Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2018

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
III Olimpíada de Verão da Juventude
Buenos Aires 2018
Emblema Buenos Aires 2018 youth olympic games.png
Marca oficial dos Jogos
Dados
Países participantes 206
Slogan Viví el futuro
(pt: Vivi o futuro)
País anfitrião  Argentina
Atletas 3 997
Eventos 241 em 32 esportes
Cerimônia de abertura 6 de outubro
Cerimônia de encerramento 18 de outubro
Abertura oficial Presidente Mauricio Macri
Tocha olímpica Santiago Lange e Paula Pareto
Estádio principal Obelisco de Buenos Aires[1]
Site oficial buenosaires2018.com
◄◄ Nanjing 2014 {{{evento}}} Dakar 2022 ►►
Jogos Olímpicos
de Verão da Juventude de 2018
  • Candidaturas
  • Revezamento da Tocha
  • Eventos

COIComité Olímpico Argentino

Os Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2018 (em castelhano: Juegos Olímpicos de la Juventud de 2018) foram a terceira edição das Olimpíadas da Juventude,[2] um grande evento desportivo internacional que também privilegia a educação e a cultura.[3] Os Jogos seguem a tradição dos Jogos Olímpicos,[3] sendo celebrados entre 6 a 18 de outubro de 2018.[4][5] Esta foi a primeira vez na história que os Jogos foram disputados nas Américas, no hemisfério sul e também durante a primavera na cidade sede, já que os meses de julho, agosto e setembro apresentam temperaturas muito frias em Buenos Aires.[2]

Candidaturas[editar | editar código-fonte]

Seis cidades candidataram-se a acolher as Olimpíadas da Juventude de 2018, com a candidatura vencedora – de Buenos Aires – a ser apresentada em setembro de 2011.[6] No dia 13 de fevereiro de 2013, o Comité Olímpico Internacional (COI) escolheu a cidade entre três finalistas.[7][8] As outras duas concorrentes eram Glasgow (Escócia) e Medellín (Colômbia). Guadalajara (México) e Roterdão (Países Baixos) não conseguiram avançar, enquanto Poznań (Polónia) desistiu antes mesmo de se inscrever.[7][9]

A eleição da cidade-sede foi realizada na própria sede da entidade em Lausana, na Suíça, com os seguintes resultados:[10][11]

Resultados da eleição da cidade-sede das Olimpíadas da Juventude de 2018
Cidade Nome do CON/País Ronda 1 Ronda 2
Buenos Aires  Argentina 40 49
Medellín  Colômbia 32 39
Glasgow  Reino Unido 13

Organização[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2013, o presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Bach, designou o corredor da Namíbia, e quatro vezes medalha de prata nos Jogos Olímpicos, Frankie Fredericks como Presidente da Comissão Coordenadora para os III Jogos Olímpicos de Verão da Juventude – Buenos Aires 2018.[12] Fredericks dirigiu um grupo de seis pessoas do COI, que incluiu atletas olímpicos como Danka Barteková, a membro do COI mais jovem, e a Embaixadora da Juventude da edição inaugural das Olimpíadas da Juventude, em Singapura 2010.[13] Esta comissão incluiu mais dois membros do COI, o chinês Li Lingwei, três vezes campeão mundial de badminton, e Barry Maister, membro da selecção de hóquei em campo da Nova Zelândia que foi campeão olímpico em Montreal 1976; e o canadiano Adham Sharara, presidente da Federação Internacional de Ténis de Mesa, e Henry Núñez, dirigente do Comité Olímpico Nacional da Costa Rica.[14]

O Comité Organizador dos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires (BAYOGOC) trabalhou em conjunto com as outras entidades. Este órgão incluiu membros do Comité Olímpico Argentino (COA) e dos governos nacional e local. Leandro Larrosa foi o director-executivo.[15] O comité organizador local envolveu os jovens locais em todos os níveis da organização, incluindo numa "Comissão dos Atletas" e uma "Comissão da Juventude", que consistiu num grupo de jovens consultores escolhidos pelo COA junto das escolas e universidades locais.[15]

Em junho de 2015, uma pequena delegação do Comité Organizador de Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2014 (NYOGOC) visitou Buenos Aires para a troca de experiências no que respeita a questões básicas e de execução do projeto – o legado, o uso dos JOJ para ter um impacto nos jovens e no desporto, e os benefícios dos Jogos para envolver as comunidades locais. Os diretores-executivos dos Jogos de Singapura 2010, Innsbruck 2012 e de Lillehammer 2016 também participaram nestas reuniões, presididas por Frank Fredericks.[16]

Faltando três anos do evento, um inquérito público demonstrou que 82,3% dos argentinos apoiavam a realização dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires. Durante a segunda visita da Comissão de Coordenação do COI à cidade, a 13 e 14 de agosto de 2015, Fredericks sublinhou a implementação de 13 das recomendações da Agenda 2020 pelo Comitê Local.[17]

