álbum de estúdio, Eternos Namorados.[62] O álbum produziu singles como "Quem Ama Não Deixa de Amar", com a participação do cantor Amado Batista,[63] e "Me Beija Agora".[64] Yuri de Castro, do site Fita Bruta, fez críticas negativas ao álbum, mas reconheceu a evolução vocal de Joelma, afirmando que a voz da cantora "está melhor do que nunca".[65]

2013–2015: Últimos projetos

[editar | editar código-fonte]
Joelma e Ximbinha em 2013.

Em junho de 2013, lançaram seu décimo segundo álbum de estúdio, Eu Me Rendo.[66] Em agosto de 2013, a banda se apresentou para um público de 35 mil pessoas no festival O Maior São João do Cerrado, em Ceilândia. Esta apresentação gerou o nono álbum ao vivo da banda, Ao Vivo no Distrito Federal, que foi lançado em novembro do mesmo ano.[67][68]

Em agosto de 2014, lançaram seu décimo terceiro álbum de estúdio, Vibrações.[69] No mesmo ano, a banda completou 15 anos de carreira.[70] Em comemoração à data, eles gravaram em novembro de 2014 na Praça do Relógio, em Belém, o seu décimo álbum ao vivo, 15 Anos, que foi lançado em junho de 2015.[71] Em março de 2015, foi lançado o álbum Amazônia, do Boi Caprichoso, que apresenta uma colaboração com a banda na toada "Tem Folclore na Floresta".[72] A parceria se entendeu ao registro ao vivo do show do álbum Amazônia.[73]

Em agosto de 2015, a assessoria de imprensa da banda anunciou a separação de Joelma e Ximbinha.[74] No mesmo mês, no Programa da Sabrina, a cantora anunciou o fim das atividades da banda para dezembro.[75] Em 31 de dezembro de 2015, Joelma realizou a última apresentação da turnê 15 Anos, que aconteceu em Macapá. Sobre o fim da banda e a decisão de seguir carreira solo, Joelma disse que "É diferente, estou com um sentimento de renovação. A vida continua, é reter o que foi bom, as experiências, os sucessos que vou cantar para sempre, que conquistei com a banda. Apesar de tudo foi maravilhoso".[76]

2016–2018: Joelma e Avante

[editar | editar código-fonte]
Joelma em show da Tour Avante, junho de 2016.

Em março de 2016, Joelma assinou um contrato de um ano e meio com a Universal Music e deu início à Tour Avante, com uma apresentação em Goiânia.[77][78] No dia 29 de abril, ela lançou seu álbum de estreia em carreira solo, o autointitulado Joelma, que alcançou a segunda posição na parada de discos da PMB.[79][80] O álbum foi recebido com avaliações mistas pelos críticos especializados, que elogiaram a variedade de gêneros musicais presente em sua sonoridade.[81] Vinícius Cunha, do Gshow, descreveu Joelma como "uma carta aberta de uma mulher bem resolvida e disposta a conquistar o mundo mais uma vez",[82] enquanto o crítico Mauro Ferreira descreveu o álbum como "trivial".[83] "Voando pro Pará" foi lançada como carro-chefe do álbum[84] e figurou no top 200 do Spotify Brasil, tornando Joelma a primeira artista paraense a entrar na tabela com uma canção solo.[85] A canção foi certificada com ouro pela PMB.[86] "Ai Coração" foi lançada como o segundo single do álbum,[87] seguida por "Não Teve Amor", que foi bastante executada nas rádios brasileiras.[88][89] O videoclipe de "Debaixo do Mesmo Céu", single promocional do álbum, alcançou o topo da parada global de vídeos musicais da iTunes Store em poucas após seu lançamento.[90] Em setembro, ela lançou seu primeiro extended play (EP), Assunto Delicado.[91]

Com participação das cantoras Ivete Sangalo e Solange Almeida, além de seus três filhos, Joelma gravou em 9 de novembro de 2016, em São Paulo, o seu primeiro álbum ao vivo, Avante, que foi lançado em abril de 2017.[92] O álbum foi certificado com ouro pela PMB.[86] Camila Stephania, da Folha de Pernambuco, escreveu que "Apesar de não ter sido uma apresentação tão bem apurada tecnicamente, o DVD vem para reiterar a influência e autonomia de Joelma, que demonstra ser a herdeira legítima da fama da [Banda] Calypso. Sozinha, a cantora consegue provocar a mesma empatia no seu antigo público e ainda parecer alcançar um diálogo mais próximo das mulheres, atingindo novas plateias."[93] Um dueto com Ivete Sangalo, "Amor Novo" foi lançada como carro-chefe do projeto.[94] "Chora Não Coração" foi lançada como o segundo single do álbum.[20]

Em fevereiro de 2017, Joelma lançou um livro sobre sua vida e carreira, além de contar histórias de fãs influenciados por ela, intitulado Joelma entre Olhares, escrito por Jessyca Campos.[95] Em maio, a cantora Solange Almeida lançou o single "Homem É Tudo Igual", um dueto com Joelma, presente no registro ao vivo Sentimento de Mulher.[96] Em julho de 2017, Joelma apareceu como artista convidada na regravação de "Cruzando Raios", do cantor Orlando Morais.[97]

Em 8 de março de 2018, para coincidir com o Dia Internacional da Mulher, Joelma lançou uma colaboração com a cantora Marília Mendonça intitulada "Perdeu a Razão", que trata sobre violência contra a mulher.[98] Joelma contou que a música "veio para tirar os resíduos que ainda tinha" de sua infância, marcada pela violência doméstica vivida na família: "Você se sente impotente, incapaz, de acudir uma pessoa que tu amas. É muito difícil, me marcou a vida inteira. Essa música veio para cicatrizar esta ferida".[99] Em abril, ela lançou o single "Se Vira Aí", canção originalmente gravada em seu álbum de estreia, Joelma, e relançada com a participação do cantor Zé Felipe.[100] Em setembro de 2018, lançou a canção "18 Quilates".[101]

2019–2021: 25 Anos

[editar | editar código-fonte]
Joelma em 2019.

Em abril de 2019, Joelma lançou a canção "Ai Baby".[102] No dia 27 de setembro, ela lançou seu segundo EP, Minhas Origens, que apresenta quatro faixas, sendo que todas foram lançadas individualmente a cada sexta-feira do mesmo mês.[103] No mesmo ano, Joelma completou 25 anos de carreira.[104] Em comemoração à data, ela gravou em 12 de novembro de 2019, em Goiânia, o seu segundo álbum ao vivo, 25 Anos, que foi lançado em julho de 2020.[105] A canção "Cupim de Coração" foi lançada como o primeiro single do projeto.[106]

Em janeiro de 2020, Joelma assinou um contrato de um álbum com a gravadora Midas Music[107] e, em março, lançou a canção "Botar pra Chorar", que foi bem recebida pela crítica.[108] Em outubro de 2020, ela realizou uma transmissão ao vivo onde revisitou boa parte de seu repertório de baladas. A transmissão teve como intuito arrecadar doações para ajudar instituições em meio à pandemia de COVID-19[109] e deu origem ao seu terceiro EP, Bateu Saudade, lançado em 30 de janeiro de 2021, para coincidir com o Dia da Saudade.[110]

Em abril de 2021, Joelma lançou a canção "Coração Vencedor".[111] Em agosto, ela lançou a canção "Me Chame de Amendoim", gravada para a campanha publicitária da linha de amendoins da Elma Chips.[112] Em setembro, ela lançou a canção "Sim", seu primeiro single autoral.[113]

2022–presente: Isso É Calypso Tour

[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2022, Joelma anunciou a Isso É Calypso Tour.[114] No dia 13 de março, ela lançou seu quarto EP, Isso É Calypso (EP 1), com repertório formado por canções gravadas anteriormente.[115] Uma continuação do EP, Isso É Calypso (EP 2) foi lançado em 7 de abril, contendo três regravações e uma faixa inédita.[116] A turnê teve início no dia seguinte, com uma apresentação em São Paulo.[117] Além do Brasil, a turnê contou com datas em outros países da América do Sul,[118] Europa[119] e cidades dos Estados Unidos.[120] Em maio de 2022, Joelma voltou ao Sambódromo de Manaus, onde se apresentou para um público superior a 25 mil pessoas.[121] Esta apresentação gerou o terceiro álbum ao vivo da cantora, Isso É Calypso na Amazônia, que foi lançado em agosto do mesmo ano.[122]

Em março de 2023, Joelma lançou a canção "Dançando e Beijando".[123] Em outubro, ela lançou o single surpresa "Aquele Alguém (Beat Melody)".[124]

Características artísticas

[editar | editar código-fonte]
Barbra Streisand
Daniela Mercury
Barbra Streisand (esquerda) e Daniela Mercury (direita) são duas das principais influências de Joelma.

Sobre suas primeiras influências musicais, Joelma disse: "[...] eu desde pequena sempre ouvia cantoras americanas, como Céline Dion, Mariah Carey e na adolescência eu era apaixonada por Barbra Streisand. Elas me influenciaram muito!".[125] Ela citou Streisand como sua "professora", dizendo que ela a "ensinou a cantar".[126] Outra cantora que também a influenciou foi Daniela Mercury, a qual ela no início de sua carreira procurava emular os trejeitos na maneira de cantar e dançar: "Daniela é incrível. Canta, dança, bailarina formada. Me inspirou muito". Joelma revelou que chegou a interpretar a canção "O Canto da Cidade" em seu primeiro teste profissional.[127] A cantora Rossy War foi citada como uma influência numa entrevista de 2008.[128] Ela também citou a cantora e atriz Thalía como uma de suas maiores referências e com quem mais desejaria colaborar.[129] Joelma disse gostar de usar botas por conta da apresentadora Xuxa.[130]

Joelma também citou a cantora Marisa Monte como fonte de inspiração.[131] Ela teve influência de vários artistas do rock e aponta Rod Stewart como o seu maior ídolo do gênero: "O rock me fascina também, pela agressividade. O cantor tem que ter suavidade e agressividade, porque faz parte dos sentimentos. Você tem que ter tudo isso para colocar numa música, o romantismo, a garra, essa coisa toda. Então o rock me fascina muito, por conta dessa agressividade. E eu uso muito isso nas nossas músicas". Joelma também se inspira em vários artistas da música gospel, afirmando ser "fascinada por timbre" e que gosta "de escutar vozes e timbres diferentes": "Estudo muito as vozes no gospel, acho que tem vozes lindas, a afinação é muito bonita, a melodia é muito celestial."[132]

