Johann Geiler von Kaysersberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Johann Geiler von Kaysersberg
(1445-1510)
Ein heilsam kostliche Predig Doctor
Iohans Geiler von Keisersperg
obra publicada en 1513
Nascimento 16 de março de 1445
Schaffhausen, Suíça
Morte 10 de março de 1510
Estrasburgo,  França
Nacionalidade  Alemanha- França
Alma mater Universidade de Basileia
Ocupação Teólogo, reformador, pregador e orador alemão

Johann Geiler von Kaysersberg (1445-1510) (Schaffhausen, 16 de Março de 1445Estrasburgo, 10 de Março de 1510), de origem suíça, foi um dos maiores oradores do século XV, além de renomado escritor religioso. Junto com Jakob Wimpfeling (1450-1528)[1], lutou contra os abusos eclesiásticos da sua época, buscando a salvação e a sobrevivência da moral cristã na Igreja e no Estado através da preservação da fé nas doutrinas da Igreja.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Seu pai foi morto por um urso durante uma caçada, por isso, foi criado pelo seu bisavô. Passou a infância e a juventude em Kaysersberg. Em 1460, entrou na Universidade de Friburgo onde se formou, e foi aluno de Konrad Stürtzel (1435-1509)[2], depois, estudou o "Livro das Sentenças" de Pierre Lombard (1100-1160), os comentários de Alexandre de Hales e várias obras de Aristóteles.

Seu grande interesse pelos assuntos teológicos, alimentados pelos estudos com Jean Gerson, o levaram, em 1471, à Universidade de Basileia, que era o centro de convergência para as maiores mentes da época. Em 1475, tornou-se Doutor em Teologia, e foi nomeado para uma cátedra na Universidade de Friburgo no ano seguinte, mas os seus interesses, sob a força do tempo, se curvaram, pouco a pouco, para se tornar pregador, e logo, o seu fervor e a sua eloquência lhe valeram inúmeros convites para as maiores cidades.

Finalmente, em 1478, Johann aceita um convite para a catedral de Estrasburgo, onde trabalhou incessantemente, com raras interrupções, até pouco antes da sua morte, em 10 de Março de 1510. O belo púlpito, erguido por ele, em 1481, sobre a nave da catedral, quando a Capela de São Lourenço tinha se mostrado muito pequena, continuou a dar testemunho da sua popularidade como pregador, como nos atestam Sébastien Brant (1457-1521), Beatus Rhenanus (1485-1547)[3], Johannes Reuchlin (1455-1522), Philipp Melanchthon (1497-1560), e outros que mostram quanta influência tiveram o seu caráter e a sua pessoa. Seus sermões eram incisivos, não faziam concessões, eram abundantes em imagens pitorescas e textos em que se baseavam, não se limitando apenas à Bíblia, e que influenciaram o pensamento alemão, bem como o idioma alemão de seu tempo.

Geiler fazia em seus sermões críticas picantes e bem-humoradas com relação à situação da Igreja e à secularização do clero, para a qual exigia severas reformas. Suas obras são consideradas como testemunho mais importante de literatura devocional e popular alemã antes de Martinho Lutero. Os seus efeitos podem ser comparados aos de pregadores como Berthold von Regensburg (1210-1272)[4]e Abraham a Sancta Clara (1644-1709).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Peregrinus / Der bilger mit seinen eygenschaften (Der Pilger), 1494
  • Baum des Seelenheils, 1502, Frankfurt (Oder)
  • Predigten teutsch, 1509
  • Das irrig Schaf, 1510
  • Das Buch Granantapfel, 1510
  • Der Seelen Paradies, 1510
  • Navicula sive speculum fatuorum, 1510

Publicações póstumas[editar | editar código-fonte]

  • Navicula poenitentiae, 1511
  • Christliche Pilgerschaft, 1512
  • Die Passion, 1514
  • Evangelibuch, 1515 (editor, J. Pauli)
  • Emeis. Dies ist das Buch von der Omeißen, 1517 (editor, J. Pauli)
  • Die Brösamli Doct. Kaiserbergs, 1517 (hrsg. von J. Pauli)
  • Das Buch von den Sünden das Munds, 1518
  • Das buoch Arbore humana … Von dem menschlichē baum …, (editor, Hans Grüninger), 1521
  • Postill“, 1522

Veja também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Portal.svg Portal biografias