O futebolista e bicampeão olímpico Lionel Messi, nascido em Rosário, foi designado como um dos embaixadores dos Jogos de 2018 em março de 2014,[18][19] Messi apresentou uma mensagem de boas vindas da cidade durante a apresentação de Buenos Aires no encerramento dos Jogos Olímpicos da Juventude de 2014.[20] Em dezembro de 2015, a campeã mundial no hóquei em campo e quatro vezes medalhista olímpica Luciana Aymar foi também designada embaixadora de Buenos Aires 2018.[21][22]

Em 6 maio de 2016 foi lançada a pedra fundamental da Vila Olímpica da Juventude, pelo o recém-empossado presidente da Argentina, Mauricio Macri[23] Os prédios ficaram eventualmente prontos em maio de 2018,[24][25] com os trabalhos de adaptação do local começando em fevereiro de 2018.[26] Em julho de 2016, foi assinado um protocolo de colaboração entre o UNICEF e o Comité Organizador Local, no qual o mesmo se comprometia em apresentar e executar ações de inclusão de crianças e adolescentes durante os Jogos.[27]

Antes dos JOJ, Buenos Aires foi a sede do Campeonato Mundial de Tiro com Arco de 2017, no Parque Polideportivo Roca. Foi a primeira vez que um campeonato mundial da modalidade foi disputado na América do Sul.[28]

Naquilo que está relacionado aos custos totais dos jogos, o jornal La Nación adiantou em setembro de 2017 que os gastos operativos superariam os 160 milhões de dólares, sendo que 50% desse valor foi destinado para a montagem do Parque Olímpico da Juventude, a construção da Vila Olímpica, juntamente com a reforma dos outros locais de competição. Com o Comitê Olímpico Internacional investindo 15 milhões de dólares no evento, cabe a Ciudad Autónoma de Buenos Aires e ao governo argentino custearem os gastos de mais de 430 milhões de dólares.[29]

Logótipo[editar | editar código-fonte]

O logótipo oficial dos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018 foi apresentado em julho de 2015. Reflecte a diversidade da metrópole argentina e inspira-se nas suas cores vibrantes, cultura eclética, arquitectura icónica e nos vários bairros da capital argentina. Cada letra representa um marco famoso, como a Floralis Generica, Torre Espacial, Teatro Colón, Biblioteca Nacional e o Obelisco. O Comité Organizador dos Jogos (BAYOGOC) produziu um curto vídeo no qual mostra para o que remete cada letra do logótipo.[30]

Slogan[editar | editar código-fonte]

No dia 8 de abril de 2018, foi revelado o slogan destes Jogos, "Feel the Future" ("Sente/Sinta o Futuro").[31]

Pandi, a Mascote dos JOJ 2018.

Mascote[editar | editar código-fonte]

A mascote de Buenos Aires 2018 chama-se #Pandi e foi revelada a 29 de maio de 2018.[32] Trata-se de uma onça-pintada, um animal latino-americano muito comum nas Américas. Seu nome é a fusão do nome cientifico da espécie, "Panthera onca", com a hashtag que simboliza a era digital.[33] Segundo as palavras do presidente do Comité Organizador de Buenos Aires 2018, Gerardo Werthein, esta mascote pretende "inspirar os jovens no poder transformativo do Olimpismo e do desporto".[34] A mascote é um trabalho da agência Human Full Agency, sob a direção da designer local Peta Rivero y Hornos. Já as suas animações foram produzidas pela produtora Buda TV.[32]

Programa Aprenda e Compartilhe[editar | editar código-fonte]

Como parte do conceito das Olimpíadas da Juventude, cada edição tem uma vertente cultural e educacional, o programa Learn and Share (Aprenda e Compartilhe; antes chamado de Programa Educacional e Cultural).[35] Antes mesmo dos Jogos da Juventude de 2018, os organizadores de Buenos Aires anunciaram esta vertente não só para os participantes, mas também para milhares de escolas espalhadas pelo país e suas famílias. Só em 2015, o Comitê Organizador registrou mais de 850 mil alunos participantes e perto de 100 mil jovens envolvidos em atividades desportivas, culturais e educacionais.[36][37]

Programa desportivo[editar | editar código-fonte]

Esta edição foi a primeira edição da história dos Jogos Olímpicos em que o número de eventos disputados foi o mesmo para homens e mulheres, fato que nunca aconteceu nos Jogos Olímpicos convencionais. A ideia era de que homens e mulheres tivessem as mesmas oportunidades.[37] Se juntaram ao programa olímpico pela primeira vez o BMX freestyle, kitesurf, atletismo cross country, handebol de praia, escalada desportiva, karaté e breakdancing.[38][39] A pedido do Comitê Organizador, a Federação Internacional de Futebol decidiu que o futebol fosse substituído pelo futsal, fazendo a sua primeira participação em um evento olímpico e também a primeira aparição de um torneio de futsal feminino sob tutela da entidade.[40] Em 17 de março de 2017, a patinagem de velocidade sobre rodas foi adicionada ao programa.[41][42]