Estilo musical e voz

[editar | editar código-fonte]

Joelma é uma cantora de calypso e transita entre diversos estilos, incluindo cúmbia, zouk, lambada, merengue, carimbó, soca, arrocha e bachata.[133] Ao longo de sua carreira, ela experimentou outros estilos; gêneros como forró, tecnobrega,[134] country, flamenco,[135] pop rock, reggae,[136] reggaeton[137] e sertanejo ainda foram apresentados em algumas canções específicas.[138] Joelma também passou a investir na música cristã contemporânea, como "uma maneira de agradecer a Deus por tudo".[139] Camila Stephania, da Folha de Pernambuco, notou que seu primeiro álbum ao vivo em carreira solo, Avante, "se aproxima da música pop, mas mantém a intimidade com suas origens".[93] Bruna Calazans, da Billboard Brasil, escreveu que "Joelma é tão diva pop quanto qualquer diva pop", apesar de não cantar o pop propriamente dito, e a comparou às cantoras Beyoncé, Dua Lipa, Katy Perry, Lady Gaga, Rihanna e Hayley Williams.[140] Amor é o tema principal da música de Joelma.[141]

Joelma possui um tipo vocal classificado meio-soprano[142] e seu timbre é descrito como "único".[143] Escrevendo para o site Overmundo, o antropólogo Hermano Vianna disse: "A voz de Joelma tem calor e graça – entendo bem porque todas as crianças são apaixonadas por ela".[144] O site R7 afirmou que Joelma "tem uma voz estridente e inconfundível".[145] Guilherme Guimarães, do Abril.com, chamou a voz dela de "adocicada".[146] Natacha Côrtez, da Marie Claire, descreveu a voz de Joelma como "eloquente".[147] Uma das características vocais da cantora é sua entonação "manhosa e rouca", descrita por Sebastião Vilela Abreu, d'O Popular.[148]

Apresentações e coreografias

[editar | editar código-fonte]
Joelma se apresentando no festival São João de Caruaru, junho de 2012.

Descrita como "a maior performer do Brasil",[149] Joelma é conhecida pela sua capacidade de cantar e dançar ao mesmo tempo sem "perder o fôlego".[14][150] Sobre suas apresentações ao vivo, o Gshow disse: "Não tem como não se impressionar com as apresentações de Joelma! Ela canta, dança, pula, se joga no chão e entrega sempre o máximo de si no palco".[151] Guilherme Luís, da Folha de S.Paulo, afirmou que "ela mostr[a] ter pleno domínio não só da sua extensão vocal, como também do palco, onde dança e bate cabelo sem parar".[152] Joelma se inspira em movimentos comuns do seu cotidiano para criar suas coreografias.[153] Uma das características da cantora é o headbanging, que consiste em movimentar a cabeça no ritmo da música.[154] A Veja disse que "Joelma inovou no quesito cabeça bailarina. A dela não apenas baila, mas sobe e desce, gira e se sacode".[155]

Escrevendo para a revista FFWMAG, Fernand Alphen disse: "Sem render-se ao star system, sem artificialismo, sem baboseira mercadológica nem produções over ensaiadas, Joelma é o avesso do artificialismo. É do genuíno prazer de cantar, dançar e comunicar que ela tira sua inspiração para figurinos absurdos e coreografias delirantes. Na montagem do personagem, é tudo verdade. É gosto de verdade. É um luxo que só verdade confere. O verdadeiro luxo. O resto é castração, prisão e alienação".[156]

Imagem pública

[editar | editar código-fonte]

Joelma é conhecida pelo seu estilo, que geralmente incorpora cores vibrantes, babados, brilhos e strass, além de botas de salto-alto com plataforma, que se tornaram sua marca registrada.[157] A Veja descreveu seus figurinos como um "grande e incomparável talento", afirmando que ela "é dona [...] dos looks mais inusitados, bizarros e, de certa forma, sensuais, desfilados pelo país": "Seu guarda-roupa tem de tudo um pouco. Desde estilos 'luxuosos', metalizados, com tom futurista, até uma invasão de flores que deixariam Carmen Miranda com inveja. [...] não dá para negar que Joelma sabe como poucos expressar sua 'arte' através de roupas e maquiagem."[155] A Capricho disse que "é sempre importante resgatarmos e valorizarmos nomes como o da Joelma, assim também, conseguimos engrandecer a cultura brasileira e a autenticidade que ela carrega".[158] Ilca Maria Estevão, do Metrópoles, escreveu que "as peças da artista resultam em uma personalidade inigualável" e "contribuíram para fortificar a imagem da cantora no imaginário do público".[157] Priscilla Jucá, da Marie Claire, afirmou que "é inegável o poder de suas produções de estilo".[159]

Joelma é considerada um ícone gay.[160] No entanto, sua imagem passou a ser associada por muitos à homofobia.[161] Em 2012, um vídeo em que Joelma aconselha um fã homossexual a "se converter e virar homem" foi exposto na mídia.[162] Ela se pronunciou através do Twitter, dizendo: "Um dos [membros do fã-clube] Abusadas do Calypso que estava brincando comigo, falando das intimidades deles pra eu ficar vermelha e brinquei. Se eu fosse preconceituosa, meu melhor amigo não seria um gay".[163] Em 2013, foi publicada uma entrevista de Joelma para a revista Época na qual ela diz ser contra o casamento igualitário e compara homossexuais à dependentes químicos, afirmando que, se tivesse um filho gay, "lutaria até a morte para fazer sua conversão": "Tenho muitos fãs gays, mas a Bíblia diz que o casamento gay não é correto e sou contra [...] Já vi muitos se regenerarem. Conheço muitas mães que sofrem por terem filhos gays. É como um drogado tentando se recuperar".[164] Joelma usou o Facebook para publicar um vídeo esclarecendo que suas declarações foram descontextualizadas: "[...] eu não falei isso. Relatei algo que uma pessoa me contou. Que ele deixou de ser gay e deixou as drogas. E ele falou que era tão difícil uma coisa quanto a outra, aí veio a comparação".[165] Mais tarde, ela comentou sobre sua relação com o público gay: "Amo de paixão. Tenho muitos amigos, fãs, pessoas que admiro. Até mesmo na religião. As pessoas acham que por eu ser evangélica, tem que ter essa rivalidade. E pelo contrário. Como cristã, tenho que amar, respeitar e não julgar".[166]

Joelma durante uma entrevista no talk show Lady Night em 2017.

À época em que Joelma iniciou carreira solo, em 2016, a mídia observou que ela passou a adotar uma "postura empoderada" após sua separação tumultuosa com Ximbinha.[167] Vinícius Cunha, do Gshow, disse que "a cantora mostra estar disposta a conquistar o mundo mais uma vez" e a descreveu como uma "mulher bem resolvida, sem papas na língua",[168] enquanto Renata Nogueira, do Universo Online, escreveu que Joelma voltou em carreira solo "com pose e atitude de super-mulher" e afirmou que ela "prova ter incorporado a imagem de poderosa também em cima do palco".[136] José Augusto Barros, do Diário Gaúcho, escreveu: "Tal como a fênix, pássaro da mitologia grega que renascia das próprias cinzas, Joelma mostra toda a sua força, se reinventa e dá a volta por cima adepois de ter a intimidade exposta e escancarando publicamente o sofrimento por conta das traições do ex-marido e ex-companheiro de [Banda] Calypso, Ximbinha".[169] Em 2017, Mariana Perim, d'A Gazeta, observou que "a mídia agora explora um outro lado de Joelma: o da superação" e nota que "As letras [de suas canções] são assertivas, mostrando uma volta por cima da paraense após todo o imbróglio com o ex-marido e ex-parceiro musical, Ximbinha".[170]

A aparência de Joelma tem sido alvo de discussão da mídia. Ao longo de sua carreira, ela admite ter se submetido a algumas intervenções estéticas como lipoaspiração, rinoplastia, mentoplastia, mamoplastia de aumento, correção nos dentes, preenchimento labial e harmonização facial.[171] Em 2016, Marcela Freitas, do Jornal Daqui, elogiou sua evolução dizendo: "[...] o fato é que, depois de que se separou de Ximbinha, em agosto de 2015, Joelma está cada dia mais bonita".[172] Bruna Dias, d'O Liberal, observou que "Mesmo com a evolução na voz e como artista, fisicamente, a única coisa que não mudou foi a cor dos cabelos dela, que continuam loiros. Porém, Joelma passou grandes transformações ao longo dos anos, e é impossível quem diga que a cantora não está cada vez mais bonita".[173] Em 2022, Joelma apareceu com o rosto inchado em uma apresentação e recebeu alguns comentários depreciativos, relacionando o inchaço à procedimentos estéticos malsucedidos ou ao seu peso atual.[174] Ela explicou que se tratava de "um efeito da combinação da COVID-19 com o uso de corticoides" para o tratamento da doença.[175] Em 2023, o site R7 observou que "A transformação [de Joelma] não se restringe aos procedimentos estéticos. A artista também mudou o estilo, o jeito de se maquiar e demonstra que está mais segura e cheia de amor-próprio desde que se separou de Ximbinha".[176]

Joelma em 2009.

Entre 2007 e 2012, Joelma apareceu na lista anual das 100 mulheres mais sexy do mundo, publicada pela revista VIP.[177] Referida como um símbolo sexual,[178] ela foi convidada a posar nua para publicações como Playboy e Sexy, as quais recusa.[179][180] Joelma geralmente não explora sua imagem como um símbolo sexual, alegando que isso não faz parte de seu "comportamento".[181] Em 2009, Joelma e seu então marido Ximbinha foram honrados pela Assembleia Legislativa de Pernambuco com o Título de Cidadãos Pernambucanos.[182] Em 2012, ela foi considerada uma das 100 maiores personalidades do Brasil pelo programa O Maior Brasileiro de Todos os Tempos, do SBT.[183] No mesmo ano, foi considerada a segunda personalidade mais amada do país pela revista Contigo!.[184] Em 2018, foi honrada pela Assembleia Legislativa de Goiás com o Título de Cidadã Goiana.[185] Ela também foi honrada pela Assembleia Legislativa do Amazonas com o Título de Cidadã Amazonense, o qual recebeu em 2023.[186]

Legado e influência

[editar | editar código-fonte]

Durante sua carreira, Joelma converteu-se em uma recordista em vendas de discos no Brasil, com mais de 20 milhões de álbuns vendidos.[187] Na década de 2000, a Banda Calypso tornou-se líder em vendas de discos no país,[188] sendo referida como uma "máquina de vender CD" pela Folha de S.Paulo.[189] Joelma foi descrita como a "maior atração" da banda que formava com Ximbinha[146] e eles foram creditados por ter liderado e aberto caminho para uma onda de bandas de calypso no Brasil na década de 2000.[190] Como consequência, Joelma foi descrita como uma "Rainha do Calypso" por diversas publicações.[191][192][193] A banda também foi creditada por subverter a lógica da indústria musical,[194] com um esquema próprio de distribuição de seus álbuns,[195] independente de selos e gravadoras. Editor da revista estadunidense Wired, Chris Anderson citou a banda como um modelo de negócio independente em seu livro Free (2009).[196]

Joelma em show da turnê do álbum Banda Calypso em Angola, agosto de 2012.

