Jogo da Vergonha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jogo da Vergonha
Interior de El Molinón.JPG
Evento Copa de 1982 (Primeira Fase)
Data 25 de junho de 1982
Local El Molinón, Gijón, Espanha Espanha
Árbitro Escócia Bob Valentine
Público 41.000

O "Jogo da Vergonha" (conhecido no espaço germanófono por "Nichtangriffspakt von Gijón - Pacto de não-agressão de Gijón" ou "Schande von Gijón - Vergonha de Gijón") foi um incidente futebolístico ocorrido no dia 25 de junho de 1982, no Estadio El Molinón, em Gijón, no norte da Espanha. No jogo envolvendo as seleções da Alemanha Ocidental e da Áustria, Horst Hrubesch marcou o único gol da partida que, se terminasse desta forma, eliminaria a Argélia no saldo de gols.

Cenário Pré-Jogo[editar | editar código-fonte]

O jogo foi o último da terceira rodada do Grupo 2, pois a Argélia e o Chile já haviam jogado no dia anterior (vitória das "Raposas" por 3 a 2). Com o jogo já decidido, uma vitória por um ou dois gols para a Alemanha Ocidental resultaria na classificação não só dos germânicos, mas também da Áustria, tirando a equipe argelina, que havia vencido os alemães no primeiro jogo.

Eliminada na 1ª Fase


Na Copa de 1978, os austríacos, apesar de eliminados, fizeram grandes esforços para vencer a Alemanha Ocidental por 3 a 2, no chamado "Milagre de Córdoba", que impediu o Nationaleif de uma vaga na fase seguinte. Por causa disso, as equipes passariam a ser consideradas rivais. No entanto, como o jogo de 1982 não fez jus às expectativas e foi amplamente percebido como fixo, muitos observadores, incluindo alemães e austríacos, foram fortemente criticados pelo desempenho das duas equipes.

Em um exemplo semelhante no Mundial de 1978, no final da segunda fase, os argentinos tinham a vantagem de saber o resultado do jogo anterior envolvendo o Brasil (que havia batido a Polônia por 3 a 1), mas uma vitória de 6 a 0 sobre o Peru levou a Argentina para a final por causa do saldo de gols. Em virtude destes incidentes, a FIFA decidiu que no futuro os últimos jogos da primeira fase de um grupo começariam no mesmo dia, na mesma hora, visando evitar novos prejuízos.

A Partida[editar | editar código-fonte]

Após promover 10 minutos de bombardeio na defesa austríaca, a Alemanha teve a vantagem de 1 a 0 construída por Hrubesch.

Depois do gol marcado, a equipe teutônica tratou de manter a posse de bola, muitas vezes passada no seu próprio meio de campo, fazendo com que até um jogador adversário entrasse na proximidade da bola. Ela foi passada seguidamente para os dois goleiros. Várias bolas longas foram alçadas no meio de campo, sem qualquer perigo. Nos 80 minutos seguintes, ocorreram poucas tentativas sérias de gol, como, por exemplo, uma oportunidade não concretizada por Wolfgang Dremmler. O único jogador austríaco que parecia fazer qualquer esforço de tornar o jogo mais animado foi Walter Schachner, apesar de não ter sido bem-sucedido.

Esse desempenho foi amplamente condenado por todos os comentaristas de televisão. Um deles, Eberhard Stanjek, chegou a se recusar a comentar o jogo por mais tempo. Já o austríaco Robert Seeger lamentou o "espetáculo" e realmente pediu que os espectadores desligassem seus televisores.

Da mesma forma, muitos espectadores ficaram furiosos e expressaram o seu descontentamento com todos os jogadores. Alguns chegaram a entoar gritos de "Fora, Fora!", enquanto um argelino chegou a mostrar notas de dinheiro para os jogadores. Um torcedor alemão chegou a queimar a bandeira de seu país, em sinal de protesto. O jogo foi criticado tanto pelos torcedores alemães e austríacos, que esperavam uma revanche de 1978.

Detalhes[editar | editar código-fonte]

25 de junho de 1982 Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental 1–0 Áustria Áustria El Molinón, Gijón
17:15 CEST
Hrubesch Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10' Relatório Público: 41,000
Árbitro: Escócia Bob Valentine
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Alemanha Ocidental
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Áustria
GK 1 Schumacher
SW 15 Stielike
RB 20 Kaltz
LB 2 Briegel
CB 4 Förster
CM 3 Breitner
CM 6 Dremmler
CM 14 Magath
RF 11 Rummenigge Capitão Substituído após 66 minutos de jogo 66'
FW 9 Hrubesch Substituído após 68 minutos de jogo 68'
LF 7 Littbarski
Reservas:
GK 21 Franke
GK 22 Immel
DF 5 Förster
FW 8 Fischer Entrou em campo após 68 minutos 68'
MF 10 Müller
DF 12 Hannes
FW 13 Reinders
FW 16 Allofs
MF 17 Engels
MF 18 Matthäus Entrou em campo após 66 minutos 66'
DF 19 Hieronymus
Técnico:
Alemanha Ocidental Jupp Derwall
GK 1 Koncilia
DF 2 Krauss
DF 3 Obermayer Capitão
DF 4 Degeorgi
DF 5 Pezzey
MF 6 Hattenberger
FW 7 Schachner Penalizado com cartão amarelo após 32 minutos 32'
MF 8 Prohaska
FW 9 Krankl
MF 10 Hintermaier Penalizado com cartão amarelo após 32 minutos 32'
DF 19 Weber
Reservas:
GK 21 Feurer
GK 22 Lindenberger
MF 11 Jara
DF 12 Pichler
DF 13 Hagmayr
MF 14 Baumeister
MF 15 Dihanich
MF 16 Messlender
MF 17 Pregesbauer
FW 18 Jurtin
FW 20 Welzl
Técnico:
Áustria Georg Schmidt

Cenário Pós-Jogo[editar | editar código-fonte]

O cenário pós-jogo apontou Alemanha e Áustria como classificadas deste grupo para a fase seguinte.

Classificadas para a 2ª Fase
Eliminadas na 1ª Fase


O marasmo apresentado pelas duas seleções em Gijón com o resultado classificando ambas para a fase seguinte, serviu para a FIFA adotar o padrão de jogos simultâneos na última rodada da fase de grupos a partir da Copa de 1986, para que novas vergonhas não se repita novamente.[1]

Referências

  1. «The Game that Changed the World Cup — Algeria». algeria.com. Consultado em 15 de setembro de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.