Este foi o programa dos desportos para Buenos Aires 2018:

Esportes de demonstração[editar | editar código-fonte]

Três esportes foram disputados como demonstração, não sendo considerados como oficiais dos Jogos:[43][44]

Calendário[editar | editar código-fonte]

Quando faltavam exatamente 150 dias para o começo dos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, foi revelado no site oficial o calendário completo do evento. Ao todo foram disputados 241 eventos.[45][46][47]


 ●  Cerimónia de abertura  ●  Competições  ●  Finais  ●  Cerimónias
Outubro 6
Sáb
7
Dom
8
Seg
9
Ter
10
Qua
11
Qui
12
Sex
13
Sáb
14
Dom
15
Seg
16
Ter
17
Qua
18
Qui
Eventos
Cerimónias
Andebol de praia 2 2
Atletismo 8 17 13 38
Badminton 3 3
Basquetebol 2 2 4
Boxe 8 5 13
Canoagem 2 2 2 2 8
Ciclismo 1 1 2 4
Dança desportiva 2 1 3
Escalada desportiva 1 1 2
Esgrima 2 2 2 1 7
Futsal 1 1 2
Ginástica 1 1 1 4 4 5 1 17
Golfe 2 1 3
Halterofilismo 2 2 2 2 2 2 12
Hipismo 1 1 2
Hóquei em campo 2 2
Judo 3 3 2 1 9
Lutas 5 5 5 15
Karaté 3 3 6
Natação 3 8 5 7 4 9 36
Patinagem sobre rodas 2 2
Pentatlo moderno 1 1 1 3
Remo 2 2 4
Rugby sevens 2 2
Saltos ornamentais 1 1 1 1 1 5
Taekwondo 2 2 2 2 2 10
Ténis 2 3 5
Ténis de mesa 2 1 3
Tiro 1 1 1 1 1 1 6
Tiro com arco 1 1 1 3
Triatlo 1 1 1 3
Vela 2 3 5
Voleibol de praia 2 2
Total de medalhas de Ouro 15 23 18 18 15 25 23 25 31 19 20 9 241
Total de medalhas de Ouro cumulativo 15 38 56 74 89 114 137 162 193 212 232 241
Outubro 6
Sáb
7
Dom
8
Seg
9
Ter
10
Qua
11
Qui
12
Sex
13
Sáb
14
Dom
15
Seg
16
Ter
17
Qua
18
Qui
Eventos


Países participantes[editar | editar código-fonte]

Um total de 206 Comitês Olímpicos Nacionais enviaram ao menos um atleta para competir em Buenos Aires. Kosovo e Sudão do Sul fizeram suas estreias em uma edição de Jogos Olímpicos da Juventude.

Lista de países participantes

Cerimônia de abertura[editar | editar código-fonte]

Apresentação dos anéis olímpicos durante a cerimônia de abertura.

A grande inovação desta edição dos Jogos Olímpicos da Juventude foi a realização da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos fora de um estádio. O local escolhido foi o maior símbolo da cidade, o Obelisco de Buenos Aires, onde foram apresentadas projeções no monumento com apresentações do grupo Fuerza Bruta.[48][49]

As delegações entraram juntas na Avenida Nove de Julho, com os porta-bandeiras entrando em um palco separado. Devido a natureza particular da cerimônia, que foi aberta ao público, alguns problemas de organização foram notados como a invasão de pessoas na área reservada as autoridades locais, do comitê organizador, chefes de delegações e outras personalidades. Com protocolo semelhante ao dos Jogos Olímpicos convencionais, os Jogos Olímpicos da Juventude foram abertos pelo presidente argentino, Mauricio Macri, e a pira olímpica foi acesa pelos campeões olímpicos Santiago Lange, da vela, e Paula Pareto, do judô.[50]

Infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Buenos Aires é a capital da Argentina e a maior cidade do país,[51] sendo uma das que têm maior qualidade de vida na América Latina.[52] De acordo com os censos mais recentes (2010), tem 2 890 151 habitantes, o que representa 38,8% da população da Argentina,[53] Curiosamente, segundo o jornal El País é a cidade que proporcionalmente é a que tem o maior número de estádios de futebol no mundo.[54][55]

Locais de competição[editar | editar código-fonte]

O esboço do Parque Olímpico de Buenos Aires 2018, com a Torre Espacial no centro, o Predio Ferial Olímpico à esquerda e a Aldeia Olímpica da Juventude junto a ele. O Estádio Mary Terán de Weiss está distante, à direita.