Joelma tem sido consistentemente creditada por disseminar a música e a cultura do Pará.[197] Com "Voando pro Pará", ela tornou-se a primeira artista paraense a entrar no top 200 do Spotify Brasil com uma canção solo.[85] O sucesso da canção foi atribuído como responsável por despertar um interesse generalizado do público sobre o tacacá citado na letra, aumentando a procura pelo prato[198] e tornando a iguaria na comida mais pesquisada no Google em 2023 no Brasil.[199] A mídia chamou o fenômeno de "Efeito Joelma".[200] Em Joelma Fenomenal! 25 Anos: A Arte, a Música e a Vida da Pequena Notável do Norte, Leo Villaverde compara o impacto da cantora ao de Carmen Miranda, dizendo: "Duas Pequenas Notáveis separadas por 60 anos na história da MPB. Uma 'portuguesa'. A outra, brasileiríssima. As duas vestindo as cores, os sabores, o encanto e a alegria exótica das terras brasilis. Duas artistas originalíssimas e fenomenais. Dois sucessos nacionais e internacionais inquestionáveis, admiráveis. As duas surpreenderam e alegraram o Brasil e o mundo. As duas quebraram as geleiras da mesmice, o lugar-comum e a monotonia da MPB de suas épocas. Carmen Miranda nos anos 40 e 50. A Joelma [...] nas duas primeiras décadas do século XXI. A Carmen cantou o samba e a tropicalidade do Brasil do Sul. A Joelma canta o calypso e a vibrante tropicalidade do Brasil do Norte."[201]

Diversos artistas foram influenciados, expressaram sua admiração e reconheceram a importância do trabalho de Joelma, como Anitta,[202] Aretuza Lovi,[203] Banda Uó,[204] Diego Martins,[205] Gaby Amarantos,[206] Lauana Prado,[207] Pabllo Vittar,[208] Pocah,[209] Priscila Senna[210] e Zé Felipe.[211]

Outras atividades

[editar | editar código-fonte]

Em 2006, um figurino usado por Joelma no registro ao vivo Banda Calypso na Amazônia foi leiloado com o intuito de arrecadar fundos para a Fundação Pestalozzi do Pará, projeto em Belém que atende crianças com deficiência.[30] Em 2018, ela doou cerca de mil peças do seu acervo de figurinos para bazar beneficente com o objetivo de angariar fundos para a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) de Recife.[212] No mesmo ano, foi madrinha do Hospital de Câncer Francisco Camargo (chamado anteriormente de Hospital de Câncer de Goiás).[185] Em 2020, tornou-se embaixadora da campanha McDia Feliz em prol da Casa Ronald McDonald de Belém, que acolhe crianças e adolescentes com câncer.[213]

Em 2021, Joelma doou cilindros de oxigênio para hospitais de Manaus, cidade afetada pelo colapso no sistema de saúde devido à pandemia de COVID-19.[186] No mesmo ano, ela doou dois boxes autografados de seu álbum ao vivo 25 Anos para leilão beneficente com a intenção de angariar recursos para pessoas que necessitam de cirurgias de grande porte no hospital SOBRAPAR, em Campinas, especializado em cirurgias de crânio e face.[214] Em 2022, doou cinco figurinos de seu acervo para leilão beneficente do comediante Whindersson Nunes com o objetivo de arrecadar recursos para as vítimas das enchentes ocorridas na Bahia e Minas Gerais em 2021.[215] No mesmo ano, lançou uma coleção de produtos personalizados de sua canção "Amor no Silêncio", cujos lucros foram revertidos para organizações indígenas da Amazônia.[216]

Produtos e publicidade

[editar | editar código-fonte]

Entre as décadas de 2000 e 2010, diversos produtos (incluindo camisetas, perfumes e sandálias) foram licenciados com a marca Banda Calypso.[29] Em 2008, Joelma inaugurou a grife Calypso Vest em sua cidade natal, Almeirim;[217] o projeto teve como intuito ajudar a população da cidade, conseguindo beneficiar mais de 60 famílias.[218] Em 2009, ela lançou a linha de sandálias Ritmus Calypso.[219] Em 2010, lançou sua meia-calça invisível em parceria com a marca de cosméticos Natusense.[220] Em 2012, a banda lançou sua loja virtual de produtos personalizados, a Loja da Calypso.[221] Juntos, eles associaram sua imagem à Sundown Motos,[219] Assolan,[222] Fresh,[223] Hipercard,[224] Dupé,[225] C&A,[226] Eletro Shopping,[227] entre outras.[228][229]

Em 2016, Joelma platinou seus cabelos para uma campanha da marca de cosméticos Garnier, que teve grande repercussão na mídia e redes sociais.[230] Alguns veículos noticiaram que ela teria recebido R$ 300 mil para fazer a campanha publicitária.[231] Ela também associou sua imagem a marcas e empresas como Romance,[232] Magazine Luiza,[233] Tele Sena,[234] Mercado Pago,[235] Deline,[236] TecToy,[237] Embelleze,[238] Caixa Econômica Federal,[239] Guaraná Antarctica,[240] InfinitePay[241] e Havan.[242]

Em 2018, Joelma lançou sua coleção de óculos em parceria com a Marielas.[243] Em 2019, ela lançou sua linha de cosméticos em parceria com a PeHD Cosmetics.[244] No mesmo ano, lançou sua linha de acessórios folheados a ouro e outra de prata em parceria com as marcas de semijoias Unika e Fokal.[245][246] Em 2021, lançou sua loja virtual de produtos personalizados, a Lojinha da Joelma.[247]

Joelma é evangélica desde a infância e frequenta a Igreja Adventista do Sétimo Dia e a Assembleia de Deus para estudar a Bíblia e cantar louvores.[248] Numa entrevista para a Veja em 2016, ela comentou: "Costumo dizer que minha igreja é Cristo [...] Minha família toda é evangélica, me identifico com isso desde a infância. Mas foi depois que eu fundei a [Banda] Calypso mesmo que eu fui mergulhando mais nesse mundo. Foi onde eu encontrei todas as respostas de que eu precisava, no lado espiritual e profissional, a base para tudo na minha vida. É para sempre."[137]

Antes de seguir carreira artística, Joelma tentou ingressar na faculdade de Direito, por ser um sonho de infância.[249] Ela justificou sua escolha pelo curso de Direito dizendo: "Ninguém da minha família é formado, então, eu queria ter um diploma. Quando eu era criança, via sempre algum cara mais descolado querendo humilhar aqueles que não tinham nada. Mas se fizesse isso na minha frente... Eu queria nem saber! Eu era briguenta. Por isso, eu queria ser advogada."[250] Em 2011, ela revelou que ainda planejava ingressar na faculdade de Direito quando se aposentasse.[251]

Joelma testou positivo diversas vezes para COVID-19 e sofre com as sequelas desde a primeira infecção pela doença em 2020, o que a fez questionar a continuidade de sua carreira, devido às dificuldades causadas pelas sequelas da doença.[252]

Relacionamentos e maternidade

[editar | editar código-fonte]

Em 25 de dezembro de 1989, quando tinha apenas 15 anos de idade, Joelma deu à luz sua primeira filha, Natália Mendes Sarraff, fruto de seu relacionamento com o motorista de ônibus Luís Alberto da Gama Sarraff. Em 23 de novembro de 1995, deu à luz seu segundo filho, Yago da Silva Mendes Matos, fruto de seu relacionamento com o advogado Robson Matos.[20] Ela também teve um breve relacionamento com Yuri Martins, um dos ex-integrantes do grupo Paquitos.[253]

Joelma e Ximbinha em 2014.

Em 1998, Joelma conheceu o guitarrista Ximbinha em um almoço na casa do cantor Kim Marques.[2][14] Eles começaram o namoro e foram morar juntos no mesmo ano, após poucos meses de relacionamento. Em 25 de dezembro de 2003, casaram-se oficialmente.[254] Em 11 de julho de 2004, Joelma deu à luz a primeira filha do casal, Yasmin Mendes Farias.[26] Em fevereiro de 2009, ela anunciou que estava grávida de dois meses de seu segundo filho com Ximbinha, mas sofreu um aborto espontâneo logo após o anúncio.[255]

Em 19 de agosto de 2015, após 17 anos de relacionamento, Joelma e Ximbinha anunciaram a separação.[74] Uma traição por parte de Ximbinha teria motivado a separação.[256] Em setembro, Joelma conseguiu uma medida protetiva que impedia ele de se aproximar dela a uma distância mínima de 100 metros.[257] Numa entrevista para o Fantástico, ela revelou que Ximbinha a teria agredido fisicamente diversas vezes, afirmando que ele era "muito tranquilo, mas não podia ser contrariado".[258] Em 9 de novembro de 2015, eles assinaram o divórcio.[259]

No início de 2017, Joelma começou a namorar o empresário Alessandro Cavalcante, terminando o relacionamento em junho de 2018.[260] A mídia ligou o nome de Joelma ao ator Rodrigo Phavanello, ao jornalista Murilo Salviano e ao modelo Ewerton Martin, mas ela negou a existência de tais relacionamentos.[261][262][263]

