Jogos Olímpicos de Verão de 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sports icon.png
Este artigo ou seção contém informações sobre um evento desportivo que ainda não ocorreu.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente à medida que novas informações estiverem disponíveis.
Jogos da XXXII Olimpíada
Tóquio 2020
2020 Summer Olympics Logo.png
Dados
Países participantes 206 (estimado)
Slogan みんなの Tommorow
(pt: O Amanhã de Todos)
País anfitrião  Japão
Atletas 12 700 (estimado)
Eventos 306 (estimado)
Cerimônia de abertura 24 de julho
Cerimônia de encerramento 9 de agosto
Estádio principal Estádio Olímpico de Tóquio
◄◄ Rio 2016 {{{evento}}} 2024 ►►

Jogos Olímpicos de 2020, oficialmente Jogos da XXXII Olimpíada, mais comumente Tóquio 2020, serão um evento multiesportivo realizado em 2020, em Tóquio no Japão. A eleição da cidade-sede ocorreu em 7 de setembro de 2013 na 125ª Sessão do Comitê Olímpico Internacional, em Buenos Aires, capital da Argentina.[1]

Esta será a segunda edição consecutiva dos Jogos Olímpicos que será realizada no Extremo Oriente depois de PyeongChang 2018.A cidade anteriormente sediou os Jogos Olímpicos de Verão de 1964 e em 2020 será a quinta cidade na história a sediar os Jogos de Verão duas vezes.

Processo de seleção[editar | editar código-fonte]

O processo de eleição da cidade-sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 ocorreu entre 2011 e 2013, segundo cronograma divulgado pelo Comitê Olímpico Internacional.[2] O período de inscrições terminou em 1º de setembro de 2011, contando com seis cidades de dois continentes.

Em 14 de fevereiro de 2012, um dia antes da data para apresentar as garantias governamentais ao Comitê Olímpico Internacional, a candidatura de Roma foi reprovada pelo primeiro-ministro italiano Mario Monti, ocasionando a exclusão da cidade europeia da disputa pelos Jogos Olímpicos de Verão de 2020.[3]

Ao final do prazo, 3 cidades europeias (Madri, Istambul e Baku) e duas asiáticas (Tóquio e Doha) oficializaram a sua postulação.[4]

Após seleção criteriosa do Comitê Olímpico Internacional, foi anunciado, em 23 de Maio de 2012, em um encontro em Quebec, no Canadá, que Istambul, Madri e Tóquio passariam de cidades postulantes para cidades candidatas[5] .

125ª Sessão
Comitê Olímpico Internacional
7 de setembro de 2013, Buenos Aires, Argentina.
Cidade Nação 1ª Rodada Desempate 2ª Rodada
Tóquio  Japão 42 60
Istambul  Turquia 26 49 36
Madri Flag of Spain.svg Espanha 26 45

Modalidades[editar | editar código-fonte]

Com o intuito de revisar o programa olímpico e abrir vaga para uma nova modalidade, o COI retirou a Luta do calendário previsto para os Jogos Olímpicos de 2020 no dia 12 de fevereiro de 2013. O fato foi recebido com surpresa, já que a modalidade (que engloba as categorias Livre e Greco-Romana) esteve presente em todas as edições dos jogos modernos, incluindo sua prática nos Jogos Olímpicos da Antiguidade.

No entanto, a Luta foi incluída em uma lista de outros sete esportes (Beisebol/Softbol, Caratê, Squash, Patinação Artística, Escalada, Wakeboard e Wushu) para disputar o retorno aos Jogos. No dia 29 de maio de 2013, o COI anunciou que apenas a Luta, Beisebol/Softbol e Squash continuavam como candidatos.[6]

Em 8 de setembro, na 125ª Sessão do COI em Buenos Aires, na Argentina, a Luta foi novamente incluída no programa olímpico não só para os Jogos de 2020, quanto para os de 2024. A modalidade garantiu 49 votos, contra 24 de Beisebol/Softbol e 22 do Squash.[7]

Desta maneira foram definidas as seguintes modalidades para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020:

Além destas, em setembro de 2015 o Comitê Organizador dos Jogos apresentou uma lista de recomendações para a inclusão de dois dos seguintes cinco esportes: surf, karatê, beisebol, escalada e skate, a serem apreciados em reunião do COI que se realizará às vésperas da Rio 2016. [8]

Identidade Visual[editar | editar código-fonte]

Logótipo apresentado e posteriormente rejeitado.