Referências gerais da secção: [29][46][56]

Localização dos locais dos JOJ dentro de Buenos Aires: Green pog.svg Parque Verde, Yellow pog.svg Parque Olímpico, Blue pog.svg Parque Urbano, Red pog.svg Parque Tecnópolis

O planejamento original foi baseado no projeto em que a cidade apresentou quando foi candidata para os candidatura aos Jogos Olímpicos de 2004, que incluía um Cluster Olímpico de 15 km em vez de um parque olímpico.[57] Para a candidatura aos JOJ 2018 o Cluster Olímpico foi adaptado para um Parque Verde, uma das duas principais zonas desportivas e locais para os Jogos Buenos Aires 2018. O outro é o Parque Roca, no sul da cidade.[58] O Parque Verde e o Cluster Olímpico partilhariam algumas infraestruturas em comum: o Estádio Monumental de Núñez, o Centro de Tiro Federal, Gimnasia y Esgrima de Buenos Aires, os Bosques de Palermo, La Bombonera, La Rural e o CeNARD. Contudo, o projeto precisou ser refeito duas vezes, a primeira vez em 2014, em que foi revelado um novo conceito de quatro clusters em locais como La Rural, e a segunda vez, em 2016, quando La Rural se tornou um local isolado e o Parque Sarmiento teve que ser substituído pela zona de Tecnopólis.[59][60]

O "masterplan" final foi apresentado em agosto de 2016, durante os encontros que precediam os Jogos Olímpicos de Verão de 2016, no Rio de Janeiro.[61] Segundo este, o principal cluster seria o do Parque Olímpico da Juventude que fica em Villa Soldati, onde 13 dos 31 esportes do programa foram disputados. Os outros clusters definidos em fevereiro de 2018 foram o Parque Urbano, o Parque Verde e o Parque Tecnópolis, bem como outros quatro locais isolados: Paseo de la Costa, sede La Boya, do Club Atlético de San Isidro, o Club Náutico San Isidro e o Hurlingham Club.[62]

Vila Olímpica da Juventude[editar | editar código-fonte]

A Vila Olímpica da Juventude foi finalizada em maio de 2018, com a entrega das chaves a cinco grandes atletas argentinos. A Vila ficou pronta cinco meses antes da chegada das primeiras delegações a Buenos Aires e a sua construção durou exatamente dois anos (o inicio das obras foi em maio de 2016).[24][25] O espaço hospedou os 3 998 atletas participantes e cerca de 7 000 integrantes das delegações e responsáveis técnicos, tendo capacidade para 6 286 residentes fixos, num total de 7 016 camas, além de dispor de um refeitório para 2 300 pessoas.[24]

Bosques de Palermo, local das competições de triatlo, voleibol de praia e ciclismo.

Hotel Olímpico[editar | editar código-fonte]

Os membros do Comitê Olímpico Internacional ficaram hospedados no Hotel Sheraton de Buenos Aires, que fica no bairro do Retiro e em frente da estação de metrô de mesmo nome. Esta estação é um dos principais centros de transporte da cidade.

Parque Verde[editar | editar código-fonte]

Junto do centro da cidade Buenos Aires, estendendo-se por três quilômetros ao longo da orla do Rio da Prata, esta área da cidade destaca-se pelas grandes áreas verdes e inúmeros parques urbanos. Inclui os bairros de Núñez e Palermo. O Parque Tres de Febrero, local muito popular entre os turistas e os portenhos, foi a sede dos esportes de praia e do ciclismo de estrada. As outras infraestruturas próximas estavam no bairro de Belgrano, sendo acessadas pela linha de metrô Belgrano Norte (estação ferroviária da Cidade Universitária), pela Linha Mitre (estação de Núñez) ou também pelo Metro de Buenos Aires (linha D, estação Congresso de Tucumán). Já aos locais de Palermo chega-se através da Estação Tres de Febrero da Linha Mitre.

Local Bairro Esportes Tipo
Parque Tres de Febrero Palermo Ciclismo (Estrada e BTT)
Triatlo
Voleibol de praia
Existente, sem necessidade de obras
Clube Hípico Argentino Núñez Hipismo
Buenos Aires Lawn Tennis Club Palermo Ténis
CeNARD Palermo Futsal
La Rural Palermo Centro de transmissão
O Parque Roca está perto do Parque da Cidade, local em que se localiza a Vila Olímpica da Juventude, sendo também o local da Torre Espacial.