Ver artigo principal: Discografia de Joelma
Ano Título Papel Nota
2006; 2010 Casseta e Planeta Urgente Ela mesma Episódio: "24 de outubro de 2006"
Episódio: "8 de maio de 2010"[264]
2007 Show do Tom Episódio: "17 de março de 2007"
2008 A Turma do Didi Episódio: "21 de dezembro de 2008" (Temporada 11)[265]
2009 Toma Lá, Dá Cá Episódio: "O Anel Que Tu Me Destes" (Temporada 3)[266]
2010;
2012
Aventuras do Didi Episódio: "18 de julho de 2010" (Temporada 1)[267]
Episódio: "2 de dezembro de 2012" (Temporada 3)
2010 Ídolos Jurada Episódio: "31 de agosto de 2010" (Temporada 5)[268]
2011 Tapas & Beijos Ela mesma Episódio: "Dia dos Namorados ao Som da Banda Calypso" (Temporada 1)[269]
2012 Cheias de Charme Episódio: "7 de maio de 2012"[270]
2014 Domingo da Gente Apresentadora Episódio: "2 de março de 2014"[271]
2017;
2018;
2019
Popstar Jurada Episódio: "27 de agosto de 2017" (Temporada 1)[272]
Episódio: "4 de novembro de 2018" (Temporada 2)[273]
Episódio: "1 de dezembro de 2019" (Temporada 3)[274]
2017 A Força do Querer Ela mesma Episódio: "16 de setembro de 2017"[275]
2018;
2019
TVZ Apresentadora Episódio: "30 de julho de 2018"[276]
Episódio: "17 de abril de 2019"[277]
2023 The Masked Singer Brasil Jurada Episódio: "19 de março de 2023" (Temporada 3)[278]
Oficiais
Promocionais