Um primeiro logotipo dos Jogos foi apresentado pelo Comitê Organizador numa cerimônia em Tóquio em julho de 2015. Criada pelo artista plástico Kenjiro Sato, segundo os organizadores ela "reflete a natureza vibrante da cidade assim como o espírito acolhedor de seus habitantes".[9] Algumas acusações de plágio, porém, surgiram após a apresentação, especialmente do artista belga Olivier Debie, que afirmou que o desenho teria sido "roubado" de uma criação anterior sua para o Teatro de Liége,na Bélgica, em 2013. Centrado numa grande letra T e com um círculo vermelho representando um coração batendo e similar à bandeira japonesa, o trabalho acabou sendo publicamente rejeitado em setembro, juntamente com as denúncias de possível plágio, pelo diretor-geral do Comitê Organizador, Toshio Muto, que anunciou que nova arte estaria sendo desenvolvida.[10]

Em 24 de novembro de 2015, foi se criado um Comitê para selecionar um novo logotipo para os Jogos,o concurso era aberto para todos os cidadãos japoneses residentes no país com mais de 18 anos, com a data limite de 7 de dezembro do mesmo ano. O ganhador iria receber a quantia de ¥1 milhão e ingressos para as cerimônias de abertura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020.[11] [12] [13] On 8 April 2016, a new shortlist of four pairs of designs for the Olympics and Paralympics were unveiled by the Emblems Selection Committee; the Committee's selection—with influence from a public poll, was presented to TOCOG on 25 April 2016 for final approval.[11]

Os novos logotipos oficiais dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020 oficiais revelados em 25 de abril de 2016 ; desenhados por Asao Tokolo,tem a forma de um circulo decorado com diversas texturas quadriculadas. O desenho "expressa a refinada elegância e sofisticação que representam o Japão".[14]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ESP Brasil (11 de fevereiro de 2010). «Sede da Olimpíada-2020 será escolhida em Buenos Aires - Information for the Media». Consultado em 05 de janeiro de 2011. 
  2. Comitê Olímpico Internacional. «2020 Bid Process launched» (em inglês). Consultado em 28 de maio de 2011. 
  3. Paraná Online. «Governo italiano não apóia candidatura olímpica de Roma». Consultado em 14 de fevereiro de 2012. 
  4. Terra Brasil. «Com Tóquio e Madri, COI anuncia candidatos à sede dos Jogos de 2020». Consultado em 03-08-2011. 
  5. BBC Brasil. «COI anuncia cidades candidatas às Olimpíadas de 2020». Consultado em 12-06-2012. 
  6. Estadão (12 de fevereiro de 2013). «Comitê Olímpico Internacional retira luta dos Jogos de 2020 - Information for the Media». Consultado em 10 de setembro de 2013. 
  7. Terra (12 de fevereiro de 2013). «Luta Olímpica volta aos Jogos de 2020 - Information for the Media». Consultado em 10 de setembro de 2013. 
  8. «Tóquio-2020 recomenda lista que inclui surfe e skate na Olimpíada». Veja. Consultado em 28 September 2015. 
  9. «Tokyo 2020 Olympic logo unveiled - but not everyone's impressed». Daily Mirror. Consultado em 29 September 2015. 
  10. «Tokyo 2020 Olympics logo scrapped amid plagiarism claim». BBC. Consultado em 29 September 2015. 
  11. a b «Japan unveils final four candidates for Tokyo 2020 Olympics logo». Japan Times. 8 April 2016. Consultado em 11 April 2016. 
  12. «Tokyo 2020 Emblems Committee relax competition rules ahead of search for new logo». InsideTheGames.biz. Consultado em 26 October 2015. 
  13. «Tokyo Games organizers decide to scrap Sano emblem». NHK World. 1 September 2015. Consultado em 1 September 2015. 
  14. «Checkered pattern by artist Tokolo chosen as logo for 2020 Tokyo Olympics». Japan Times. Consultado em 25 April 2016.