Parque Olímpico[editar | editar código-fonte]

Localizado na parte sul de Buenos Aires, o Parque Polideportivo Roca é uma vasta área de 200 hectares na Villa Soldati.[63] É considerado uma das áreas mais "verdes" da metrópole, ficando próxima do Parque Municipal da Cidade de Buenos Aires e do Autódromo Oscar Alfredo Gálvez. O Parque, que foi inaugurado na década de 1980 como parte do projeto de reurbanização da cidade, possui várias infraestruturas de lazer e desportivas como o Estádio de Atletismo do Parque Roca e o Estádio Mary Terán de Weiss,[64] recebendo diversos desportos nestes Jogos.[56][65] Esta zona foi o epicentro dos Jogos, já que nela estavam a Vila Olímpica, o Centro de Mídia e também a sede de treze esportes disputados.[25][66][67] Seis pavilhões foram construídos: Pavilhão Ásia (judô e lutas), Pavilhão África (esgrima e pentatlo moderno), Pavilhão Europa (caratê e halterofilismo), Pavilhão Oceania (boxe e taekwondo), Pavilhão Américas (ginástica) e o Centro Aquático. O complexo ainda inclui um campo de hóquei sobre a grama e a pista de atletismo.[68]

O acesso pode ser feito pela Perimetral de Buenos Aires (estação Cecilia Grierson) ou pela linha sul do VLT.

Puerto Madero, sede dos três desportos aquáticos.
O Estádio de Ténis do Parque Roca é totalmente coberto para os JOJ.
Local Bairro Desportos Tipo
Estádio do Parque Roca Villa Soldati Centro de imprensa, treino e logística Existente, sem necessidade de obras
Pista de Atletismo do Parque Roca Villa Soldati Atletismo Existente, com necessidade de obras
Parque Polideportivo Roca Villa Soldati Boxe
Esgrima
Futsal
Ginástica (acrobática, artística, rítmica e trampolim)
Halterofilismo
Hóquei em campo
Judo
Lutas
Karaté
Natação
Pentatlo moderno (tiro, corrida, esgrima e natação)
Saltos ornamentais
Taekwondo
Tiro
Tiro com arco
Local novo que teve de ser construído
Aldeia Olímpica da Juventude Villa Soldati Cerimónia de encerramento Local novo que teve de ser construído

Parque Urbano[editar | editar código-fonte]

Localizada na parte oriental da cidade, esta área estende-se por uma parte significativa das margens do Rio da Prata e inclui as docas de Puerto Madero, que serviram como sede dos eventos de canoagem e remo. Ao contrário das edições anteriores em que as provas desses esportes foram realizadas em um curso de 2 km, a cidade optou por realizar-las em um percurso de apenas 500 metros.[69] Os acessos pelo Metro de Buenos Aires se davam pelas linhas A, B, D e E.

Infraestrutura Localização Desportos Tipo
Doca 3 Puerto Madero Canoagem
Remo
Existente, sem necessidade de obras
Parque Mujeres Argentinas Puerto Madero Basquetebol 3x3
Ciclismo (BMX Freestyle)
Dança esportiva
Escalada desportiva
O local dos eventos de BMX, no Parque Sarmiento.

Tecnópolis[editar | editar código-fonte]

Tecnópolis, sede de quatro desportos.

Localizado na parte oeste da cidade e próximo da Avenida General Paz, que delimita a cidade de Buenos Aires, é uma das principais artérias da Grande Buenos Aires. A área da Feira Tecnópolis tem 50 hectares e foi criado em 2011 como parte de um projeto ambicioso da prefeitura da cidade, em que a área se tornaria um pólo de inovações tecnocientíficas, culturais e habitacionais.[70] Sediou quatro desportos.

Local Bairro Eventos Tipo
Tecnópolis Villa Martelli Badminton
Futsal
Ténis de mesa
Existente, sem necessidade de obras
Parque Sarmiento Saavedra Handebol de praia
Tiro
Tiro com arco

Outros locais[editar | editar código-fonte]

Local Bairro Desportos Tipo
Paseo de la Costa Vicente López Ciclismo (BMX)
Patinagem sobre rodas
Existente, sem necessidade de obras
Club Náutico San Isidro San Isidro Vela
Club Atlético San Isidro San Isidro Rugby sevens
Hurlingham Club Hurlingham Golfe

Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires não mantêm um quadro de medalhas oficial, uma vez que há muitas disputas mistas, com diversos países representando uma mesma equipe.[71] Desta forma, a classificação nesta tabela baseia-se em informação fornecida pelo Comitê Olímpico Internacional e coincide com a convenção do COI nas suas tabelas medalhas publicadas, de acordo com os resultados obtidos em cada um dos eventos.[72]

As medalhas são distribuídas em eventos de atletas ou equipes representando um Comitê Olímpico Nacional ou em eventos com equipes internacionais (de diferentes CONs). As equipes internacionais não são classificadas na tabela de medalhas.