Referências

  1. Takano, Andreia (22 de junho de 2021). «Joelma completa 47 anos e avisa: 'O maior presente é ter saúde'». OFuxico. Consultado em 23 de abril de 2022 
  2. a b «Joelma: Fotos, últimas notícias, idade, signo e biografia!». Purepeople. Consultado em 2 de março de 2024 
  3. «Joelma chora ao falar de agressões sofridas pela mãe: 'Meu pai chegava embriagado e batia'». Extra. 6 de março de 2018. Consultado em 2 de março de 2024 
  4. a b Cortêz, Natacha (12 de novembro de 2018). «Joelma: "Passei uma vida alimentando o ódio pelo meu próprio pai"». Marie Claire. Consultado em 25 de março de 2022 
  5. «Veja Joelma em imagens inéditas ao lado de sua família». Gshow. 1 de maio de 2019. Consultado em 25 de março de 2022 
  6. Dias, Leo (29 de junho de 2019). «Morre pai de Joelma». Universo Online. Consultado em 25 de março de 2022 
  7. «Joelma lembra infância no rio Amazonas: "Todo dia tomava uma surra"». NaTelinha. 18 de março de 2022. Consultado em 2 de março de 2024 
  8. «Divas do forró, Joelma e Solange Almeida falam sobre conquistas femininas». Gshow. 30 de junho de 2018. Consultado em 25 de março de 2022 
  9. «Joelma Calypso». Vida e Obra. Consultado em 14 de março de 2024 
  10. a b «Joelma conta que sua carreira na música começou por acaso: 'Não queria como profissão'». Gshow. 11 de março de 2019. Consultado em 14 de março de 2024 
  11. Miranda, Igor (3 de julho de 2020). «JOELMA FAZ LIVE COM SHOW NESTA SEXTA-FEIRA (3) COM TRANSMISSÃO DA BAND». Revista Cifras. Consultado em 15 de março de 2024 
  12. a b Marques, Ana Paula (26 de agosto de 2023). «Joelma: conheça a biografia completa da cantora paraense». Letras.mus.br. Consultado em 15 de março de 2024 
  13. Silva 2022, p. 37464
  14. a b c «Aniversário de Joelma, da Banda Calypso». FM 93. 22 de junho de 2011. Consultado em 15 de março de 2024 
  15. Ribeiro, Jéssica (18 de julho de 2022). «Do Pará para o Brasil: conheça trajetória da cantora Joelma». Metrópoles. Consultado em 15 de março de 2024 
  16. «Joelma». A Revista da Mulher. Consultado em 16 de março de 2024 
  17. Bin, Marcos Paulo (27 de maio de 2005). «Forró do Brasil para o mundo». Universo Musical. Consultado em 17 de março de 2024. Arquivado do original em 18 de outubro de 2005 
  18. a b «Discografia». Site oficial da Banda Calypso. Consultado em 25 de março de 2022. Arquivado do original em 1 de agosto de 2003 
  19. a b c Kriss, Elba (11 de dezembro de 2005). «Calypso, sucesso que vem de Belém». OFuxico. Consultado em 25 de março de 2022 
  20. a b c d e f g h i j k l m «Joelma - Biografia, Últimas Notícias, Curiosidades, Idade e muito mais!». Metropolitana FM. Consultado em 17 de março de 2024. Arquivado do original em 9 de junho de 2022 
  21. a b c «Certificados (Banda Calypso)». Pro-Música Brasil. Consultado em 25 de março de 2022 
  22. a b Silva, João. «Fotos e papel de parede da Banda Calypso». Blogodorium. Consultado em 25 de março de 2022 
  23. Preto, Marcus (29 de dezembro de 2010). «Saiba quais são os 50 álbuns que formaram identidade musical brasileira dos anos 2000». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de março de 2022 
  24. «Banda Calypso está no palco». Infonet. 28 de junho de 2004. Consultado em 27 de março de 2024 
  25. Leão, Jamille (23 de fevereiro de 2023). «#TBT: Joelma dançando grávida de quase 9 meses no palco». Diário Online. Consultado em 27 de março de 2024 
  26. a b Vicaria, Laura (9 de outubro de 2023). «Tá no DNA! Conheça Yasmin Mendes, filha de Joelma e Ximbinha, que puxou o talento dos pais». Caras. Consultado em 27 de março de 2024 
  27. «"Divulgar a música paraense é minha missão"». Diário da Manhã. 31 de julho de 2015. Consultado em 25 de março de 2022 
  28. a b «TOP 100 SONGS OF 2005». Hot100Brasil. Consultado em 25 de março de 2022. Arquivado do original em 26 de março de 2017 
  29. a b c d e «Banda Calypso». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 25 de março de 2022 
  30. a b Rocha, Ará (22 de janeiro de 2006). «Vestido leiloado do Calypso, é usado em turnê internacional». OFuxico. Consultado em 17 de março de 2024 
  31. B., M. P. (18 de julho de 2005). «Meu Presente É Você». Universo Musical. Consultado em 17 de março de 2024. Arquivado do original em 27 de outubro de 2005 
  32. Cirino, Flavia (26 de abril de 2006). «Calypso grava DVD com Bruno e Marrone». OFuxico. Consultado em 17 de março de 2024 
  33. «História de Joelma e Chimbinha, da banda Calypso, vai virar filme». Pipoca Moderna. Consultado em 3 de julho de 2011 
  34. «Veja os indicados nas principais categorias do Grammy Latino». Folha de S.Paulo. 26 de setembro de 2006. Consultado em 25 de março de 2022 
  35. «Joelma Da Silva Mendes». Grammy Latino. Consultado em 17 de março de 2024 
  36. Sampaio, Ana Lígia (6 de setembro de 2006). «BRAZILIAN DAY COLORE NOVA YORK DE VERDE-E-AMARELO». Caras. Consultado em 17 de março de 2024 
  37. Bersa, Aline (3 de dezembro de 2021). «Joelma é pura emoção e energia ao apresentar Sons do Pará Divas». TV Globo. Consultado em 25 de março de 2022 
  38. «Banda Calypso repreende Ariano Suassuna: Ele deveria ter orgulho de nós. Conquistamos o Brasil». Blog de Jamildo. 20 de março de 2007. Consultado em 25 de março de 2022 
  39. Rodrigues, Evelyn (11 de novembro de 2010). «Calypso comemora música em filme americano e planeja CD em espanhol». OFuxico. Consultado em 25 de março de 2022 
  40. «Homenagem à Banda Calypso • Escola de Samba Balaku Blaku • Manaus, AM». YouTube. Consultado em 25 de março de 2022 
  41. «Zé Ramalho em Curitiba». Bem Paraná. 8 de julho de 2007. Consultado em 18 de março de 2024 
  42. Caônico, Marco Aurélio; Novaes, Tereza (22 de julho de 2007). «Preferência nacional». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de março de 2022 
  43. «Banda Calypso grava DVD em Goiânia». Oba Oba. Consultado em 1 de abril de 2024. Arquivado do original em 20 de maio de 2018 
  44. «Banda Calypso em formato acústico». Sucesso!. Consultado em 2 de julho de 2008 
  45. Pollilo, Aline (27 de agosto de 2015). «Solange Almeida, do Aviões do Forró, fala sobre saída de Joelma da Calypso». Ego. Consultado em 19 de março de 2024 
  46. «Novo álbum do Latino tem participação de Perlla, Calypso e Belo». Vírgula. 21 de agosto de 2008. Consultado em 19 de março de 2023 
  47. Xavier, Márcia (4 de novembro de 2008). «Latino reúne famosos em novo DVD». O Tempo. Consultado em 19 de março de 2024 
  48. a b «Banda Calypso vai à África para comemorar Dia da Amizade». Vírgula. 17 de outubro de 2008. Consultado em 19 de março de 2024 
  49. Villaverde 2020, p. 610
  50. Paula, Elaine de (17 de setembro de 2009). «Joelma e Chimbinha receberão o título de cidadãos pernambucanos». Vermelho. Consultado em 19 de março de 2024 
  51. Vasconcelos, Ana Cecília (4 de abril de 2009). «As novas do Calypso». Agora São Paulo. Consultado em 25 de março de 2022 
  52. Oliveira, Cândida (12 de junho de 2009). «Calypso comemora 10 anos de carreira». Prefeitura de Aracaju. Consultado em 25 de março de 2022 
  53. Barbosa, Ana Maria (10 de julho de 2009). «Calypso comemora 10 anos de carreira na noite desta sexta-feira». O Norte de Minas. Consultado em 25 de março de 2022 
  54. Messias, Carlos (18 de março de 2010). «Dez anos de Calypso». Agora São Paulo. Consultado em 25 de março de 2022 
  55. Zacarias, Luciana (23 de junho de 2010). «Calypso: banda paraense celebra 10 anos de carreira com DVD». Correio. Consultado em 26 de março de 2024 
  56. Lichote, Leonardo (21 de outubro de 2010). «Nando Reis canta canta Kaoma, Calypso, Guilherme Arantes e Roupa Nova no 'Bailão do Ruivão». O Globo. Consultado em 25 de março de 2024 
  57. «Banda Calypso lança música com Reginaldo Rossi». Terra. 15 de março de 2011. Consultado em 25 de março de 2022 
  58. «Bastidores | Tapas & Beijos». Memória Globo. 29 de dezembro de 2021. Consultado em 26 de março de 2024 
  59. «Calypso festeja aniversário e grava DVD em Angola». OFuxico. 17 de setembro de 2011. Consultado em 25 de março de 2022 
  60. Lucena, João (21 de maio de 2012). «Para o mundo». Hall Social. Arquivado do original em 29 de julho de 2023 
  61. Bittencourt, Fábio (18 de agosto de 2012). «Frank Aguiar lança CD e DVD ao vivo para festejar 20 anos de carreira». Correio. Consultado em 26 de março de 2024 
  62. Schiavon, Fabiana (16 de novembro de 2012). «Reabertura com Calypso». Agora São Paulo. Consultado em 25 de março de 2022 
  63. «Amado Batista e Calypso gravam música juntos. Veja o vídeo!». OFuxico. 15 de junho de 2012. Consultado em 25 de março de 2022 
  64. «Banda Calypso lança clipe de 'Me beija agora'; assista». Recife FM. 22 de março de 2013. Consultado em 26 de março de 2024 
  65. Castro, Yuri de (4 de fevereiro de 2013). «Banda Calypso | Eternos Namorados». Fita Bruta. Consultado em 25 de março de 2022 
  66. Ribeiro, Leile (4 de setembro de 2013). «Calypso faz show e canta músicas do novo álbum 'Eu me rendo', em RO». G1. Consultado em 26 de março de 2024 
  67. Guirra, Rafael (25 de outubro de 2013). «Banda Calypso participa da abertura do Teleton 2013». Recanto Adormecido. Consultado em 25 de março de 2022 
  68. Moreira, Ricardo (20 de dezembro de 2013). «Última gravação de Reginaldo Rossi em DVD foi com Calypso, no DF; ouça». G1. Consultado em 25 de março de 2022 
  69. Spinelli, Milene; Schiavon, Fabiana (12 de novembro de 2014). «Banda Calypso lança CD novo». Agora São Paulo. Consultado em 25 de março de 2022 
  70. «Joelma e Chimbinha comemoram os 15 anos da banda Calypso». Caras. 21 de novembro de 2014. Consultado em 27 de março de 2023 
  71. «Banda Calypso divulga data de lançamento e capa de novo DVD». Recife FM. 20 de maio de 2015. Consultado em 27 de março de 2024 
  72. Sanches, Rodrigo (27 de março de 2015). «CD oficial do Caprichoso 'Amazônia' chega às lojas nesta sexta». D24am. Consultado em 27 de março de 2023 
  73. «Caprichoso apresenta DVD "Amazônia" em Manaus». Portal do Holanda. 17 de junho de 2015. Consultado em 27 de março de 2023 
  74. a b «Joelma e Chimbinha terminam casamento, diz assessoria do Calypso». G1. 19 de agosto de 2015. Consultado em 25 de março de 2022 
  75. «Joelma anuncia fim do Calypso, chora e emociona plateia e Sabrina Sato». RecordTV. 25 de agosto de 2015. Consultado em 25 de março de 2022 
  76. Pacheco, John (1 de janeiro de 2016). «'Não é o fim, é o começo', diz Joelma durante último show com a Calypso». G1. Consultado em 25 de março de 2022 
  77. Lettiere, Giovani (8 de março de 2016). «Joelma assina com a gravadora Universal Music e primeiro CD solo sai em abril». Yahoo! Finanças. Consultado em 29 de março de 2024 