     País sede destacado.
 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze GoldSilverBronze medals.svg
1 RússiaRUS Rússia 29 18 12 59
2 ChinaCHN China 18 9 9 36
3 JapãoJPN Japão 15 12 12 39
Equipes de CONs mistosMIX Equipes de CONs mistos 13 13 13 39
4 HungriaHUN Hungria 12 7 5 24
5 ItáliaITA Itália 11 10 13 34
6 ArgentinaARG Argentina 11 6 9 26
7 IrãIRI Irã 7 3 4 14
8 Estados UnidosUSA Estados Unidos 6 5 7 18
9 FrançaFRA França 5 15 7 27
10 UcrâniaUKR Ucrânia 5 7 6 18
28 BrasilBRA Brasil 2 4 7 13
50 PortugalPOR Portugal 1 2   3
Os demais países lusófonos não conquistaram medalhas.

Notas

  1. Na modalidade 3 por 3 (3-on-3).
  2. Existem provas combinadas de BMX, ciclismo de montanha e ciclismo de estrada; além da estreia do BMX freestyle.

Referências

  1. «A cem dias do início, Jogos de Buenos Aires anunciam abertura grátis ao público» 
  2. a b «And the host city of the 3rd Summer Youth Olympic Games in 2018 is…. Buenos Aires» (em inglês). COI. 4 de Julho de 2013. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 29 de junho de 2015 
  3. a b «The Youth Olympic Games» (PDF) (em inglês). Comitê Olímpico Internacional (COI). 2011. pp. 1, 27. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada (PDF) em 27 de julho de 2015 
  4. Federação Equestre Internacional (FEI). «Welcome to Youth Olympic Games» (em inglês). FEI. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 26 de julho de 2015 
  5. Germán Balcarce (17 de Julho de 2015). «El Monumental, sede de los Juegos Olímpicos de la Juventud» (em espanhol). La Pagina Milionaria. Consultado em 24 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 24 de agosto de 2015 
  6. «Buenos Aires, Argentina to bid for 2018 Youth Olympic Games» (em inglês). Games Bids. 30 de Agosto de 2011. Consultado em 27 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015 
  7. a b «IOC shortlists three Candidate Cities for 2018 Summer Youth Olympic Games» (em inglês). COI. 13 de Fevereiro de 2013. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 15 de maio de 2015 
  8. «Buenos Aires, Glasgow e Medellín disputam o direito de sediar os Jogos Olímpicos da Juventude-2018». Lancenet. 13 de Fevereiro de 2013. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 18 de fevereiro de 2013 
  9. «Poznań drops out of race to host 2018 Youth Olympic Games» (em inglês). InsidetheGames. 10 de Outubro de 2012. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 26 de abril de 2015 
  10. «Buenos Aires elected as Host City for 2018 Youth Olympic Games» (em inglês). COI. 4 de Julho de 2013. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 11 de julho de 2015 
  11. «Buenos Aires é eleita sede dos Jogos da Juventude 2018, e Rio dá parabéns». Globo Esporte. 4 de Julho de 2013. Consultado em 20 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2015 
  12. «IOC announces composition of Tokyo 2020 and Buenos Aires 2018 Coordination Commissions» (em inglês). COI. 16 de Outubro de 2013. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 27 de junho de 2015 
  13. «IOC - Danka Bartekova» (em inglês). COI. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 29 de junho de 2015 
  14. Duncan Mackay (16 de Outubro de 2013). «Fredericks appointed head of Buenos Aires 2018 IOC Coordination Commission» (em inglês). InsidetheGames. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 19 de março de 2015 
  15. a b «Buenos Aires 2018 vows to bring sport to the inner city» (em inglês). COI. 28 de Setembro de 2014. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 27 de junho de 2015 
  16. «Nanjing 2014 hands over the baton to Buenos Aires 2018» (em inglês). COI. 25 de Junho de 2015. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 31 de julho de 2015 
  17. «Youth engagement and innovation at the heart of Buenos Aires 2018 preparations» (em inglês). Olympic.org. 14 de Agosto de 2015. Consultado em 1 de Agosto de 2016.. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2015 
  18. Nick Butler (15 de Março de 2014). «Messi to be official face of 2018 Youth Olympics in Buenos Aires» (em inglês). InsidetheGames. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 27 de junho de 2015 
  19. «Lionel Messi, embaixador dos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires- 2018». CONMEBOL. 11 de Março de 2014. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 21 de agosto de 2015 
  20. «Lionel Messi invitó al mundo para los próximos Juegos Olímpicos de la Juventud en 2018» (em espanhol). Canchallena. 28 de Agosto de 2014. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 27 de junho de 2015 
  21. «"Lucha" Aymar será embajadora de los Juegos Olímpicos de la Juventud "Buenos Aires 2018"» (em espanhol). Terra Networks. 1 de Dezembro de 2015. Consultado em 31 de Julho de 2016.. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  22. «Hockey legend Luciana Aymar announced as an Ambassador for Buenos Aires 2018». Olympic.org. 7 de Dezembro de 2015. Consultado em 31 de Julho de 2017.. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2015 