  78. Túlio, Sílvio (19 de março de 2016). «Joelma estreia carreira solo, agita fãs e alfineta: 'Tomei as rédeas de tudo'». G1. Consultado em 29 de março de 2024 
  79. «Com músicas de superação e dor de cotovelo, Joelma lança primeiro disco solo». Diario de Pernambuco. 29 de abril de 2016. Consultado em 29 de março de 2024 
  80. «Brazil Albums: Jul 02, 2016». Billboard.biz. Consultado em 24 de março de 2022. Arquivado do original em 22 de outubro de 2016 
  81. Coelho, Damy (30 de março de 2016). «Volta por cima: novo EP de Joelma ganha destaque nas redes sociais». Cifra Club. Arquivado do original em 30 de junho de 2023 
  82. Cunha, Vinícius (28 de março de 2016). «Joelma dá volta por cima em primeiro trabalho solo». Gshow. Consultado em 24 de março de 2022 
  83. Ferreira, Mauro (25 de maio de 2016). «Joelma expia sofrência com trivialidade no tom tecnopopbrega de disco solo». Notas Musicais. Consultado em 28 de junho de 2023 
  84. «Joelma lança nova música e homenageia o Pará». G1. 9 de dezembro de 2015. Consultado em 24 de março de 2022 
  85. a b Carvalho, Heitor (26 de dezembro de 2023). «Joelma faz história e estreia na parada de músicas mais tocadas no Spotify Brasil». Lupa 1. Consultado em 31 de dezembro de 2023 
  86. a b «Certificados (Joelma)». Pro-Música Brasil. Consultado em 21 de junho de 2023 
  87. «Joelma lança primeira música de trabalho da carreira solo: "Ai Coração"». G1. 21 de janeiro de 2016. Consultado em 24 de março de 2022 
  88. «Joelma lança "Não Teve Amor"». Sucesso!. 29 de janeiro de 2016. Consultado em 30 de março de 2022 
  89. Dias, Surenã (23 de novembro de 2023). «Após separação, Joelma lançou música com indireta para Ximbinha; relembre». Caras. Consultado em 30 de março de 2022 
  90. «Joelma divulga "Debaixo do Mesmo Céu"». Sucesso!. 13 de julho de 2016. Consultado em 24 de março de 2022 
  91. Oliveira, Paula (30 de setembro de 2016). «Joelma lança EP e fala do primeiro DVD na carreira solo: 'Um dos mais importantes da minha vida'». Gshow. Consultado em 24 de março de 2022 
  92. «Joelma lança DVD». O Globo. Consultado em 20 de junho de 2023 
  93. a b Estephania, Camila (11 de novembro de 2016). «Joelma grava primeiro DVD solo». Folha de Pernambuco. Consultado em 18 de abril de 2024 
  94. Ferreira, Mauro (13 de janeiro de 2017). «Faixa gravada com Ivete, 'Amor novo' puxa o DVD solo de Joelma, 'Avante'». G1. Consultado em 24 de março de 2022 
  95. Félix, Bruno (7 de fevereiro de 2017). «Joelma recebe o público para lançamento de livro». O Popular. Consultado em 24 de março de 2022 
  96. Teixeira, Julia (26 de maio de 2017). «Solange Almeida e Joelma unem suas poderosas vozes em um único hit». OFuxico. Consultado em 30 de março de 2024 
  97. Lopes, Juliano (9 de julho de 2017). «Cruzando raios: Joelma grava clipe ao lado de Orlando Morais». Diário do Forró. Consultado em 30 de março de 2024 
  98. Juliotti, Camila (8 de março de 2018). «Joelma lança música sobre violência contra mulher: 'Muito forte'». R7. Consultado em 24 de março de 2022 
  99. Velasco, Murillo (8 de março de 2018). «Joelma lança clipe com Marília Mendonça e relembra violência doméstica vivida na família». G1. Consultado em 24 de março de 2022 
  100. Rosy (5 de abril de 2018). «Joelma lança clipe de "Se Vira Aí" com participação de Zé Felipe». Sertanejo Top. Arquivado do original em 1 de outubro de 2020 
  101. Ferreira, Mauro (10 de setembro de 2018). «Joelma volta ao mercado com o single e o clipe da música inédita '18 quilates'». G1. Consultado em 2 de novembro de 2023 
  102. Nogueira, Renata (7 de abril de 2019). «Joelma lança clipe de "Ai Baby": "Tudo o que foge do padrão assusta mesmo"». Universo Online. Consultado em 24 de março de 2022 
  103. «Joelma lança última faixa para completar seu EP Minhas Origens». Universo Online. 27 de setembro de 2019. Consultado em 24 de março de 2022 
  104. Leal, Carolina (27 de setembro de 2019). «Exclusivo: Joelma completa 25 anos de carreira e desabafa: Mergulho no meu passado». Caras. Consultado em 31 de março de 2024 
  105. Alexandre, João Paulo (24 de julho de 2020). «Joelma lança DVD de 25 anos de carreira gravado em Goiânia». Mais Goiás. Consultado em 24 de março de 2022 
  106. «Joelma lança projeto comemorativo aos seus 25 anos de carreira nas plataformas digitais». Francisco Ricci. 22 de agosto de 2020. Arquivado do original em 26 de setembro de 2020 
  107. Barros, Adriana de (22 de janeiro de 2020). «De casa nova! Joelma assina contrato com gravadora de Rick Bonadio». Universo Online. Consultado em 24 de março de 2022 
  108. Ferreira, Mauro (10 de março de 2020). «Joelma dança conforme a música do produtor Rick Bonadio». G1. Consultado em 24 de março de 2022 
  109. Vidigal, Enize (3 de outubro de 2020). «Joelma apresenta live de músicas românticas neste sábado, 3». O Liberal. Consultado em 31 de março de 2024 
  110. Dias, Leo (27 de janeiro de 2021). «Joelma lança álbum audiovisual Bateu Saudade só com músicas românticas». Metrópoles. Consultado em 31 de março de 2024 
  111. Torres, Leonardo (6 de abril de 2021). «Tudo sobre o novo single da Joelma, "Coração Vencedor"». POPline. Consultado em 1 de abril de 2024 
  112. Filizola, Paula (6 de agosto de 2021). «Em novo momento, Elma Chips estreia campanha digital com Joelma». Metrópoles. Consultado em 25 de março de 2022 
  113. Nunes, Caian (23 de setembro de 2021). «Joelma mistura romance e calypso na nova música autoral "Sim"». POPline. Consultado em 1 de abril de 2024 
  114. «Joelma anuncia para abril a estreia da turnê "Isso é Calypso"». Hits FM. 3 de março de 2022. Consultado em 7 de agosto de 2022 
  115. Moraes, Lucas (13 de março de 2022). «Joelma lança primeira parte do EP "Isso é Calypso"». POPline. Consultado em 30 de julho de 2022 
  116. «Joelma lança novo disco comemorando os 28 anos de carreira». O Estado de S. Paulo. 8 de abril de 2022. Consultado em 7 de dezembro de 2023 
  117. Moraes, Lucas (9 de abril de 2022). «"Isso é Calypso": Joelma da início a nova turnê com show esgotado em São Paulo». POPline. Consultado em 31 de julho de 2022 
  118. «Joelma é ovacionada por fãs ao desembarcar no Peru». Gshow. 1 de março de 2024. Consultado em 15 de abril de 2024 
  119. Júnior, Evandro (5 de março de 2024). «Cantora Joelma fará turnê na Europa». Imirante.com. Consultado em 15 de abril de 2024 
  120. Ghidotti, Tiago (19 de maio de 2023). «Deivison Lessa Hogan define Joelma na turnê Isso é Calypso nos Estados Unidos». EGOBrazil. Consultado em 15 de abril de 2024 
  121. Dias, Leo (15 de maio de 2022). «Com superprodução, Joelma grava DVD para 25 mil pessoas em Manaus». Metrópoles. Consultado em 15 de abril de 2024 
  122. Dias, Leo (16 de agosto de 2022). «Joelma lança primeiro bloco de grandioso DVD gravado em Manaus». Metrópoles. Consultado em 15 de abril de 2024 
  123. Moraes, Lucas (20 de março de 2023). «Joelma vai do calypso ao piseiro no single "Dançando e Beijando"; ouça!». POPline. Consultado em 17 de abril de 2023 
  124. Carvalho, Matheus de (27 de outubro de 2023). «Nos preparativos para o novo DVD, Joelma lança duas músicas inéditas; ouça!». POPline. Consultado em 17 de abril de 2023 
  125. Ferreira, Diana Neto (28 de janeiro de 2013). «Tenho essa promessa de Deus, na hora que ele me chamar eu estou pronta!, diz Joelma sobre virar cantora gospel». Contigo!. Consultado em 27 de março de 2022. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2013 
  126. «Joelma - Legendários - 28/05/2016». YouTube. Consultado em 27 de março de 2022 
  127. Matos, Luciano (2021). O Canto da Cidade: Da Matriz Afro-Baiana à Axé Music de Daniela Mercury. [S.l.]: Edições Sesc São Paulo. p. 178. ISBN 978-65-86111-64-4. Consultado em 16 de abril de 2023 
  128. «Joelma falando que é fã de Rossy War». YouTube. Consultado em 16 de abril de 2024 
  129. «Joelma e Thalia? Maria do Bairro especula parceria». SBT. 3 de abril de 2018. Consultado em 17 de abril de 2024 
  130. «Faustão na Band - Joelma revela a inspiração de suas botas... a Xuxa!». YouTube. Consultado em 17 de abril de 2024 
  131. «Entrevista com a banda Calypso - parte 2». TV UOL. 20 de abril de 2005. Consultado em 17 de abril de 2024 
  132. Dorigatti, Bruno (14 de setembro de 2009). «Banda Calypso, dez anos subvertendo a lógica». Livraria Saraiva. Consultado em 27 de março de 2022. Arquivado do original em 6 de abril de 2019 
  133. Barbosa, Bruna; Corezomaé, Helena (14 de janeiro de 2022). «Agendão cultural: fim de semana tem show de Djonga e Festa de São Gonçalo Beira Rio». Primeira Página. Consultado em 18 de abril de 2024 
  134. Simões, Marina (28 de março de 2016). «Entrevista: Joelma estreia fase pós-Ximbinha no Recife com músicas de roedeira». Diario de Pernambuco. Consultado em 18 de abril de 2024 
  135. Jr., Amauri Stamboroski (11 de fevereiro de 2009). «Cantando em inglês, Calypso investe em carreira internacional». G1. Consultado em 27 de março de 2022 
  136. a b Nogueira, Renata (18 de maio de 2016). «Joelma assume pose de heroína em 1º trabalho solo: "Mulheres me agradecem"». Universo Online. Consultado em 27 de março de 2022 
  137. a b Kusumoto, Meire; Carneiro, Raquel (21 de maio de 2016). «Joelma fala sobre nova fase: 'Nunca fui tão feliz'». Veja. Consultado em 27 de março de 2022 
  138. Dias, Leo (17 de janeiro de 2018). «Joelma vai investir na música sertaneja». O Dia. Consultado em 18 de abril de 2024 
  139. «'Calypso nunca vai acabar', diz Joelma no 'Programa da Tarde'». Caras. 13 de junho de 2013. Consultado em 18 de abril de 2024 
  140. Calazans, Bruna (9 de março de 2024). «Joelma é tão diva pop quanto qualquer diva pop». Billboard Brasil. Consultado em 18 de abril de 2024 
  141. Pasin, Lucas (17 de junho de 2022). «Após internação, Joelma anuncia novo clipe, gravado na Amazônia». Universo Online. Consultado em 18 de abril de 2024 
  142. «JOELMA - EXTENSÃO VOCAL (E3-E♭6)». YouTube. Consultado em 27 de março de 2022 
  143. «Joelma completa 42 anos». Recife FM. 22 de junho de 2016. Consultado em 18 de abril de 2024 
  144. Vianna, Hermano (17 de julho de 2007). «Isso é Calypso - ou A Lua Não Me Traiu». Overmundo. Consultado em 18 de abril de 2024 
  145. «Figurinos extravagantes e polêmicas! Nova quarentona, Joelma coleciona saias justas no palco e fora dele». R7. 22 de junho de 2014. Consultado em 27 de março de 2022 
  146. a b Guimarães, Guilherme. «É lambada, é axé? Não, é Calypso». Abril.com. Consultado em 27 de março de 2022. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2005 
  147. Côrtez, Natacha (6 de novembro de 2018). «Joelma abre sua história com a violência doméstica: "Passei a temer pelos meus filhos"». Marie Claire. Consultado em 27 de março de 2022 
  148. Abreu, Sebastião Vilela (22 de fevereiro de 2013). «Romântico, mas caliente». O Popular. Consultado em 27 de março de 2022 
  149. Anthunes, Arthur (17 de agosto de 2021). «Joelma, a maior performer do Brasil». Eolor. Consultado em 27 de março de 2022 
  150. Alberto, João (21 de maio de 2016). «Joelma na Dança dos Famosos». João Alberto. Consultado em 27 de março de 2022 
  151. «Joelma revela segredo de como aguenta cantar e dançar de salto». Gshow. 25 de maio de 2019. Consultado em 27 de março de 2022 
  152. Luis, Guilherme (18 de maio de 2024). «Joelma ferve público da Virada Cultural com vocais potentes e dança incessante». Folha de S.Paulo. Consultado em 10 de junho de 2024 
  153. «60 curiosidades que você não sabia sobre Joelma». Diário Online. 15 de novembro de 2017. Consultado em 25 de março de 2022 
  154. «Bate, que bate, cabelo!». Guia da Semana. Consultado em 19 de abril de 2024 
  155. a b «Joelma, a rainha dos figurinos inusitados (e bizarros)». Veja. 16 de outubro de 2015. Consultado em 19 de abril de 2024 
  156. Alphen, Fernand (2009). «Joelma que é a mulher de verdade». FFWMAG (17). p. 321. ISSN 1809-8304. Consultado em 27 de março de 2022 
  157. a b Estevão, Ilca Maria (15 de janeiro de 2024). «Rainha do tacacá e das botas: veja looks extravagantes de Joelma». Metrópoles. Consultado em 20 de abril de 2024 
  158. «Joelma é inspiração fashion da música nacional (e podemos provar)». Capricho. 16 de abril de 2023. Consultado em 18 de abril de 2023 
  159. Jucá, Priscilla (9 de março de 2024). «Joelma: os looks da 'rainha do tacacá' comentados pelo seu próprio figurinista». Marie Claire. Consultado em 20 de abril de 2024 
  160. «Após declarações polêmicas, Joelma reencontra público LGBT». Leia Já. 8 de março de 2018. Consultado em 27 de março de 2022 
  161. «Joelma: 'Tenho muito amor e gratidão pelo meu público gay'». Guia Gay São Paulo. 10 de maio de 2017. Consultado em 27 de março de 2022 
  162. «Joelma, do Calypso, diz em vídeo para fã 'se converter e virar homem'». G1. 2 de agosto de 2012. Consultado em 27 de março de 2022 
  163. «Joelma, do Calypso, aconselha fã a deixar de ser gay; veja». Folha de S.Paulo. 2 de agosto de 2012. Consultado em 27 de março de 2022 
  164. Astuto, Bruno (30 de março de 2013). «Joelma compara gays a drogados e diz ser contra casamento homossexual». Época. Consultado em 27 de março de 2022. Arquivado do original em 2 de abril de 2013 
  165. «Joelma se defende em vídeo e volta a dizer que não comparou gays a drogados». Universo Online. 2 de abril de 2013. Consultado em 7 de dezembro de 2023 
  166. «Joelma diz ter cinco casas e fala sobre relação com gays: "Amo de paixão"». Universo Online. 3 de julho de 2018. Consultado em 27 de março de 2022 
  167. Oliveira, Rebeca (21 de maio de 2017). «Joelma sobre nova fase da carreira: 'Agora estou mais leve, livre e solta'». Correio Braziliense. Consultado em 20 de abril de 2024 
  168. Cunha, Vinícius (3 de maio de 2016). «Joelma supera divórcio e lança disco solo: 'Passado e ressentimento não têm vez'». Gshow. Consultado em 24 de março de 2022 
  169. Barros, José Augusto (3 de dezembro de 2016). «Joelma, sobre a carreira solo e as polêmicas com o ex, Ximbinha: "Não tenho tempo de recordar os problemas"». Diário Gaúcho. Consultado em 20 de abril de 2024 
  170. Perim, Mariana (23 de maio de 2017). «Joelma rebate a sofrência e se reinventa em "Avante"». A Gazeta. Consultado em 27 de março de 2022 
  171. «Rosto de Joelma causa estranheza no Instagram: 'irreconhecível'». Universo Online. 21 de novembro de 2020. Consultado em 20 de abril de 2024 
  172. Freitas, Marcela (29 de julho de 2016). «Joelma passa por transformação e parece outra pessoa». Jornal Daqui. Consultado em 20 de abril de 2024 
  173. Dias, Bruna (5 de maio de 2022). «Famosos: Veja antes e depois da cantora Joelma; fotos». O Liberal. Consultado em 20 de abril de 2024 
  174. «Inchaço no rosto de Joelma preocupa fãs; assessoria explica a causa». Folha de Pernambuco. 31 de maio de 2022. Consultado em 20 de abril de 2024 
  175. Lopes, Adriana Dias (10 de junho de 2022). «Joelma: 'Inchaço no rosto já reduziu em 40% e será eliminado no máximo em 3 semanas', afirma médica da cantora». O Globo. Consultado em 20 de abril de 2024 
  176. «Harmonização facial e cabelo ruivo: veja as grandes mudanças de Joelma». R7. 7 de maio de 2023. Consultado em 20 de abril de 2024 
  177. «Já pensou em ver Joelma nua? Tem revista querendo». OFuxico. 26 de novembro de 2015. Consultado em 20 de abril de 2024 
  178. Bandeira, Regina (1 de agosto de 2010). «De olho no mercado latino, o Calypso prepara um CD em espanhol e faz shows no Japão, em Angola e em países da América do Sul». Correio Braziliense. Consultado em 27 de março de 2022 
  179. «Descubra quem são as beldades que já esnobaram convites milionários para posar nuas». R7. 2 de outubro de 2014. Consultado em 27 de março de 2022 
  180. «Joelma recebe convite para posar na 'Sexy' e recusa por causa de fãs crianças». F5. 27 de novembro de 2015. Consultado em 27 de março de 2022 
  181. Sá, Michel (31 de outubro de 2012). «Tímida, Joelma do Calypso comemora título de mulher 'sexy', mas descarta nu: 'Não está de acordo com os conceitos religiosos'». Extra. Consultado em 27 de março de 2022 
  182. «Título de Cidadão». Assembleia Legislativa de Pernambuco. 27 de outubro de 2009. Consultado em 27 de março de 2022 
  183. Stycer, Mauricio (12 de julho de 2012). «"Maior Brasileiro" do SBT tem potencial para divertir e irritar, mas não deve ser levado a sério». Universo Online. Consultado em 20 de abril de 2024 
  184. Martins, Mirella (1 de novembro de 2012). «Joelma é a segunda celebridade mais amada do Brasil». Social1. Consultado em 27 de março de 2022 
  185. a b Costa, Carlos (12 de dezembro de 2018). «Homenagem a Joelma». Assembleia Legislativa de Goiás. Consultado em 27 de março de 2022 
  186. a b «Deputada Joana Darc entrega Título de Cidadã do Amazonas à cantora Joelma». Assembleia Legislativa do Amazonas. 22 de maio de 2023. Consultado em 3 de junho de 2023 
  187. Bonini, Marina (24 de julho de 2020). «Joelma relembra auge de Calypso: "Acabou levando minha saúde pro buraco"». Quem. Consultado em 21 de abril de 2024 
  188. «Uma década de Calypso». Guia da Semana. Consultado em 25 de março de 2022 
  189. «Saiba mais sobre a Banda Calypso». Folha de S.Paulo. 24 de agosto de 2006. Consultado em 2 de abril de 2022 
  190. Teixeira, Maria Rita; A., J. «Genéricos do calypso». Agora São Paulo. Consultado em 2 de abril de 2022 
  191. «No palco, a rainha do Calypso». O Popular. 15 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de abril de 2022 
  192. Araújo, Lilian (31 de dezembro de 2022). «Rainha Joelma volta ao passado e aos seus súditos». Jornal do Commercio. Consultado em 21 de abril de 2024 
  193. Dias, Bruna (31 de dezembro de 2022). «Rainha do Calypso, do Pará e do Brasil, Joelma fala sobre a carreira em entrevista para OLiberal». O Liberal. Consultado em 21 de abril de 2024 
  194. «Banda Calypso quebra a lógica das gravadoras». Folha de S.Paulo. 22 de julho de 2007. Consultado em 21 de abril de 2024 
  195. Mairins, Simão (11 de junho de 2014). «Banda Calypso: você precisa reconhecer que eles sabem fazer negócios». Administradores. Consultado em 25 de março de 2022 
  196. Zambarda, Pedro (27 de junho de 2011). «9 artistas que fizeram sucesso sem apoio das gravadoras». Exame. Consultado em 21 de abril de 2024 
  197. «Obra de Gaby Amarantos e Joelma pode se tornar Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado». O Liberal. 14 de novembro de 2023. Consultado em 21 de abril de 2024 
  198. Gomes, Marilise (15 de novembro de 2023). «'Vou tomar um tacacá': prato do Norte do Brasil viraliza após show do RBD; chef explica motivo de tremor na boca causado pela receita». Tudo Gostoso. Consultado em 19 de fevereiro de 2024 
  199. Bessa, Juliana (12 de novembro de 2023). «'Tacacá' é a comida mais pesquisada no Google em 2023, no Brasil; veja receita e ranking». g1. Consultado em 18 de fevereiro de 2024 
  200. «Efeito Joelma: Tacacá ganha destaque e se torna a comida mais buscada no Google em 2023». Pará Web News. 11 de novembro de 2023. Consultado em 18 de fevereiro de 2024 
  201. Villaverde 2020, contracapa
  202. Lima, Ana (16 de fevereiro de 2023). «"Um sonho"; Anitta deixa 'lado fã' falar mais alto e revela desejo de colaboração musical com Joelma». Bolavip. Consultado em 31 de dezembro de 2023 
  203. Passos, Nívia (18 de janeiro de 2024). «Com lançamento de single em homenagem à Joelma, Aretuza Lovi entrega: "ela é uma oração para mim há muitos anos. Ouço diariamente"». Glamour. Consultado em 26 de janeiro de 2024 
  204. «Banda Uó mostra o molejo do tecnobrega». Globoplay. Consultado em 31 de dezembro de 2023 
  205. Lucas, Naian (3 de março de 2024). «Diego Martins diz que virou drag queen graças a Joelma: "Inspiração"». NaTelinha. Consultado em 21 de abril de 2024 
  206. «'Perdi a virgindade com 24 anos', conta Gaby Amarantos». Yahoo! News. 3 de agosto de 2016. Consultado em 31 de dezembro de 2023 
  207. Volpato, Leonardo (25 de maio de 2020). «Joelma diz estar mais conectada aos fãs e ansiosa para lançar DVD de 25 anos de carreira». F5. Consultado em 31 de dezembro de 2023 
  208. Bourroul, Beatriz (11 de fevereiro de 2024). «Pabllo Vittar se inspira em Joelma para Carnaval de SP: "Patrimônio nacional"». Quem. Consultado em 21 de abril de 2024 
  209. Bourroul, Beatriz (5 de dezembro de 2023). «Pocah sobre influência de Joelma: 'Me inspirei nela, uma grande diva no nosso país'». Quem. Consultado em 31 de dezembro de 2023 
  210. Coitinho, Katherine (22 de outubro de 2015). «Joelma grava música com banda pernambucana e divulga faixa». G1. Consultado em 28 de abril de 2024 
  211. «O dia em que a cantora 'Joelma' e o cantor 'Zé Felipe' pararam Belém». TV Globo. 24 de janeiro de 2018. Consultado em 31 de dezembro de 2023 
  212. «Cantora Joelma doa peças do acervo da banda Calypso para bazar e ajuda crianças deficientes». G1. 13 de abril de 2018. Consultado em 16 de abril de 2022 
  213. Soares, Benigna (19 de novembro de 2020). «Cantora Joelma é embaixadora do McDia Feliz em prol de crianças com câncer no Pará». REDEPARÁ. Consultado em 17 de abril de 2022 
  214. «Leilão Beneficente Sobrapar!». SOBRAPAR. 14 de maio de 2021. Consultado em 17 de abril de 2022 
  215. Andrade, Gabriela (25 de janeiro de 2022). «Saiba quais itens dos famosos fazem parte do leilão de Whindersson Nunes». Social1. Consultado em 24 de abril de 2023 