  23. «Buenos Aires se prepara para Juegos Olímpicos de la Juventud 2018» (em espanhol). Terra Networks. 6 de Maio de 2016. Consultado em 2 de Agosto de 2016.. Cópia arquivada em 7 de maio de 2016 
  24. a b c «Cinco figuras del deporte recibieron la llave de la Villa Olímpica de la Juventud de Buenos Aires 2018» (em espanhol). InfoBAE. 14 de maio de 2018. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 15 de maio de 2018 
  25. a b c «The Buenos Aires 2018 Youth Olympic Village is ready to welcome the athletes» (em inglês). Olympic.org. 17 de maio de 2018. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  26. Giambartolomei, Mauricio (27 de Fevereiro de 2016). «Villa Olímpica: arrancó la obra que dejará un barrio para 7000 vecinos» (em espanhol). La Nación. Consultado em 2 de Agosto de 2016.. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2016 
  27. «Juegos Olímpicos de la Juventud Buenos Aires 2018: se sumó UNICEF» (em espanhol). Buenos Aires Ciudad. 1 de Agosto de 2016. Consultado em 2 de Agosto de 2016.. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2016 
  28. «WORLD ARCHERY EXECUTIVE BOARD EMBRACES OLYMPIC AGENDA 2020 RECOMMENDATIONS» (em inglês). Federação Mundial de Tiro com arco. 14 de Dezembro de 2014. Consultado em 1 de Agosto de 2016.. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  29. a b Czyz, Fernando (20 de setembro de 2017). «Buenos Aires 2018: cuánto costarán y los deportes que habrá en los cuatro Parques Olímpicos» (em espanhol). La Nación. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  30. «Buenos Aires 2018 launches official emblem» (em inglês). Olympic.org. 23 de Julho de 2015. Consultado em 1 de Agosto de 2016.. Cópia arquivada em 9 de julho de 2016 
  31. Palmer, Dan (10 de abril de 2018). «Buenos Aires 2018 announce "Feel the Future" as official slogan» (em inglês). InsidetheGames.biz. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2018 
  32. a b «The mascot born in Argentina for the celebration of sport and equality» (em inglês). Buenos Aires 2018. 28 de maio de 2018. Arquivado do original em 22 de junho de 2018 
  33. «La elección de #Pandi 🐯se debe a la combinación entre su nombre científico que es "Panthera Onca" y su relación con el mundo digital. ¡Gracias por preguntar!» (em espanhol). Twitter/Buenos Aires 2018. 29 de maio de 2018. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2018 
  34. «"Pandi", el nombre de la mascota elegida para los Juegos Olímpicos de la Juventud Buenos Aires 2018» (em espanhol). La Nación. 29 de maio de 2018. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2018 
  35. «The Youth Olympic Games vision and principles» (PDF) (em inglês). COI. 25 de junho de 2014. 3 páginas. Consultado em 26 de agosto de 2015.. Cópia arquivada (PDF) em 21 de outubro de 2014 
  36. «Youth engagement and innovation at the heart of Buenos Aires 2018 preparations» (em inglês). Comitê Olímpico Internacional (COI). 14 de Agosto de 2015. Consultado em 31 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2015 
  37. a b Nick Butler (24 de Agosto de 2015). «Buenos Aires 2018 set to become first fully gender-equal Olympic Games» (em inglês). InsidetheGames. Consultado em 31 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2015 
  38. «Three new sports to join Buenos Aires 2018 YOG programme» (em inglês). Olympic.org. 6 de dezembro de 2016. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 16 de junho de 2018 
  39. «Innovation and increased gender balance at the Buenos Aires 2018 Youth Olympic Games» (em inglês). Olympic.org. 28 de julho de 2015. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 28 de julho de 2018 
  40. «FIFA executive vows to improve governance and boost female participation in football» (em inglês). FIFA.com. 25 de setembro de 2015. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 22 de junho de 2018 
  41. «A new sport was added to Buenos Aires 2018 event programme: Roller Speed» (em inglês). Twitter/Buenos Aires 2018. 17 de março de 2017. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 17 de abril de 2017 
  42. EN (17 de março de 2017). «Roller speed added to the Buenos Aires 2018 event programme!». Olympic.org. Consultado em 11 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 22 de junho de 2018 
  43. «Electric kart race held in support of Buenos Aires Youth Olmpics» (em inglês). Austosport. 16 de outubro de 2018. Consultado em 20 de outubro de 2018. 
  44. «Squash and polo confirmed as showcased sports at Buenos Aires 2018 Summer Youth Olympic Games» (em inglês). Inside the Games. 6 de julho de 2018. Consultado em 20 de outubro de 2018. 