  216. «A lojinha oficial da Joelma!». Lojinha da Joelma. Consultado em 26 de abril de 2024. Arquivado do original em 29 de junho de 2022 
  217. «Chimbinha e Joelma - À frente da Banda Calypso, são precursores de um inovador modelo de negócios em meio à maior crise da indústria fonográfica». Trip. Consultado em 5 de abril de 2022 
  218. «Joelma, do Calypso, quer exportar peças de sua grife». OFuxico. 1 de dezembro de 2009. Consultado em 5 de abril de 2022 
  219. a b Silva 2022, p. 37473
  220. «Não sabe como disfarçar estrias e varizes? Joelma te ensina!». Vírgula. 7 de abril de 2010. Consultado em 25 de abril de 2024 
  221. «Banda Calypso vende chinelos personalizados para o Natal». Expresso MT. 17 de dezembro de 2012. Consultado em 25 de abril de 2024 
  222. «MPM cria primeira campanha para Assolan». propmark. 8 de janeiro de 2007. Consultado em 8 de abril de 2022 
  223. Macedo, Paulo (22 de janeiro de 2009). «Ogilvy convoca Banda Calypso para promover Fresh». propmark. Consultado em 8 de abril de 2022 
  224. «Banda Calypso mostra como personalizar Hipercard». propmark. 9 de novembro de 2009. Consultado em 8 de abril de 2022 
  225. «Anotações do Cotidiano». Fernando Machado. Consultado em 8 de abril de 2022 
  226. «Giro de Notícias: show no Anhembi e promoção da C&A». Portal Calypso. 20 de junho de 2010. Consultado em 25 de abril de 2024 
  227. «FILME ELETRO SHOPPING - CALYPSO (JOELMA E CHIMBINHA) - DIREÇÃO: PAULO DE TARSO». YouTube. Consultado em 8 de abril de 2022 
  228. «BANDA CALYPSO NA CAMPANHA DO DIA DOS NAMORADOS DA ESPOSENDE CALÇADOS». YouTube. Consultado em 14 de abril de 2021 
  229. «CLIPE DA BANDA CALYPSO NO PARAÍBA CAP». YouTube. Consultado em 14 de abril de 2021 
  230. Kriss, Elba (28 de abril de 2016). «Em nova fase, Joelma repagina visual: "Preciso me encontrar comigo mesma agora"». Quem. Consultado em 8 de abril de 2022 
  231. «Joelma recebe R$ 300 mil para mudar a cor dos cabelos; veja o resultado». O Estado de S. Paulo. 29 de abril de 2016. Consultado em 6 de dezembro de 2023 
  232. Waclawovsky, Verônica (13 de dezembro de 2018). «Cantora Joelma é a Nova Garota Propaganda das Marcas Romance e Favorita». Romance. Consultado em 26 de abril de 2024. Arquivado do original em 28 de dezembro de 2018 
  233. «Magazine Luiza inaugura 19 lojas no Pará nesta segunda-feira (16); veja em quais cidades». Portal Canaã. 15 de setembro de 2019. Consultado em 8 de abril de 2022 
  234. «Joelma é escolhida para representar o Norte em campanha de aniversário da Tele Sena, que vai premiar todas as regiões do Brasil». News Rondônia. 6 de outubro de 2021. Consultado em 9 de abril de 2022 
  235. «Mercado Pago | FGTS Emergencial». YouTube. Consultado em 26 de abril de 2024 
  236. «Joelma é embaixadora da campanha Deline que premiará consumidores diariamente». Grandes Nomes da Propaganda. 11 de junho de 2021. Consultado em 26 de abril de 2024 
  237. Sthefany, Karla (21 de dezembro de 2021). «Com Joelma de garota propaganda, internautas questionam novo videogame da Tectoy». Observatório de Games. Consultado em 8 de abril de 2022 
  238. «Joelma estrela as novas campanhas do Sistema Embelleze». Mapa das Franquias. 31 de janeiro de 2022. Consultado em 8 de abril de 2022 
  239. «Simaria, Sidney Magal e Joelma lançam a nova loteria da CAIXA». Marcas pelo Mundo. 17 de maio de 2022. Consultado em 26 de abril de 2024 
  240. Merigo, Carlos (15 de dezembro de 2023). «"Eu vou tomar um Guaraná!": Joelma e Guaraná Antarctica transformam paródia viral em parceria musical». B9. Consultado em 18 de fevereiro de 2024 
  241. «Joelma estrela campanha da InfinitePay criada em parceria com o Kwai». InfinitePay. Abril de 2024. Consultado em 26 de abril de 2024 
  242. «Luciano Hang e Joelma estrelam comercial da Havan». Marcas pelo Mundo. 3 de junho de 2024. Consultado em 10 de junho de 2024 
  243. Joelma [@joelmaareal] (11 de novembro de 2018). «Boa tarde, meus maluquinhos! Ja foram conferir minha coleção de óculos em parceria com a @marielasstore ?! São 10 modelos lindos! 8 femininos e 2 masculinos. Estão lindos demais!!! Link para conferir toda a coleção está nos estories ✨😍 . . . #coleçaojoelma #oculos #oculosdesol #oculosdegrau #joelma #marielasstore». Consultado em 26 de abril de 2024 – via Instagram 
  244. Joelma [@joelmaareal] (9 de abril de 2019). «Meus amores tem novidade chegando. Dia 15/04 estarei lançando minha linha de cosméticos em parceria com a @pehdcosmetics. #18Quilates para cabelos cacheados!». Consultado em 26 de abril de 2024 – via Instagram 
  245. Joelma [@joelmaareal] (30 de abril de 2019). «Meus amores, novidade pra vocês!!! Hoje estou lançando minha linha #18quilates em parceria com a @unikafolheados e @fokalfolheados. Peças lindas e exclusivas! Acompanhei tudo de pertinho desde a escolha até a fabricação. Tudo feito com muito amor e carinho pra vocês. ❤️🥰💍💎 . #joelma #18Quilates #lancamento #joias #folheados #unikaprata #fokalfolheados #brincos #colares #choker». Consultado em 26 de abril de 2024 – via Instagram 
  246. Joelma [@joelmaareal] (9 de outubro de 2019). «Dia de lançamento da minha linha prata: Só Pra Você e Eu ..."Em Linhas Prateadas Pelas Mãos de Deus"... Peças exclusivas, desenhadas com muito amor e carinho. Uma mais linda que a outra 😍✨❤️ Muito obrigada @denis_segantine @sagabmw pelo espaço lindo que fez o evento ficar ainda mais incrível. Eu amei! 🙏🏻 . Espaço @sagabmw Make e Hair @leandroferreiramake Dj @johnsakra #lancamento #prata #linhaprata #sópravocêeeu #joelma #unikaprata #unikafolheados #prataasvo #fokalfolheados». Consultado em 26 de abril de 2024 – via Instagram 
  247. Lojinha da Joelma [@lojinhadajoelma] (21 de abril de 2021). «Baby's, é amanhã o lançamento oficial da #LojinhadaJoelma! ✨💕 Então fiquem de olho aqui nas redes sociais pra saberem de tudo, combinado?!». Consultado em 26 de abril de 2024 – via Instagram 
  248. «Joelma frequenta culto de madrugada em comunidade do Rio e se emociona; vídeo». Extra. 9 de janeiro de 2019. Consultado em 27 de abril de 2024 
  249. «"A vida me levou para a música sem eu querer", diz Joelma, do "Calypso"». Universo Online. 10 de maio de 2014. Consultado em 25 de março de 2022 
  250. «Joelma revela que já pensou em ser advogada: 'Eu era briguenta'». Gshow. 3 de outubro de 2020. Consultado em 27 de abril de 2024 
  251. «Joelma, da Calypso: 'Quero fazer faculdade de Direito quando me aposentar dos palcos'». Extra. 17 de novembro de 2011. Consultado em 27 de abril de 2024 
  252. «Joelma revela que pensou em desistir de carreira por problemas de saúde: 'desacreditei'». Diário do Nordeste. 3 de dezembro de 2023. Consultado em 27 de abril de 2024 
  253. «Ex-paquito revela que Marlene Mattos impedia relação com paquitas: 'Ela monitorava e percebia as coisas no ar'». Extra. 2 de agosto de 2023. Consultado em 27 de abril de 2024 
  254. «Ximbinha aparece pela 1ª vez com a filha que teve fora do casamento com Joelma». IstoÉ Gente. 24 de agosto de 2019. Consultado em 20 de abril de 2022 
  255. «Cantora Joelma sofre aborto espontâneo». G1. 27 de fevereiro de 2009. Consultado em 23 de abril de 2022 
  256. «Joelma pediu separação após saber que Chimbinha tinha outra mulher; empresário garante que nada muda na banda Calypso». Extra. 20 de agosto de 2015. Consultado em 23 de abril de 2022 
  257. «Justiça determina proteção para Joelma após denúncia, diz advogada». G1. 11 de setembro de 2015. Consultado em 23 de abril de 2022 
  258. «'Foram várias traições', diz Joelma de fim do casamento com Chimbinha». G1. 1 de novembro de 2015. Consultado em 27 de abril de 2024 
  259. «Joelma e Chimbinha assinam divórcio em Vara da Família no Recife». G1. 9 de novembro de 2015. Consultado em 23 de abril de 2022 
  260. Sá, Michel (15 de junho de 2018). «Joelma anuncia fim do namoro com empresário: 'Ganhei um grande amigo'». Extra. Consultado em 23 de abril de 2022 
  261. «"Parem de shipar a gente", Rodrigo Phavanello desmente namoro com a Joelma». Record. 2 de agosto de 2018. Consultado em 27 de abril de 2024 
  262. «Fãs torcem por novo romance entre a cantora Joelma e um jornalista». Notícias em Rede. 2 de março de 2020. Consultado em 27 de abril de 2024 
  263. «Exclusivo! Joelma nega romance com "fazendeiro gato": "Foi marketing"». SBT. 23 de setembro de 2021. Consultado em 27 de abril de 2024 
  264. «Estação Acarajette recebe Calypso». Casseta & Planeta. Consultado em 23 de abril de 2022. Arquivado do original em 12 de junho de 2018 
  265. «Curiosidades sobre Banda Calypso». Letras. Consultado em 23 de abril de 2022 
  266. «Calypso participa de 'Toma lá, dá cá' com show no condomínio Jambalaya». SRzd. 26 de julho de 2009. Consultado em 3 de abril de 2024 
  267. «Banda Calypso tocou sucessos no programa». Gshow. 18 de julho de 2010. Consultado em 23 de abril de 2022 
  268. «Joelma e Chimbinha são jurados do Ídolos». OFuxico. 31 de agosto de 2010. Consultado em 3 de fevereiro de 2024 
  269. «Tapas & Beijos: Calypso grava com Fernanda Torres e Andréa Beltrão». TV Globo. 24 de maio de 2011. Consultado em 23 de abril de 2022 
  270. «Bandida! Chayene invade show da banda Calypso e rouba a cena». Gshow. 27 de abril de 2012. Consultado em 23 de abril de 2022 
  271. «Joelma e Chimbinha comandam o Domingo da Gente». Record. 27 de fevereiro de 2014. Consultado em 3 de fevereiro de 2024 
  272. «Joelma, Preta Gil e Fernando & Sorocaba serão especialistas no 'PopStar'». Gshow. 26 de agosto de 2017. Consultado em 4 de abril de 2024 
  273. «Veja quem são os especialistas que ajudarão na escolha do primeiro finalista do 'PopStar'». Gshow. 4 de novembro de 2018. Consultado em 4 de abril de 2024 
  274. «Luiza Possi, Joelma e Fernanda Abreu estarão na bancada de especialistas do 'Popstar'». Gshow. 30 de novembro de 2019. Consultado em 23 de abril de 2022 
  275. Jesus, Regiane (16 de setembro de 2017). «Joelma fala sobre participação em 'A força do querer': 'Frio na barriga'». Extra. Consultado em 4 de abril de 2024 
  276. «Joelma comanda o TVZ Ao Vivo nesta segunda-feira (30)». Multishow. 30 de julho de 2018. Consultado em 23 de abril de 2022 
  277. Marques, Helena (16 de abril de 2019). «Joelma e IZA apresentam o TVZ desta semana!». POPline. Consultado em 23 de abril de 2022 
  278. «The Masked Singer Brasil: nono episódio contou com Joelma como jurada convidada; veja como foi». Gshow. 19 de março de 2023. Consultado em 17 de abril de 2023 

Ligações externas

[editar | editar código-fonte]
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Joelma:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Wikidata Base de dados no Wikidata