  45. Etchells, Daniel. «Competition schedule released for Buenos Aires 2018» (em inglês). Inside the Games. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  46. a b «2018 Summer Youth Olympics full schedule» (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  47. «Schedule Buenos Aires 2018» (em inglês). Buenos Aires 2018. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  48. «#Unitedby the Flame: Buenos Aires 2018 reveals Youth Olympic Flame lighting date and journey of the Torch tour» (em inglês). Penúltimo parágrafo: 'The 60-day journey will finish on 6 October at the Obelisk in Buenos Aires for the first Olympic Opening Ceremony to take place in a city centre and outside traditional stadiums.'. Olympic.org. 6 de julho de 2018. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 27 de julho de 2018 
  49. «Details about first inclusive opening ceremony in Olympic history» (em inglês). Buenos Aires 2018. 12 de julho de 2018. Cópia arquivada em 13 de julho de 2018 
  50. «Com cerimônia nos ares e confusão, Argentina recebe abertura das Olimpíadas da Juventude». GloboEsporte.com. 6 de outubro de 2018. Consultado em 7 de outubro de 2018. 
  51. Baptista da Silva, George (2015). Argentina De Ontem E Hoje. [S.l.: s.n.] p. 19. 84 páginas. Consultado em 31 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2015 
  52. «Buenos Aires é a 4ª cidade com maior qualidade de vida na América Latina». UOL. 27 de Fevereiro de 2014. Consultado em 31 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2015 
  53. «Según el censo 2010, somos 40.091.359 habitantes en el país» (em espanhol). La Nación. 17 de Dezembro de 2010. Consultado em 31 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2014 
  54. Leonardo de Escudeiro (18 de Agosto de 2015). «Buenos Aires é a metrópole com o maior número de estádios no mundo». Trivela. Consultado em 31 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2015 
  55. Aleandro Rebossio (17 de Agosto de 2015). «Buenos Aires, la ciudad con más campos de fútbol del mundo» (em espanhol). El País. Consultado em 31 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 18 de agosto de 2015 
  56. a b «Buenos Aires 2018 - Dossier de Candidatura» (PDF) (em inglês). Buenos Aires 2018. pp. 23, 25, 27, 29. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada (PDF) em 21 de agosto de 2015 
  57. Cesar R. Torres (1 de Janeiro de 2007). «Stymied Expectations Buenos Aires' Persistent Efforts to Host Olympic Games» (em inglês). State University of New York. Consultado em 31 de Julho de 2016.. Cópia arquivada em 31 de julho de 2016 
  58. Rodrigo Quiroga. «BA 2018 Programa deportivo» (em espanhol). Buenos Aires 2018. Arquivado do original em 12 de outubro de 2014  |urlmorta= e |ligação inativa= redundantes (ajuda)
  59. «Buenos Aires 2018 vows to bring sport to the inner city» (em inglês). Olympic.org. 28 de Setembro de 2014. Consultado em 31 de Julho de 2016.. Cópia arquivada em 31 de julho de 2016 
  60. Guillermo Dietrich. «Buenos Aires 2018 venues». Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 14 de outubro de 2014 
  61. Etchells, Daniel (3 de fevereiro de 2018). «Buenos Aires 2018 unveils full venue list as preparations for Youth Olympic Games continue» (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  62. «YOG 2018 - Parks» (em inglês). Buenos Aires 2018. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  63. «¿Vamos a la pile? Las mejores opciones para darte un buen chapuzón» (em espanhol). girabsas.com. Consultado em 24 de Agosto de 2015.. Arquivado do original em 24 de agosto de 2015 
  64. «Techarán el estadio de tenis del Parque Roca» (em espanhol). Lanacion. 26 de Setembro de 2013. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 29 de setembro de 2013 
  65. «Buenos Aires 2018 - Dossier de Candidatura» (PDF) (em inglês). Buenos Aires 2018. 23 páginas. Consultado em 22 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada (PDF) em 21 de agosto de 2015 
  66. Ángeles Castro (30 de Junho de 2015). «Comenzaron los trabajos para construir la villa olímpica en el Parque Roca» (em espanhol). La Nación. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 2 de julho de 2015 
  67. «Buenos Aires 2018 vows to bring sport to the inner city» (em inglês). COI. 28 de Setembro de 2014. Consultado em 21 de Agosto de 2015.. Cópia arquivada em 27 de junho de 2015 
  68. «PARQUE OLÍMPICO DE LA JUVENTUD» (em espanhol). BuenosAires2018.com. Consultado em 7 de outubro de 2018. 
  69. «Rowing, 2018 Youth Olympic Games» (em inglês). Federação Internacional de Sociedades de Remo. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2018 
  70. Ingrassia, Victor (15 de julho de 2011). «Hoy abre sus puertas Tecnópolis» (em espanhol). La Nación. Consultado em 12 de agosto de 2018.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2018 
  71. «Argentina festeja recordes de público e de medalhas dos Jogos Olímpicos da Juventude». GloboEsporte.com. 18 de outubro de 2018. Consultado em 20 de outubro de 2018. 
  72. «BUENOS AIRES 2018 – Medals». Olympic Channel. Consultado em 10 de outubro de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]